História Bracci-Sforza - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bruno Rezende
Tags Bruninho, Capitã, Seleção Brasileira
Exibições 28
Palavras 860
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente sobre o Ze droguinha do outro capitulo é que todo mundo tem aquele amigo bêbado que fuma. Obrigado pelo carinho, agradeço imensamente

Capítulo 5 - A convocação


Abro a porta e vejo Bernardinho e Fernanda, deixo os entrar, ainda sem jeito por hoje mais cedo e por aquele momento estranho com o Bruno. Fernanda toda simpática e Bernardinho mais relaxado, fora de quadra é outra coisa, graças a Deus.

- Viemos ver como estão as coisas e trouxemos vinho. Mas pelo visto vocês já estavam tomando um

-Vinho sempre é bem vindo

Eu disse isso com um pouco de arrependimento depois de ver o olhar de Bernardinho para mim. Não tem treino dele amanhã então tava de boa. Bebemos uma garrafa e foram embora, gosto muito da Fernanda, ele é extremamente fofa.

-Quer terminar essa? -ele diz com a outra garrafa na mão

Ai cria-se um dilema, dizer sim e beber mais com o Bruno deixando outro momento estranho acontecer, agora com um final diferente ou dizer não e desperdiçar uma garrafa de vinho que realmente é italiano.

-Acho melhor não, a cada gole que eu dava seu pai me olhava muito estranho

-É... Ele faz isso as vezes. Boa noite

-Igualmente

Me arrumo e vou dormir, estava muito cansada, o dia tinha sido cheio. Mas deitava com a esperança de que amanhã fosse melhor ja que iria ver a Fe.

Acordo no dia seguinte com a porra do despertador, me levanto e escovo os dentes e vou ate a cozinha com shortinho de malha e um top da Calvin Klein, chegando lá ate me esqueço que moro com Bruno que me olha de cima para baixo.

-O que foi?

-Sua cara de ressaca ta maravilhosa

-Ah obrigado isso deixa minha autoestima nas alturas

- Para com isso, ta linda do mesmo jeito. Bom eu tenho que ir para o treino. Tchau -dizia com a mão na minha cintura e me dando um beijo na bochecha

Tomo meu café, e vou em direção ao banheiro para tomar um banho, uma das coisas que mais odeio no Rio é o calor. Marquei de encontrar com a Fernanda em Niterói, Fernanda Souza e eu nos conhecemos quando eu ainda era atriz, fiz Razão de Viver com ela, e depois Chiquititas. Ela era a Mili e eu a Vivi, aquela foi uma das épocas mas felizes da minha vida, foi incrível trabalhar como atriz. Foi depois de Chiquititas que cheguei a conclusão que o vôlei era meu futuro. Continuamos muito amigas mesmo depois, nunca deixamos de manter contato. Visto um vestido azul, estava perfeita ao não ser pelo fato de que não alcanço o zíper

-Uau

Meu assusto ao ver Bruno encostado na porta do meu quarto

-Não queria te assustar. Quer ajuda com o zíper?

Balanço minha cabeça

-Achei que ia estar no treino

-Não teve mais. Ta gata, vai a um encontro?

Me surpreendo com a pergunta, sinto um calor extremo pelo meu corpo

-Não, vou rever a Fernanda. Bom tenho que ir

Pego um taxi até Niterói ja que vou beber muito. Chego no barzinho e avisto ela. Linda como sempre né

-Fran! -ela me diz toda animada me dando um abraço

-Gente você continua gata, que inveja

-Obrigado. Vamos pedir uma bebida

Começamos com uma cerveja e depois fomos para tequila. Conversamos sobre nossas vidas.

-Mas e os boys Fran?

-Que boys?

-Vai dizer que não teve nenhum depois do Erick?

-Ah...

-Ai meu Deus tem alguém. Fala agora

-Não tem ninguém, e que ta rolando algo estranho entre mim e o Bruno. Sei lá

-Olha o Bruno é um gato, mas sei lá vocês tão morando juntos, certeza que quer isso?

-Não sei. Não tenho certeza se quero ter algo com o Bruno

Passamos da tequila para Martines e depois campari para dar uma acordada. Bem bêbadas pegamos um taxi e cheguei em casa bem alegrinha e quando vou abrir a porta não encontro minha chave. Ai pera achei. Entro e me jogo na cama.

Acordo com uma forte dor de cabeça, quero me matar. Vou em direção a cozinha atrás de alguma coisa e encontro Bruno fazendo café

-Noite ruim?

-Noite boa, manhã ruim

-Café -olho meio desconfiada ja que ele é uma catástrofe na cozinha -Pode confiar, meu café é bom

Pego a xícara de café, ate que não é ruim

-Tem remédio?

-Não. Mas sei de outra coisa que pode ajudar

-O que?

Bruno avança sobre mim colocando uma mão na minha cintura e a outra na nuca e beija. O beijo é bom, na verdade maravilhoso, é uma sensação maravilhosa. Bruno me coloca sobre a mesa, até que o telefone toca.

-Desculpa, eu tenho que atender

-Tudo bem

-Alô?

-Ta ansiosa filha?

-Pelo que mãe?

-Pela convocação

-Eu tenho que desligar

Saiu de cima da mesa e ligo a tv a convocação para o Grand Prix e da Liga Mundial

-Ah é tinha ate me esquecido disso -Bruno disse enquanto sentava ao meu lado no sofá

"Os seguintes nomes estarão nos Jogos Pan- Americano 2011 em Guadalajara, seleção feminina

Fabiana Claudino                          

Danielle Lins                                

Paula Pequeno...                             

Francesca Bracci-Sforza"

Ai meu deus, um brilho no meu olho surgiu ao ver Ze falando meu nome

-Parabéns baixinha

"Agora os seguintes convocados para o Pan Americano 2011, seleção masculina.                          

Bruno Rezende.                          

Murilo Endres..."

-Parabéns capitão
                       


Notas Finais


Se vocês gostaram, comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...