História Brave - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Danielle Panabaker, Grant Gustin
Personagens Danielle Panabaker, Grant Gustin, Personagens Originais
Tags Danielle Panabaker, Granielle, Grant Gustin, Snowbarry, The Flash
Exibições 140
Palavras 1.142
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiiii.
Desculpem a demora e como acaba o capítulo ashajshaus MAS.... Amanhã tem continuação EEEEEEEE UHUUUUUU
BOA LEITURA!

Capítulo 7 - Crush on you


Fanfic / Fanfiction Brave - Capítulo 7 - Crush on you

SEGUNDO DIA DE GRAVAÇÃO
- Ei. Tem algo de errado com vocês dois? - Carlos comentou e Tom concordou, Danielle olhou na direção que eles olhavam e seu olhar chegou até Grant.
- Não. Claro que não. - Ela disse como se fosse uma ideia idiota.
- Nós sabemos que vocês foram jantar aquele dia. - Tom Cavanagh sorriu maliciosamente para ela.
- Ei! Nós somos amigos. Nos conhecemos na faculdade. Perdemos o contato e aqui estamos. Nos reencontramos novamente.
- Uau. Parece destino.
- É só uma coincidência... Uma grande coincidência. 
- Por que está fugindo dele?
- Eu não estou, Carlos. - Os dois riram enquanto ela ainda continuava séria. Era fato que eles haviam se conhecido há pouco tempo, mas já pareciam velhos amigos. - Se ele quiser falar comigo, ele vai vir até mim. Se eu quiser falar com ele, eu vou até ele. Como pessoas normais fazem. 
- Então vamos chamá-lo para conversar. - Tom disse e Carlos concordou.
- O quê?! Não! - Ela disse rapidamente. 
- Por que não? 
- Porque... Ele está ocupado. E... Ah. Ok. Eu disse uma coisa muito idiota pra ele da última vez. 
- Então você deveria pedir desculpas, se foi ofensivo. De qualquer forma, é melhor você falar com ele. 
- Eu vou... Depois. Vamos, é a nossa cena. 
Ela puxou os dois, que a acompanharam, sorrindo. Grant também se aproximou deles, mais precisamente, dela.
- Danielle. Concorda que nós temos que conversar?
- Concordo. 
Ela parou e os dois se afastaram rapidamente, ele já vestindo o traje do Flash.
- Pode clarear minha mente sobre o que foi aquilo ontem? Porque eu estou muito confuso.
Ela respirou fundo e olhou nos olhos dele.
- Olha, eu tive uma queda por você mesmo, tudo bem? É, afinal, quem se apaixona na faculdade? Ninguém. Nós éramos... Crianças. Adolescentes. Não importa o que sentimos, provavelmente não é algo maduro. Então sim. Eu gostava de você. Só isso. E... Quem não gosta de alguém na escola, não é?
- É. É verdade. 
Antes que ele continuasse, ela continuou. E falando cada simples palavra, muito rápido. 
- Então. E o resto que eu disse, esqueça. Somos totalmente diferentes agora. Maduros. Eu tenho namorado, você tem namorada. Foi um pensamento totalmente idiota. Então... Podemos ser amigos. Se você quiser, claro. 
Ela sorriu e Grant não conseguiu não rir. 
- Está tudo bem. Vamos ser amigos então. Só... 
- GRANT! DANIELLE! ONDE VOCÊS ESTÃO? TEMOS QUE GRAVAR.
Os dois riram de como Carlos gritara e Danielle decidiu ir. Grant então, segurou a mão dela.
- Dani. Eu também tinha uma queda por você. E tenho certeza que isso não vai atrapalhar nossa amizade agora.
- Era o que eu estava dizendo.
Os dois sorriram e voltaram para onde deveriam estar.
- O que vocês ficam fazendo? Meu Deus. 
- Deve ser alguma coisa muito boa. - Carlos disse e Andrew sorriu, concordando.
- Ei. Qual é? Nós somos comprometidos.
Danielle concordou com Grant e depois completou. 
- Só estávamos conversando. 
- Ok. Vamos trabalhar. 
Todos foram para seus lugares e começaram a filmar. Até que uma determinada parte chegou e Grant não conseguia parar de rir.
- Não espere que eu cuide de você todas as vezes que você quebrar algo. - Danielle disse brava e se afastou. E então, ele começou a rir, a fazendo rir também.
- Foi mal, galera. - Ele disse e depois olhou para ela que voltara. - Eu não consigo imaginar você assim. 
- Mas eu estava assim ontem.
- Nem tanto.
Eles riram um pouco e tentaram de novo. E por mais duas vezes seguidas, eles riram.
- Eu te odeio. - Danielle disse rindo e meio brava por não terminarem a cena logo.
- Eu não tenho culpa! É você que me faz rir.
- Ah. Agora eu sou a culpada. - Ela ainda ria, agora não acreditando no que ouvia. - Eu estou fazendo minha parte, agora se você lê 'palhaça' na minha testa, não é culpa minha. Produtor, olha ele. 
Ela apontou pra ele, que ainda ria muito. Nem ele sabia o que estava tão engraçado, mas não conseguia parar. E sorte deles que nisso, todos também riam e não ficavam bravos por estarem enrolando. Porém, finalmente, eles conseguiram.

2016
- Por que você estava rindo tanto, Grant? 
- Eu não sei. Realmente não sei. Na verdade, um pouco era por causa dela mesmo... - Ele riu, tentando lembrar. - E o resto pela cara que eu tinha que fazer. Eu sei que se eu não conseguisse seria falta de profissionalismo, mas eu tinha que fazer uma cara tipo "O que ela está falando? Ela é louca ou quê?" - Todos riram e Danielle concordou. - Mas é, gente. Se vocês repararem, eu consegui. Mas foi engraçado.
- Teve alguma outra vez que vocês riram muito um do outro em alguma cena?
- Várias vezes. - Danielle disse rapidamente e todos riram. - É. Quase a maioria das cenas. Às vezes eu errava as falas e ele ria demais. Ou às vezes ele dizia algumas coisas muito nada a ver que faziam minha barriga doer de tanto rir. 
- Eu gosto de uma vez. Com certeza não vou esquecer. Daquele episódio do Hannibal Bates.
- Oh, sim! Eu adorei gravar aquele.
- Porque vocês se beijaram? É nesse, não é? - Rick perguntou, meio em dúvida. 
- Isso! Também por isso. - Grant confessou, corando. 
- Mas eu gostei porque depois de tudo, a Caitlin descobre que o Barry não era o Barry, e acha o verdadeiro Barry preso. E ela solta ele e dá um tapa no rosto dele, pra ele acordar. 
- Mas ela se aproveitou disso. 
Grant disse, passando a mão na bochecha, enquanto Danielle ria. 
- Eu ria toda hora. E sempre dava um tapa muito forte. - Ela ria ainda mais. - Foi muito divertido.
- Uau! Você bateu mesmo nele?!
- É. Eu pedi pra bater de verdade. E ele aceitou, então... 
- Pois é. Eu aceitei. - Grant confessou, rindo. - Mas eu não sabia que ia ser tão forte. Doeu muito.
Todos riram e Danielle o abraçou.
- E então? Querem continuar a história ou...
- Vamos continuar, já que chegamos no assunto desse dia.  - Ele olhou para sua namorada, que concordou e deixou que ele contasse. -  Nós ficamos muito proximos, muito amigos mesmo. Tipo, ela conhecia minha familia, eu a dela, inclusive nossos parceiros na época, bom... Ficamos muito amigos. Mas nada muito interessante aconteceu. Então... Vou contar sobre o beijo.  Nosso primeiro beijo depois desses anos todos. 
- Na verdade, deveríamos contar sobre o episódio do karaokê. 
- Ah, verdade! Isso veio antes. -Grant concordou, rindo. - Você começa. 
- Ok.
Danielle olhou para seu namorado que sorriu, esperando que ela contasse logo.


Notas Finais


E aí? O que acham que deve ter acontecido nessa gravação? Ou melhor, O que querem que aconteça? Hahahaha quem sabe não realizo alguns desejos!
Comentem!
Obrigada e até o próximo!
Beijos,
Dra. Snow Allen


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...