História Brain Aneurysm - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alex Pettyfer, Ashley Benson, Chaz Somers, Justin Bieber, Ryan Butler, Selena Gomez, Vanessa Hudgens
Personagens Alex Pettyfer, Ashley Benson, Chaz Somers, Justin Bieber, Ryan Butler, Selena Gomez, Vanessa Hudgens
Tags Alex Pettyfer, Ashley Benson, Chaz Somers, Jelena, Justin Bieber, Ryan Butler, Selena Gomez, Vanessa Hudgens
Exibições 356
Palavras 2.089
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


AloAlo Galerous, bom, minha quarta fanfic aqui no site, e realmente ? Eu já a amo tanto e estou tão empolgada para os capítulos. Este prólogo ficou bem pequeno mesmo, apenas para deixar claro como é a vida do Justin, e explicando o que ele tem, e outros detalhes importantes que serão desenterrados ao percorrer da fanfic. Mas a seguir alguns avisinhos::

♮ Celebridades como:
Selena Gomez - Selena Gomez
Justin Bieber - Justin Bieber
Ashley Benson - Ashley Benson
Ryan Butler - Ryan Butler
Vanessa Hudgens - Vanessa Hudgens
Charles Somers - Charles Somers (Chaz)
Alex Pettyfer - Devon Gomez

♮ Fanfiction inspirada em dois filmes; ''Como se fosse a primeira vez'' e ''Como não esquecer essa garota'', mas é apenas uma inspiração, não vai ser uma reescrita e os detalhes e acontecimentos serão bem diferentes, se alguma cena for usada como inspiração, será uma ou outra.

♮ Os personagens não me pertencem, mas as personalidades sim, então, não admito plágio, até porque é crime. E não terei medo algum de tomar providencias.

♮ Não tenho dia certos para atualizações, porque nesta fanfic, eu prometi a mim mesma que não ria postar nenhum ''capítulo qualquer'' para apenas ter uma atualização. Então, não tenho dias certos, mas comentários ajudam bastante para sair um novo capítulo rapidamente.

♮ Os capítulos não serão tão grandes, porque não sou a melhor em escreve-los.

♮ História Jelena, mas sim, vai ter outros casais como Ryan e Ashley, e alguns outros, mas o foco da fanfic é Jelena. Portanto, se não gostas, não leia. Não aceitaria críticas relacionadas a escolha do casal.

♮ Obrigada mesmo, @flarke, pela capa de fanfic incrível, você é a melhor que eu conheço, tanto em suas histórias, tanto nos seus design's.

Capítulo 1 - ''Eu não posso me esquecer desta garota.'' - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Brain Aneurysm - Capítulo 1 - ''Eu não posso me esquecer desta garota.'' - Prólogo

''Talvez eu tenha culpado as pessoas, por coisas que na verdade, 

 eram minha responsabilidade'' 

Justin Bieber Point Of View.  

Sete e Meia A.M, Nova York.  

Mesmo por ser ainda, sete e meia da manha, o sol já brilha ardente por toda a extensão de Nova York, e os seus raios de calor adentram o meu apartamento pelas grandes janelas de vidro.  Sonolento e com os olhos semiabertos, sigo caminho para a minha cozinha descendo as escadas com pouca velocidade, não me importando se estou ou não atrasado, já que ainda não sei as horas. Rodo os meus olhos por todo o local, ao adentrar, vendo os bilhetes e lembretes colados a minha geladeira com um imã, ao lado, há um calendário, que marca que hoje é dia quinze. Um Sábado.  

Aproximo o meu corpo da geladeira, e leio cada um dos quatro bilhetes em papel branco, colados a geladeira cinza, escritos com a letra mal feita de Ryan. ''Hoje você não trabalha, é um sábado.'' ''O seu café está no micro-ondas, a empregada o preparou e eu pedi para que ela guardasse para quando você acordar, e a dei um dia de folga'' ''Hoje eu não venho tão cedo para casa, não me espere acordado, amor :), tenho um encontro hoje, assim como você''. Ele faz isso todos os dias, para que eu não me esqueça de nada, como coisas que devem sem entregues, compromissos, ou qualquer outro detalhe que fora colocado na minha vida recentemente, já que eu esqueço todas essas coisas.  

 Ele escreve os seus bilhetes, me deixa um gravador descartável todos os dias, com coisas para que eu anote, e risca o nosso calendário todos os dias também.  Não é algo tão difícil, riscar o calendário, já que dividimos um apartamento desde que aconteceu, desde que eu sofro aneurisma cerebral. Ele foi a pessoa que mais fez por mim, nesta época, há dois anos atrás, e se dedicou tanto para que a minha vida continuasse de uma maneira normal. E até hoje, ele mantem toda a dedicação a mim todos os dias, não deixando que a minha vida se bagunce e eu me perca nela.  

Arranco os bilhetes de papeis brancos, deixando apenas dois amarelos, a qual é a cor que o meu melhor amigo denomina os avisos mais importantes. ''Você tem um encontro hoje Justin, o nome da garota é Selena. Vocês se encontram as sete e meia no Restaurante Italiano da rua vinte com a vinte e um, o seu preferido''  ''Ela gosta de verde, picles, é latina e texana; Tem os cabelos morenos, olhos escuros e o rosto redondo, é baixa, então, reconheça-a. Obs:: Ou eu mato você, já que ela é melhor amiga da minha namorada.'' 

Bufo, ao saber que hoje, eu terei que ouvir mais uma garota com pensamentos tolos, já que é assim, duas vezes ao mês. Ryan diz que eu não posso deixar que a minha doença atinja completamente a minha vida, e que eu ainda deveria sair com mulheres. Então, duas vezes ao mês, ele me consegue um encontro novo, com alguma garota diferentes, esperando que eu de certo com alguma delas. Mas não dá, nenhuma delas dá certo comigo, porque são todas mulheres idiotas e loucas por sexo, o que me dá vontade apenas de me afastar por longos metros, ou até mesmo quilômetros. 

Arranco os dois papeis amarelos, os amassando – como fiz com os todos os outros – e os jogo na lixeira de metal, voltando a minha atenção pelo local. Na mesa branca com vidro, há um gravador pequeno branco, pego no mesmo, procurado o botão o qual eu uso para falar as principais coisas para hoje.  

Tusso aproximadas duas vezes, para que a minha voz fique em um bom estado, o normal, antes de começar a falar o necessário.  

-Você tem mais um encontro hoje, com Selena. As sete e meia no seu restaurante preferido, ela gosta de roxo, é texana, ama a comida que você odeia, e tem descendências latinas. Selena é amiga da namorada do meu melhor amigo, Ryan, então não seja um idiota com ela.  –Falo em um tom mediano, e soa mais como um murmuro. Então é assim todos os dias, novos bilhetes, novos gravadores e sempre um novo encontro, todos proporcionados pela mesma pessoa. Todas as coisas iguais, desde o meu acidente de carro há alguns anos.  

Não foi no mesmo momento, não sofri o acidente e já fui diagnosticado com a doença, o processo demorou dois meses. Foi aos poucos, o que me fez sofrer, mas Ryan disse que estaria comigo, faria de tudo e mais um pouco, como o que ele faz agora, bilhetes, gravadores, ele disse tudo o que faria antes que eu comecei a me esquecer das minhas lembranças diárias. E ele cumpriu todas as suas promessas, estando comigo até hoje.  

Ao meu lado, ele também enfrentou grandes problemas, como a aceitação das garotas em que ele gostava, ou como encontros em que ele não ia, apenas para me ajudar. Eu me sentia mal por ele, claro que sim, já que eu sabia que era tudo culpa minha. Mas agora, eu me sinto o cara mais feliz do mundo, porque estou feliz por ele, feliz por ele e por Ashley, sua namorada. Ela é uma garota legal, entende dos problemas dele, e entende os meus também. Eu acho que não há ninguém no mundo que pode entende-lo e ama-lo como ela. Por este motivo, eu sou o primeiro a apoia-los como um casal, e  futuramente, como uma família, aonde ele finalmente pode viver sem ter um peso nas costas. Eu.  

Minha cabeça palpita, ao me lembrar do pequeno mas importante detalhe, de que eu tenho um encontro esta noite, e eu não posso desmarcar, ou não comparecer, porque eu seria um idiota, e eu não posso ser um idiota com ela. Porque ela é amiga de Ashley. A garota que acabaria com as poucas lembranças que eu tenho, se soubesse que o nosso ''encontro'' pode ser um fracasso.  

Com o café já feito e ainda quente, adiciono poucas gotas de adoçante, o esperando esfriar enquanto anoto as mesmas coisas que Ryan tinha feito, colando os pequenos papeis na geladeira. ''Você não trabalha hoje'' ''A empregada não vem hoje'' e ''Mais uma vez: Não seja um idiota com ela'' ''Obs:: Ryan Mata Você''    

Subo as escadas com o café em mãos, o tomando em pouca quantidade, pelo fato do líquido queimar a minha garganta enquanto escorre pela mesma. Ao terminar a bebida, deixo a xícara de porcelana verde sob a minha mesa – Completamente cheia de projetos astronômicos, os quais venho planejando há meses, apenas para a observação de Saturno , que passará perto do nosso planeta sem tanta graça. - Atiro o meu próprio corpo sob a cama desarrumada, me aconchegando entre os tecidos quentes e confortáveis, com a intuição de dormir.  

E isto o que eu preciso. Dormir. Para que a minha mente se prepare para mais um encontro fracassado. Porque é isso o que todos eles são, encontros fracassados.  

 

Doze Horas Depois. - 

Sete e Meia P.M,  

Tenho uma certa dor de cabeça, por ter ficado a minha tarde - quase toda - com Ashley, que quer que tudo hoje, saia como o meu melhor encontro, e eu fui obrigado a concordar com ela, vestindo as roupas que ela queria, ensaiando falas idiotas, arrumando o cabelo em milhões de maneiras diferentes, e outras coisas sem nexo em que ela insistiu que eu fizesse, para que a noite não fosse um fracasso. E mesmo concordando com tudo, eu já sabia que seria um fracasso da mesma maneira. Com ou sem falas ensaiadas, com ou sem terno, ou com ou sem qualquer outra bobeira em que a garota do meu melhor amigo inventou e insistiu, 

 Bato com certa força, duas vezes o volante coberto por couro do meu carro prateado, ao estacionar o mesmo em uma das poucas vagas livres, no local marcado por Ryan. Mentalmente, leio o grande slogan escrito em branco, recobertos por pequenas luzes cintilantes, que dão destaque para o nome do restaurante. ''La Pecoera'', é o meu restaurante Italiano favorito, e é sempre nele, que tenho todos os mesmos encontros indesejados. 

Por isso acho que posso começar a odiar o local.  

Antes de descer do automóvel, eu solto o meu cinto e ajeito a minha gravata preta, abotoando os dois últimos botões da minha camiseta social branca, e após mandar mais uma mensagem de texto para Ashley, dizendo que não seria um idiota com a garota. Selena. 

Estou atrasado. O meu relógio de pulso me indica isso, mas não me importo, tenho uma hora e meia ainda pela frente, então, caminho com calma para dentro do estabelecimento, e ao empurrar a porta de vidro com calma, uma das atendentes bem vestidas me pede para segui-la até a ''minha'' mesa.  

-Tenha uma Boa Noite. - ''Samantha'', pelo que indica no pequeno crachá preso ao seu vestido preto, me deseja, ainda sorrindo com o batom vermelho escuro. -Com a sua reserva, os pratos já foram encomendados e já serão trazidos. -Ela sorri, se afastando da mesma em passos lentos.  

Agradeço-a, apenas movimentando a cabeça e em poucos segundos observo a garota morena, baixa e de olhos escuros, que está concentrada no seu celular. Tusso de modo falso, duas ou três vezes, o suficiente para que ela deposite sua atenção em mim.  

-Oh, me desculpe –Ela sorri, guardando o aparelho em sua bolça pequena de canto. -Justin, não é ? -Ela pergunta, ainda sorrindo, se levantando e se aproximando. Seus lábios encostam na minha bochecha esquerda, e quando o contato acaba, ela se senta novamente. Estendendo as mãos, para que eu encoste a minha, na dela. -Prazer, Selena.  

-Lua. -Ela parece confusa, pois sou rápido em responde-la, com uma palavra sem nexo. Para ela. -Selena significa Lua, em grego. -Sua feição confusa muda em dois segundos. -Eu gosto da Lua, na verdade, eu amo-a.   

A partir destas palavras, eu vejo que Selena fica pouco vermelha, envergonhada, porque de fato, eu meio que disse que o nome dela é lindo. Isso é meio estúpido, porque eu apenas disse que gosto do significado, não que acho ela uma garota linda, é algo meio tosco para ficar envergonhada ou corada.  

-Ashley me contou sobre você, ela disse que você é apaixonado por Astronomia. E me contou também que você tem uma doença. -Ela é a primeira a falar após os primeiros minutos em silêncio. -Mas não me disse qual. Ela me disse que você poderia ficar desconfortável, então eu irei saber apenas se você ficar confortável ao ponto de me contar. -Ela sorri, parece entender e ter calma, até mesmo se eu não quiser, por vontade e escolha própria, não a contar. -Só espero que não possa terminar de estragar o meu dia, que foi péssimo. -Ela ri, baixo e nasalmente, tampando os olhos com as mãos.    

-É apenas Asma, que me ataca muito no meu dia a dia. -Sorrio também, querendo que a frase soa naturalmente, como se fosse algo verdadeiro. Tenho toda a certeza do mundo que seria muito mais do que estranho chegar em uma mulher e dizer ''Olá, me chamo Justin Bieber, tenho vinte e dois anos e sofro aneurisma cerebral, ou seja, esqueço de muitos fatos recentes da minha vida'' -Espero que não seja um problema.  

-Acredite, não é. -Ela se cala, ao ver o garçom se aproximar com nossos pratos. -Um grande problema, seria descobrir que um cara que você conversa há oito meses pela internet é na verdade uma mulher. Isso foi um grande problema pra mim há três meses atrás. -Ela ri, como se lembrasse do momento. Isso foi uma grande mentira, algo que eu também tenho feito, mentir para as pessoas. Dizendo que o meu aneurisma cerebral, é apenas uma Asma.  

Os minutos se passaram, junto com eles, as horas. Eu poderia ficar ali pelo resto da madrugada, conversando com aquela garota do sorriso bonito, que me faz me sentir uma pessoa normal. E pela primeira vez em um encontro, não foi a pior noite de todas, não foi mais um fracasso. Eu não me lembro muito bem do que aconteceu durante, apenas me lembro de quando ela me entregou um papel com o seu número de telefone escrito.  Então na minha cabeça, eu criei uma lista com coisas que eu não poderia esquecer, mas eu iria. E teriam duas coisas em especiais, 

Eu não posso me esquecer de ligar para essa garota. 

Eu não posso me esquecer desta garota. 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, porque esta fanfiction é um grande projeto pra mim, há meses venho planejando cada detalhe, e não quero que tudo isso tenha sido em vão.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...