História Bring Me To Life - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Glee
Personagens Blaine Anderson, Kurt Hummel, Quinn Fabray, Rachel Berry
Tags Glee, Klaine, Life
Exibições 21
Palavras 1.658
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Opaa, espero que gostem e perdão por possíveis palavras ou termos chulos, mas foi necessário.

Boa leitura! ;)

Capítulo 12 - My Little Toy.


- Fico preocupado com Blaine, Seb… Realmente foi muito cruel o jeito que ele perdeu Kurt. Mesmo ele sendo um demônio, aquilo o afetou de algum jeito.

- Blaine realmente se apaixonou por Kurt, mesmo sendo raro para um demônio… Afinal, somos dominados e movidos pelo ódio.

- Você não é mais um demônio, Sebastian…

- Sou sim, isso é algo que não posso mais negar, é minha natureza, Elli. Não viu o que aconteceu quando bati em Quinn?

- Você acabou de se transformar em um anjo, meu amor, é normal que ainda não se controle. Sua alma pode estar ainda se adaptando e um pouco confusa.

- Será que eu não te amo o suficiente para mudar minha alma por completo?

- Não pense assim, Seb! Eu acredito no seu amor! Você só despertou aquele seu antigo lado porque Quinn lhe provocou um grande mal e pensar na possibilidade dela estragar outra vida, te deixou transtornado.

Sebastian encarou Elliot e seu pacífico sorriso e se aproximou dele tocando seu rosto de forma delicada como se estivesse estudando cada centímetro. O carinho era bom e por isso, o moreno fechou seus olhos aproveitando o mesmo soltando um longo suspiro por reflexo.

- Eu te amo.

Nesse instante, Elliot abriu seus olhos para encarar os de Sebastian que estavam marejados. O anjo pegou a mão do castanho que repousava em seu rosto e a beijou.

- Eu também te amo.

Eles entrelaçaram suas mãos e Sebastian se aproximou mais de Elliot, encostando seus lábios de forma calma nos dele.
O que seria apenas um selinho demorado e apaixonado, se tornou algo mais profundo, mesmo que ainda em ritmo lento. Sem perceber, os dois haviam soltado suas mãos e agora o anjo abraçava o pescoço de Sebastian que tinha uma mão na cintura e outra na nuca do moreno.

A língua do Smythe pedia passagem e sem muito protestar, o Gilbert concedeu. Os dedos de Sebastian se embolaram nos cabelos negros de Elliot que já sentia um estranho arrepio vindo dali que descia por suas costas.
O beijo agora havia se tornado intenso.

De repente, Sebastian sentiu como se uma corrente passasse pelo seu corpo inteiro e começou a guiar Elliot até a parede mais próxima sem nem ao menos interromper o beijo entre eles.
Quando finalmente, as costas do moreno se chocaram com a parede, o impacto fez com que Sebastian praticamente acordasse de um transe ou algo parecido e logo tratou de se afastar do namorado que também o encarou assustado como se despertasse de uma pesadelo.

- O que… Sebastian…?

- D-desculpa…

- Seus olhos… Eles estão negros outra vez e suas asas estão cinzas.

- Eu estava me transformando em demônio outra vez… Céus, eu quase… Me perdoa, Elliot! Não era minha intensão te corromper. Talvez fosse melhor você se afastar de mim, eu vou acabar fazendo uma besteira e eu não me perdoaria.

- Não! Eu não vou e não quero te deixar, Seb!

- Mas e se eu me descontrolar outra vez? Somos namorados, estamos apaixonados, então quero poder te beijar sem que eu quase te desvirtue!

- Eu prometo que nós podemos trabalhar isso até que você se acostume, okay? Vai dar tudo certo e eu confio em você.

- Você realmente é muito bom pra mim…

- Você também é bom demais para mim e eu não desisti de tentar chegar aos seus pés. - Sebastian derrubou uma lágrima e logo foi abraçado por Elliot - Vai ficar tudo bem, eu prometo.

[…]

Blaine ainda perambulava sem rumo pela rua da antiga casa de Kurt tentando pensar em algum jeito de derrotar Quinn de uma vez por todas, mas nada vinha em sua mente.

- Ora ora, para um demônio você é muito sentimental.

O moreno se assustou ao ouvir aquela voz de repente e olhou incrédulo para frente.

- K-kurt?! O que…

- O que você está fazendo caminhando pela minha rua? Quer dizer, antiga rua.

- Eu… Eu queria lembrar de você.

- Que gracinha… Sentiu saudade, foi? Aliás, sentiu saudade ou culpa?

- O que?

- Vai se fazer de idiota agora? Eu morri por culpa sua, Blaine. Não era isso que você queria? Conseguiu!

- Eu não queria isso.

- Ah, claro. - Kurt riu fraco.

- O que fizeram com você? Seus olhos estão vermelhos e não negros como os meus.

- Presentinho da Quinn. Ela me transformou em demônio, mas ela não contava com o ódio que já tinha em mim e isso fortaleceu o meu poder. Sou mais forte que ela e que qualquer um que cruzar o meu caminho.

- Então você está com ódio de mim, me culpando pela sua morte e veio me matar de vez, é isso?

- Hum, não… Para você, eu tenho planos melhores… - Kurt abriu um sorriso macabro.

Kurt pegou Blaine pelo braço com violência e os dois se materializaram no quarto do castanho em frente ao espelho que havia ali.

- Se lembra desse espelho, Blaine? - Kurt perguntou olhando o reflexo deles e depois puxou uma cadeira a colocando de frente para o vidro - Eu era praticamente o seu brinquedinho que você usava quando estava entediado… Mas sabe de uma coisa? Era até bom, quando você possuía meu corpo e fazia tudo que você queria, eu gostava.

Blaine estava em silêncio já imaginando o que Kurt estava tramando com todo aquele rodeio. Mas a questão era que agora que ele havia admitido pra si mesmo que gostava ou até amava o castanho, ele não queria transar com Kurt apenas por transar.
O Anderson queria mostrar que o Hummel não era mais apenas um brinquedinho sexual para ele e talvez tentar conquista-lo.

- Pois bem… - Kurt pousou suas mãos sobre os ombros de Blaine e deslizou até seu tórax - Hoje será a minha vez de me divertir com meu mais novo brinquedo.

- Kurt, eu não…

O castanho nem deu tempo para Blaine protestar e o puxou pela gola de sua jaqueta iniciando um beijo voraz e repleto dos mais sujos desejos.
Em um primeiro instante, o Anderson tentou afastar o castanho, mas algo pareceu dominar todo seu corpo de forma estranha do mesmo jeito que aconteceu quando Quinn o beijou para transforma-lo em demônio.

Aquilo fez Blaine esquecer de qualquer sentimento puro que estivesse nascendo em si e deixou a luxúria o dominar respondendo ao beijo intenso e quente de Kurt na mesma intensidade até que o castanho interrompeu o ato bruscamente.

- Pronto, agora que tirei qualquer coisa boa de você, podemos nos divertir. Aliás, eu posso me divertir - Kurt se sentou na cadeira que estava em frente ao espelho - Fique de joelhos.

Blaine não protestou, apenas abriu um largo sorriso sacana e obedeceu ao castanho que o observava com um ar superior.

- Você sabe o que fazer e que seja bem feito.

O moreno sentou sobre suas próprias pernas e acariciou o membro do castanho ainda por cima do tecido da calça, logo em seguida ele começou a abrir o cinto e o zíper mordendo seus próprios lábios enquanto isso. Aquilo, de alguma forma, já estava excitando Kurt com toda aquela cerimônia do Anderson.
Mesmo que sua ereção já estava quase pulsando pela ansiedade de receber algum toque ali, Kurt não quis apressar Blaine, deixou apenas o momento fluir.

Aberta a calça, Blaine a puxou até os joelhos de Kurt junto com a peça íntima. Quando o castanho finalmente ficou exposto, o moreno passou sua língua pelos próprios lábios brevemente e o tomou em suas mãos fazendo alguns movimentos para cima e baixo enquanto encarava Kurt.
Logo, Blaine distribuiu alguns breves beijos por toda extensão do membro já rígido de Kurt. O moreno parou com os beijos e começou a passar sua língua lentamente por cada centímetro fazendo Kurt suspirar e murmurar algo provavelmente obsceno.

Finalmente, Blaine pôs o membro de Kurt em sua boca alternando seu ritmo entre rápido e devagar e foi aí que o castanho perdeu sua paciência misturando seus dedos nos cachos do moreno para puxar seu cabelo. Forçou a cabeça de Blaine para baixo, fazendo-o seguir o ritmo que ele queria e se engasgar um pouco no processo.

- Agora… Q-quem manda sou eu… Você será o meu brinquedo quando eu estiver entediado… - Kurt gemeu apertando mais seus dedos nos cachos de Blaine - Você vai... Me obedecer a hora que eu quiser, onde eu quiser… Não importa... C-como.

Kurt soltou a cabeça de Blaine que também tirou o membro do castanho de sua boca lambendo seus próprios lábios.
O Hummel não perdeu tempo e logo mandou Blaine tirar suas calças e boxer, que foi obedecido de imediato.

O mais alto virou o Anderson de costas para si e o fez se sentar em seu colo encaixando também sua ereção na entrada do menor. Segurando em sua cintura, Kurt fez Blaine "cavalgar" em seu colo soltando diversos gemidos cada vez mais altos.
O castanho encarava o espelho, assistindo o corpo semi definido de Blaine subindo e descendo em si e aquilo parecia aumentar seu desejo e ansiar por mais e mais.

- Geme meu nome, Blaine, implore por mais… Agora sou eu quem tem posse sobre o teu corpo, vamos, geme só pra mim.

O castanho tirou uma de suas mãos da cintura do moreno e se pôs a masturba-lo com a mesma velocidade e força de suas estocadas até que ambos chegaram ao seus ápices.
Eles se levantaram e Kurt se vestiu de forma rápida, praticamente ignorando a presença do moreno ali.

- Foi satisfatório por hora… - Kurt fechou o botão da calça - Fique pronto que eu vou voltar a qualquer hora.

Quando Kurt desapareceu dali, Blaine pareceu acordar e olhou para todos os lados tentando entender.
Então, enxergou em seu reflexo no espelho o que ele a muito tempo não sentia desde quando era vivo.

Solidão.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Se tiverem algum pedido, desejo, só dizer que eu faço se tiver ao meu alcance kkkkk'

Beijos e até o próximo! ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...