História Breath Me - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cimorelli
Personagens Amy Cimorelli, Christina Cimorelli, Dani Cimorelli, Katherine Cimorelli, Lauren Cimorelli, Lisa Cimorelli, Personagens Originais
Tags Dauren
Exibições 28
Palavras 1.039
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, FemmeSlash, Fluffy, Hentai, Orange, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction Breath Me - Capítulo 5 - Capítulo 4

Segunda-feira, para algumas adolescentes apenas mais um dia de aula comum, pra mim, algum tipo de tortura psicológica.

Hoje seria o dia em que eu tentaria me aproximar de Jonah, o tal garoto que era apaixonado por mim e que eu usaria para esquecer a Lauren. Sim, "usar" é uma palavra forte e dolorosa para algumas pessoas, mas seria exatamente isso o que eu faria com ele, já que não havia nenhum vestígio de sentimento por ele envolvido. Eu me aproximaria, tentaria sentir algo e, se obtivesse êxito, seguiria uma vida normal que a sociedade e minha família desejava pra mim.

Entrei na sala de aula e sentei na cadeira de sempre, nem muito atrás nem muito na frente, digamos que eu sentava no meio. Organizei meu material em cima da carteira e esperei por Elli, ela sempre se atrasava nas segundas. Peguei meu celular e logo depois vi Jonah se fazer presente na classe, sempre sorridente e seguindo direto para seu grupinho de amigos. Respirei fundo e me perguntei se eu estava pensando em fazer a coisa certa, o garoto não tinha absolutamente nada a ver comigo, além de ser desejado por inúmeras garotas. Mas eu precisava fazer isso, pelo meu bem e pelo bem de nossa família, que não se sentiriam nem um pouco orgulhosos em saber que eu era apaixonada pela minha própria irmã.

Estava prestes a me levantar e lhe dar oi quando vejo Elli chegar, sentando-se ao meu lado e se organizando logo em seguida. Lhe cumprimentei e voltei a observar Jonah, que agora conversava animadamente sobre um jogo dos Lakers que acontecera no fim de semana, e por um segundo ele desviou sua atenção para mim e sorriu. Arregalei meus olhos e encarei o chão, sentindo meu coração acelerar. Não que eu estivesse apaixonada por ele, eu se quer havia tentado, mas talvez eu não estivesse preparada para tentar me aproximar de um garoto agora.

Olhei para o lado e vi Elli me observar com uma sobrancelha arqueada, provavelmente tentando entender que merda estava acontecendo. Sorri sem graça para ela e pedi aos céus para que não me perguntasse o que eu pretendia, mas infelizmente minhas preces não foram ouvidas.

– Tudo bem Danielle, pode ir falando. – cruzou os braços e me encarou com seriedade –

– Falar o quê, tá louca?! – tentei mudar de assunto, voltando minha atenção para o celular –

– Não se faça de desentendida. – puxou meu braço – Por favor, me diz que você não está pensando em usar o Jonah pra esquecer a Lauren.

– Claro que não, pff... – disse como se fosse óbvio –

– Danielle...

– Só um pouquinho?! – sorri sem graça –

– Ah não, não acredito que você chegou à esse ponto. – disse incrédula – Você não vai fazer isso, não é legal brincar com os sentimentos das pessoas.

– Elli, você precisa me entender. – pedi desesperada – Não aguento mais esse peso na consciência por gostar da minha irmã e Jonah é minha única saída!

– Deve haver outro jeito!

– Mas não há! – suspirei – Por favor, me deixe fazer isso.

– Tudo bem. – se rendeu – Mas não conte com meu apoio nem minha ajuda.

– Já imaginava isso.

Virei para frente e logo vi a professora se fazer presente na sala de aula, onde se dirigiu até sua mesa e organizou seus materiais antes de começar a falar. Durante toda a aula, Jonah e eu trocamos vários olhares, era minha forma de criar coragem e ir até lá lhe dirigir a palavra. Eu sabia que Elli estava com a razão, mas eu realmente não sabia mais como lidar com meus sentimentos por Lauren, era tóxico e me consumia viva cada vez mais, tomando conta de meu subconsciente.

As primeiras aulas (felizmente ou nem tanto) se passaram rápido, logo era hora do intervalo. Peguei um pouco de dinheiro que havia em minha mochila e segui com Elli até a cantina, comprando um hambúrguer médio e algumas batatinhas, além de um copão de Pepsi para acompanhar. Eu costumava comer muito durante o dia, não me importava com o que iam pensar ou falar de mim. Nos sentamos em uma mesa aleatória e começamos a comer e conversar, até que vejo Jonah se aproximar de nós com uma expressão de nervoso.

– Droga, ele tá vindo pra cá. – sussurrei para minha amiga – O que eu faço?

– O que você queria, se aproxima dele. – deu de ombros e continou comendo –

Estava prestes a reclamar com ela quando vejo o rapaz bem ao meu lado, com seu cheiro cítrico constante e seu sorriso de dar inveja em qualquer ator hollywoodiano. Olhei em seus olhos azuis e definitivamente não senti nada além de admiração pela cor atrativa, ao contrário dele, que travou o maxilar e continuou a me encarar.

Tentei agir naturalmente, então dei mais uma mordida em meu lanche, ouvindo uma risada reprimida de Elli. Cutuquei seu pé por debaixo da mesa e lhe repreendi com o olhar, fazendo a mesma rir mais ainda. Olhei para o garoto e lhe lancei um sorriso sem graça, sendo retribuída da mesma forma. Me perguntei por alguns momentos o que ele estava fazendo alí se desde que chegou não havia pronunciado uma palavra se quer, até que ele resolveu fazê-lo.

– Er... Oi, Dani. – disse baixinho –

– Oi, Jonah. – soltei uma breve risada –

– Bom eu... – coçou a nuca, era gritante seu nervosismo – Eu estava pensando, não sei, vai lançar um filme de terror novo no sábado e... – respirou fundo – Uh, você quer assistir comigo?

Senti minha garganta secar ao ouvir seu convite, era exatamente no mesmo sábado em que Lauren sairia com Christian. Isso seria muita sorte ou muito azar, pois provavelmente eles também estavam indo assistir esse filme. Por um momento pensei em recusar, mas então lembrei que meu objetivo ao sair com Jonah era esquecer tudo aquilo que eu sentia por Lauren, então recusar não era uma opção.

Olhei brevemente para a minha melhor amiga e recebi um olhar repreensível, mas mesmo assim segui com minha ideia.

– Claro, por que não?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...