História Breathe Me - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Visualizações 1.152
Palavras 1.191
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, boa leitura!!

Capítulo 20 - Destinos Cruzados


Fanfic / Fanfiction Breathe Me - Capítulo 20 - Destinos Cruzados

As noites de festa começavam hoje e os alunos do terceiro ano estavam todos animados para a primeira festa. Eu já tinha escolhido minha roupa para ir e agora estou tentando convencer Justin a ir comigo.

- Justin, vamos? Por favor, por favor, vai comigo

- Não Brooke, eu não vou. Tenho certeza que vai dar alguma merda nessa coisa, e em quem a culpa vai cair? Em mim

- Larga de drama, Justin. Você é muito dramático

- Não estou fazendo drama, eu estou sendo realista

- Nossa, que realista

- Você é muito chata

- Eu sei – sorri

- Brooke e Justin fiquem em silêncio – professor de matemática disse olhando para nós doise não nem eu e Justin conversamos mais.

[...]

Despedi-me de Justin a uma quadra de onde ficava a minha casa, chegando em casa eu fui para o meu quarto, deixei minhas coisas lá, troquei de roupa e fui comer alguma coisa pois eu estava com fome. Descongelei uma pizza e esquentei meu almoço que nos últimos dias não anda muito saudável. 

Ouvi alguém entrar, deve ser Julia.

- Brooke, ta ai?

- Sim, estou

- Preciso conversar com você sobre uma coisa

- Que coisa?

- Justin

- Tinha que ser – rolei os olhos – vai me dar sermão ou vai falar o quanto ele é ruim? Você dá muita moral para o que esses fofoqueiros dizem

- Não, não é o que os fofoqueiros dizem, é o que o pai dele diz

- Você sabe que eles se odeiam, você sabe que o Jeremy é doido e você ainda deixa ele colocar merdas na sua cabeça – falei em um tom alto, quase gritando

- Olha como você fala comigo

- Falo do jeito que eu quiser

- Dessa vez eu não quero brigar, eu tenho uma coisa séria para te falar. – a encarei seria com o cenho franzido e sentei-me em uma cadeira – O Jeremy disse que é para você convencer Justin a ir visitá-lo na prisão...

- Claro que não vou conseguir convencê-lo.  – a interrompi - Justin não quer ver o pai nem pintado de ouro

- Mas dessa vez ele vai ter que ir até lá, Jeremy disse que quer contar a história...De como a mãe do Justin sumiu e tal

- Como assim? A história de como a mãe do Justin sumiu?

- Também fiquei curiosa, Jeremy não quis me contar da história. Ele disse que o primeiro, o segunda na verdade, que tem que saber dessa história é o Justin

- Justin disse que a mãe dele o abandonou quando ele tinha sete anos

- Pelo que eu percebi parece que não é essa a história verdadeira

A encarei e ela saiu dali. Como assim aquela história não era verdadeira?

[...]

- É serio Justin, seu pai quer que você vá até o presídio

- Pra que? Vou acabar sendo preso também por tentativa de homicídio, vou tentar matar aquele velho lá mesmo

- Seu pai quer falar um assunto sério com você

- Desde quando Jeremy fala sério? – ele estava impaciente e andava de um lado para o outro naquele quarto

- Para de andar de um lado para o outro que está me dando nos nervos – ele parou, me encarou

- Quem disse para você que meu pai queria falar uma coisa séria comigo?

- Minha irmã. Acho que ela foi visitá-lo

- Você acha? – ele riu irônico 

- Você está começando a me irritar

- Ok, vou parar. Você sabe pelo menos de que assunto se trata? O que aquele velho idota quer comigo?

- Ele quer de contar a verdadeira história do que aconteceu com a sua... – não sabia se eu deveria adiantar aquele assunto para ele

- Do que aconteceu com a sua...? – ele falou para que eu prosseguisse

- Da sua mãe, do que aconteceu com ela há uns anos atrás

- É obvio essa história. Ela me abandonou com o meu pai, ela me deixou com ele quando eu tinha sete anos. Ela cansou de ter relacionamento com aquele velho idiota drogado e foi viver a vida dela, feliz. Ela não me queria, ela não queria o fruto daquele relacionamento adolescente. Lembro-me quando ela falava que eu era muito parecido com o meu pai,e ela disse que não iria deixar que eu fosse igual a ele. Mas ela sumiu no mundo me deixando com aquele cara que nem de pai merece ser chamado – ele dizia isso tudo gritando com os olhos marejados. Sempre soube que falar sobre a mãe dele o deixava assim

- Justin

- Minha infância foi pedindo esmola na rua e trabalho de lavar carros, nem sempre recebia uma boa quantia. Cheguei a roubar comida de supermercado, pois eu tinha fome e não tinha dinheiro já que meu pai trabalhava só para ele, já que ele gastava todo o seu dinheiro em vários tipos drogas e bebidas alcoólicas. Nem sei como ele ainda está vivo. Quando completei doze anos comecei a trabalhar mais pesado e ganhar mais dinheiro e vem sendo assim até hoje. Aposto que a minha vida seria melhor se minha mãe tivesse me levado com ela.

- Mas você não sabe como se sua vida seria melhor com ela

- Não sei, mas deveria ter sido melhor, provavelmente

- Talvez você não teria me conhecido, eu não teria te conhecido – disse rápido

- Claro que eu teria que conhecido – ele parou na minha frente e segurou meu rosto – Acho que nossos destinos estavam cruzados – ele me aproximou de mim e me beijou

- Será?

- Sim, tenho certeza que sim. – ele colou as nossas testas

Não querendo acabar com esse momento bonito, mas acabando.

- Você vai comigo na festa?

- Eu já disse que não, desculpa. Não quero problemas que sei que vão acontecer

- Como você sabe?

- Apenas sei

- Eu não queria essa resposta

- Mas respondi de forma educada – respirei fundo e sai de seus braços

- Você não quer é ir comigo, né?

- Claro que não é isso. Por mim eu te exibiria como a minha namorada para Deus e o mundo

- Eu não quero ir sozinha

- E não vai. A Mandie vai com você e por que você não chama e o Mike e o idiota do Jackie

- Porque eu quero ir com você, eu quero você do meu lado

- Me desculpe mais uma vez, Brooke. Eu não vou

- Ok, então. Eu tentei, né. Vou ir embora

- Mas já?

- Sim, vim mais só para te convencer a ir conversar com o seu pai. Mas vi que foi sem sucesso

- Fique mais um tempo

- Não posso, está tarde e tenho que me arrumar para ir para a festa hoje

- Fique comigo hoje, vá à festa amanhã

- Já combinei com a Mandie, não posso cancelar. Na quarta eu fico com você, eu não vou à festa

- Mas quarta está longe, hoje é sexta

- Eu sei – respirei fundo – Tchau – dei um beijo de despedida nele

- Tchau – sussurrou – Tenha cuidado, por favor!

- Eu vou ter – sorri e sai do quarto


Notas Finais


Ontem eu empolguei e escrevi mais dois capítulos e meios.
Obrigada pelos comentários e favoritos!
Peço aos leitores fantasmas que favoritem e comentem a fic também.
Beijos e até o próximo capítulo.
TT: @shitbieba


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...