História Bright Eyes - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Nina Dobrev
Personagens Justin Bieber, Nina Dobrev
Visualizações 34
Palavras 1.108
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Amantes do tédio


Fanfic / Fanfiction Bright Eyes - Capítulo 4 - Amantes do tédio

Nina 

Senti os lábios macios de Justin tocarem os meus calmamente, relaxei meus ombros permitindo-me sentir o quão prazeroso aquele beijo estava se tornando. Por mais que a ocasião seja péssima, os lábios de Justin assemelhavam-se a uma droga que no qual eu não estava disposta a largar tão cedo. 

Quando a falta do ar em nossos pulmões se fez, presente separei nossos lábios um do outro. 

Senti uma certa atração pelos olhos de Justin, como se uma corrente saísse dos olhos do mesmo e terminasse nos meus. Desse jeito, consegui descobrir o que ele pretendia. 

— Uau. — Foi a única coisa que Juliana conseguiu a pronunciar antes de passar a bater palmas juntamente com Anna que carregava um sorriso animador nos lábios. 

— Essa supera rápido. — Disse Giovana antes de receber o olhar reprovativo de Shawn. Obviamente ele não tinha se agradado com o que acabara de presenciar. 

— Você foi rápida. — Sussurrou Shawn colocando suas mãos no bolso de seu casaco, sua namorada entrelaçou os braços dela com os dele. 

Arqueei uma de minhas sombrancelhas e olhei em direção a Mendes com um certo olhar irônico. Entrelacei meus dedos nos da mão de Justin que estava apoiada em sua cintura. 

— Você me largou quando faltava apenas quatro meses para o nosso casamento, tem certeza que eu sou a ‘’rápida’’? — Senti meus olhos arderem prestes a derramarem mais lagrimas, Shawn ficou cabisbaixo por alguns minutos e afastou-se juntamente com sua nova namorada. 

Bieber girou-me fazendo com que eu apoiasse minha cabeça sobre seu peito. 

— Vai ficar tudo bem. — Beijou minha testa. 

— Não deveria ter me beijado. — Sussurrei segurando sua camiseta. 

Justin suspirou cansativamente e retirou suas mãos de minha cintura, as prendendo sobre meu rosto em seguida. 

— Lição 1: Não importa o que eu faça, apenas confie em mim. 

— Ta’ ótimo, desgrudem vocês dois. — Pronunciou Juliana, quebrando totalmente o clima. 

Soltei uma gargalhada assim como Bieber que havia soltado meu rosto, Anna e Juliana passaram a andar e nós dois fizemos o mesmo.

Juliana deu um soquinho de leve no ombro de Justin. 

— Que salvador da pátria você. 

— Cala a boca Fanning. — Disse ele ainda rindo. 

 

. . . 

 

Gustavo 

Parecia que tudo havia parado ao meu redor, a música alta não incomodava meus ouvidos assim como o liquido amargo de whisky que fazia um trajeto pela minha garganta deixando um gosto ácido pairar sobre minha boca, suspirei cansativamente sentindo o ar invadir meus pulmões. 

As pessoas dançavam livremente como se nada os impedissem de se soltarem e movimentarem-se juntamente ao ritmo da musica que deixava de ser lenta e começava a ficar mais agitada. 

As pulseiras de neon brilhavam nos pulsos dos convidados assim como a tinta espalhadas formando símbolos que brilhavam no escuro sobre seus corpos, certamente aquela festa era a melhor que minha família já havia dado á anos. 

Olhei ao meu redor, Maria Julia e Nicolle dançavam com alguns rapazes que não me recordava o nome. Balancei minha cabeça em forma de negação. Não era a hora, e muito menos o lugar para se ficar preocupado. 

Retirei-me indo em direção aos corredores, vários quadros estavam pendurados na parede e todos carregavam pinturas feitas por Nicolle, que, apesar de ser uma pessoa preguiçosa, tinha seus atrativos. 

Quando, finalmente, avistei a porta de meu quarto, direcionei-me até ele, a porta permanecia trancada como havia deixado antes da festa começar, ao destrancar a porta senti a corrente de vento invadir meu quarto. 

A varanda. 

Sorri e me aproximei, deparando com a bela visão que me trazia diversas lembranças sobre minha infância. Apoiei meus braços sobre o parapeito. 

Aos poucos a manga de meu casaco deslizava sobre meu braço deixando meu braço descoberto. Suspirei cansativamente enquanto sentia o ar bater-se sobre meu rosto e ao sentir isso fechei meus olhos. Escutei um ‘clique’ de alguma câmera, simplesmente sorri. 

— Klaus, será que da para parar de tirar fotos minhas afim de conseguir um ‘’meme’’? — Escutei a risada de meu melhor amigo, abri meus olhos olhando em direção aonde havia vindo aquela risada, olhei por todos os lados sem ver aonde ele havia se escondido. 

— Aqui em cima, besta. — Olhei para o telhado deparando-me com Klaus sentado sobre ele enquanto segurava uma câmera nas mãos. —Mas você é um verdadeiro filho da puta, Holt. — Não deixei de esboçar um belo sorriso. Porém algo me dizia que Klaus iria me socar até a morte — Já ouviu falar em um aparelho chamado ‘celular’, desgraçado do caralho? — Klaus andou pelo telhado em direção a pequena escada de madeira por onde havia subido. Ao, finalmente, descer daquele telhado o mesmo estendeu os braços no ar semelhante aquela cena do Titanic. — Vem cá me dá um abraço. 

— Não era você o cara que não gostava de contatos físicos? — Me aproximei do mesmo abraçando-o. 

— E não gosto, mas as vezes abro exceções. — Ao se soltarem, Klaus pegou sua câmera e ajeitou a lente, tirou outra foto minha. 

— Para com isso, imbecil. — Bufei, voltando a me escorar sobre o parapeito. — É lindo não é? — Disse me referindo a vista.

— Eu sou lindo mesmo. — Disse ele, revirei os olhos e soltei uma gargalhada juntamente com Klaus, faria três anos que não nos víamos. Por motivos de eu estar sempre trabalhando e ele viajando para fotografar pelo mundo. — Senti sua falta, Aguacat. — Deu um mine soco em meu braço, escorando-se também sobre o parapeito. 

— Também senti a sua piranha. — Soquei de leve o braço do loiro, fazendo ele rir. 

 

. . . 

 

Juliana criou o grupo ‘’amantes do tédio’’ 

Juliana adicionou você 

Juliana adicionou Justin 

Juliana adicionou Zayn 

Juliana adicionou Anna 

Juliana adicionou Nina 

Juliana adicionou Paulo 

Você adicionou Nicolle 

Você adicionou Klaus 

 

Nicolle: Quem é Juliana? 

Juliana: Prazer, meu nome é Juliana e eu vivo por Glee. 

Eu: Eu fui o primeiro a ser adicionado, para vocês terem a idéia de como eu sou lindo. 

Justin: Menos Gustavo, menos. 

Eu: Imortal Biba. Quanto tempo.

Nina: Primeiramente: Oi gentw.

Nina: Segundamente: Como você conseguiu o número do Justin, Juliana? 

Justin: Oi meu bolinho. 

Juliana: Tenho meus contatos. 

Klaus: kkkkkkeae men 

Anna: Shippo. 

Nina: Berro 

Juliana: A garota do berro

Nina: Oi amor... 

Justin: Tudo bom, amor? 

Klaus: Vão pro chat privado, agradecido desde já. 

Você mudou o nome de ‘Klaus’ para piranha 

Você mudou o nome de ‘Anna’ para criaturinha 

Você mudou o nome de ‘Juliana’ para Rachel Berry 

Você mudou o nome de ‘Justin’ para pombo 

Você mudou o nome de ‘Nicolle’ para desocupada 

Você mudou o nome de ‘Zayn’ para criaturinha2 

Você mudou o nome de ‘Paulo’ para criaturinha3 

Você mudou seu nome para riquinho #tenhoumjatinho 

Criaturinha2: Que merda de apelidos são esses? 

Visualizado por piranha, criaturinha,Rachel Berry,desocupada...as 23:00



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...