História Breath Me - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cimorelli
Personagens Amy Cimorelli, Christina Cimorelli, Dani Cimorelli, Katherine Cimorelli, Lauren Cimorelli, Lisa Cimorelli, Personagens Originais
Tags Dauren
Exibições 28
Palavras 1.974
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, FemmeSlash, Fluffy, Hentai, Orange, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction Breath Me - Capítulo 6 - Capítulo 5

A semana passou voando e logo me vi no sábado, ou seja, o grande dia do meu encontro com Jonah. Admito que eu estava bastante nervosa, era a primeira vez em que eu sairia com alguém e eu realmente estava com medo de que ele tentasse apressar as coisas entre nós, já que eu era completamente inexperiente com esse assunto de beijar e ter relacionamentos. Sim, eu nunca havia beijado antes e talvez, lá no fundo, eu estivesse reservando meus lábios para Lauren. Isso pode soar estranho pra você mas pode acreditar que é mais estranho ainda pra mim.

Almocei com minha irmã e meus pais na mesa que havia na sala de jantar, conversamos sobre vários assuntos como por exemplo o garoto que Lauren estava gostando. Nossos pais gostavam do Christian, pra ser sincera a única pessoa da família que não gostava dele era eu, e por motivos óbvios.

Christian era alto, talvez alguns centímetros maior do que eu, seus cabelos eram finos e loiros, e seus olhos possuíam um tom castanho claro capaz de hipnotizar qualquer garota da nossa idade, não me espantava o fato da minha irmã estar apaixonada por ele. Mas eu era tola e iludida, no fundo eu tinha esperanças de que um dia ela fosse capaz de me enxergar da mesma forma que enxergava o Christian, mas quem é que eu estou tentando enganar? Ela tem meu sangue correndo em suas veias, e se já não é nada comum uma irmã se apaixonar pela outra, era mais improvável ainda esse sentimento ser recíproco.

Sentei em nosso sofá e liguei a tv, constatando que a única coisa de interessante que estava passando era um filme de romance qualquer. Dei de ombros e resolvi deixar rolar apesar de não estar prestando atenção, já que eu estava ocupada demais falando com Jonah por mensagens e confirmando tudo para o cinema que pegaríamos mais tarde. Respirei fundo ao sentir Lauren sentar ao meu lado e em seguida deitar a cabeça em minhas pernas, fazendo com que uma espécie de corrente elétrica percorresse todo meu corpo.

Desviei minha atenção de meu celular para o seu rosto enquanto ela assistia atentamente ao filme que estava passando, seus olhinhos curiosos passeando por toda a tela de nossa televisão era uma das visões mais adoráveis que eu pude presenciar em toda a minha vida. O modo como ela respirava calmamente e como seus lábios ficavam entreabertos enquanto ela permanecia distraída era uma obra de arte perfeita. Lauren era perfeita, e era exatamente nesses momentos que eu conseguia entender por quê eu era tão apaixonada por ela.

Dirigi uma de minhas mãos até seus cabelos e comecei a acariciá-los de forma minuciosa, sentindo cada fio se entrelacar em meus dedos e se soltar assim que eu finalizava meu percurso entre eles. Estava tomando coragem para acariciar seu braço com minha mão livre, quando uma fala do filme que estava passando chamou minha atenção.

"O meu pai me contava que a primeira vez que a pessoa se apaixona muda a vida dela para sempre, e por mais que você tente, o sentimento nunca desaparece. Essa garota de quem você me falou foi o seu primeiro amor. E não importa o que você faça, ela vai ficar com você para sempre."

Foi então que eu parei no tempo e refleti sobre o que havia acabado de ouvir. Lauren era e é meu primeiro amor, jamais me vi apaixonada por alguém que não fosse ela, e por mais que eu acabasse me apaixonando por outra pessoa depois, ela ainda estaria comigo. Nas minhas lembranças, no meu coração, nas fotos de família e seu sangue ainda correria pelas minhas veias. Lauren e eu éramos duas pessoas distintas com destinos alinhados, por mais que pra mim isso ocorresse de forma mais intensa do que pra ela.

Puxei o controle bruscamente e desliguei o aparelho, minha respiração encontrava-se ofegante e descompassada. Eu não queria mais prestar atenção naquele filme, não queria mais ouvir aquelas coisas e perceber que eu jamais me veria livre desse sentimento tão errado e insano que eu alimentava pela minha irmã.

Obviamente ela se assustou com meu gesto, levantando violentamente de meu colo e me encarando como se tentasse entender o que estava se passando comigo. Olhei fundo em seus olhos curiosos e assustados e me levantei sem lhe dar o mínimo de explicação, eu não queria que ela chegasse a me perguntar o que estava acontecendo comigo. Corri para o meu quarto e tranquei a porta do mesmo, sentindo uma forte crise de ansiedade tomar conta de mim.

Eu sempre tinha esse tipo de coisa quando ficava nervosa ou me encontrava em uma situação onde eu não tinha escolha, e no caso as duas opções se encaixavam. Senti meu coração acelerar, minhas mãos gelarem e uma vontade súbita de chorar me invadir como se eu fosse fraca demais para lutar contra isso, e eu realmente era.

Pensei em ligar para Elli, mas então lembrei que escrever sempre me ajudava a acalmar, já que eu conseguia colocar todos os meus sentimentos pra fora sem incomodar outras pessoas, por mais que eu soubesse que Elli não se importaria de me ouvir desabafar. Minha melhor amiga era a melhor parte de mim, mas eu realmente não achava necessário ligar para ela e contar que fiquei nervosa por uma simples frase que ouvi de um filme qualquer.

Busquei minha caneta e alguns papéis e me encostei em minha cama, fechando os olhos e pensando em uma forma de colocar tudo o que eu estava sentindo em uma letra de música ou poema. Foi então que, depois de alguns minutos me torturando e lembrando das coisas que Lauren me causava, finalmente consegui escrever algo.

Paint me a picture
Show me your colors
I’m gone when I’m with you
But I’m better than ever

(Pinte-me uma imagem
Mostre-me suas cores
Eu vou embora quando estou com você
Mas eu sou melhor do que nunca)

I breathe you in
You breathe me out
You just take it all away
You’re acid rain in an endless drought
But you make it all okay

(Eu respiro você
Você me expira
Você acabou de tirar tudo
Você é a chuva ácida em uma seca sem fim
Mas você faz tudo ficar bem)

Take me to your place
You set me on fire
You tell me it’s okay
While you burn me alive

(Leve-me para o seu lugar
Você me incendeia
Você me diz que está tudo bem
Enquanto você me queima viva)

I breathe you in
You breathe me out
You just take it all away
You’re acid rain in an endless drought
But you make it all okay

(Eu respiro você
Você me expira
Você acabou de tirar tudo
Você é a chuva ácida em uma seca sem fim
Mas você faz tudo ficar bem)

You tell me that you want me
But we both know that’s not true
Cause you’re a beautiful disaster
And I’ll never be good enough for you
Think you’re addicted to the chase
Think I’m addicted to the pain

(Você me diz que você me quer
Mas nós duas sabemos que não é verdade
Porque você é um belo desastre
E eu nunca vou ser boa o suficiente para você
Acho que você é viciada à perseguição
Acho que eu estou viciada à dor)

I breathe you in
You breathe me out
And you play me like a game
You’re in my veins
Can’t get you out
I’m addicted to the pain

(Eu respiro você
Você me expira
E você me joga como um jogo
Você está em minhas veias
Não consigo tirá-la
Eu estou viciada à dor)

Cause you don’t have a piece of me
You’ve got all of me
And you’re never gonna change
I let you in
You let me down
Cause you’re never gonna stay
You are never gonna stay
No you’re never gonna stay
You are never gonna stay
You were never gonna stay

(Porque você não tem um pedaço de mim
Você tem tudo de mim
E você nunca vai mudar
Eu deixo você entrar
Você me deixa para baixo
Porque você nunca vai ficar
Você nunca vai ficar
Não você nunca vai ficar
Você nunca vai ficar
Você nunca ia ficar)

Acabei de escrever e joguei tudo no chão enquanto as lágrimas desciam como cachoeira pelo meu rosto e me doíam como navalha cortando minha face. Peguei meu travesseiro e cobri minha boca com o mesmo, gritando o mais alto possível para que o objeto abafasse o som e não permitisse que alguém ouvisse e me fizesse perguntas sobre isso depois.

Olhei para o relógio de meu quarto e constatei que já se passavam das 5:30pm, automaticamente me lembrei de que Jonah viria me buscar às 6:30pm. Enxuguei meu rosto rapidamente e levantei, respirando fundo enquanto encarava minha expressão cansada e envergonhada no espelho de meu quarto. Abri meu armário e separei algumas roupas, colocando as mesmas em cima de minha cama antes de seguir para o banheiro e começar a me arrumar, consegui ficar totalmente pronta às 6:17pm.

Desci para a sala e me sentei no estofado para esperar meu acompanhante chegar, encontrei Lauren no local e a mesma também encontrava-se vestida para sair, provavelmente esperava por Christian.

Um silêncio constrangedor tomava conta do cômodo enquanto eu encarava meus dedos e brincava com os mesmos só para não ter que encarar minha irmã, pois toda vez que eu o fazia, todos os meus sentimentos por ela estapeavam meu rosto sem piedade, e eu me via fraquejar ao ponto de cojitar a possibilidade de tentar um beijo. Isso chegava a ser cômico, pois eu literalmente não conseguia confiança o suficiente para dar meu primeiro beijo com ninguém, a não ser com Lauren.

– Dani, nós precisamos conversar. – ela disse de repente, chamando minha atenção –

– So-sobre o quê? – perguntei nervosa, sentindo minhas mãos suarem –

– Você está estranha esses dias, não sei, assustada talvez. – deu de ombros – Me evita o tempo todo, e quando estamos juntas, você tenta fugir de mim ou me ignorar.

– Eu não faço isso, você está criando paranóias na sua cabeça. – respondi sem lhe encarar nos olhos, eu sabia que o que ela estava me dizendo era verdade –

– Não Danielle, eu tenho certeza do que estou falando. – respondeu irritada – Eu conheço você, eu vi você nascer e crescer e costumava ser sua melhor amiga quando éramos menor, mas agora parece que nada disso aconteceu ou faz diferença pra você.

– Não é nada disso, eu só... – respirei fundo e me culpei mentalmente por minha irmã pensar que eu não gostava da presença dela, sendo que sua presença era tudo o que eu precisava para me sentir viva – Você não entenderia.

– Talvez eu entenda se você tentar me explicar. – sentou-se ao meu lado e segurou minhas mãos, encarando meus olhos. engoli seco e tentei manter a calma, mas tudo o que eu queria era tomar seus lábios com os meus e finalmente tirar aquele peso das minhas costas – Dani, eu ainda sou a pessoa que mais te ama nessa vida...

– Lauren, eu...

Antes que eu pudesse lhe dizer algo, ouço a campanhia de nossa casa tocar e em seguida minha irmã se levantar e se dirigir até a mesma, encontrando os dois garotos do lado de fora. Sorri timidamente para Jonah, que acenou de longe para mim como se estivesse me chamando, e eu logo assenti. Nesse momento eu não sabia se agradecia aos céus pelos garotos terem chegado antes que eu fizesse a maior burrice da minha vida ou se praguejava pelos mesmos terem acabado com nosso momento juntas. De qualquer forma, essa noite seria uma das noites mais tensas da minha vida.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...