História Brinquedo Torto - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Felipe Z. "Felps", Rafael "CellBit" Lange
Personagens Felps, Rafael "CellBit" Lange
Tags Cativeiro, Cellps, Romance, Violencia
Exibições 20
Palavras 915
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Esta fanfic é uma continuação de uma outra fanfic
espero q gostem

Capítulo 1 - Brinquedo Torto


Ola!Tenho 17 anos e meu nome é Rafael vulgo Cellbit que é um apelido que meu Felipe, vulgo Felps, me deu, por que meu? Pois eu tenho uma pequena queda por ele, ta, eu tenho um ABISMO por ele, mas agora foi correspondido! Porque a namorada dele o traiu, e ele desabafou comigo, dei conselhos a ele, e depois disso ele me beijou, sim, eu nunca pensei q isso seria possível, MAS É, eu consegui Equalizar o coraçãozinho de ouro dele, foi tipo muito aleatório, mas DANE-SE, o que importa que ele gosta de mim agora

  Estava andando para a minha sala, e ainda n to acreditando que o Felipe, Felps, meu melhor amigo q ao mesmo tempo é o menino q eu gosto,gosta de mim de volta! Eu sou o menino mais sortudo do mundo, cheguei na sala, sentei-me em minha  cadeira, e as aulas ocorreram normalmente, deu o sinal para o intervalo, e fui em direção ao meu lugar de sempre,ate q eu senti uma coisa estranha, alguém estava me seguindo até eu sentir algo encostar em minha mão, olhei para traz e vi meu Felipe

‒ Oi Rafa!, Posso ficar com você?- Falou Felipe

‒ Claro que pode- falei simplista

  Ele segurou minha mão e foi andando junto comigo até o meu lugarzinho “secreto” que era um pedaço de tronco cortado atrás da faculdade, era bem isolado, do jeitinho que eu gosto, mas agora com esse menino lindo do meu lado eu vou morrer, eu vou ocasionar a Pequena Morte lenta de nós dois

  Quando eu ia me sentar, Felipe me puxou e me olhou, com aquele olhar profundo que poderia ver ate minha alma, credo!

‒ *suspiro* me desculpa- Falou Felipe com um tom triste

‒ Pelo que?- Perguntei esse menino ta louco?

‒ Pelo ocorrido...Se sabe!- ele fala como se fosse obvio

‒ Ah...Mas..não precisa se desculpar- Falei confortando-o

‒ S-sério? Cê n ta bravo?- ele falou surpreso

‒ não, como q eu ficaria com raiva de você?- Falei

‒ Ah...- ele falou e depois me deu um selinho

  Nos sentamos no tronco e ficamos conversando sobre vários assuntos, Faculdade, nosso passado, ate ele falar:

‒ Rafael...Você gosta realmente de mim?- Me perguntou preocupado

  MEU DEUS, pera, eu to corado, socorro, eu não estava esperando essa pergunta

‒ Bem...Sim...- Falei mega corado, ah meu deus eu vou morrer!

‒ Que bom- Ele falou sínico, eu falei algo errado?

   Deu o sinal para voltarmos para a sala, em vez disso, Felps me puxou e me levou para uma área afastada, perto da floresta que havia atrás da faculdade, aquele lugar me dava medo, eu nunca cheguei perto de lá, então era a primeira vez q eu tava me aproximando de lá, nós estávamos entrando na floresta

‒ O-onde a gente ta indo?- Falei assustado

  Ele n falou nada, apenas riu e continuou adentrando a mata, eu fiquei assustado, eu n sabia pra onde a gente estava indo, ele parecia saber ande estava indo, até chegarmos em uma cabana bem bonitinha, não parecia macabra nem nada, era até elegante, ele parou e me olhou ainda estava segurando minha mão, ele se virou para mim e falou:

‒ Cellbit, eu quero te perguntar algo....quer...namorar comigo?- Falou com um grande sorriso no rosto, ai meu deus, eu vou desmaiar, minha pressão ta caindo

‒ S-sim! Q-quero!- falei gaguejando

‒ Ótimo! Vem!- Falou Felipe, pera ótimo? Só ótimo?

  Ele me puxou para dentro da casa q, MEU DEUS, estava tudo ensangüentado, estava cheio de corpos de meninos e meninas, uns faltando à cabeça, uns estavam em pedaços e alguns pendurados, fomos andando pela casa q estava cheia de corpos, tinha alguns q estavam em decomposição, ECA! O Felipe fez tudo isso? Não pode ser...

  Chegamos em uma sala de.... TORTURA? E TINHA O CORPO DA EX DELE NA CADEIRA Q TINHA NO CENTRO DA SALA, ele trancou a porta com uma mão, que habilidade, pena q ele MATA PESSOAS, empurrou o corpo q tinha ali e me colocou, amarrou os meus pés e mãos, e já estava muito assustado, to aquilo acontecendo ao mesmo tempo no mesmo dia

‒ Pronto, e ai? Gostou Amor?- Perguntou Felipe com um sorriso no rosto

‒ Fê...n me fale q você matou...- Falei assustado

‒ Ah aqueles corpos? São ex namorados e ex namoradas q me trairão, eu estou impedindo q você vire mais uma aquelas pessoas, porque eu te amo, eu n quero te matar, por isso eu vou te manter aqui, assim você n vai fugir para os braços de outra pessoa, você vai ser só meu- Falou feliz

‒ Ufa, Pensei q você iria me matar- Falei com alivio

‒ Eu NUNCA te mataria- falou alisando meu rosto

‒ Mas eu vou ficar aqui? Preso? Sem sair?- falei em desespero

‒ Sim, Pois vc é meu e vai ficar CO-MI-GO- Falou com um tom psicopata

  E foi assim, fiquei naquele quarto no resto dos meus dias, o Felipe me tratava como um rei, mas eu queria minha liberdade, mas eu nunca a tive, eu gostava de ficar ali, perto do meu Leãozinho Felipe, mas, eu queria ter minha vida de volta, mas apesar de preso eu fui feliz, ele me tratava bem, ele mudou o quarto dele para o meu, e ficamos juntos, ele e eu tivemos muitos assuntos, nós nos amávamos, eu comecei a amar essa mudança, começou a ficar tão bom ficar ali, ele me trazia presentes, e nós fomos um casal feliz.

 

  FIM


Notas Finais


^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...