História Bright Eyes - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Nina Dobrev
Personagens Justin Bieber, Nina Dobrev
Visualizações 91
Palavras 1.073
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Pétalas vermelhas


Fanfic / Fanfiction Bright Eyes - Capítulo 7 - Pétalas vermelhas

Justin Bieber levantou-se, estendendo sua mão, onde o buquê de rosas vermelhas embrulhadas em um papel azul estava. Após Clark pegar o ramo em suas mãos, foi puxada pela cintura, colando seu quadril no de Justin. — Lição número 2: Não pergunte apenas faça. — Ao escutar isso, Nina beijou os lábios de Justin em um ato tremendamente necessitado. 

Suas bocas e línguas moviam-se de um jeito sensual, Nina sentiu o coração querer arrebentar suas costelas; ter os lábios de Justin tomando posse dos seus era uma doce realização de uma de suas fantasias nada inocentes, ao mesmo tempo, sabia ela, que essa experiência seria um inferno pessoal pelo resto de seus dias. As mãos de Bieber agiam por todo corpo da morena, suas curvas eram a perdição predileta de Justin, que até então mantinha-se absurdamente paciente. 

Disposto a aproveitar aquele pedaço de mal caminho enquanto podia — estava disposto a ir ao inferno diversas vezes apenas para ter aquela sensação por míseros segundos — fez com o que a morena se deitasse sobre a cama coberta por um edredom roxo. Os lábios do loiro separaram-se dos lábios avermelhados da advogada, Nina observava o olhar do jornalista se encharcar de desejo. Ele seria seu orientador por uma noite. 

Os lábios secos de Justin foram molhados por sua língua, aproximou seu rosto na curvatura do pescoço exporto da morena, passando a deixar uma trilha de beijos, mordidas e chupões pela região extremamente perigosa. 

Nina segurou o antebraço de Justin, soltando gemidos baixos e descontrolados. — J-Justin... — Gemeu. Uma das mãos de Justin deslizou até a coxa da advogada coberta por um jeans surrado, apertou de leve, naquele momento, Clark havia desligado sua racionalidade, deixando-se ser tomada pela deliciosa e excitante emoção causada por Justin Drew Bieber. 

A mão que antes estava em sua coxa passou a perambular em um trajeto até a barra de sua camiseta preta, a sensação fria causada pela mão de Justin em sua barriga fez com seu corpo arrepiasse em questão de segundos. Os dedos atrevidos subiram até a região dos seios cobertos por um sutiã verde, apertou o seio fortemente da garota, fazendo-a gemer alto. — Como você pode ser tão sexy? — Sussurrou no ouvido de Nina, antes de dar outro aperto. 

Livrou-se da jaqueta e camiseta da advogada, que não fazia a menor necessidade de estar ali naquele momento. 

Os lábios rosados do loiro traçaram uma trilha de beijo pelo pescoço até a barra da calça jeans da advogada, que acabou contorcendo os pés, apertando seus dedos contra eles mesmos. A língua marcada pelo pecado brincou com o umbigo. — Justin! — Advertiu a morena agarrando o edredom bagunçado com força. Quando acabou com seu divertimento pessoal, Drew ergueu o olhar, carregando um sorriso pervertido nos lábios inchados e avermelhados. 

Aproximou seus rostos, colando seus lábios. 

Rapidamente o namorado retirou o jeans surrado de Clark, porém, permanecia com seus lábios grudados um no outro. 

Separou seus lábios mais uma vez, por mais que desejasse, aquela maldita falta de ar era um obstáculo para Nina. Ao observar os olhos de sua namorada fecharem fortemente, Justin inclinou-se para depositar um beijo na barra da calcinha verde, ele poderia passar horas e horas dizendo o quanto ela estava linda naquele conjunto; mesmo com a necessidade crescente de arrancá-lo, teria que ser paciente. 

Seus dentes cravaram-se no tecido esverdeado puxando-o para baixo enquanto deslizava suas duas mãos pelas coxas, arranhando-as, fazendo com que a amada advogada arfasse. 

Ao retirar a calcinha, voltou ao seu lugar, ficando por cima de sua namorada que, em um ato de teimosia, mantinha seus olhos fechados e as mãos agarradas ao edredom. Era algo tremendamente divertido de se olhar. 

Seu dedo indicador deslizou pela coxa avermelhada de arranhões até a virilha da advogada, passando pelo território perigoso. Com o dedo indicador, estimulou o clitóris da morena, fazendo-a arquear suas costas, soltando gemidos altos e descontrolados, deslizou um pouco o dedo, penetrando-o mais afundo na intimidade. — Geme pra mim. — Sussurrou com sua voz tremendamente rouca, chupou o pescoço que carregava uma coloração vermelha e roxa ao mesmo tempo, penetrou o segundo dedo, indo cada vez mais afundo na intimidade de Nina Clark. 

— J-Justin... — Gemeu. 

O membro do jornalista latejava ainda coberto pelo tecido da calça social e cueca box. Ao retirar os dedos da intimidade da mulher, ouviu a mesma gemer em reprovação. — Calma, meu anjo. — Retirou sua calça e cueca, porém, antes, puxou uma camisinha no bolso de trás da calça. Recolocou seus dedos na intimidade, dessa vez, havia adicionado o terceiro dedo. 

— JUSTIN. — Gritou, agarrando o edredom cada vez mais, as coxas de Nina foram postas em seus ombros e ao retirar os dedos da advogada mais uma vez, colocou a camisinha rapidamente. 

Posicionou seu membro pulsante na entrada da intimidade. — Está pronta? — Perguntou, fazendo uma expressão de preocupação. 

Nina assentiu. Assim que a morena confirmou, Justin tratou de fazer com que sua paciência valesse a pena. Segurou-se para dar o prazer merecido a advogada, estocou fortemente fazendo com que Clark gemesse extremamente alto. Sua mente insistia em tentar entender como Shawn Mendes era capaz de alegar que Nina Clark era péssima na cama. 

O jeito sexy e maravilhoso de sua namorada fazia com que ele se excitasse mais e mais. Realmente Shawn estava completamente louco quando disse tal coisa a ela. 

Deu outra estocada fazendo com que Nina soltasse o edredom, passando a segurar o travesseiro atrás de si com força. As estocadas aumentavam a cada impulso de desejo — N-Nina. — Gemeu baixo juntamente com a morena, a cabeceira da cama batia contra a parede. — Nina... 

— Droga, Justin... — Contorceu-se ao prazer do aumento das estocadas. Perto de chegar ao clímax, selaram seus lábios em um beijo de ternura e paixão. 

Justin arqueou as costas ao gozar dentro da intimidade da morena. O loiro retirou seu pênis e jogou-se de lado na cama, seu peito subia e descia rapidamente. Antes de adormecer, Bieber presenciou sua namorada abrir os olhos, tendo a ampla visão do acúmulo de prazer residente nas íris. 

. . . 

 

Zayn colocou as chaves de sua moto sobre a mesa, juntamente com sua mochila. — Esse aroma... — Juliana franziu o cenho, cruzando os braços. 

— O que você está fazendo? — Confuso, enrugou a testa morena. 

— Pétalas e velas. — Deu um passo para frente, olhando o chão, Gustavo adentrou na casa com um sorriso simpático. — Algo aconteceu aqui. 

— Quem fez sexo aqui? — Juliana e Zayn encararam Gustavo por alguns minutos, até assimilarem o que aconteceu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...