História Brincadeira Inofensiva. - Capítulo 3


Escrita por: ~

Visualizações 315
Palavras 1.065
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse aqui fica dedicado para a @AnyGranger ❤️

Capítulo 3 - Uma boa piada merece outra.


Era raro ver Hermione tão brava, mas Ron e Harry sabiam que ela era muito mortal quando irritada, e ela estava muito fortemente mais irritada do que nunca a tinham visto, ainda mais do que quando ela deu um soco em Draco em seu terceiro ano. Ela nem sequer percebeu que o robe dela tinha escorregado do ombro quando George a beijou e estava mostrando a alça de seu sutiã, ou que seu cabelo parecia um pouco estranho e muito armado dos dedos de George, ou que seu brilho de lábio rosa pálido estava manchado. Ela não falou nada durante Poções, e no momento em que a classe terminou, ela parecia bastante cansada e drenada.

"Hermione ..." Harry começou enquanto se dirigiam para o Grande Salão.

"O que?" Ela disse com dureza.

"Todo mundo vai esquecer isso em breve, não se preocupe", Harry disse a ela, tentando confortá-la. Ron assentiu enfaticamente.

Hermione riu oco. "Eles até poderiam, Harry, se Snape não tivesse mantido a classe e eu tivesse detectado George antes de todos aparecerem. Os sonserinos - e Lavender e Parvati - estarão falando sobre isso agora. Não só foi uma discussão e George atuando perfeitamente inocente, mas ele me beijou. Ele me beijou na frente do Snape, Harry!" 

"Vamos, Mione, você conhece George. Ele estava apenas fazendo a multidão, como sempre. Todos vão esquecer logo", disse Ron.

"Ele me beijou!" Ela gritou de novo. "AI CREDO!"

"Não pode ter sido tão ruim assim", disse Ron friamente, "durou décadas- OW!" Harry deu com o cotovelo fortemente nas suas costelas.

Hermione gemeu e entrou no Grande Salão, sussurros e zombarias seguindo os três. Eles não viram George, o que era sorte para ele, porque Hermione tinha começado a resmungar uma lista de encantamentos de horríveis azarações enquanto um garoto da Corvinal gritava algo incrivelmente sugestivo.

Harry e Ron tentaram faze-la falar sobre quadribol e dever de casa, mas dificilmente ela falava uma palavra, silenciosamente comendo seu jantar. Foi só quando Fred Weasley veio atrás de Harry e Ron e disse "Um ... Hermione?" Que ela olhou para cima.

Harry e Ron se abaixaram, braços sobre suas cabeças, enquanto Hermione se levantava e puxava a varinha com a velocidade de um Auror. "É o Fred, eu sou o Fred!" Ele gritou, levantando as mãos protetoramente. "Eu venho em paz!"

Houve grandes risadas de todo o salão. Hermione sentou-se, seu rosto corado de raiva e vergonha. "O que você quer?" Ela rosnou.

"Hm ..." Fred baixou os braços. "Ouça ... George disse que está arrependido. E ... e ..."

Ron viu o rosto do irmão mais velho se contrair quando Fred tentou lutar contra um sorriso. Uh-oh, ele pensou.

"Sim?" Hermione perguntou, seus olhos se estreitando.

"E que você beija muito bem", Fred disse com um sorriso malvado.

Hermione o expulsou do salão em segundos.

____

"Ei, Hermione, quando é o casamento?"

"Por que alguém consideraria namorar com você? Pagando ele, é, Granger?"

Comentários que vão desde "Vai lá, garota!" até "Vagabunda!" seguiram Hermione onde quer que passasse nos próximos dias. Fred e George evitaram o salão comunal como a praga, e Lee sempre se sentou longe dela quando ele não estava escondido com eles, seus olhos se dirigiam para ela nervosamente enquanto ela olhava, mas não atacava.

Harry e Ron lhe disseram uma dúzia de vezes por dia que isso passaria, mas eles não pareciam convencidos demais. Hermione e George eram o casal mais falado em Hogwarts, e sua "separação" causou ainda mais fofocas.

Cinco dias depois da cena fora da sala de aula de Poções, Lavender e Parvati sentaram-se à mesa de Harry, Ron e Hermione. Hermione olhou duro para elas, mas elas olharam de volta, imperturbáveis. "Hermione", disse Lavender, "quando você vai se acerta com George?"

"Eu estou lhes dizendo", disse Hermione, com os dentes tão apertados que era uma maravilha que ela pudesse falar, "que não George. NÓS NUNCA NAMORAMOS."

"Claro", disse Parvati, revirando os olhos, "ele estava apenas trazendo um travesseiro extra pra você."

"EU TE DISSE-" Hermione começou calorosamente, mas Lavender cortou-a.

"Olha, você não precisa nos explicar nada", interrompeu. "Mas você está arruinando um relacionamento apenas por causa de uma briga estúpida por nada. Eu não sei por que você tentou mantê-lo secreto, de qualquer maneira. Nós estávamos destinadas a descobrir. Você sempre ficou acordada até mais tarde e quando você voltava pro dormitório, você sempre estava realmente cansada. Não é preciso ser um gênio, você sabe. Obviamente, você está dando pra ele há muito tempo."

Harry e Ron estavam tentando muito manter um rosto reto. Hermione abriu a boca, fechou-a e começou a bater sua testa na mesa alto.

____

"Senhorita Granger, uma palavra, por favor", disse a professora McGonagall no final de Transfiguração. Hermione acenou para Harry e Ron para continuar sem ela e dirigiu-se à mesa da professora. "Chegou à minha atenção", disse McGonagall severamente, "que George Weasley esteve no seu dormitório, e devo dizer que eu esperava melhor-"

"Você também não!" Hermione gemeu, batendo os dois punhos contra a mesa de McGonagall com frustração.

McGonagall ficou boquiaberta com ela, surpreendida com a interrupção. "Me desculpe mas como?"

"Professora, George me encontrou dormindo no salão comunal e me levou para o andar de cima", disse Hermione. "Nada aconteceu, mas Parvati e Lavender o viram sair e eu tentei lhes dizer a verdade, mas ele achou que era engraçado e ..." Ela parou, suspirando miseravelmente. McGonagall provavelmente também não acreditaria nela.

McGonagall, para sua surpresa, riu. "Ah, eu vejo. E o Sr. Weasley tocou a multidão, por assim dizer?" Hermione assentiu. "Bem, então, senhorita Granger, sugiro que você faça algo sobre isso."

"Eu tentei, ninguém acredita em mim."

"Não, não sobre os rumores", disse McGonagall, seus olhos cintilando. "Sobre o Sr. Weasley."

"O que?"

"As fofocas não são importantes, querida, não coloque muito esforço na reversão. Mas se eu fosse você, eu não deixaria o Sr. Weasley ter toda a diversão, entendeu?"

Os olhos de Hermione se iluminaram. Vingança, e de uma forma que não a levaria à detenção ou a colocaria em Azkaban. Agora essa era uma idéia ...

"Obrigada, professora", disse Hermione devagar. "Eu não tinha pensado nisso."

McGonagall a favoreceu com um sorriso raro. "Se houve uma coisa que eu aprendi quando estava em Hogwarts - e em grande parte graças a James Potter e seu bando - é que uma boa piada merece outra."


Notas Finais


Olá olá olá tortinhas, tudo bem com vocês? Eu espero que sim.

Quem voltou depois de 12 horas só? Vocês, seus lindos, cumpriram a parte de vocês do acordo e cá estou eu né: queria agradecer as 107 visualizações, 30 favoritos e 26 comentários, vocês são demais <3

Proxima meta: 36 favoritos e 35 comentários.

Em quanto tempões conseguem em? Compartilhem com os coleguinhas.

Até loguinho <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...