História Brincadeira Inofensiva. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Visualizações 193
Palavras 1.459
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Novamente, dedicado pra minha Sirius novinha de 13 anos que tem um lugar especial no meu coração.

Caralho novinha, que isso, tá de parabéns ❤️👏🏼

Capítulo 7 - Um plano puramente malvado.


"Tudo bem, agora é disso que eu estou falando. Um plano puramente malvado. Mal com um MUAHAHA principal!" George cacarejou, esfregando as mãos alegremente.

"Hermione vai te bater até a morte, você percebe isso, certo?" Lee disse desesperadamente. Ao longo dos anos, Lee tinha se tornado quase tão próximo dos gêmeos quanto eles eram um do outro, mas ele sempre era o último dos três a criar um esquema louco e o primeiro deles a dizer "Gente, isso é um má idéia. Este é um daqueles momentos em que realmente não devemos fazer isso." Em outras palavras, ao contrário dos gêmeos, Lee tinha um pouco de sanidade.

"Será um preço pequeno a pagar pelo olhar no rosto dela", disse Fred, sorrindo tolamente. "Realmente será."

George parou e deu um olhar sujo. "Fred, isso não foi inteiramente favorável."

"Oh, certo." O sorriso de Fred desapareceu instantaneamente e ele olhou para Lee. "Ela não vai bate-lo até a morte. Ela ficará muito chocada. E mesmo que não fique, George pode correr mais rápido ... eu acho."

"Obrigado, Fred", disse George, revirando os olhos.

Os três aproximaram-se do buraco do retrato e deram à Mulher Gorda a senha. Eles haviam dado a Hermione muito tempo para voltar da biblioteca ... e com certeza, ali estava ela, sentada com Harry, Ron e Ginny no canto. George lhe deu um sorriso frio e levantou as sobrancelhas, dando-lhe tempo suficiente para perceber que algo grande estava chegando. Então ele colou um olhar irritado e ferido em seu rosto, resistindo ao desejo de fazer uma dança feliz quando viu Parvati e Lavender se virarem em sua direção.

"Eu não posso acreditar em você!" George rugiu, tão alto que a metade do salão comunal saltou. "Justo quando pensei que tivéssemos passado por isso! Justo quando pensei que poderíamos estar juntos novamente!"

Um olhar de fúria e indignação brilhou em seu rosto quando ela entendeu o que ele estava fazendo, mas a expressão desapareceu em um instante e seu rosto tornou-se impassível. Ginny olhou duro para George, Fred e Lee, enquanto Harry e Ron simplesmente ficaram perplexos. Então, Ginny sabe o que está acontecendo ... interessante, pensou George, arquivando essa informação para mais tarde.

"Como você pode, Hermione?" George continuou. "Como você pode?"

"Do que ele está falando, Mione?" Harry perguntou com desconfiança.

"Eu vou te dizer do que estou falando!" George gritou. "Ela beijou meu irmão!" Levou toda sua força de vontade para não sorrir pelas reações de todos na sala. Gritos, sussurros, risadas, olhares chocados ... oh, o olhar no rosto de Harry, não tinha preço ...

Hermione levantou-se. Parecia trêmula e à beira das lágrimas; George perguntou-se brevemente se ele realmente a chateará antes que ele percebesse que ela também estava atuando. "Desculpe, George", disse ela com uma voz quase acima de um sussurro, que ainda atingia todas as orelhas no salão comunal silencioso. "Ele ... você - são tão parecidos!"

"Isso não é desculpa!" Gritou George. "Nós estamos juntos há séculos! Nos conhecemos há anos! Você deveria me conhecer a essa altura!"

"O George, que eu conheço, não teria ido ao redor dizendo a todos o que nós dois concordamos em não contar", Hermione cuspiu, sua voz aumentando. "O George, que eu conheço, não teria pensado que era engraçado! O George, que eu conheço, não teria me deixado em detenção e envergonhado em público! O George, que eu conheço, saberia que meu beijo em Fred não fora inteiramente minha culpa!" Ela já estava gritando agora. "Fred poderia ter me dito que eu estava cometendo um erro a qualquer momento! Ele sabia que eu pensava que era você antes de eu beijar ele, e ele poderia ter dito alguma coisa! Ele disse? Não! Ele poderia ter me afastado a qualquer momento! Ele afastou? Não! Ele apenas me puxou para o seu colo e continuou me beijando! Ele decidiu que se diverti era mais importante do que os sentimentos de seu gêmeo ou sua amiga!" Ela se virou para olhar para Fred.

Fred engoliu em seco, corado e desviou o olhar, não gostando desta inesperada reviravolta. Dezenas de pessoas viraram-se para olhar com curiosidade quando ele decidiu que o teto era incrivelmente interessante.

Demorou um segundo para George dar uma resposta. "Não jogue a culpa disto no Fred! Você é que veio pra cima dele!" Fred assentiu enfaticamente e olhou para Hermione com um tipo de olhar que dizia "yeah".

"Bem, talvez, se você não agisse como uma pessoa diferente ultimamente, eu teria um momento mais fácil de separar vocês", retrucou Hermione.

"Não me dê isso!" George disse, buscando no cérebro por maneiras de se certificar de que ele ganhasse essa batalha em particular; Ele estava com poucas voltas.

"Você sabe o que, George? Estamos separados no momento, no caso de você não ter notado", disse Hermione, cruzando os braços sobre o peito. "Posso beijar qualquer um que eu queira. Não vejo como é da sua conta que eu beijei Fred."

"Com licença?" George disse com força. Ok, agora isso estava ficando ridículo.

"Você me ouviu. Então eu quis te beijar e beijei seu gêmeo em vez disso. Ops, erro meu!" Seu lábio enrolou em um sorriso de sarcasmo. "Novas notícias: você não é meu dono."

"Com o caralho que não!" George falou. Lee deu-lhe um olhar incrédulo e George, percebendo que ele estava ficando um pouco dentro demais de seu personagem, atenuou alguns entalhes. "Você é minha namorada!"

"Eu era sua namorada!" Hermione gritou. "Mas eu não sou agora e não irei ser novamente até você tirar sua cabeça do seu traseiro!"

"Eu vou tirar minha cabeça da minha bunda quando você fizer isso! E fique longe do meu irmão!" George gritou de volta.

"Não posso ajudar se Fred beija muito bem!"

Com isso, Hermione agarrou suas coisas e subiu as escadas até seu quarto. Ginny deu a seus irmãos um sorriso irônico conhecedor antes de perseguir Hermione com uma aparência falsa de preocupação de melhor amiga.

"Isso poderia ter ido melhor", Fred gemeu quando os sussurros surgiram por toda a sala.

"Eu diria", murmurou Lee.

"Vamos, pessoal", disse George com um suspiro. "Vamos reagrupar."

____

Harry observou enquanto Fred, George e Lee voltavam para seu quarto, e então olhando a escada para o dormitório das meninas. "Fique aqui", ele disse a Ron com firmeza, e dirigiu-se ao quarto de Hermione sem olhar para trás.

O riso encontrou seus ouvidos enquanto ele se aproximava do topo da escada em espiral. "Você viu a cara dele?" Ele ouvi Ginny dizer.

"Esqueça-o, você viu a cara do Fred?" Hermione respondeu através da risada dela. "Eles vão querer nunca ter vindo a Hogwarts no momento em que eu terminar."

Harry abriu a porta e não se incomodou em bater. Ginny e Hermione, que estavam sentadas em sua cama, se viraram para encará-lo com expressões idênticas de cervos na farol. "Harry!" Exclamou Hermione. "Você é ... você não é permitido aqui ..."

"Fale, Hermione", Harry disse com raiva. "Agora."

"Um ... sobre o quê?"

"Pare com isso, Hermione. Nós somos seus amigos, e você está mentindo para nós. Para não mencionar quão irritado, Ron está por cima disso. O que está acontecendo?"

Hermione suspirou e explicou. Harry ouviu, sua expressão impassível. "Sinto muito, Harry. Eu não sabia o que fazer. Eu só ..."

"Hermione", Harry interrompeu, "você deveria ter nos contado. Eu não posso responder por Ron, mas tenho certeza de que ele vai estar muito mais bem com isso se ele souber que é uma farsa."

"Você acha que Ron ficará feliz que eu pretendo ferrar com a cabeça do irmão dele beijando ele?" Hermione disse com ceticismo.

"Não, mas acho que ele vai se sentir muito melhor sabendo que não havia nada e nada aconteceu entre você e George às costas dele", disse Harry sem rodeios. Depois, ele acrescentou: "Nossas costas."

"Ok, eu direi ..." Hermione disse, mas Harry já estava gritando para que Rony subisse as escadas.

Ron chegou em alguns instantes, parecendo desconcertado e desconfortável. "O que?"

"Hermione tem algo para lhe dizer", disse Harry, dando a Hermione um olhar duro.

Hermione engoliu em seco. "Ron, não havia nada acontecendo entre George e eu, e não há nada acontecendo agora. Eu tentei fazer ele pagar por mentir e me beijar, e ele está lutando de volta."

Ron olhou para ela por um bom tempo. "Vou matá-lo", ele disse finalmente, voltando para a porta.

"Ron!" Ginny exclamou, agarrando o braço de Ron. "Vamos, sente-se."

"Ele começou alguma coisa muito confusa para manchar a reputação da minha melhor amiga", Ron murmurou. "Eu vou matá-lo."

"Ron, pare. Nós vamos jogar pelo jeito do George," Harry disse praticamente.

"Alguma ideia?" Hermione perguntou-lhe esperançosamente.

Harry corou, o que fez com que Hermione recuasse, assustada. "Eu posso ter algumas", ele admitiu.


Notas Finais


Olá olá olá tortinhas, tudo bem com vocês? Espero que sim.

Cês tão ligeirinhos em galere, mega feliz com a recepção de vocês para com a história, a aceitação do besteirol e os comentários que ando recebendo, por isso: queria agradecer 629 visualizações, 56 favoritos e 94 comentários, vocês são demais!

E o que teremos de meta? Uma bem de boa para vocês: 60 favoritos e 105 comentários, eu sei que vocês conseguem!

Até loguinho <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...