História Brand? [KookMin] - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Chanyeol, J-hope, Jimin, Jungkook, Kai, Rap Monster, Suga, V
Exibições 138
Palavras 5.623
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Antes de você ler, tenho três recados pra você.

1° Se você não gosta de sexo gay, é melhor pular quase pro final do capítulo.

2° Eu não sei fazer isso direito, sou péssima. Então desculpe desde já.

3° Boa leitura e desculpe os erros.


[Obs. Jimin tem 1,61 de altura. JungKook tem 1,83 de altura. Porque sim.]
]Obs. As roupas na mídia é a roupa que eles vestiram.]

Capítulo 3 - Chapter Three - Cio e Marca


Fanfic / Fanfiction Brand? [KookMin] - Capítulo 3 - Chapter Three - Cio e Marca

Os corpos balançavam no mesmo ritmo em que a música soava pelo grande salão da festa da mansão do Wu. Os copos e corpos jogados por tudo quanto é lado, algumas pessoas até estavam quase nus.

Sem contar às pessoas que estavam transando pelo corredor, jardim e nos quartos de hospedes.

Se o Senhor e Senhora Wu vissem isso, oh céus...

Ia ser 50% treta e 50% risos.

Jeon dançava no ritmo da música enquanto bebia grandes goles da bebida, que nem sabia o nome, que estava em sua mão. Estava começando a suar no meio daqueles corpos que se mexiam pra lá e pra cá, alguns minutos depois suas narinas foram invadidas por um cheiro maravilhoso fazendo o Alfa abrir os olhos, que até então estavam fechados, e procurar em volta de aonde vinha aquele cheiro. 

Percebeu que alguns alfas que ali dançavam também sentiram a mesma coisa e já olhavam para os lados, excitados. 

Jeon mordeu o lábio sentindo uma onda de calor percorrer por seu corpo, logo começou a seguir o cheiro que ficava cada vez mais longe. O Alfa olhou por todo o jardim enquanto puxava o ar com mais força tentando saber pra onde foi o cheiro, percebeu um Alfa sair pelo portão rapidamente e como Jeon não é burro, seguiu o outro e abriu o portão devagar sem fazer barulho. Sentiu o cheiro com mais força e a única coisa que pode ver foi o Alfa jogar um Ômega para dentro do carro com brutalidade. 

Um Ômega... 

Aquele Ômega... 

Jeon sabia que já tinha sentido aquele cheiro antes, mas seus pensamentos pervertidos não o deixaram pensar direito. De repente suas calças começam a ficar apertas, abaixou seu olhar percebendo uma ereção entre suas pernas. 

Como não senti isso? 

Precisava se aliviar e foi quando teve uma ideia maluca ao escutar o gemido alto do Ômega que estava dentro do carro. Respirou fundo andando até o carro e abriu a porta com força vendo o Alfa rasgar as calças do Ômega que arfava a cada toque do outro.

O Alfa olhou bravo para Jeon - esse apenas sorriu - e saiu do carro.

— O que pensa que está fazendo? - O Alfa disse com raiva. 

— Ele é meu. - Jeon respondeu usando a voz de Alfa. 

— Ele não está marcado, então não é de ninguém. - respondeu o outro ríspido. 

— Você fala muito. - Jeon revirou os olhos. 

Em um ato rápido, Jeon virou o corpo levantando sua perna direita e chutou a cara do outro Alfa com força. O mesmo cambaleou para trás sentindo dor em seu maxilar. 

Sempre o cara bate no outro e vai embora com o que quer certo? 

Jeon pensou que seria assim, até sentir seu estomago arder. Ele acabara de levar um soco ali e logo depois tombou para trás com o soco que avia levado no rosto. O gosto de sangue invadiu sua boca o que fez o Alfa fazer uma careta. Levantou do chão, mas logo voltou pro mesmo quando sentiu algo bater em suas costas. 

Se o álcool não estivesse 90% em seu corpo aquele Alfa idiota estaria sem isso que ele chama de pênis

Jeon levantou do chão quando o Alfa se distraiu com um gemido do Ômega, e chutou os países de baixo do garoto. O mesmo caiu no chão reclamando de dor, Jeon apenas chutou o rosto do outro com toda a força escutando um estralo do mesmo. 

Suspirou satisfeito quando o Alfa caiu no chão desacordado. Olhou para carro vendo o Ômega se encolher. Pegou a chave do bolso daquele garoto nojento e fechou a porta deixando Jimin mais confuso ainda.

— Quando eu falar que algo é meu, você tem que aceitar e me dar. - o Alfa sussurrou no ouvido do garoto desacordado enquanto olhava para o nada. — Tenha bons sonhos. - riu irônico e levantou do chão arrumando a camiseta que usava.

Logo deu a volta no carro e entrou no mesmo. Começou a dirigir, mas era difícil já que o cheiro do Park estava se espalhando por todo o carro.

Assustou-se ao escutar um gemido sôfrego do Ômega, olhou para trás e viu o mesmo apertando o banco com força.

— Onde fica sua casa? - Jeon perguntou voltando sua atenção pra estrada.

— Está doendo... - ele sussurrou choramingando. O Alfa tentou se concentrar na estrada e não no cheiro maravilhoso do Ômega e nem em seus gemidos.

— ME RESPONDA. - o Alfa gritou apertando o volante do carro com força. 

— Faça isso parar, está doendo muito. - ele soluçou enquanto se contorcia no banco. Deixou um gemido escapar de seus lábios quando sentiu a dor com mais força. Precisava se aliviar. 

A tarefa de Jeon era ignorar o cheiro, gemidos, ereção, o Ômega no banco de trás e apenas tentar procurar a casa de Park.

Ele já avia lido um artigo sobre a família Park o que resultou o Alfa chorando enquanto suas costas sangravam por causa do chicote batendo com força contra as mesmas. 

O Alfa quase bateu o carro em um muro quando olhou pelo retrovisor tendo a visão do Park sem calças enquanto passava a mão em seu membro, já ereto.

Jimin levou três dedos até a boca e começou a chupa-los. 

— Está doendo... - Jimin falava gemendo, tirou a própria boxer, levou seus dedos até sua entrada e gritou alto quando penetrou os três de uma vez só. 

Estava ficando cada vez mais difícil de dirigir com uma puta ereção entre as pernas. Não conteve um rosnado ao escutar o ruivo gemer alto pedindo pra o Alfa lhe ajudar. 

Jimin sentia seu corpo cada vez mais quente e implorando para que alguém lhe tocasse.

— Está bom, mas não é o suficiente... - Park gemia manhoso enquanto afundava seus pequenos dedos gordinhos dentro de si, o Alfa mordeu o lábio inferior parando o carro bruscamente. 

— Garoto... Pare de me provocar. - Jeon disse serrando os dentes levando as duas mãos até o membro já ereto. 

— Eu já estou prontinho pra você... - Jimin sussurrou no ouvido do Alfa, fazendo o mesmo soltar um gemido baixo enquanto apertava o próprio membro. — Apenas me foda... Com vontade... - passou o nariz pelo pescoço de Jeon e mordeu a pele delicada do mesmo. 

Que se foda.

Torna-se difícil assim que te vejo
Seus olhos são como os da Medusa
Fazendo meu nariz sangrar
Sua cintura não pode ser real
Sua pele! Mesmo quando fala como uma criança
É tão fofo, com o sotaque de Busan
Tem certeza que seus pais são coreanos?

Jungkook se virou para o Ômega e puxou os fios ruivos deixando o pescoço do garoto exposto, passou o nariz ali sentindo o cheiro maravilhoso de banana com morango. Jimin puxou o garoto para o banco de trás de um jeito desajeitado. Jeon sentou no banco e Jimin sentou em seu colo atacando seus lábios iniciando um beijo necessitado, o Alfa apertou com força as coxas torneadas do Ômega que apenas gemeu entre o beijo, logo começou a rebolar sobre o membro do Alfa. 

JungKook levou as mãos até a barra da camisa que Jimin estava usando e tirou a mesma rapidamente, logo fez a mesma coisa com sua camisa social branca jogando a mesma em qualquer lugar do carro. Uma das mãos do Alfa foi para o membro do baixinho começando a masturba-lo enquanto lavava a outra mão até sua entrada, onde penetrou três de seus dedos. Fazendo o Ômega gemer enquanto rebolava em sua mão. 

Os movimentos em seu membro eram rápidos fazendo o Ômega jogar a cabeça para trás sentindo o prazer dominar ainda mais o seu corpo, levou suas mãos até os ombros do Alfa e arranhou os mesmo enquanto se desfazia nas mãos do garoto. 

A respiração de Jimin estava pesada, sentiu-se vazio quando os dedos de JungKook saíram de dentro de si, gemeu em reprovação e tirou as calças do Alfa. Deixando o garoto perplexo, abaixou a boxer preta do mesmo.

Os dedos de JungKook eram ótimos mas precisava se sentir ainda mais preenchido.

— Preciso sentir você... - Jimin gemeu manhoso enquanto passava o nariz no pescoço do Alfa. 

Jeon apenas inverteu as posições jogando Jimin contra o banco. Os dois estavam tão necessitados e era como se precisassem apenas daquilo. JungKook abriu as pernas de Jimin e sem nenhum dó ou aviso, penetrou o baixinho que gemeu alto. 

Jeon espalmou sua mão contra o vidro do carro quando sentiu seu membro ser engolido pelo interior apertado e molhado de Jimin, o garoto sem paciência começou a rebolar pedindo por mais. O Alfa começou a se movimentar com força e com rapidez. 

JungKook tentou olhar pela janela mas o suor nas mesmas impedia sua visão, mas pode ver a marca da sua mão no vidro o que fez o Alfa rir quando pensou sobre as pessoas que passariam por ali e vissem aquela putaria dentro do carro. Jimin puxou os cabelos do garoto o fazendo olhar para o mesmo. 

— M-Mais... - sussurrou gemendo manhoso. Jeon começou a penetra-lo com todas as suas forças e tocou o ponto delicado de Jimin, fazendo o ruivo gritar alto. 

Jimin levou suas mãos até as costas do Alfa e começou a arranha-las com força, o Alfa tentou ignorar a ardência e continuou a penetra-lo com força. Jimin era realmente apertado e isso só deixava Jeon ainda mais excitado.

Jeon estava amando os gemidos do Ômega. 

Mais cinco estocadas no mesmo lugar e Jimin se desfizeram sujando o seu abdômen e do Alfa. O Alfa até então tentava ignorar o fato de seus dentes estarem mudando. 

Jeon se desfez dentro do Ômega e mordeu os próprios lábios com força para não marcar o pescoço do baixinho, No momento em que o nó se formou no interior do Ômega o mesmo gemeu cravando as unhas com mais força nas costas do Alfa.

JungKook tentava normalizar a respiração enquanto esperava o nó se desfazer, mudou as posições com delicadeza para não machucar o ômega e deixou o mesmo por cima, sentado em seu colo. Sentiu algumas gotinhas de água cair sobre seu ombro e percebeu que o baixinho chorava. 

— Daqui a pouquinho passa... - sussurrou fazendo carinho nas costas do baixinho.  

Jeon não sabia por que estava tratando o ômega assim, talvez seja apenas o calor do momento. 

Jimin encarou o Alfa sorrindo minimante. Logo o nó se desfez e JungKook se retirou de dentro do garoto.

 

...

 

Eu estou pronto para submeter
Prepare-se para se molhar
Eu vou treiná-la através disso
Depois iremos ter outra rodada

Eu te acalmarei

 

Jimin gemeu enquanto arranhava o espelho do elevador, Jeon o penetrava cada vez mais fundo. 

Sim. 

Estavam transando no elevador. 

Jimin agarrou o Alfa ali mesmo, foi até engraçado quando eles entraram no elevador e tinha uma senhora de idade. Park nem se importou e agarrou o garoto na frente dela, mas lógico, no terceiro andar ela saiu do elevador traumatizada

O calor, prazer e desejo tomavam conta do pequeno ômega. Jeon mordia e chupava a pele macia e delicada do pescoço do menino sem se importar se vai ficar roxo depois.

A porta do elevador abriu no exato momento em que Jimin se desfez no espelho. Jeon percebeu que o garoto avia ficado mole e logo seu corpo caiu sobre os braços do Alfa, o mesmo apenas segurou o ômega nos braços se retirando de dentro do mesmo e foram em direção ao seu apartamento.

E não era o mesmo que estava a garota.

Jeon abriu a porta com dificuldade, o que é bem óbvio, o ômega não era tão leve assim.

O Alfa chutou a porta fazendo a mesma fechar e seguiu para seu quarto, deitou o ômega na cama com delicadeza e correu para o banheiro onde tomou um banho relaxante.

 

 

- x -

 

 

Seu quadril é importante
Você é quente
Então tire tudo
Me pergunto sobre seu sabor
Naturalmente desejável
Pêssego, melancia.

 

— Ruivinho... Eu... Quero... Olhar... TV... - JungKook falava em meio aos suspiros, Jimin estava ajoelhado em meio a suas pernas enquanto passava os lábios carnudos por toda a glande de seu membro.

Jeon se arrepiava em cada toque.

O garoto beijou delicadamente a mesma e logo abocanhou o membro alheio, não pode colocar tudo dentro de sua boca, pois a mesma é pequena. Jeon não pode segurar o grito quando sentiu a boca apertada, pequena e molhada do ômega engolir quase todo seu membro.

Jimin fazia movimentos rápidos fazendo o membro de Jeon tocar sua garganta, o que às vezes lhe dava vontade de vomitar, suas mãos apertavam as coxas torneadas do garoto com força.

Jeon segurou com força os fios ruivos ajudando o Park com os movimentos, jogava a cabeça para trás gemendo cada vez mais alto;

Ruivinho.

Esse foi o apelido que Jeon lhe deu enquanto o observava dormir.

Jimin tirou o membro de Jeon da boca fazendo o mesmo gemer em reprovação, mas logo o ômega começou a sugar a glande do Alfa.

Ter a boca de Jimin sobre seu membro era maravilhoso.

— Kookie... - gemeu manhoso fazendo o garoto lhe olhar com desejo. — Você gosta de quando eu faço isso? - perguntou inocente e logo passou a língua sobre a glande vermelhinha do Alfa escutando o mesmo gemer.

— Faça isso logo. - murmurou segurando com força os fios ruivos.

— Isso? Isso o que? - olhou pro Alfa, inocente.

Me chupe. - respondeu com a voz de alfa.

Jimin ficou ainda mais excitado e logo voltou a abocanhar o membro do mais velho, chupando às vezes devagar e depois rápido, apenas aproveitando os gemidos altos e roucos do Alfa.

JungKook logo chegou ao seu ápice fazendo seu liquido jorrar pela boca do ômega, Jimin sugou todo o liquido branco tirando o membro molhado na boca. Jeon ficou ainda mais excitado ao ver o ômega com os lábios vermelhos enquanto passava o dedo ao lado de sua boca limpando um pouco do que avia escorrido ali.

— Precisamos resolver um probleminha ai embaixo, não? - sussurrou rouco antes de ficar por cima do Park.

Jimin sorriu abrindo as pernas e logo seu interior foi invadido pelo membro de JungKook, fazendo o baixinho gemer alto.

Jeon nem esperou o garoto se acostumar com o volume e começou a estoca-lo com força.

 

- x -

 

 

— Ruivinho você tem que parar quieto. - Jeon repetia isso a cada minuto.

É difícil dar banho em um Ômega no cio.

Jimin se remexia para lá e para cá na banheira cheia de espuma enquanto Jeon passava a esponja coberta de sabonete sobre seus ombros cheio de marcas e roxos.

— Ruivinho. - usou sua voz de alfa para fazer o garoto parar quieto, mas a única coisa que aconteceu foi um ruivo falso gemer manhoso.

Tudo excitava o garoto.

— Kookie... - chamou o garoto. Manhoso como sempre. — Me possua. - riu da própria fala fazendo o outro rir junto.

Jimin descobriu que esse era o sobrenome do garoto quando estava sendo fodido contra a parede e ao lado tinha uma foto do garoto junto com os amigos, e uma frase a baixo.

“Essa é a primeira de muitas outras fotos que vamos tirar quando viajarmos pelo mundo, Kookie.”

Gay né. Mas JungKook apenas ignorou e guardou a foto.

Até por que não é todo dia que podemos ir a estatua da liberdade.

 

Voltando...

 

Jungkook suspirou enquanto jogava água sobre os cabelos do Ômega. Logo tirou sua roupa fazendo o ruivinho sorrir malicioso sentindo o corpo esquentar novamente, Jeon entrou na banheira fazendo o garoto sentar em seu colo.

— Eu sabia. - sorriu antes de colar seus lábios com o do alfa.

Iniciaram um beijo quente e necessitado enquanto Jimin puxava os fios pretos de Jeon e o mesmo apertava a cintura do ruivinho.

Logo Jimin sentou no membro do alfa, que já estava ereto, sem se importar em se preparar antes. Não pode segurar o gemido alto quando se sentiu sendo rasgado no meio, o que era pra ele se acostumar já que transavam 24 horas por dia.

Sério.

Quero só ver quando o Park for caminhar.

Era cada tapa, mordida, chupada que o alfa dava na pele daquele baixinho que se alguém visse ia pensar que ele foi espancado.

Jeon gemia contra o pescoço do Ômega enquanto o mesmo se movimentava rápido em cima de seu membro, o alfa levou sua mão direta até o membro esquecido de Jimin e começou a masturba-lo.

Logo sentiu algo grudento entre seus dedos e seu liquido sendo jorrado dentro do Park.

Os dois aviam gozado, juntos.

O Park deitou sua cabeça no ombro do Alfa tentando recompor sua respiração, o alfa estava do mesmo jeito.

— Agora eu posso te dar banho? - perguntou e Jimin negou com a cabeça voltando beijar o alfa.

 

 

‘ x ‘

 

Os raios solares adentravam pela grande janela aberta indo em direção à cara do ruivo, que acordou irritado. Aquela maldita luz interrompeu sonho dele no show do BIGBANG.

Sentiu corpo doer como nunca assim como algo ao lado direito da sua barriga estava ardendo e latejando, mas resolveu em ignorar. Após se remexer na cama percebendo que não estava na sua e algo puxava sua cintura se remexendo atrás de si, abriu seus olhos arregalando os mesmos.

Jeon, após perceber que segurava algo, se acordou assustado enquanto sentava rapidamente na cama Jimin logo o seguiu no movimento ficando um de frente para o outro.

— Jeon?

— Park?

Falaram em uníssono enquanto Jimin puxava o lençol e se cobria e Jeon fazia cara de nojo.

— O que você fez comigo? Violentou-me? - perguntou se afastando um pouco do alfa.

— O que eu fiz? Você que pediu para mim lhe foder todo minuto. - respondeu perplexo enquanto lembrava-se de algumas coisas que aconteceram.

— Que? Eu nunca faria isso, seu idiota. - Jimin disse irritado, pois não acreditaria em nenhuma palavra que saísse da boca de Jeon.

— Olha aqui sua coisa, eu nunca ficaria com um ômega tão escroto como você. - Jeon disse rosnando enquanto se aproximava do garoto. Park bateu as costas da cabeceira da cama sentindo a respiração de Jeon se misturar com a sua e um sentimento de raiva lhe invadir. — Não se lembra de quando implorava para mim te foder? Você gritava cada vez que eu me afundava em você e agora tá querendo colocar a culpa em mim? Saiba que você é ridículo e, como eu disse escroto. Não acredito que depois vou ter que vender esse apartamento, pois cada vez que eu entrar aqui vai lembrar-me da burrada que eu fiz de me relacionar com um ômega qualquer. - cuspia as palavras na cara do ômega.

Jimin sentia vontade de chorar e bater em Jeon a cada palavra que saia de sua boca.

— O bebê vai chorar? Coitadinho dele... Vai chamar o papai é? - disse debochado sentindo algo lhe incomodar, o sentimento de arrependimento e tristeza misturado. — Nossos pais se odeiam e isso faz com que eu odeie você e sua família, se contar para alguém o que aconteceu aqui você vai me pagar muito caro. Entendeu? - levou sua mão até o rosto do ômega segurando o mesmo com força. — Me res... - sua fala morreu ao ver que sua mão estava com sangue.

— O-O que? - Jimin murmurou ao perceber o sangue na mão do alfa.

Jeon se afastou do garoto e puxou com força o lençol fazendo o mesmo ir em direção ao chão, às bochechas de Jimin ficaram vermelhas. Observou o corpo todo machucado do garoto e sangue ao lado de sua cintura.

— Não, não, não. - Jeon disse nervoso enquanto levava a mão até a cintura do garoto percebendo que ali avia uma mordida.

Uma marca.

— Não pode ser... Como eu deixei isso acontecer? - murmurava isso para si enquanto levava as mãos até seus fios pretos puxando-os.  — Você sai agora do meu apartamento. SAI. - gritou fazendo Jimin se encolher e levantar da cama.

Mas ele não foi muito longe só direto para o chão.

Estava fraco, pois não comia nada fazia uma semana, seu lado doía, era seu primeiro cio com um alfa e parecia que tinha sido espancado.

— Não me vá dizer que é seu primeiro cio. - Jeon encarou o garoto jogado no chão murmurando de dor.

O Park não precisava responder, pois Jeon já podia sentir o constrangimento do garoto.

— Deus, o que mais eu não sei de você? - murmurou se jogando na cama.

— E-Eu vou embora. - Jimin sussurrou levantando do chão ainda com as pernas bambas.

Andou até a porta sentindo o olhar do Alfa em sua bunda e corpo o que deixava o garoto incomodado.

— O que? Você vai nu para casa? Nem fodendo. - Jeon levantou da cama vestindo a boxer que estava no chão.

Saiu do quarto vendo Jimin se abaixar lentamente para pegar a blusa que estava jogada no chão, escutou um gemido baixo de dor e percebeu que o garoto estava chorando.

O sentimento de desespero e tristeza estava incomodando Jeon, e ele sabia que esses sentimentos eram do Park.

Já que graças à mordida eles irão passar por um nível absurdo de ligações, onde, entre outras coisas, um pode sentir o que o outro está pensando sem perguntar, saber onde o outro está se está passando mal ou em perigo e, até se está em período de cio.

— Você não pode sair assim. - Jeon suspirou se aproximando do baixinho que apenas continuou a caminhar com dor. — Vai precisar de um banho e de um perfume forte, eu consigo sentir o meu cheiro em você daqui. - revirou os olhos puxando o ômega pelo pulso até o banheiro que avia no corredor.

— Está me machucando. - Jimin murmurou enquanto limpava as lagrimas e era puxado pelo garoto mais velho.

— Eu realmente não me importo. - disse rude enquanto adentrava o banheiro.

— Me solte. - disse irritado enquanto puxava seu pulso, soltando-se do alfa. — Eu não vou tomar banho nenhum. - disse antes de se virar para porta e quando foi passar pela mesma sentiu a mão de Jeon sobre sua cintura.

Não pode segurar o grito ao sentir sua marca ser apertada com força.

— Deveria ter pensado nisso quando foi para uma festa no cio. - sussurrou no ouvido de Park antes de puxar o mesmo até a banheira.

 

‘x’

 

— Lembre-se de não contar nada do que aconteceu. - Jeon disse olhando para frente enquanto segurava o volante com uma mão e a outra estava em sua perna.

— Não se preocupe. - Jimin disse frio. — Obrigado pela carona. - disse antes de abrir a porta e sair do carro, batendo a mesma ao fechar.

Estava vestido com as roupas de Jeon e um perfume forte que o Alfa fez o favor de comprar no meio do caminho, os fios ruivos caiam sobre seus olhos com horríveis olheiras.

Estava acabado.

Olhou para o grande portão da sua casa e apressou-se para apertar o botão do interfone. Estava tremendo de frio e a neve que caia não ajudava muito.

Engoliu em seco ao escutar a voz de sua empregada.

— Noona... Sou eu, Jimin. - sussurrou enquanto abraçava seus braços com frio.

Minnie, finalmente você apareceu.

A mulher sussurrou sorrindo e logo apertou o botão fazendo o portão abrir. Jimin adentrou correndo o pátio de sua casa vendo que a mulher já o esperava na porta com uma manta.

O Park não deixou de sorrir ao chegar perto da mulher e receber um abraço apertado e quentinho.

— Menino o seu pai estava louco atrás de você, mas Chanyeol ligou contando o que realmente aconteceu. - disse enquanto enrolavas o Park na manta, o menino parecia que tinha morrido. — Você está bem? Parece que morreu de tão branco que está. - disse preocupada e logo levou sua mão até a testa do garoto.  — Venha, entre.

— Estou bem, obrigado Noona. - sorriu entrando na casa. — Chan contou o que para papai? - perguntou com medo enquanto ia até a cozinha com a mulher.

— Que você passou o cio com ele, seu pai quase bateu no garoto por telefone, mas depois ficou calmo e aceitou. - disse rindo ao lembrar-se da cena. — Você não sabia disso? - perguntou arqueando uma sobrancelha.

— Eu não me lembro disso... - murmurou corando levemente e agradecendo mentalmente o garoto.

— Você está com um cheiro diferente... - Yang Mi disse farejando o ar e serrou os olhos. — Não vá me dizer que Chanyeol lhe...

— Não, ele não me marcou. - negou rapidamente com a cabeça enquanto sentava na cadeira. — É que eu tomei banho e passei o perfume dele. - sorriu fraco.

Sentiu uma fisgada no local onde estava a mordida quando se remexeu na cadeira. Jeon avia feito um curativo antes de saírem de casa.

Yang Mi preparava uma comida bem reforçada para que Jimin pudesse aguentar até de noite.

— Quase esqueci, mas você tem uma festa para ir hoje. - disse colocando a tigela com lámen na frente do garoto. — Junto com seus pais.

— Mais uma festa da empresa? Obrigado. - sorriu pegando o hashi e logo começou a comer.

— Aniversário do filho dos Oh’s. - respondeu sorrindo.

— Sehun? - levantou a cabeça olhando para a mulher.

— Ele mesmo. - sorriu. — Mas fique tranquilo que ele já encontrou um namorado.

— Ainda bem, não ia aguentar meu pai me empurrando pra cima dele toda noite. - disse rindo e voltou a comer.

— A festa começa ás dez e meia, não vá se esquecer. - disse antes de se virar para a pia e começar a lavar o que avia sujado.

Jimin terminou de comer e correu para seu quarto enrolado na manta, precisava pensar em um jeito de esconder o cheiro - o que é meio difícil - a mordida e também precisava dormir.

— Talvez os garotos estejam lá hoje à noite e eu preciso contar isso para alguém. - murmurou jogando a manta na cama levantou a blusa e viu o curativo com um pouco de sangue. — Isso está parecendo coisa de filme. - suspirou indo até o closet.

Ligou a luz do mesmo e começou a procurar uma roupa, tinha que ir elegante por que se não seu pai ia dar a louca.

 

‘x’

 

Jeon adentrou a mansão indo direto para o escritório de seu pai, onde adentrou o mesmo sem pedir. Sabia que isso irritava o pai, mas não ligava.

— Olha quem resolveu aparecer. - o homem, não muito velho, virou a cadeira dando de cara com o filho.

— Eu estava resolvendo um probleminha. - respondeu sentando na cadeira em frente á mesa se seu pai.

— Você ainda é menor de idade. - disse sério.

— É. Eu sei. - bufou. — Mas o que o senhor queria comigo?

— Fomos convidados para um aniversário.

— Sehun? O namoradinho dele vai estar lá? Deus me livre disso. - jogou a cabeça para trás encarando o teto branco.

— Não interessa, a festa começa às dez e meia. Não esqueça. - suspirou pegando sua caneta e voltando a fazer seu trabalho.

Jeon não disse nada apenas levantou e saiu da sala indo para seu quarto.

Parou em frente ao grande espelho enquanto observava seu reflexo.

— Aish. - bufou irritado enquanto puxava os cabelos.

Respirou fundo enquanto abria a gaveta do balcão da pia pegando o potinho de tinta.

Jimin fazia a mesma coisa, sentou-se na privada enquanto misturava a tinta. Logo depois levantou ficando em frente ao espelho.

Enquanto um pintava os cabelos de loiro o outro pintava os cabelos de castanho claro.

 

‘ x ‘

 

22h00min

— AH PARA DE TOCAR, PORCARIA. - Jimin gritou irritado tacando o relógio para longe. 

Choramingou ao sentar na cama, levou suas mãos até seus olhos coçando os mesmos enquanto bocejava.

Tinha apenas 30 minutos para se arrumar.

Apenas 30 minutos.

30 minutos.

Jimin arregalou os olhos levantando-se da cama e correndo para o banheiro. Tirou a roupa de Jeon jogando a mesma dentro do cesto e adentrou o boxer ligando o registro.

...

Jimin saiu do banheiro com a toalha enrolada na cintura indo direto para closet onde sua roupa já estava vista. Logo vestiu a mesma e não se importou com a mordida, já que a mesma já tinha cicatrizado quando estava dormindo.

Saiu do closet indo até sua penteadeira onde respirou fundo antes de colocar quase todo o frasco de perfume em si. Precisava esconder o cheiro do Jeon.

Escutou os batidos leves na porta e virou-se para a mesma.

— ENTRA. - gritou levando do banquinho azul.

— Wow... Você está muito lindo. - a empregada disse sorrindo. — Tem um Jimin dentro do frasco de perfume. - disse tossindo fraco.

— Talvez eu tenha exagerando só um pouquinho. - riu fraco.

— Jimin... Você misturou algum perfume com o seu? - perguntou curiosa.

— Perfume? Não, não. - riu nervoso. — Papai já está ai? - mudou de assunto.

— Ah sim... Ele está lhe esperando lá em baixo. - riu saindo do quarto.

Jimin limpou as gotas de suor que avia se formado em sua testa ao soltar um suspiro aliviado. Saiu do quarto indo direto para o andar debaixo.

Ao chegar à sala encontrou seus pais lhe esperando.

— Olá meu querido. - a mulher sorriu para Park que apenas retribuiu o sorriso.

— Chanyeol cuidou de você, né? - o homem perguntou indo até o filho.

— S-Sim... - sussurrou sorrindo forçado enquanto sentia o selo de seu pai em sua testa.

— Vamos? Já estamos atrasados. - riu se direcionando até a garagem onde o motorista já os esperava com a porta do carro aberta.

...

Jimin respirou fundo forçando um sorriso á cada pessoa que vinha conversar com si, sabia que era tudo fingimento. O ar faltou em seus pulmões ao ver a família Jeon ali, adentrando o grande salão com todos olhando em sua direção.

Jeon, como sempre, estava lindo.

Jeon sorria assim como seus pais, mas ao parar seus olhos no Park fechou a cara e rosnou baixo virando a cara para outro lado.

Jimin bebeu todo o liquido azul que avia em seu copo indo procurar seus amigos. Encontrou Chanyeol agarrando um ômega no canto do solão.

Ninguém ia ver uma girafa agarrando um garoto ali.

— Ninguém percebeu vocês. - Jimin parou atrás dos dois segurando o riso.

Chanyeol ao perceber a presença do baixinho se virou para o mesmo e JongIn corou se encolhendo atrás do grandalhão.

 — Eu sei. - sorriu irônico enquanto selava a testa do baixinho. — Você também pintou o cabelo... - riu bagunçando os fios loiros.

— Como assim? - perguntou confuso. — Oi JongIn. - sorriu para o menino que retribuiu o sorriso, corado.

— Olá Jimin - ficou ao lado de Chanyeol. — Pode me chamar de Kai. - riu.

— Okay, Kai. - sorriu.

— É que o Suga também pintou o cabelo. - Chanyeol respondeu entrelaçando os dedos nos do Kim.

— De loiro? - Jimin deitou a cabeça para o lado.

— Não. - riu. — Ele pintou de preto, ficou muito lindo. - sorriu fazendo JongIn se encolher pensando que não era mais o suficiente para o Park.

— Liga pra isso não, Kai. - Jimin disse ao perceber o jeito que o garoto ficou. — Yeol é um idiota mesmo.

— Sabe que eu te amo né mozão. - riu puxando o Kim para um abraço.

— Como você não vomita? - Yoongi perguntou parando ao lado de Jimin junto com Hoseok.

— Já que todos estão aqui, preciso contar algo. - Jimin disse sussurrando enquanto engolia em seco.

— O que aconteceu? - Hoseok perguntou curioso.

 — E-Eu... Lembra quando eu fui embora da festa? - Jimin sussurrou só para os quatros escutarem.

— Sim, tu simplesmente desapareceste. - Yoongi disse dando um gole em sua bebida.

— Então esse dia... - Jimin engoliu em seco olhando para os lados.

— Você estava no cio? - JongIn perguntou enquanto deitava a cabeça no peito do Park.

— Isso é normal, já que você é um ômega. - Hoseok disse rindo.

— Não é isso... Quer dizer o meu cio começou e eu tentei ir embora, mas fui agarrado. - sussurrou olhando para o chão.

— Calmo ai, você passou o cio com um alfa desconhecido? - Chanyeol arregalou os olhos.

— Não, não e não. - o Park negou rapidamente com a cabeça. — Mas obrigado por falar que eu passei meu cio com você. - sorriu para o grandalhão que retribuiu o sorriso.

— Tá. Continua. - Yoongi disse dando outro gole na bebida.

— Eu não lembro muito bem... Mas eu lembro que ele começou a brigar com outro garoto e depois eu já estava... É... Bom... Vocês sabem... - Jimin sussurrou enquanto gesticulava com as mãos.

— Transando? - Yoongi disse dando outro gole na bebida.

— Tão discreto. - Hoseok riu junto com JongIn e Chanyeol.

— Mas quem é esse garoto que te salvou? - Chanyeol perguntou rindo.

— Você lembra-se dele né? - o Kim perguntou rindo.

— Sim... - Jimin disse nervoso.

— Então quem é? - Hoseok perguntou enquanto parava de rir.

— JungKook... - sussurrou baixinho enquanto se encolhia.

Todos arregalaram os olhos e Yoongi cuspiu a bebida toda em uma menina que passava ali. Que saiu resmungando.

— Jeon JungKook? - perguntaram em uníssono, perplexos.

— Eu sei... Mas é que vocês não sabem o pior... - Jimin disse engolindo em seco.

— Pior que isso? - Hoseok murmurou.

— Ele me marcou. - Jimin sussurrou olhando para todos.

Dessa vez Yoongi não cuspiu em ninguém, apenas deixou o copo cair de sua mão enquanto todos abriam suas bocas em um perfeito ‘O’.

— COMO VOCÊ DEIXOU ISSO ACONTECER? - os quatros gritaram perplexos, fazendo com que, uma grande, maioria das pessoas parassem o que faziam e virassem o rosto na direção dos cincos.

E no meio dessas pessoas que viraram o rosto estava ele.

Jeon JungKook.

Jimin não sentia mais o chão embaixo de si ao sentir o olhar cortante do alfa sobre si. 

 


Notas Finais


NÃO, EU NÃO MORRI \O/ ~se escondendo atrás do avatar/Kris.

Esse capitulo acabou de ser escrito e simplesmente deu 15 páginas e 5.624 palavras.

Ta bom? Ta médio? Ta ruim?

Só lembrando que - talvez - os capítulos sejam um pouco grande e eu vou passar alguns dias pra não ficar chato.

to fazendo cosplay de tomate depois daqueles xablau's bosta fhdcsjihgujdf

DESCULPA A PUTA DEMORA PRA POSTAR ESSE CAPITULO, CULPEM AS AULAS E TRABALHOS <3
<3

PRETENDO POSTAR O OUTRO NA SEXTA OU SÁBADO, QUEM SABE ATUALIZO NA QUINTA. Nunca se sabe svgysddd

Perdoem os atrasos e não desistam de mim <3

Até outro capítulo pandas <3

Vejam o novo Mv da UP10TION <3
Por favor deem muito amor aos meus mozões, eles merecem <3 <3

Saranghae <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...