História Breathe Me - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Visualizações 590
Palavras 1.352
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


NÃO SEI AINDA QUANTOS CAPÍTULOS CERTOS A FANFIC VAI TER, MAS POSSO DIZER A VOCÊS QUE JÁ ESTAMOS NOS MOMENTOS FINAIS. E SE ACALMEM AI, O FINAL NÃO VAI SER SÓ O JUSTIN SALVAR A BROOKE E ELES VIVEREM FELIZES PARA SEMPRE, AINDA TEM OBSTÁCULOS PELA FRENTE QUE OS ESPERAM. Continuem lendo a fanfic e irão saber quais são :)
E sobre o capítulo: Eu queria fazer um capítulo maior, nos meus planos Justin iria finalmente encontrar Brooke nesse capítulo, MAS mudei de plano, amei o jeito que ele terminou então vai ficar para o próximo capítulo o reencontro.
E agora, boa leitura para vocês!

Capítulo 43 - Trying to save a life


- Quero todos os policiais espalhados pela cidade nos possíveis locais onde o serial killer estela com a vitima. – Xavier dava as ordens – Ainda não sabemos quem é o assassino, mas temos que ir atrás dele porque podemos salvar a vida de uma garota...

- E como vamos reconhecê-la? – um policial perguntou.

- Vocês irão receber uma foto da garota, ela deve estar bem machucada, mas vão reconhecê-la de algum jeito. Brooke pode ter conseguido sair das mãos do assassino e estar por aí perdida... Ou não. Todos nos vamos ser divididos em equipes para procurar por toda essa cidade e lugares vizinhos. – o delegado respirou fundo, colocou as mãos em sua cintura e disse. - E seja o que Deus quiser.

P.O.V Brooke On

Mike acabou me achando na floresta, minha felicidade havia durado pouco... Muito pouco.

- Você se acha muito espertinha, né?! – ele me jogou no chão da cabana assim que abriu a porta dela – Você acha que vai conseguir fugir de mim? – ele deu um ponta pé na minha barriga e eu me encolhi por conta da dor – Eu vou acabar com a sua vida, garota!

P.O.V Brooke Off

Mike estava louco, cego de raiva. Ele só sentia ódio e vontade de matar, torturar, ver sangue e é isso que ele estava fazendo com Brooke. Ele queria matá-la . O homem dava murros fortes na jovem jogada ao chão, chutes na região da barriga e na cabeça.

- Para... Por favor, para com... Isso. – Brooke suplicou.

- Implore, suplique o quanto quiser. – ele agarrou o cabelo da moça e a levantou a fazendo ficar cara a cara com ele. – Eu não vou sentir pena de você, quero sentir e ver seu sangue escorrer pelas minhas mãos.

- Mike jogou novamente Brooke no chão com mais força de antes. Parecia que quanto mais raiva ele sentia, mais forte ele ficava. Ali, naquele momento ele só queria torturar, torturar e depois, por fim, matar.

Brooke nem tentava se proteger mais das agressões, ela nem tentava fazer nada, não falava, só chorava. Chorava de dor. Ela queria morrer logo, ela não aguentava mais aquilo que estava vivendo no momento. Mike a pegou pelos cabelos e bateu a sua cabeça cinco vezes no chão. Enquanto sofria as agressões, Brooke fechou os olhos e viu a sua paz, a pessoa que a trazia paz e a deixava feliz: Justin. Ele era o porto-seguro dela, ele era o amor, a paixão dela, ele a fazia bem, muito bem e talvez... Talvez nunca mais vá vê-lo, nunca mais vai ver ninguém que conhecia, ela não sabia se iria sair viva dali, provavelmente não. Que tipo de pessoa sobreviveria à aquelas agressões.

Mike viu que ela já estava fraca demais e sem reação e parou com as agressões, ele se levantou e passou a mão no rosto tirando seus cabelos grudados de suor da sua testa. Brooke estava o chão, fraca, impotente. Sua visão foi ficando turva, mas ela permanecia acordada. Ela tinha medo de fechar os olhos e nunca mais abri-los. Ela tinha medo da morte.

Na cidade e locais nas redondezas da cidade estavam grupos de policiais trabalhando, tentando encontrar Brooke e o assassino, o pesadelo de todos naquela cidade no momento. Justin tinha ficado na mesma equipe de procura de Xavier, ele empunhava uma arma calibre trinta e seis, segurava a arma de forma certa, até parecia ser um cara experiente naquilo. Sim, Justin já tinha usado uma arma antes.

- Justin. – Xavier o chamou.

- Diga delegado.

- Nós vamos adentrar na mata, o assassino deve estar lá dentro. É um provável local. Muitos maníacos gostam desses locais.

- Ok.

- HOMENS, VAMOS ADENTRAR NA MATA COM QUATRO EQUIPES, CADA UMA VAI PARA UMA DIREÇÃO: NORTE, LESTE, SUL, OESTE. QUAISQUER COISAS SUSPEITAS AVISEM NOS RÁDIOS. QUALQUER CASA, CABANA OU ALGUM TIPO DE MORADIA, ENTREM SEM MEDO E VASCULHEM TODO O LOCAL EM BUSCA DE PISTAS. – Stormwhite ditou as ordens – VAMOS DIVIDIR AS EQUIPES. EQUIPE DO BRYAN IRÁ PARA A O NORTE. EQUIPE DO TONY VAI IR PARA  LESTE, EQUIPE DO RODNEY VAI IR PARA O SUL E EU COM A MINHA EQUIPE VAMOS PARA OESTE. – Stormwhite disse apontando para cada comandante ali.

P.O.V Justin Bieber On

- Eu vou com quem? – perguntei baixo para Xavier.

- Você vem comigo.

- Por que você não me deixa ir com outra equipe? Por que tenho que ir com você?

- Eu dito as regras aqui, Bieber. E não acredito muito em você sozinho com outra equipe, tenho que te supervisionar, você pode tentar matar o assassino ou qualquer pessoa suspeita que aparecer na sua frente. – respirei fundo sem paciência para aquilo tudo. – Agora vamos, não podemos ficar parados, o tempo está correndo. – Xavier saiu andando na minha frente.

- Aguente firme, minha Brooke. Eu vou te encontrar. – em qualquer lugar que você esteja.

P.O.V Brooke On

Mike estava sentado em uma cadeira, seu olhar estava distante, ele estava pensativo. O que ele tanto pensava?

Eu estava quase desmaiada no chão, meus olhos piscavam e as pálpebras estavam pesadas. Mas eu não queria fecha-los. Eu estava com medo do que poderia acontecer depois.

Eu queria morrer logo para não sentir mais aquela dor, mas também eu queria viver, eu queria ver o Justin. Eu queria ver ele só mais uma vez.

Eu o queria só mais uma vez antes de fechar os olhos para sempre.

Eu não estava sendo dramática, a dor física e psicológica me consumia, minha cabeça parecia que iria explodir, meu corpo tinha vários machucados e marcas roxas. Eu mal sentia o meu corpo por conta de tanta dor, a dor era tanta que chega me anestesiava.

Aguente firme, Brooke. Não feche os olhos. Aguente firme, Brooke. Não feche os olhos.

- Aguente firme... Brooke. Não feche os olhos. – eu falei para mim mesma fazendo Mike sair de seus pensamentos.

P.O.V Justin Bieber On

- Xavier! – sussurrei, chamando o delegado e ele sussurrou de volta.

- Fale, Justin.

- Olhe ali, - fiz uma pausa – uma cabana.

- É uma cabana velha e caindo aos pedaços, provavelmente não deve ter ninguém como as outras que nós encontramos.

- Não podemos a deixar passar, temos que entrar nela.

- Calma. Claro, nós vamos entrar nela, talvez nela pode ter alguma coisa sobre o assassino.

- Como você me pede para ficar calmo? – aumentei um pouco mais a minha voz, ainda estávamos sussurrando. Mas não falei em um tom normal.

- Eu não sei. – fez uma pausa – Nem eu estou conseguindo me controlar. Homens - chamou a atenção dos homens ali –, vamos entrar naquela cabana ali. – apontou-a com a cabeça.

Andamos por duzentos metros, ficamos nas nossas posições e Stormwhite arrombou a porta entrando na cabana. Ele olhou desacreditado, eu entrei depois dele e vi a raiva me consumir.

- NADA DE NOVO. ONDE ESTÁ ESSE HOMEM DO CARALHO? COMO ELE PODE SE ESCONDER TÃO BEM ASSIM PORRA? ONDE ELE ESTÁ? – perguntei enfurecido para Xavier – ONDE ELE ESTÁ?

- EU NÃO SEI, JUSTIN. EU. NÃO. SEI. ACALME-SE OU ENTÃO VOCÊ VAI IR EMBORA DESSA OPERAÇÃO.

- NÃO DA PARA FICAR CALMO NESSA SITUAÇÃO. É A MINHA BROOKE QUE PODE ESTAR MORRENDO NESSE MOMENTO. – Xavier já ia me responder quando uma voz o chamou pelo rádio.

- Delegado Stormwhite.

- Diga, Bryan.

- Eu e minha equipe achamos uma cabana suspeita, e nela tem movimentação, tem pessoa ou pessoas lá. E tem um homem gritando, de onde nós estamos não da para saber o que ele está falando, mas... – Xavier engoliu seco.

- Vou mandar todas as equipes para aí, podemos precisar de todas. Qual a sua localização, Bryan?

Eu estava muito aflito, Brooke poderia estar lá, mas também não poderia. São muitos “mas” e “e se” que temos pela frente, mas essa é uma chance, ela pode mesmo estar lá. Não prestei muita atenção nas ordens de Xavier, eu só queria me descolar para aquele lugar logo e socar a cara do homem que queria, quer ou... Matou a Brooke.

- Vamos, Justin. A esperança é a última que morre, principalmente nessa área. 


Notas Finais


Quero agradecer aos comentários dos dois capítulos anteriores, to apaixonada por eles, quero agradecer também pelos favoritos. E quero pedir a vocês que leiam minha nova fanfic, era irá substituir bm, se caso gostarem favoritem ou comentem, leiam... Sei lá, só quero que acompanhem ela http://socialspirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-barbara-palvin-after-storm-2465814 semana que vem irei postar o primeiro capítulo dela.
twitter: hewereborn | wpp: + Telefone Removido20


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...