História Break the Ice - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eldarya
Personagens Ezarel, Keroshane, Leiftan, Miiko, Nevra, Personagens Originais, Valkyon
Tags Cabou O Amor, Comediante, Eldarya, Elfo, Ezarel, Guardiã, Nevra, Trouxa, Vampiro
Visualizações 422
Palavras 1.370
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi? *se arrastando das profundezas mais profundas que as fossas abissais do oceano* Eu sei, eu sei, nossa eu nem sei como pedir/implorar desculpas a todos vocês, ainda mais por que eu fui covarde e não respondi comentários da fic, ai sem aviso prévio eu iniciei outra, e mesmo assim vocês não tiveram mais noticias minhas. Meu nível de vergonha está bem alto, especialmente por ter decepcionado vocês, eu sei que soa egoísta porém eu tenho humores, e enquanto eu não me sinto 100% fluffy, eu também não poderia deixá-los mais decepcionados ainda.

O capítulo está curto, porém eu devo tentar pegar o ritmo da fic de volta, eu tenho um projeto pro final, mas o meio ainda está em construção.

Capítulo 13 - And when it can not get worse


Fanfic / Fanfiction Break the Ice - Capítulo 13 - And when it can not get worse

E quando achares que não pode piorar, tudo vai ladeira abaixo.

 

Rima nunca se sentira mais deslocada que naquele momento, nem quando o líder da vila kappa anunciou que ela não poderia ir dentro da vila devido a ser ‘humana’, nem quando Chrome convencera-a depois de perder o barco em que haviam viajado, a se transformar temporariamente em uma sereia e atravessar o profundo oceano de volta ao quartel. Por que raios eu não fiquei em casa naquele dia?! Referia-se ao fatídico dia onde acabara sendo transportada a Eldarya pelo círculo.

 

Ela acordara cerca de 10 minutos atrás, usando um vestido que lembrava uma toga grega, o cabelo loiro e longo trançado, e havia algumas pulseiras douradas com letras estranhas no braço esquerdo. Certo eu estava prestes a perder a consciência devido a estar quase acabando o prazo da transformação. Eu apaguei, mas o que aconteceu depois? Começando a andar pelo quarto, que tinha uma janela circular onde ela poderia ver a luz solar forte, marcando o tempo para ser o meio do dia, notou que a porta de madeira estava aberta e ao observar o corredor, o mesmo se encontrava vazio. Decidiu andar por ali e ouviu uma voz familiar. Chrome?!

 

O que vocês acham que estão fazendo?! Eu obviamente fui trazido aqui contra a minha vontade! Onde está a minha amiga?! – A voz juvenil soava furiosa. Chrome estava extremamente preocupado, ele e Rima haviam sido capturados por um grupo formado somente por mulheres. Um grupo extremamente famoso por detestar homens, e Rima fora levada havia horas.

 

Apenas responda jovem lobo, o que estava fazendo atravessando o território da Elite? – A mulher na casa dos 25-30 anos, cabelos em um tom de roxo, olhos de um profundo azul, lábios cheios pintados de vermelho, e que era extremamente bonita questionava o jovem, usando um tom imperioso.

 

E desde quando o oceano tem um território demarcado? – Chrome respondeu insolente, detestava estar amarrado, e detestava mais ainda não conseguir se soltar e procurar por Rima. Droga! Os membros do quartel vão ficar preocupados, eu até tinha enviado uma mensagem para eles, estimando quando chegaríamos! E agora estamos presos.

 

Rima que ouvira a discussão se perguntou por que mesmo ela também sendo uma ‘prisioneira’ estava livre e tinha acordado em uma cama macia, com uma troca de roupas, enquanto Chrome estava amarrado e sendo inquerido pelos seus captores. Abrindo a porta, notou a mulher lindíssima que era a inquisidora, e um Chrome aparentemente exausto.

 

Hey, você deveria deixa-lo em paz! Não notou que é praticamente uma criança? – O tom lívido fizera com que finalmente fosse notada pelos ocupantes do recinto. A mulher que agora que notava, usava uma ‘armadura’ semelhante à de Valkyon, mas mais flexível abrira um largo e doce sorriso para si, enquanto Chrome parecia descrente por ela ter surgido do nada e aliviado por vê-la bem.

 

Minha querida, você está acordada! - Rima sentira-se confusa com o tom de apreciação que a mulher havia demonstrado.

 

Err... Sim?! – Afinal o que estava acontecendo?

 

Oh, você deve estar se sentindo confusa, certo? Não se preocupe é muito natural que se sinta assim. Perdoe-me por deixa-la sozinha, mas eu tinha assuntos mais urgentes para atender. – A moça de cabelo roxo continuou o discurso, enquanto Rima olhava para Chrome curiosamente expressando um claro sentimento de ‘Que?’. Ela se aproximou do jovem que estava amarrado a uma cadeira enquanto a outra ocupante do quarto se encontrava distraída.

 

A ‘Elite’ é uma organização especializada em diversos serviços e é formada somente por mulheres que, aliás, detestam homens. Por isso o tratamento especial. – Chrome sussurrou enquanto Rima o soltava.

 

Detestam os homens? Tipos as caçadoras? – Rima lembrava-se do conto das aulas de mitologia que frequentou como extras, porque adorava a professora que ministrava o conteúdo.

 

Hã? – Foi à única coisa que Chrome pode responder.

 

As caçadoras de Ártemis, Deusa Greco-romana da Lua, em Roma seu nome é Diana. As caçadoras eram virgens imortais que assim como a Deusa a quem serviam, detestavam homens. Também tem As Amazonas, só que essas eram um grupo que se definia como superior aos homens, e os usavam como ‘escravos’, também reproduziam com os mesmos, e caso nascesse menina era criada por elas, se fosse do sexo masculino era entregue ao pai. – Ela explicou pacientemente, terminando de solta-lo.

 

As lendas do seu mundo são estranhas. – Murmurou o mais jovem.

 

E eu que pensava que aqui era o mundo mitológico! Fadas, elfos, vampiros, lobisomens, kitsune e brownies (que no meu mundo é uma espécie de bolo!), sem contar um oráculo! – Exclamou sarcasticamente, notando logo em seguida o silêncio que fora estabelecido, o que significava que o monologo da estonteante mulher, terminara.

 

Ih, acho que ferrou. – Chrome disse. Sério? Você ‘acha’?

 

Localização desconhecida. Covil dos Sequestradores

 

Ettore decididamente não havia se inscrito para aquilo. Pergunto-me o que eu fiz de errado, para merecer essas situações que me acontecem? A ruiva que havia explicado por alto a situação se chamava Merid, e era uma das moradoras desaparecida de Palenvia. Mas havia mais moradores de outras vilas, como Julian, um Asrai, espirito da água, Eittie, uma empusa, demônio feminino. Merid era segundo a própria, uma banshee que é um espirito da morte. A única coisa em comum, era que eles quatro eram ‘vizinhos’ de cela, então conversavam uns com os outros, e Ettore era o novato.

 

Então só para esclarecer, não tem nada, absolutamente nada que possamos fazer? – Ele perguntou, era difícil medir o tempo naquele lugar escuro, mas ele estimava que já tivesse mais de seis horas que sumira. Minha primeira missão e eu sou raptado. Deve ser um recorde.

 

Não, pirralho, não tem. Não acha que alguém já teria tentado algo? – O tom sarcástico de Julian, tinha também um ‘quê’ de mal humor.

 

Deixa o rapaz em paz. Desculpe querido, não ligue ele é um grande chato, levamos três dias para fazê-lo falar com a gente. – Eittie tentou consolar Ettore, a empusa tinha tomando gosto pelo loiro, e o tratava como criança, já que tinhas algumas décadas a mais que ele.

 

Claro, porque a pergunta dele teve muita lógica. – Zombou o Asrai.

 

Enfim, você faz parte da Guarda de Eel, certo? – Merid finalmente se pronunciara, visto que a discussão entre a empusa e o asrai iria se aprofundar.

 

Isso mesmo, eu vim com um grupo junto com o líder da Sombra para investigar os desaparecimentos, me separei da minha dupla e quando questionava uma senhora de idade, me lembro de ter aceitado tomar chá com ela, bebi o líquido e acordei aqui. – O loiro explicou a situação.

 

Ah, essa ‘senhora’ é uma aliciadora, ela engana oferecendo hospitalidade e droga a presa. Depois vêm os outros membros que se encarregam de buscar a presa, cuidar e alimentar, e depois negociar a venda em outro continente. – A ruiva disse em tom monótono, como se não estivesse participando diretamente da situação.

 

Isso significa que seremos transportados em um navio? E ninguém acha estranho, ver uma embarcação ser carregada de seres vivos? – O mestiço estava achando cada vez mais estranho.

 

Eles usam caminhos entre as montanhas para chegar ao mar, e nossas celas são cobertas por grossos panos, antes de chegarmos ao navio. – Eittie explicou, já tinha acabado de ‘discutir amigavelmente’ com Julian.

 

Ah, ferrou então. – Pelo menos minha irmã deve estar bem. Afinal, ela não seria mandada em missão logo depois de eu ter saído.

 

Palenvia na Pousada

 

Nevra já havia enviado a informação do desaparecimento de Ettore para o Quartel. Tentaram procurar em duplas por todo o território da vila pelo loiro, e não acharam nenhum rastro ou possível pista. Nem mesmo sentira cheiro de sangue, que pudesse demarcar feridas ou resistência, era como se o jovem tivesse evaporado.

 

Como foi que eu perdi o pirralho? – Indagou-se sozinho, o vampiro. Ele era extremamente responsável com os membros da própria guarda, agindo ás vezes como uma ‘mãe’ no parecer dos outros.

 

Não se preocupe Nevra. Tenho certeza de que seremos capazes de localizar Ettore. – Karenn tentava soar animadora.

 

Não tente me consolar, Karenn, ele era minha responsabilidade tanto quanto qualquer outro membro. E sumiu. Miiko provavelmente vai querer arrancar a minha cabeça fora. – Resmungou no final do discurso.

 

Nevra chegaram ordens do QG. Eles dizem que deveríamos...


Notas Finais


Imploro o perdão de vocês e se eu tiver deixado de responder a alguém, me desculpe eu sou distraída, muito mesmo.

Caso não saibam essa imagem é da Annabeth Chase de PJO ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...