História Brincadeiras - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroshitsuji
Personagens Ciel Phantomhive, Sebastian Michaelis
Tags Ciel, Sebastian
Exibições 127
Palavras 1.193
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá gente, esse é meu primeiro one shot. Eu havia escrito isso faz muito tempo atrás e resolvi postar. Espero que gostem.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Já fazia exatamente três meses que ciel havia perdido seus pais. Por diversas vezes no dia ele tentava se distrair suas leituras, desenhos, jogos. Mas de tudo isso o pequeno já tinha se cansado, queria algo novo para se fazer. Sendo assim começou a gritar o nome de seu mordomo.

- Sebastian – Ciel o chamava. – Sebastian, aonde você está?

- Estou aqui jovem mestre. – Surgiu na porta de seu quarto e logo pós a sentar na ponta da cama do pequeno.

- Estou com tedio, encontre algo para eu fazer.

- Mas, jovem mestre você já leu quase todos os livros, já jogou todos os jogos que você tem aqui. Não consigo mas pensar em nada que você possa fazer.

É claro que tinha, mas Sebastian com toda certeza não iria propor algo tão adulto para um menino de 14 anos. No fundo Sebastian sentia algo pelo pequeno apensar de ter 21 anos nunca havia namorado ninguém pois sempre estava ao lado da família Pamthomhive e principalmente do pequeno, ele lembra até hoje quando ciel recebeu a notícia de que seus pais haviam falecidos. Por um mês ciel ficou trancado em seu quarto e com muita paciência e calma Sebastian o ajudou a lutar pela essa angústia que sentia. E assim com o tempo o menor foi se reerguendo com ajudo de seu mordomo que sempre esteve ao seu lado.

Esse tempo que passou sebastian começou a sentir algo a mais pelo menor, mas nunca havia dito isso, porque um menino de 14 anos entenderia esse sentimento? Isso era uma dúvida cruel. Mas por outro lado ciel sentia algo pelo mordomo, porém não sabia ao certo o significado do que estava sentido.

- Sebastian, está me ouvindo? – Perguntava o menor.

- Sim, que tal jogamos um quebra cabeça e assim podemos chamar os criados para jogar. – Disse sorridente.

- Não. – Fez birra.

- Mas, mestre – Tentava convencer.

- Você não gosta de brincar comigo? – Perguntou tristonho.

- Claro que gosto jovem mestre - Sorriu para ele.

Ciel engatinha até sebastian e senta em seu colo. O menor se aconchega e deita a cabeça no peito do maior.

- Sabe, sebastian eu só quero ficar aqui com você.

- Jovem mestre.

- É sério sebastian. Você sempre está fazendo os deveres da casa e nem vem e dar atenção.

 Um momento de silencio surgiu sebastian estava se sentindo incomodado pelo pequeno no seu colo. Aquilo era muita tentação e no fundo Sebastian estava tentado se controlar para não ficar excitado. Mas estava cada vez mais difícil e impossível de se segurar.

- Sebastian? Tem algo me cutucando. – Falou e se levantou.

- Hã – Sebastian tentava pensar em algo para inventar, mas não conseguia.

- Sebastian – Vi ele olhando para minha ereção – Seu pênis está ficando duro.

- Mestre – Falou sebastian se assustando pelo jeito que o menor falou.

- Eu quero ver – Sebastian olhou sem acreditar. Ciel era realmente um menino muito curioso.

- Hein? Como?

- Eu quero ver como que é – Falou inocente. – Me mostra.

- Este bem. – Se rendeu.

Sebastian desabotoou sua calça e em seguida abaixou o zíper. Ainda não acreditava que teve esse pedido de seu mestre, mas mesmo assim fez o que ele solicitou.

- Então uma ereção é assim – Ciel encarava o membro de sebastian – É tão grande e grosso.

Ciel não se conteve pela curiosidade e tocou na ponta na qual estava expelindo um liquido transparente. O menor rodopio o dedo na cabeça do pênis fazendo sebastian se assustar e ao mesmo tempo gemer pelo toque.

- Jo-vem mestre? – Falou e olhou para o menor.

- Como se sente? Machuca? Está doendo? – Perguntou.

Sebastian olhou para seu jovem mestre, deu a perceber que estava com muita curiosidade. Então porque não tirar sua curiosidade? Não é todo dia que temos uma chance desse pensou Sebastian.

- Você quer experimentar? – Perguntou.

 

- Sebastian -

Minha única chance, não vou desperdiça -lá. Antes mesmo de ele me responder algo empurro na cama fazendo ele se deitar por completo, em seguida tiro ser short juntamente com sua box azul. Começo a massagear seu membro que já estava duro. Ciel solto um pequeno gemido.

- Ahh! Sebastian.

- Hum, jovem mestre já está excitado.

-…- Ele não me respondeu vi ele corar, que fofo.

- Devo dizer que você ficou excitado depois de olhar para meu membro. Realmente meu mestre é muito sem vergonha.

Olhei para seu pequeno membro pulsando e não me contive em abocanha-lo. Sentir seu gosto era maravilhoso, comecei a fazer movimentos vai e vem lentamente e com minhas mãos apertei suas coxas. Ciel gemia e gemia sem parar, com isso acelerei os movimentos e em poucos segundos ele gozou em minha boca. Ah, tratei de engolir tudo logo após isso olhei para o meu jovem mestre que estava com a respiração ofegante, completamente corado e seus cabelos desalinhados.

- Como está se sentindo Jovem Mestre? – Vi algumas lagrimas em seus olhos – Não vai me dizer?

Ele ainda continuava calado, isso é engraçado pois foi ele que começou tudo isso. Bom agora aguente meu querido ciel. Lubrifiquei dois dedos meus e deslizei até seu anus. Ciel virou o rosto para o lado. Assim penetrei os dois dedos de uma vez só, vi ele dando um pulo de susto, mas não falou nada. Comecei a movimentar e meu mestre começou a gemer.

- Sebas-tian, o-o q-ue está fa-zendo?

- Não está gostando? – Perguntei.

De repente, senti suas mãozinhas adentrando na minha calça. Ciel puxou meu membro e começou a lamber toda a extensão. Não pude conter o sorriso, continuei com os movimentos mais rápidos. Senti ciel largando meu membro e começou a gemer.

- Mais.... Eu quero mais.

Isso era o fim para mim. Puxei sua cintura ao encontro de meu membro e começei a penetrar lentamente. Pude sentir seu interior me apertando de uma maneira tão gostosa, por fim coloquei tudo e esperei um pouco para que pudesse se acostumar com o volume. Vi meu pequeno com seus olhos cheios de lagrimas que desciam pelo seu rosto livremente. Seu olhar era de receio? Talvez?

- Não fiquei com medo jovem mestre. Serei gentil. - Sorrio para meu pequeno.

Me aproximei de seus lábios e selei. O beijo foi calmo e terno. Começei a movimentar devagar e com um certo tempo fio ganhando velocidade. Ciel entrelaçou suas pernas em minha cintura e assim lhe abracei com força. Os movimentos começaram a ser mais forte e rápidos. Ao mesmo tempo masturbei ciel e não demorou muito para que chegássemos ao nosso orgasmo.

Logo após sai de dentro de ciel e por um curto tempo me arrependi. Comecei a pensar e muitas coisas nas quais não consegui chegar em nenhuma conclusão. Ciel tinha apenas 14 anos era praticamente uma criança. E de repente ouço sua voz bem baixinha.

- Eu gostei – Ele deu um sorriso tão fofo. - Foi muito bom.

 

Depois de arrumar tudo ciel voltou a sentar no meu colo. Me abraçou e falou.

- Fazer isso não foi nada entediante!

- Hã?

- Vamos brincar de novo amanhã! – Falou sorrindo.

- Com toda certeza jovem mestre.- Sorrir satisfeito.

 

 

 

 


Notas Finais


Não sei se ficou bom mas de qualquer forma espero que vocês gostaram.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...