História Break the Ice - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Eldarya
Personagens Ezarel, Keroshane, Leiftan, Miiko, Nevra, Personagens Originais, Valkyon
Tags Cabou O Amor, Comediante, Eldarya, Elfo, Ezarel, Guardiã, Nevra, Trouxa, Vampiro
Exibições 277
Palavras 2.515
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá! Peço desculpas pela demora, mas minha rua ficou sem energia praticamente o dia inteiro! Alias, decidi deixar o bônus em paz XD vocês tiraram até print, quem sou eu para apagar né?
Quando eu menos esperava a fanfic atingiu 67 favoritos e eu vou listar os novos nomes que se juntaram a turma que acompanha a Rima ~

MUITO OBRIGADA Á:
~AnaWalkerKawaii
~Lua_Core
~Kyra_Winchester
~Tetsuyachi
~Imiky-Chan
~PandaYOO
~Semaru
~CandyDollChan
~Serenity_Br
~TessaViollet
~PrincesaESuga
~_Tia_Kuro_Neko_
~ObscureHeart
~Do7Indelicada
~BunnySah
~The_Vampire
~bIackcanary
~Nutellita_
~MilkShakeBLACK
~CookieKookie
~Alesana
~Harrygivesass
~Kagura_may
~Carameladazenha
~OwnerOfMadness
~Namizou
~Nothing_Helps
~JuuhhhS2
~MaryCastro
E sejam Bem vindxs ~
Olha eu sou uma pessoa complicada com relação a descrever cenas +18 por isso se eu tentar incluir um 'contato' desse nível entre as personagens vai ficar estranho por isso eu vou treinar esse tipo de escrita com 3 histórias de capítulo único, comecei uma com o Nevra e eu já tinha escrito com o Valkyon, só que na minha humilde opinião ficou uma porcaria, então vou reescrever ~ Obrigada pela compreensão. Ah isso não significa que essa história vai se centrar nisso ~ A história foca no 'relacionamento' fluffy dos personagens e vai rolar uma surpresinha nesse capítulo ~

Obrigada por ler até aqui ~

Capítulo 9 - Embarrassment is high today.


Fanfic / Fanfiction Break the Ice - Capítulo 9 - Embarrassment is high today.

Constrangimento está em alta hoje.

 

Eu? Ah sim, vou sair para uma missão com o líder da guarda, e mais três membros, amanhã. Acho que vamos para Palenvia. – Ettore respondeu a Rima, enquanto ainda analisava a corrente que a prendia ao homem de cabelos azuis claros. Tinha certeza de que aquilo ia acabar mal, para algum dos envolvidos. Só restava saber qual deles: o elfo ou o vampiro. E Rima, parecia muito a vontade naquela situação. Essa família deve ter a genética para atrair problemas, me pergunto de qual dos dois pais nós herdamos isso?

 

Oh, boa sorte então. Miiko se não se importar eu e ele. – apontou para Ezarel que estava ao lado dela. – Temos que arrumar um jeito de sair dessa. Até mais. – Rima se despediu dos ocupantes da Sala do Cristal, arrastando Ezarel o mais rápido possível.

 

Uau, quem vê acha que você está preocupadíssima em se livrar de mim, que cruel, ferindo meus sentimentos assim. – Ezarel resolveu ficar comentando o quanto Rima estava sendo bruta, e que ela estava apenas usando ele. Em um tom monótono. A loira estava cada vez mais constrangida com os termos usados pelo alquimista.

 

Será possível que você não consiga ficar quieto? Quer que todos achem o que de mim? – Ela finalmente explodira com ele, depois de chegar até a biblioteca. Rima estava se distanciando, até que acabara sendo ‘puxada’ de volta para Ezarel pela corrente. Nesse processo ela tropeçou em um livro que estava no chão, tentou manter o equilíbrio que como esperado, não deu certo, Ezarel foi puxado junto e Rima acabou em cima do colo do elfo de olhos verdes e com metade de uma estante da biblioteca, no chão. Acho que entendi o porquê da Miiko ter ficado em choque quando eu cheguei à sala do Cristal e vi-a com o Ettore. A diferença é que eu tenho certeza de que o ocorrido fora proposital da parte do meu irmão. Enquanto todo tipo de pensamento aleatório passava pela mente da protagonista, o rapaz que estava servindo de ‘assento’ se manteve em silêncio observando o corpo da garota a sua frente, e parando nos lábios rosados e cheios, por um momento ele desejou ser mais ‘ousado’ e diminuir a distância, afinal ela já estava ali, perfeitamente encaixada para deixar a situação acontecer.

 

Quando estava quase cedendo ao impulso, fora interrompido pela abertura da porta. Ykhar ficou vermelha, depois passou a um alarmante tom de verde.

 

Sinto muito! – Gritou e se retirou mais rápida que o som. Os dois que ficaram no recinto se entreolharam, avaliaram a situação do outro ponto de vista, e Rima se pôs em pé rapidamente. Ezarel levantou em seguida, olhou para o desastre que estava o chão e suspirou.

 

Sério, você vai me pagar com ônus por essa situação, Rima. – Foi só o que disse, antes de começar a recolher os livros tombados e arrumá-los. Rima ficara um pouquinho em choque, mas se recuperou e começou a ajudar.

 

Ettore

 

Depois de ter sido ‘expulso’ da sala do Cristal, o loiro realmente foi arrumar a bagagem que levaria para a missão. Francamente, do jeito que ela age, parece uma professora repreendendo o aluno rebelde. Que bom que eu gosto de gênio forte, aquela criatura não perde por esperar. Arrumando a mala, Ettore ouviu baterem na porta do ‘quarto’, que parecia mais uma ruína, a parede rachada, sem cortinas ou colchão, sorte que ele trouxera material de acampar, mais sorte ainda foi à mochila ter vindo junto naquela viajem esquisita. Talvez os cogumelos fossem venenosos, eu morri e agora estou fantasiando sobre um mundo alternativo, e minha irmã está aqui porque morreu também. Essa me parece uma explicação lógica. Macabra, mas lógica.

 

Pode entrar. – Saindo do devaneio que tomara sua mente, observou que a pessoa do lado de fora, lhe era conhecida, a Alajéa. Ele se perguntou o que a jovem poderia querer consigo. Não poderia ter chamado à atenção dela ‘daquela’ forma, certo? – Oh, é você, o que houve Ajá?

 

É que eu soube que você iria a uma missão, então quis te desejar boa sorte, e te entregar um amuleto para atrair boas energias na missão. – A jovem de cabelos azuis celestes, exclamou enquanto entregava um pequeno objeto circular, que lembrava uma concha, e beijava a bochecha direita de Ettore.

 

Ah, obrigada pelo amuleto, e por ter vindo até aqui, Alajéa. – Ettore ainda não havia compreendido qual era a dela, mas preferia evitar que futuros problemas surgissem. Agradeceu, porém não fez nenhum gesto que pudesse se interpretado como ‘pode fazer de novo’. Enquanto ele estava parado a frente da jovem sereia, uma voz pigarreou discretamente, chamando a atenção de ambos. Era Miiko, que tinha encontrado uma ‘bugiganga’ de Ettore, afinal o rapaz havia ido mais cedo à sala do Grande Cristal em busca de um objeto e ela acabara o expulsando antes que ele concluísse a busca.

 

Sinto por interromper, o que quer que esteja para fazer, mas encontrei o objeto pelo qual a minha sala havia sido invadida, então vim devolver. – Largou a peça, que lembrava um carregador do tipo solar, e se foi à expressão em seu rosto ficara visível por apenas um instante, mas já dava para saber que ela estava fervilhando de raiva.

 

Parece que alguém está ferrado. ~

 

Hey, Ettore quer uma ajudinha para conquistar a Miiko? Eu só preciso da sua ajuda em algo. – A sereia que ainda estava ali, resolveu revelar o porquê de ser tão amigável.

 

Tudo bem. Entra aí.

 

Com Miiko

 

A líder da Guarda de Eel, não compreendia o porquê de estar tão inquieta com a cena que acabara de presenciar, não é como se estivesse acontecendo nada entre os dois, quer dizer entre ela e o loiro, que conseguira fazê-la perder a paciência mais vezes do que deveria ser possível, naquele curto espaço de tempo. Talvez eu esteja doente? Devo passar na enfermaria e ver a Ewelin. Muito mas tranquila agora que tinha uma ‘solução’ lógica para o desconforto que sentia, Miiko começou a se dirigir para a enfermaria.

 

Parece que hoje definitivamente não é o meu dia! Esse foi o pensamento que ocorreu a raposa que entrara na enfermaria, para pegar Ewelin e Kero, em uma sessão de amassos gratuita. Já não bastava ter sido pega em uma situação, que poderia ser considerada constrangedora com aquele ignóbil que atendia pelo nome de Ettore, foi ao quarto dele e o viu sendo ‘amigável’ com Alajéa, decidira ir à enfermaria, pois provavelmente estava doente, e agora parecia estar prestes a interromper o casal que se encontrava ali. Discretamente, e com o rosto levemente vermelho, fechou a porta do local, e se virou dando de cara com Ykhar, que estava verde e parecia prestes a vomitar. Assim que a brownie, que havia acabado de deixar a biblioteca avistara Miiko, parou no meio do caminho, sem saber que ação tomar.

 

As duas mulheres ficaram se olhando por um momento, e decidiram ir juntas a cozinha. Sim, era melhor assim.

 

Com Ezarel (e Rima)

 

Depois de procurarem por horas, descobriram que não tinha como se livrar do ‘maldito’ enlace que os prendia. Ou seja, passariam pelo menos 48 horas presos um ao outro, e teriam que dormir na mesma cama. Não que Ezarel estivesse muito desgostoso disso, só que provavelmente não era uma boa ideia. Afinal o elfo detestava dormir com roupas, geralmente usava só a cueca ou a calça, sem a peça intima. E por causa dessa mania, dormir com alguém de modo inocente, não parecia combinar, e o pior nem podia garantir que não iria se despir enquanto dormia.

 

Bem – Rima começara com um sorriso amarelo. – Parece que teremos que ficar juntos, como nos vamos tomar banho? Porque sabe, tem os banhos femininos e masculinos e... – A jovem faelienne começara a hiperventilar, devido ao constrangimento, estava quase desejando ser assassinada ou algo do gênero.

 

Calma, meu quarto possui um banheiro particular, na realidade todos os líderes das guardas tem um espaço pessoal maior. – Ezarel, que se divertira assistindo o desespero que tomava conta das frases desconexas de Rima, informou-a da ‘privacidade’ que tinha privilégio. Embora quando pensava sobre isso, não era tão boa ideia assim. Na realidade isso só tornaria mais constrangedor, para ambos, por motivos um pouco diferentes.

 

Enfim, vamos logo, vai precisar passar no seu quarto para pegar roupas novas não? – Ezarel saiu puxando a loira pelo braço, que convenientemente era o mesmo que ostentava a prisão deles. Sair com ela me causa todo tipo de infortúnio, acho que deveria refletir melhor sobre esse possível relacionamento, antes que acabemos colados eternamente juntos.

 

Quebra de tempo

 

Depois de jantarem no refeitório, onde foram olhados de modo estranho, os dois se retiraram e começaram a seguir caminho para o quarto do alquimista. Rima estava se sentindo cada vez mais nervosa com a situação, quase tendo uma sincope devido o nervosismo que tomava sua mente. Era bastante obvio que não aconteceria nada, especialmente porque eles ainda estavam ficando amigos. Pouco importava que ela tivesse fantasiado sobre o assunto. Será que ela poderia se considerar muito piranha? Afinal estava sofrendo de amor não correspondido não tinha nem quatro dias, e agora queria agarrar o chefe irritante?

 

Chegamos você vai primeiro. – Ezarel apontou para a porta que ficava no cantinho do quarto. Tudo bem, mas só por curiosidade... Como diabos eu vou tirar a minha roupa? E colocar a outra? Droga de azar. – Que foi?

 

Err, é que eu não sei como vou fazer para conseguir me despir enquanto estamos assim e... – Quanto mais tentava explicar, Rima mais se complicava. Enquanto a ouvia devanear sobre absurdos, Ez que tinha cansado da explicação longa e sem nexo, pegou uma tesoura e abriu a blusa de Rima, do lado em que constava a corda. Aproveitou o choque que havia tomado conta da mesma, e passou a tesoura do outro lado também. Por sorte Rima trouxera uma blusa que dava para ‘amarrar’ para usar de pijama.

 

Pronto. Problema resolvido, agora vai logo. – Demandou seriamente, enquanto a loira estava olhando-o de boca aberta. Ela ficou parada por mais um minuto inteiro, antes de entrar no banheiro.

 

Essa criatura só me causa problemas, era por isso que eu não a queria na Guarda de Eel, muito menos a minha. – Ezarel murmurou e se recostou do lado de fora.

 

Ettore

 

Após o acontecido, Ettore tinha a impressão que a kitsune não gostaria de vê-lo nem se ele fosse o salvador destinado de Eldarya. E ele nem tinha certeza sobre o porquê do rancor, bem tinha uma vaga ideia, mas novamente ele não tinha feito nada! Droga de vida.

 

Repassando os acontecidos de hoje. – Ele pegara um bloco de notas e uma caneta que havia trazido do mundo original em que vivia. Estava com o hábito de fazer balanços dos acontecimentos diários. – Descobri que o líder da minha guarda gosta da minha irmã, que provavelmente gosta do líder da guarda dela, que parece ter um interesse nela de volta, a raposa ficou de mal comigo por algo que eu nem fiz, a menina de cabelo azul gosta do Nevra e ela faz parte da Absinto (mesma guarda que a Rima), e se aproximou de mim para pedir ajuda. Em troca ela faria ciúmes a Miiko (como eu não faço ideia). E eu devo ajuda-la a conquistar o vampiro (sem ter a mínima ideia de como também). – O jovem loiro suspirou, e se jogou no colchão inflável, olhando para o teto. – Me pergunto seriamente o que eu fiz para merecer essa novela mexicana na minha vida. Ahhhhh! Muito complicado vou é dormir!

 

No quarto do Ezarel

 

O que exatamente você está fazendo agora? – Ezarel estava ficando sem paciência, Rima estava organizando um ‘montinho’ com travesseiros e colchas de cama no chão. Em outras ocasiões o alquimista poderia ter feito piada, mas aquele tinha sido um dia esgotante e estranho e no momento tudo o que ele queria era dormir em paz.

 

Como assim ‘o que’? Estou arrumando minha cama para hoje. – a jovem não se virara para olhar para o chefe dela, desde que saíra do banheiro. – Afinal quem dormiria na cama com um cara que fica sem partes do pijama, e tem mais ainda eu... - fora interrompida pelo súbito deslocamento, em um momento estava no chão e no outro em cima da cama espaçosa e macia, com o rosto do elfo muito próximo para o próprio conforto.

 

Eu não costumo me importar que me chamem de sádico, idiota, entre outros quando estão no direito deles. Porém, uma vez que sou seu responsável e temos espaço o suficiente para mais do que duas pessoas na cama, você não vai dormir no chão. Aliás, senhorita – o sarcasmo especialmente colocado na última palavra – eu nunca faria nada com alguém, especialmente se esse alguém for você, por isso acalme sua imaginação. Não tenho esse tipo de interesse. – o tom dele demonstrava uma indiferença que ele não sentia realmente, mas era melhor que deixar a faelienne surtar por tão pouco.

 

Rima ficara em silêncio contemplando o significado por trás daquelas palavras, e ao detectar que ele provavelmente falava serio, e mais ainda que ele estivesse completamente vestido, sentiu-se frustrada e aliviada.

 

Tudo bem sinto muito por ter surtado, mas não é todo dia que esse tipo de coisa acontece comigo. – Ela concordara com a sugestão, pois seria muito melhor dormir em um local confortável e quente. E também porque no fundo queria experimentar a sensação de compartilhar a cama com outra pessoa, mesmo que a pessoa em questão fosse o sarcasmo encarnado.

 

Se estiver tudo bem, vamos dormir. – Com essa frase as luzes do quarto foram apagadas e cada um se ajeitou de um lado da cama.

 

Boa noite Ezarel. – A loira desejara o cumprimento padrão.

 

Boa noite, criatura problemática. – O elfo respondera de maneira ‘suave’, pelo menos para ele.

 

 

Manhã do dia seguinte

 

Rima acordara sentindo-se muito quente e confortável. Sentia seu rosto em algo um pouco duro, mas que continuava sendo macio. Estranhando a sensação ela despertou lentamente e se viu de cara para um peitoral claramente masculino, braços a rodeavam prendendo-a aquele ser, que dentro de segundos percebeu ser Ezarel. Que por alguma estranha razão estava sem a blusa. O pânico lentamente atingiu a loira. Caramba! Como diabos terminamos assim? O espaço que deixamos era o suficiente para que algo assim não acontecesse? E eu nem posso me libertar, não que eu queira não pera eu quero sim! De onde veio essa ideia de que não Rima Lafaiete? Eu oficialmente preciso consultar um psicólogo, brigar comigo é muito estranho. E não é ora para ficar sem fazer nada, se ele acordar agora eu nunca vou ouvir o fim disso!

 

Enquanto a protagonista surta internamente, o elfo de cabelos azuis sentiu uma movimentação na área ao redor dele, fazendo com que seu sono fosse interrompido. Ele abriu os olhos preguiçosamente, sentindo alguém muito perto, e quando acordou completamente viu Rima completamente vermelha, parecendo ter hiperventilado.

 

Ei, o que aconteceu? – A voz de Ezarel demonstrou o quanto ele estava preocupado. – Rima, responde! Droga! Acho que ela desmaiou. E agora o que eu faço?


Notas Finais


Gostaram? Eu decidi fazer o Nevra acabar com a Ajá (mesmo que no jogo ela não mereça) porque eu já vou pegar ele em uma das minhas contas mesmo ~ o que é que custa dividir com as amigas né?

Vejo vocês no próximo e peço desculpas pelo atraso ~

Beijos da Tia Roze Ryna Rima para vocês ~ Porque três nomes? Porque eu gosto muito deles oras XD não acrescentei 'Solaries' por que o spirit não deixou ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...