História Breaking me - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 8
Palavras 762
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Dois seguidos? Isso mesmo! Sou loka. Me amem.
Espero que gostem!

Capítulo 11 - Algo está surgindo?


Pov. Mia

Tô atrasada como sempre. Sério. Ñ tem condições pra mim não. Mas o importante é que eu tô indo. Peguei qualquer roupa e vim. (Mintira, eu passei umas duas horas pra escolher a roupa ;-;) Dificil. E pra variar o dia tá bem quente. Mas até que combina com um pic-nic.

Bom...melhor eu correr. Hoje vai ser um ótimo dia. Eu sinto!

Pov. Mia off

Pov. Sam on

Geralmente eu sou pontual. Mas, justo hoje, estou atrasado. Enfim. Vim correndo e logo a vi. Mia estava com um aspecto leve e feliz, com seu vestido florido meio vintage acho (ñ sei muito sobre moda) e uma cesta de pic-nic. E o melhor: ela estava correndo como uma louca pra me ver.

-Oi! Des..culpa o atraso. Nem sei como..eu consegui chegar tão atrasada. Você tá aqui a muito tempo?- ela diz ofegante

-Acabei de chegar. Então, vamos fazer um pic-nic!-eu disse, começando a andar

-Yeah. Trouxe alguns bolos e sanduíches. E suco também.

-Você tá muito bonita. Muito mesmo.-ela ficou vermelha na mesma hora

-Você também não tá mal.

-Assim você me envergonha, senhorita.

-O senhor que começou com o assanhamento. Mas enfim. Vamos nos acomodar

Encontramos um bom lugar para ficar. É na frente do lago e dá pra ver o patos nadando e brincando entre si. Mia colocou uma toalha de mesa no chão e nos sentamos. Começou a tirar tudo da cesta e só de ver, já fiquei com fome.

- Bem, Sam, espero que goste.-disse apontando para alguns bolos de baunilha(eu acho), chocolate, morango e o que parece ser coco

Peguei o de chocolate primeiro porque chocolate é vida. Estava macio e não muito doce, do jeito que eu gosto. Derretia na boca.

-E aí???? O que você achou?

-....Eu......

-Você o que????????

-Não tenho palavras pra expressar o quanto isso tá bom!

-Droga! Ñ me assusta assim...

Conversamos mais sobre tudo. Ou quase. E ao que parece, ela é uma idiota. Mas também é muito inteligente. Acho que ela é confusa, isso sim. Ou será que eu sou? Ficamos em silêncio por um tempo

-Hey, vou fazer um teste com você, ok?-ela começa

-Não tenho me dado muito bem com testes mas vamo lá.

-Tá. Escuta isso e me diz o que acha.

Ela coloca o fone em mim e inicia a música. De primeira eu não reconheço, mas depois de um tempo...

-Eu não acredito.

-O que?

- Você tá tocando uma das minhas músicas preferidas.

-Você gosta mesmo?! Ninguém que eu conheço gosta muito...

-"Trouble" me traz boas lembranças. Cage the elephante é demais. Mas e aí? Eu passei ou não no teste?

-Você tá mais do que aprovado-ela sorri. Um dos melhores sorrisos que eu já vi. Mas não sei se supera o da

Quando ela fala isso, começa a chover. Mas não é uma chuva qualquer. É A chuva. Um pau d'água mais precisamente. Por impulso, tiro meu casaco e faço ele de guarda-chuva, pegando na mão dela e levando-a para um restaurante ali perto.

A atendente é muito educada, mas fica me encarando, com um sorriso bobo. Vai entender. Acho que é porque eu tô ensopado.

-Você tá bem, Mia?

-Sim, obrigada.

Ficamos em silêncio um pouco. Até Mia quebrá-lo.

-Quer fazer uma loucura? Eu quero!

Ela ñ espera nem eu responder e me puxa pra fora.

-Ok. Vamos fazer uma competição de quem dança melhor na chuva. E aí, topa?

- Isso é maluquisse, mas.....qual o prêmio pro vencedor?- eu disse sorrindo

- O que o vencedor quiser. Mas tem que ser razoável.

-Você sabia que eu sou um ótimo dançarino?

-Sabia que você era dos meus! Ok. Então no três. Três!

- Ei ñ vale roubar!

Começamos a dançar igual dois idiotas na chuva e logo o pessoal do restaurante veio nos assistir. Foi incrível. Eu fazia uma passo aleatório de um filme antigo e ela parecia tentar dançar rap. A chuva era a nossa música e todos os nossos passos pareciam ser coreografias famosas. Quando a chuva parou, todos nos aplaudiam. Estávamos gargalhando, ensopados.

-Então pessoal, quem ganhou?-Mia pergunta sorridente

-OS DOIS!-gritam em unisom

-Bem, a voz do povo é a voz de Deus. Ganhamos. A pergunta que ñ quer calar é: o que você quer?-ela me encara com um sorriso tímido

-E você? O que quer?

-Quero que isso nunca acabe.

- Mas a chuva parou. Não tenho como fazer chover!

-Não, idiota! Eu quero que a sensação de agora nunca acabe. Me sinto mais viva.

Me aproximo dela e a abraço. Ela é quente e cheira a canela. Eu amo canela.

-Obrigado por hoje- sua voz é suave, quase como um sussurro

-Eu que agradeço.

Olho no relógio. 6:57 p.m. Meu telefone toca. Meu vizinho viu meu pai na sarjeta, jogado ao lado de duas garrafas de cerveja. Ele com certeza apanhou. Ele geralmente apanha.

Pov. Sam off


Notas Finais


Comentem o que acharam! :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...