História Bride of the Criminal - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Sasuke Uchiha
Tags Criminal, Drama, Máfia, Noivado, Romance, Sasuhina, Sequestro
Visualizações 186
Palavras 2.777
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei! Nem demorei muito né?! Bem queria agradecer pelos comentários e os favoritos no capítulo um, fico feliz de saber que gostaram.
Desculpem eu tinha prometido que colocaria o link com as pessoas que eu acho o Brendan, Verônica e Marco se parecem; mas é que eu não estou muito bem hoje. Tenho um probleminha chato no estomago que faz com que eu sinta queimação ao comer certas coisas e to com uma dor de cabeça do inferno - mas isso é pq eu passei a noite assistindo anime é ainda acordei cedo u.u
Espero que gostem do capítulo e desculpem qualquer erro.

Capítulo 2 - Homem de Olhar Penetrante


Fanfic / Fanfiction Bride of the Criminal - Capítulo 2 - Homem de Olhar Penetrante

Ela fez com que eu tomasse um banho, alegando que homens que viram aqui à noite querem-me ver linda e cheirosa, tenho que ficar deslumbrante. A mulher parece contente com tudo isso enquanto eu estou a detestar toda essa produção e arrumação, mas de acordo com Verônica quanto mais bela eu ficar maior será o preço a qual serei vendida.

Ainda custo acreditar que o meu destino agora seja esse!

As roupas que a mulher intitulada Verônica me deu não me servem direito, elas não cobrem as minhas nádegas e os meus seios parecem que a qualquer instante irá pular para fora do minúsculo vestido que estou a usar. Ela passou em mim uma sombra forte, fazendo os meus olhos se destacassem – é ao mesmo tempo arder. Essa é a primeira vez em toda a minha vida eu me visto assim e me uso qualquer tipo de maquiagem, sempre me limite a roupas velhas e usadas e um batom incolor hidratante.

Choro baixo, a mulher me repreender por eu estar a estragar o trabalho que de acordo com ela demorou horas para ser feito. Minha mente custa acreditar que isso está a acontecer comigo, tudo parece tão irreal e fantasioso, sabe eu só estava tentando não me atrasar para o meu emprego, pois sem ele eu não como e nem pago as minhas pequenas dividas.

Está tudo dando errado, sinto que em momento algum de minha vida as coisas deram certo, em momento algum eu pude ser feliz e aceita em algum lugar, agora corro o risco de ser comprada por um velho que só está afim de me estuprar e acabar com a pouco dignidade que me resta nesta vida.

Um dos homens que me trouxe até esse lugar encara a minha pessoa com um sorriso maldoso, tendo esconder o meu corpo, não quero que ninguém me veja parecendo uma puta.

- Veronica você deixou a pequena ninfa, como posso dizer gostosa! Ela será o nosso principal item do leilão de hoje, pois eu tenho certeza que muitos iram querer uma ninfa japonesa e virgem. Hoje nós iremos lucra bastante com a sua venda – ele toca em meu rosto, mordo o lábio tento parar de chorar.

- Marco não a assuste, se ela chora o meu trabalho vai todo para o ralo! – exclama a ruiva – Ou você realmente acha que foi fácil maquia-la – diz um pouco nervosa.

- Certo! Certo! – ele levanta as mãos em sinal de falsa rendição – Agora pequena ninja é hora de irmos, o seu possível novo dono lhe aguarda – será que ele não cansa de sorrir e de tirar uma com a minha cara.

Não sei andar de salto, eu devia ter dito isso para mulher antes de ela me fazer usa-los. O meu dedão e o meu dedo mindinho parecem estar sendo esmagado, Marco volta a sua atenção para mim, desço as escadas devagar, sempre puxando meu curto vestido pra baixo.

- Quando você faz isso fica ainda mais provocativa pequena ninfa – coro com as suas palavras, eu realmente preciso perder essa mania o mais rápido possível! – que fofo você ficou toda vermelhinha! Se você não fosse mercadoria de alto valor eu já teria trepado com você há horas – ele passa a língua entre os lábios.

Marco sobe alguns degraus, ele somente para quando finalmente chega ao degrau que fica abaixo do que eu estava ele toca em meu rosto desvio o olhar. Ele sorri e toca em meu rosto de forma um pouco carinhosa.

- Não precisa ter medo de mim, tenha medo do que lhe aguarda depois que sair daqui – Marco sussurra em meu ouvido.

Ele começa a me arrastar para longe da pequena escadaria em que estávamos, levando-me para um corredor sem muita luz, noto outras mulheres próximas a mim, a minha frente. Algumas choram baixo, já outras pareciam bem conformadas com a sua atual situação e outras nem se importavam, como ser vendida e provavelmente virar um objeto sexual de um homem qualquer fosse algo normal.

Ele sai me deixando sozinha, fico um pouco recosa de ficar sem ninguém próximo a mim – ele podia ser o que for, mas pelo menos eu teria alguém para ficar perto de mim –, eu não conheço ninguém aqui e elas provavelmente não vou querer vim falar comigo.

Nenhuma delas se aproxima de mim, elas mau me olham nos olhos e nem falam comigo, é como se elas estivesse fazendo questão de me evitar. Algumas parecem não gostar de mim já que lançam olhares raivosos e falam mal de mim bem baixinho, abaixo a cabeça querendo poder sumir daqui, poder voltar a minha vida triste e chata.

Vida em que eu não precisava em me preocupar com quem iria me comprar e do que seria de mim a partir de agora. Uma das mulheres se levanta e vem até mim, ela exala arrogância.

- Então você é a garota que o Brendan e o Marco atravessaram meio mundo só pra pegar – ela me olha de cima a baixo –, acho que desperdiçaram tempo e esforço, por que eu garanto que ninguém vai querer comprar mais uma vadia rodada pra coleção.

- A única vadia que estou vendo aqui é você Karine, pois diferente do que você pensa a minha pequena ninfa nunca foi tocada, nem mesmo um beijo ela deu em alguém! – Brendan aprece atrás de mim – Por isso em termos de seleção ela tem mais chance de ser vendida por valor mais alto do que você – ele praticamente cospes as palavras na cara dela, colocando ela no seu devido lugar.

- Que graça tem uma virgem sem experiência alguma? – ela parece indignada e não muito conformada com o meu atual status parente esses homens.

- A graça da submissão e o doce prazer de ensinar aquilo que ela ainda não sabe – ele toca em toda extensão do meu corpo – um corpo virgem que guarda muito segredos escondidos, como por exemplo, o prazer de ser o primeiro a penetra-la, de lhe dar o primeiro oral e roubar seu primeiro beijo; são tantas coisas que pode ser feitas para corromper ela aos poucos – o homem revira os olhos – só de pensar já fico de pau duro.

Ele ri fraco, coro a cabeça e desejo sumir de vez novamente, para um lugar bem longe tipo uma ilha deserta – isso seria um ótimo lugar para ficar.

Fico sentada em um banco os meus pés estão me matando, olha que eu não estou a usar eles não faz nem dez minutos.

O leilão parece ter começado, pois alguns homens aparecem e começam a fazer a fila de quinze mulheres andar, sou a última, sou considera o item de maior valor. Aperto os meus braços contra o peito, tento me acalmar. Brendan continua próximo a mim, a mulher chama Karine ainda está me fuzilando e murmurando palavras de baixo calão. Respiro fundo tento diminuir o nervosismo que estou a sentir uma estranha inquietação, como se a minha vida estivesse pronta para dar um passo significativo, é que as minhas escolhas agora levaram a caminhos difíceis e tortuosos.

O cômico eu sinto que ela ira dar um passo para algo bom, contudo oque eu irei decidir a partir de agora pode mudar muita coisa.

Sei que a minha vida está em uma mare não muito boa e que se não tomo cuidado ele pode vir a piorar, já que não sei o que me aguarda a partir de agora.

Uma a uma as mulheres a minha frente foram sumindo, o leilão parece estar saindo como o esperando, já Marco não para de sorrir, Brendan está quase saltando de felicidade e Verônica suspira aliviada. Tremo, pois finalmente chegou a minha vez.

- Agora vamos ao item mais aguardado da noite – Brendan me empurra para o palco, o lugar está lotado homens de todas as idades estão a me devorar com os olhos.

Contudo os meus olhos ficam fixos em um dos homens sentados ao fundo, seus olhos ônix e seu cabelo escuro chamam a minha atenção. Não entendo o porquê eu não conseguir desviar o olhar, eu me sinto presa a ele.

Sinto que parei de respirar e o mundo a minha volta parece ter ficado preto e branco, tudo exceto o homem que roubou o minha atenção.

- O nosso último item é uma japonesa de dezessete anos... – ele começa a falar as minhas medidas, nem sei como ele as descobriu, coro ao ouvir os homens se animarem ao escutar a medida dos meus seios – É a melhor coisa ainda não dormiu com nenhum homem, está garota nunca foi tocada por qualquer mão masculina! Uma virgem meus caros! – vários homens se agitam em suas cadeiras, já o que eu estou fascinada não faz qualquer menção de interesse em me comprar – Lance inicial é de meio milhão de dólares.

Assusto ao escutar o valor em que ele pretendia me vender, alguns homens desistem ao escutar o preço absurdo que o outro está a pedir. Já outros se animam com a diminuição dos concorrentes. Fico triste ao notar que o homem que eu tinha encarado desde o começo desistiu de tentar, com certeza ele deve ter achando uma com um preço mais baixo.

Hinata não pense em sim mesma como um objeto você ainda é um ser humano! Mesmo não tendo um teto pra morar e estar com risco de se casar com um velho pervertido. Mas pense positivo vai que ele morre logo que você pode voltar pra casa.

Não é feio desejar a morte das pessoas, apesar da maioria elas a merecerem.

Um velho está a olhar com tanta intensidade que chega a dar medo, o seu sorriso ia de orelha a orelha, ao ver que seu último adversário desistiu.

- 2 milhões de dólares! Alguém dá mais? – o velho que tinha o maior lance sorri vitorioso, abaixo a cabeça e mordo o lábio tentando conter o choro.

- Eu dou três milhões! – levanto a cabeça assusta ao ver o que o moreno que eu estava a observar deu o lance mais alto.

Algo em mim se agita, fico feliz em saber que ele não tinha desistido de tentar me comprar!

- Alguém dá mais? – Marco fica esperando alguém se manifestar, o velho bufa irritado – Então vendida para o cavalheiro do fundo! Todos os felizardos do leilão depois vão até a Verônica para acertar o valor e pegar a sua mais nova “mulher”.

Ele sai do palco praticamente me arrastando, as mulheres me olham revoltadas. Já Brendan me dá um abraço, não entendo o porquê dele fazer isso.

- Graças a você eu irei ficar um longo tempo sem trabalhar, você foi a nossa melhor escolha! Quem diria que pegar nerd’s esquisitas daria tão certo, né Marcos! – ele cutuca o amigo todo feliz.

- É esse foi o nosso melhor leilão! – ele nem disfarça a alegria – Até que valeu a pena te seguir por duas semanas! – eles me seguiram por duas semanas é eu nem ao menos percebi, como eu sou idiota! Penso.

O meu único alivio foi não ter sido vendida para nenhum velho tarado, essa foi à única coisa boa, pois eu não tenho ideia de quem seja o homem que me comprou, não sei absolutamente nada sobre ele! Contudo os seus olhos me deixaram hipnotizada, medo e fascinação, foram às coisas que senti quando os nossos olhos se encontraram.

Volto para o pequeno banquinho de madeira que eu estava sentada antes, fiquei somente pouco muitos com ele em meus pés e eles já se encontram doloridos novamente. Massageou a minha panturrilha, que parece estar pegando fogo por conta do esforço que foi ficar equilibrada naquela criação monstruosa e tortuosa – o salto foi criado para impedir as mulheres de fugir do casamento só pode!

 Karine se aproxima de mim, o seu rosto ainda tem um sorriso maldoso, tento ignorar a sua presença.

- Tenho pena de você, foi vendida para o cara mais perigoso de toda a América! Eu me achava sem sorte por ter sido comprada por um velho qualquer, mas depois que eu vi o seu comprador eu mudei de ideia. Foi um desprazer te conhecer nerd! – ela sai assim que Verônica lhe chama pelo nome.

O que será que ela quis dizer quando me chamou de sem sorte e por eu ter sido comprada por um homem perigoso? Mas todos os que estavam no leilão já não fizessem coisas erradas? Ou ainda fazem.

Fico impaciente, já que todos as mulheres já se foram a única que ainda o “dono” ainda não apareceu foi o meu, começo a pensar se ele não mudou de ideia, afinal 3 milhões é muito dinheiro. Eu teria que trabalhar dia e noite, sem direito a férias ou descanso pra tentar chegar perto desse valor, sem contar que isso levaria uma vida para juntar.

Estou com sono nunca fiquei acordada até tarde, costumo dormir cedo pra acordar cedo – se sustentar não é uma coisa muito fácil, ainda mais quando ninguém confia o suficiente para te contratar.

Escuto alguns gritos, fico curiosa, levanto é vou até perto da saída. O homem que me comprou e o velho que me queria estão a discutir, somente o mais velho, pois o homem que usa um terno preto liso nem ao menos aparenta interesse.

- Ela é minha! Aquela ninfa é minha eu ia compra-lo quando a roubaste de mim! – ele grita.

- Fodasse eu a comprei ela é minha agora – diz o mais novo.

- Eu lhe dou cinco milhões por ela! – diz o velho – CINCO MILHÕES PELA GAROTA!

- O seu dinheiro não me interessa, sem contar que se o senhor meu velho tolo tivesse realmente essa quantia você a teria comprado, dando o maior lance. Mas como não o fez penso que não o tem. Por isso desista de tentar me convencer.

- Ainda não acabou! Eu ainda a terei para mim.

- Espera sentado, por que em pé você irá cansar.

Ele deixa o homem sem palavras e a minha pessoa perplexa. Não entendo o que eles vêm em mim não tenho nada de especial, não sou muito bonita e nem sei quase nada de inglês. Pois pelo que eu entendi não estou mais no Japão e me encontro muito longe da Ásia, estou em um país desconhecido e novo para mim.

O velho sai pisando fundo. O homem que comprou anda juntamente com mais um homem que segura duas maletas enquanto o outro somente uma. Verônica, Brendan e Marco aparecem para receber o dinheiro ambos sorriem feitos bobos enquanto cada um recebe uma maleta.

Ela aponta para o pequeno armazém em que estou, tento me levantar – mais como sou um ser completamente sortudo acabo por cair – tento me recompor rápido, coisa que não acontece muito rápido, pois assim que ele abre a porta dá de cara com a minha pessoa com as pernas completamente abertas e com uma calcinha vermelho sangue a mostra.

Solto um gritinho assustada e tento me recuperar do susto e da pequena cena, o meu rosto queima de vergonha. Ele me ajuda a levantar, os seus olhos parecem tentar abrir a minha alma e tentar ver o que tem dentro de tão profundo que eles são.

Ótimo! Maravilho! Que linda primeira impressão que eu dei, iremos ter um longo – ou não – convívio queria mostrar a ele o meu lado mais o meu mais maduro, é o não lado que cora sempre que o vê.

Mas diferente de antes, a distância entre nós é menos e não há nenhuma plateia. Somente eu e ele.

Fico nervosa, nenhuma pessoa jamais me encarou durante tanto tempo. Se fosse antigamente eu já estaria longe, corria como se não houvesse amanhã somente para fugir de sua presença, mas não posso fazer, pois pelo que eu entendi ele é um homem perigoso, não posso dar bobeira senão eu acabo por me juntar aos meus pais antes da hora.

- Anda! – grosso que nada, é dócil que nem coice de cavalo.

Tento seguir os passos do homem que andava a minha frente, a agulha do salto afundar sempre que entra em contato com a terra. Quase torci o meu pé umas três vezes.

- Odeio saltos! – resmungo baixo, mas de alguma forma ele escuta.

- Disse alguma coisa? – sua face está emburrada.

- Não, n-nada – por que eu gaguejei? Porque universo!

- Ótimo! – ele tira as chaves de seu possível carro.

Assusto ao ver que o automóvel que ele dirige não nada mais nada menos que um carro que eu nem sei falar o nome. Ele não me abre a porta somente manda que eu entre e continue em silencio.

 

Já vejo que a nossa convivência não será das melhores.


Notas Finais


Vestido da Hinata https://i.pinimg.com/736x/17/f5/d1/17f5d1f863f06c9e1143da361c1466ef--outfit-noche-and-dresses.jpg
Sapato da Hinata https://www.saltos-altos.com/pt-100/sapatos/saltos-altos/popup_images/Preto-Glitter-14-5-cm-TEEZE-10G-Platform-Scarpin-Sapatos-6144_0.jpg
Obrigado por terem lido, não deixem de dar as suas opiniões e de favoritar caso tenham gostado.
Vou ver se ainda nessa semana eu começo o 3, caso eu não consiga só na outra semana.
Bjs meus lindos é até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...