História Bring Me The Rain - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari
Tags Shikatema
Visualizações 286
Palavras 1.930
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá, olá.. Como estão? Com muitas saudades já? Eu estava morrendo <3
E para começarmos, aquele agradecimento super especial as melhores leitoras desse mundo: ~darkw1tch, ~Abbadouche, ~tha26, ~LarissahNara e ~nataly-silva pelos comentários incriveis do ultimo capítulo <3 EU AMO VOCÊS!!!!!
E claro que não podemos esquecer dos lindinhos que se "aprochegaram" na história favoritando, OBRIGADA SEUS LINDOS.
Sem mais delongas, bora ler?
Ótima leitura!

Capítulo 7 - Capítulo 06


Shikamaru acordou com uma tremenda dor de cabeça.

Que horas eram afinal?

Ele levantou mesmo sentindo o álcool correndo pelas veias e se forçou a tomar um banho.

Com os cabelos negros pingando e apenas uma toalha enrolada na cintura, caminhou até a cozinha enquanto checava seu telefone.

Não havia um único sinal de Neji ou Naruto no apartamento, e dessa vez não fora difícil para Shikamaru descobrir que eles ainda não haviam chegado.

A noite anterior tinha sido mágica, Temari tinha um efeito sobre seu corpo e pensamentos que ele não conseguia entender.

Ele sempre fora tão respeitoso com as mulheres, sempre deixou qualquer situação impropria para quatro paredes... E mesmo assim sucumbira ao corpo daquela loira. Ele sentiu que não sobreviveria se não sentisse o sabor de sua pele, e claro, a mordida foi um adicional a mais.

Temari disse que ele teria três festas e inúmeras doses de bebida para se afastar, mas ele sabia, que aquilo só o faria querer ficar mais perto.

Como ele havia analisado na primeira noite, em que Temari estava sozinha, aquela garota era a própria ventania. Levando consigo os pensamentos de Shikamaru e o controle sobre o próprio corpo.

Ele ponderou.

Amanhã precisaria retornar ao trabalho e sabia que os dias se arrastariam.

Suspirou.

Seguiu então para a sala e se jogou no sofá, ligando a televisão.

Vasculhou os canais com o desinteresse rotineiro até achar um filme que parecia ser interessante.

Meia hora se passou até o barulho de passos se fazerem presentes no corredor. A voz de Naruto e Neji ficaram audíveis e logo a porta se abriu.

Shikamaru estreitou os olhos, Naruto estava literalmente acabado.

As olheiras eram profundas, seus cabelos estavam bagunçados e ele cheirava a vomito.

- Eu hein, o que aconteceu contigo cara? – Naruto bufou e se jogou ao lado de Shikamaru no sofá.

- Esquece isso, cara.

- De jeito nenhum. – Neji senta-se na poltrona com um sorriso de orelha a orelha. Ele estava com a cara cansada, mas em melhores condições. – Shikamaru, ainda bem que você tá sentando por que você não vai acreditar.

- O que aconteceu? – Naruto joga as mãos no rosto e afunda como quem diz “Porra”.

- Naruto Uzumaki, o filho da puta numero um da cidade cuidou de Hinata completamente bêbada a noite inteira sem encostar nela! – A boca do moreno abre em um “OH” perfeito.

- Não... – Diz com descrença. – Naruto? Esse Naruto? – Shikamaru aponta para o lado e Neji assente, vendo Naruto ficar vermelho.

- Porra! Ela tava mal, eu quis ajudar, que droga! – O loiro joga as mãos para o alto, claramente desconfortável.

- Naruto querendo ajudar uma menina que ele não vai comer? – Shikamaru estreita os olhos. – Naruto você não ajuda nem as que dorme, por que caralhos iria ajudar uma que mal conversou? – O loiro fica ainda mais vermelho.

- Eu acho que alguém está se apaixonando... – Neji cantarola e Naruto não sabe onde enfiar a cara de tão vermelho que estava.

- Vocês são impossíveis! – Ele esbraveja e vira as costas. – Eu vou tomar um banho.

Chateado, o loiro se afasta enquanto Shikamaru e Neji gargalham.

- Cara, ele fez mesmo isso? – Shikamaru pergunta controlando a crise.

- Pior que fez! – Neji parece chocado. – Cara ele não dormiu, não saiu de perto dela nem quando ela vomitou em cima dele. Eu não aguentei, a Temari muito menos e o Gaara até se ofereceu para ficar um tempo com ela, mas ele disse que não precisava! – Neji ri. – Cara, foi surreal!

- Eu não consigo acreditar. – Shikamaru estava tão incrédulo que não conseguia descrever e a reação era compreensível.

Naruto nunca fora sensível com as mulheres, ele era o tipo “deu mole, to pegando” e como era bonito e dotado de boa lábia, nunca fora difícil conseguir sexo.

Quantas vezes Shikamaru havia pego mulheres totalmente desorientadas saindo do apartamento?

Ele perdeu as contas, e diversas vezes acabou ajudando as moças a acharem o rumo de casa por pena.

Naruto nunca se sentiu incomodado, “o problema é delas” ele dizia, “eu já fiz minha parte”.

Shikamaru reprovava a maneira de pensar do amigo. Para ele, as mulheres não deveriam ser objetos, e diferente de Naruto que achava cavalheirismo uma piada, Shikamaru gostava de tratar bem as garotas com quem saia e conversar decentemente caso não quisesse um novo encontro.

Isso evitava dor de cabeça e cobrança desnecessária.

Infelizmente, o ponto de vista do amigo era diferente, mas ele tinha esperança de que um dia ele tomaria jeito.

Quem sabe não seria Hinata a redigir o milagre?

O domingo logo chegou ao fim, e Shikamaru acabou vendo um jogo na televisão e comendo pizza com os amigos no apartamento, não deixando de lado as piadinhas sobre Naruto, obviamente.  

Shikamaru odiava acordar cedo, por isso, quando o celular tocou na manhã de segunda, ele protestou.

Levantou a contragosto, tomou um banho gelado, tomou seu café, vestiu a roupa e saiu.

Tudo estava no automático já.

Durante a semana, ele se sentia um robô sem vontade própria e aquilo o arrasava.

Como previu, cada hora demorava no mínimo dez para passar.

Era quinta-feira ainda e ele estava frustrado.

Queria saber o que as duas festas restantes ao lado de Temari iriam resultar mas o tempo estava congelado.

Ele batucou a caneta na mesa impaciente.

Tudo estava terrivelmente complicado.

(...)

Shikamaru saiu com um pouco mais de pressa do que o comum quando o relógio marcou seis horas. Era sexta-feira e ele dispensou o Happy hour com os colegas, voando para seu apartamento.

Naruto estava saindo do banho e Neji fazia um sanduiche quando chegou em casa.

- Qual a boa pra hoje? – Shikamaru largou a chave do carro e o celular em cima da mesa e Neji estreitou as sobrancelhas.

- Shikamaru Nara, o antissocial está perguntando o que iremos fazer hoje? – Neji olhou para Naruto preocupado. – Naruto, chama uma ambulância que nosso amigo está passando mal. – Shikamaru revirou os olhos.

- Não é nada disso, só estou a fim de sair.

- E encontrar uma certa loira... – Naruto pronunciou a frase com malicia. – Relaxa cara, a gente já sacou.

- E a Hinata, já cuidou hoje? – Shikamaru sorriu de canto, em desafio para o loiro que bufou.

- Você não presta.

Naruto vai em direção a seu quarto e Shikamaru vai até a cozinha, pegando uma agua.

- Pelas nove o Sasuke vai estar aqui com o Kiba para decidirmos algo. Provavelmente Gaara estará no meio. – Neji encara o amigo. – E Temari também.

- Porra, isso tá ficando chato já. – O moreno comenta enquanto senta-se na bancada.

- Não vejo por que. – Neji morde seu sanduiche e gesticula. – Isso é algo bom cara, Temari parece ser uma pessoa interessante, embora meio assustadora. – Shikamaru se concentra nas palavras do amigo, apesar de tentar não demonstrar interesse em suas palavras, ele sentiu que no fundo, era exatamente aquilo que precisava ouvir. – Ela te tirou de uma fossa enorme, você sabe o quanto nos esforçamos para fazer isso. Temari tem algo especial, aproveite isso e não foda com tudo devido a seu medo. – As palavras de Neji não eram rudes, mas foram como um tapa na cara.

Desde Ino, Shikamaru sentia-se incapaz de atrair alguém que não tivesse interesse apenas nos boatos, que infelizmente para ele, atingiram uma proporção que não deveriam.

As mulheres em parte, eram interesseiras, mas Shikamaru jamais havia imaginado a proporção do sexo nessa história.

Temari lhe abrira um novo mundo de possibilidades.

Ela conseguia ir de anjo a demônio em milésimos de segundos e Shikamaru apreciava isso.

Percebeu que ela mantinha uma certa possessividade em relação ao irmão, mas que de certa forma era para afastar garotas “não boas o suficiente”. Quem sabe por já ter se machucado, ela não desejava o mesmo para Gaara.

- Mas e se... – Shikamaru ponderou, falar sobre sentimento era uma questão complicada. – Temari for como as outras?

- As outras que só querem seu pau magico? – Neji sorriu debochado e Shikamaru sentiu-se corar. – Não acho que seja o caso, até por que, quem está de quatro não é ela.

Neji lhe lançou uma piscadela e voltou ao sanduiche.

Do outro lado da cidade, Temari acabava de chegar do trabalho.

Estava exausta, seus pés doendo devido ao salto.

- Eu quero tocar o foda-se essa noite! – Ela tirou o blazer e atirou para qualquer lado, jogando-se no sofá. – Que semana horrível.

O irmão, com um sorriso brincalhão nos lábios fechou a porta e tirou o casaco, o arrumando em uma cadeira.

Temari e Gaara administravam a filial aberta em sociedade aos Uchiha na cidade.

Ambos decidiram dividir uma casa, pois apreciavam a companhia um do outro, embora os pais apoiassem a ideia de cada um ter seu próprio apartamento.

- Você está reclamando desde segunda. – Gaara alargou o sorriso e sentou no sofá ao lado da irmã, ligando a televisão.

- Por que é um saco.  – A loira respondeu rabugenta.

- Tudo bem, e o que você quer fazer hoje? – Gaara pediu enquanto trocava os canais.

- Quero beber muito. – Foi impossível o ruivo suprimir a risada.

- Irmã, você é uma mulher peculiar. – A loira revirou os olhos.

- Não sou peculiar, meus gostos é que são. – Gaara a fitou e abriu um sorriso malicioso.

- E aposto que alguns deles te levam direto a Shikamaru. – O coração de Temari deu um solavanco e começou a bombear freneticamente. Ela engoliu em seco antes de devolver o olhar ao irmão.

- O que? – Seu tom de voz saiu esganiçado. – É claro que não! Olha que coisas improprias está pensando de mim, você sabe o que passei com Deidara...

- Temari. – A voz de Gaara a cortou. – Sua voz esganiçou. – Gaara sorriu e aquilo era um claro sinal de game over.

Temari era sempre muito firme, mas quando estava mentindo para alguém – ou para si mesma – sua voz saia de uma maneira esganiçada e ela nem mesmo percebia.

- Gaara... – Ela morde o lábio inferior e o irmão a puxa para perto. Ela deita em seu colo e desabafa, enquanto o irmão afaga carinhosamente seus cabelos. – Eu não sei.

- Colocou o garoto na regra das três noites já?

- Sim.

- Então relaxe e seja quem você é. – Gaara tinha uma maneira única de acalmar os pensamentos e os anseios da irmã. Temari sofria com a ansiedade, volta e meia havia uma crise e Gaara era o único que sabia lidar com a situação. – Eu te conheço bem demais para você me dizer que não está um pouquinho alterada em relação a Shikamaru. – Temari agradeceu mentalmente nesse instante por seus cabelos estarem no rosto, assim, Gaara não a veria corar. – Fora que a tensão sexual entre vocês é quase palpável.

Nesse momento Temari levanta-se furiosa acertando um tapa no irmão.

- Gaara! Isso é jeito de falar! – Temari estava completamente vermelha, Gaara nunca a tinha a visto assim.

- Estou apenas relatando os fatos. – Ela não conseguia acreditar em uma coisa dessas! Seu irmão, SEU PROPRIO irmão, estava contra ela. – Olha aí Temari, você está corada! Está corada! Sabe o que vai acontecer quando eu contar para Shikamaru que você corou por causa dele?

- Será um homem morto. – Temari semicerra perigosamente os olhos e seu tom de voz sai baixo e ameaçador. – Nem ouse fazer isso.

Gaara sorri e se levanta, a pegando em um abraço surpresa.

- Eu tenho amor pela minha vida Temari, não vou contar a ele. – Ele se fasta e vai em direção a cozinha. – Mas já adianto maninha, contra fatos, não há argumentos.


Notas Finais


Após um capítulo que arrancou o folego, esse merecia arrancar uns suspiros da gente né?
Essa relação Gaara x Temari... NÃO SEI LIDAR <3 Quanta fofura!!!
Aprovado? Todo mundo tá bem pro proximo capítulo com direito a FESTA? Arriba! Arriba!
Preparem as doses de tequila, gente!
Até o próximo <3 Beijão!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...