História Broken - Capítulo 10


Escrita por: ~ e ~AnnaVello

Postado
Categorias Kuroshitsuji
Personagens Alois Trancy, Ciel Phantomhive, Claude Faustus, Personagens Originais, Sebastian Michaelis
Tags Cielxsebastian, Drama, Romance, Sebasciel, Sebastianxciel
Exibições 104
Palavras 2.373
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Bom dia, Boa Tarde e Boa noite não sei que hora vão ler este capitulo então já englobei tudo! Eu sou a AnnaVello co-autora desta fanfic! E neste momento principal e unica responsável pelo atraso na postagem!
Por isso não culpem a Otohime-chan10, pois fui eu que ficou responsável pelo capitulo 10 e 11! Estarei postando o capitulo 10 hoje e no maximo no sabado postarei o 11 (pretendo que ele seja muito quente). O atraso se deve que eu fiz o favor de perder o pen-drive com os capitulo 10 e 1, que tinha escrito anteriormente e dai tive de reescreve-lo, mas sem mais demoras vamos ao capitulo! ;)

Capítulo 10 - Capitulo 10 - Protegendo Soma e Agni


Fanfic / Fanfiction Broken - Capítulo 10 - Capitulo 10 - Protegendo Soma e Agni

Capitulo 10 - Protegendo Soma e Agni

(Ciel pov on)

                Ainda não acredito em tudo o que acabou de acontecer. Como posso acreditar que revelei ao Soma e seu mordomo Agni que fiz um pacto com um demônio, e. Soma simplesmente cobrou o dinheiro de uma aposta feita com Agni! Ele simplesmente nem ligou para o fato de Sebastian ser um demônio! Acho que devia ficar agradecido por tal compreensão e aceitação! Mas que é um pouco chocante isso é!

                Acho que devia ter me acostumado a isso, com estes dois, afinal são tão singulares, não só pelo fato de serem de outro país e acostumados a outra cultura! Mas também pelo fato de aceitarem com normalidade coisas que aqui em Londres são ditas como heresias! Ainda me lembro como Soma e eu, tivemos essa aproximação e relação de irmãos que temos hoje.

 

 

(Recordações 1º parte)

 

 

                Já fazem dois anos que Sebastian desapareceu, ainda não consigo acreditar nisto! Já proibi a todos de dizerem que Sebastian morreu ou me abandonou, me recuso em acreditar em tal hipótese! Foi difícil me adaptar falta que ele me fez, mas me adaptei. A Phanton continua firme e forte, admito que foi complicado, pois uma grande parte da contabilidade era ele que fazia! Passei algumas noites em claro para entender tudo, mas como me disse Tanaka, sou um Phantonhive e não poderia me dar por vencido pela honra de meu nome! Assim o fiz! Em uma semana trancado em minha mansão com Tanaka me ensinando e eu aprendi e compreendi como dirigir a empresa!

                Em meus serviços como Cão de Guarda da Rainha também não esmoreci! Necessitei ainda mais do Undertaker do que antes! Mas pela amizade que ele tinha com meu pai (eu desconfio que era muito mais que amizade, mas em fim era a vida deles e eu quem sou eu para julga-los) ele me tem me ajudado muito sem me cobrar as risadas dizendo que irá cobrar tudo com juros do Sebastian assim que ele aparecesse. Não posso negar que isso me tranquilizou um pouco, pois ele disse que não sabia nada de onde o Sebastian se encontrava, mas, ele tinha certeza que morto ele não estava. Escutei um estrondo na entrada da mansão, melhor ir ver logo o que acontece!

                Chegando a entrada vejo a guarda e a carruagem da rainha, junto a carruagem que reconheço ser minha carruagem que utilizo quando estou na cidade e que deixei para que o príncipe Soma a utilizasse. Vejo a rainha Vitória descer e vir a mim, percebo que algo está errado pois seu semblante está sombrio e fico mais apreensivo ao ver Soma e Agni serem escoltados por dois guardas até onde estou. Faço uma mesura para cumprimenta-la e a convido para tomarmos chá no jardim (que milagrosamente Finnian tem conseguido manter desde o sumiço de Sebastian, ainda não entendo, mas semanas depois que Sebastian desapareceu todos os três aprenderam a fazer suas tarefas corretamente, mas Bard ainda não cozinha maravilhosamente como o Sebastian, mas que melhorou muito isso não posso discordar.)

                – Majestade fico honrado com sua visita! Gostaria de tomar um chá em meu jardim, acredito que a senhora irá apreciar muito!

                – Ha meu menininho eu adoraria! E assim poderíamos tratar de um assunto muito delicado envolvendo estes dois senhores que dizem lhe conhecer! Ela me fala de uma maneira gentil, mas que demonstra certo desagrado ao falar de Soma e Agni! (#mas na boa ainda me chama de menininho eu já tenho 15 anos e já estou mais alto que ela! #). Eu a levo ao jardim interno e assim que Tanaka nos serve o chá e vários doces ficamos a sós, junto com o príncipe Soma e Agni e assim ela me revela o motivo de sua visita surpresa e me vejo em palco de aranhas com o problema que tenho de resolver em segundos (nessas horas agradeço ao chato do Sebastian por ter teimado que eu conhecesse afundo os costumes indianos assim que conhecemos o Soma e Agni!)

                – Bem meu caro Conde Ciel  Leic Phantonhive (ok agora me assustou tanto quanto minha mãe quando eu fazia alguma travessura e falava o meu nome completo, nisso já ia tentando relembrar tudo o que tinha feito no dia) sinto muito em ter vindo lhe visitar sem aviso prévio, mas estes dois senhores me disseram que lhe conheciam e que estavam hospedados em sua mansão no centro de Londres! Então gostaria de saber se os conhece e se sabe das maneiras que esses… … senhores… … tem se comportado em sua mansão!

                – Bem vossa majestade eu os conheço sim este é o príncipe Soma de uma das províncias da Índia e o outro é Agni seu mordomo, eu os acolhi em minha mansão, pois o príncipe disse havia adorado a Inglaterra e que gostaria de morar aqui para aprender mais sobre nossos costumes! E como ele não era sucessor direto ao trono de seu pai e recebeu autorização do mesmo para ficar desde que arranjasse uma casa para ficar, ele poderia ficar, como ele estava difícil na época para arranjar a casa, eu ofereci a minha, afinal passo mais tempo aqui do que lá! Então eles acabam por cuidar dela para mim! Então não preciso me preocupar com possíveis roubo a minha mansão! Mas se eles andaram fazendo festas ruidosas! Eu humildemente lhe peço perdão, e prometo ensina-los pessoalmente como fazem festas aqui na Inglaterra!

                – Haaa! Meu caro Conde, se fosse só isso eu ficaria tranquilizada! Mas infelizmente não me refiro a festas, pois estes senhores acho que nunca deram uma festa se quer! Mas sim a maneira como se comportam em público ou nos jardins frontais da mansão! Eles ficam se abraçando, e trocam beijos no rosto em plena luz do dia! Não que a noite permitiria isso, mas veja a minha situação! Ainda mais na casa de um dos condes mais notórios da Inglaterra! Tive de agir antes que SEU nome caísse na lama, e como me disseram que estavam ali com sua permissão eu vim tirar essa estória a limpo! Então meu caro Conde Ciel Leic Phantonhive, o que tem a me dizer!

                – Claro Vossa Majestade! Assim que conheci os dois e ofereci minha casa na cidade eu me inteirei dos costumes indianos para saber se haveria algum problema e me esqueci deste detalhe! É costume de os indianos serem muito calorosos entre eles, mas isso eu digo em público eles são calorosos com seu próprio gênero, ou seja, homens serem muito afáveis com outros homens e mulheres com outras mulheres! Agora dizer que um homem vai dar um abraço em mulher em público isso nunca, mesmo que sejam parentes ou marido e mulher, mãe e filho ou pai e filha é extremamente falta de pudor, minha majestade! Peço desculpas pela atitude dos dois e lhe prometo, que pessoalmente irei ensina-los como se portar na sociedade inglesa! Acredito que não o fizeram por mal! Uma vez que nós mesmos somos muito recatados nestes termos, acho que eles supuseram que devíamos agir como eles agem na Índia! Peço desculpa por não ter me lembrado deste detalhe na época devida!

                – Ora, ora! Realmente é uma surpresa! Mas que confusão de costumes! HU, hu, hu! Bem meu menininho, ho! Me desculpe acho que não é mais valido lhe chame de menininho! Bem de hoje em diante lhe chamarei de meu jovem!  (Jura que ouvi isso acho que vou chorar de alegria) conto com você para ensinar os nossos costumes ao príncipe e seu criado! Mas lhe pergunto ainda não teve nenhuma notícia de seu outro mordomo, já faz dois anos que ele desapareceu! Talvez deva começar a pensar na hipótese de contratar um novo mordomo!

                – Eu sei Vossa Majestade, mas ainda possuo a esperança de encontrar Sebastian! E tenha certeza que depois de algumas semanas tanto o príncipe quanto seu mordomo já estarão sabendo corretamente a se portarem em nossa sociedade!

                – Está bem meu jovem agora preciso ir pois muitos compromissos me aguardam no castelo!

                – Agradeço vossa preocupação com minha pessoa Vossa Majestade

                Assim que a Rainha foi embora vou até o quarto onde sei que. Soma se hospedou, por estar um pouco aborrecido pelo incidente acabo esquecendo de bater na porta antes de entra e assim que entro vejo uma cena na qual fico aterrorizado em pensar que se por um acaso eles faziam isso nas ruas de Londres, minha reação é imediata! Simplesmente encontro os dois se beijando apaixonadamente como se não fosse haver amanhã (bem que acho que a mão do Soma estava em certa parte da anatomia do Agni que prefiro não comentar no momento) esta cena também me deu uma horrível dor no coração e ampliou ainda mais minha saudade e ânsia de encontrar o Sebastian!

                – Mas o que está acontecendo aqui! Por tudo o que é mais sagrado para vocês não me digam que vocês estavam agindo assim nas ruas de Londres!

                – Ciel calma, calma! Nós jamais faríamos uma coisa dessas na rua! Soma me fala se postando na frente do Agni que estava tentando arrumar suas roupas que estavam fora do lugar devido as investidas do Soma claro que antes disso pude perceber claramente um baita volume nas calças do indiano de cabelos brancos (acho que. Soma terá uma noite beeemmmm cansativa hoje hu, hu).

-- Olha Ciel não queríamos lhe trazer mais problemas do que já tem! Mas não imaginávamos que nos ficar abraçando e dar beijos nos rostos entre homens fosse um tabu tão grande assim aqui na Inglaterra! Juro que se soubéssemos antes jamais agiríamos assim! Respiro profundamente antes de lhes explicar as coisas!

– Olha vocês precisam ter muito cuidado com isso tudo aqui é tudo muito controlado e a relação de amor de homem com outro homem é totalmente proibida! Mesmo dentro da mansão vocês não podem se agarrar deste jeito pois pode acontecer de outra pessoa entrar sem bater como eu fiz, devem sempre lembrar de trancar a porta e fechar as cortinas para garantir que ninguém os vejam! Claro que aqui na minha mansão sei que nenhum dos meus empregados os denunciaria pois são muito fieis a mim, desconfio que alguns deles tenham o mesmo tipo de relação de vocês! Mas devem se habituar a tomar todos os cuidados, para não correm riscos desnecessários. Lembrem-se sempre dos cuidados, não sei como é na Índia, mas aqui na Inglaterra é tudo muito, mas muito complexo e antiquado estou falando isso para o bem dos dois! Quanto a mim, não se preocupem, pois até onde puder eu os defenderei e os auxiliarei dentro das minhas atuais limitações. Agora gostaria de saber quando começaram a sentirem isso um pelo o outro?

Fomos até uma estufa no jardim interno e. Soma me explicou tudo o que havia ocorrido desde antes de sua vinda da Índia.

-- Bem Ciel toda essa nossa relação já tinha começado muito antes de virmos para a Inglaterra, e não pense que na Índia é tudo mais liberal por que não é não! Pelo menos no quesito de relacionamentos de homens com outros homens ainda mais se forem de castas* diferentes!! Acho que tive muita sorte é de possuir um pai e irmãos tão compreensivos como os meus, pois em outras famílias eu via eles matarem aqueles que se entregavam a este sentimento! Já minha família não assim que percebi que o que sentia por Agni nunca poderia ser mudado, tomei minha decisão, Agni e eu fomos ao meu pai e revelamos tudo o que sentíamos, um pelo o outro e que este sentimento não mudaria, e estávamos decididos a entregar nossas vidas para corrigir este “crime”, mas meu pai apenas nos perguntou se esta era nossa decisão final e dissemos que sim, ele então se levantou e mandou que fizéssemos nossas malas pois partiríamos ainda aquela semana! Para ele o amor não era um crime e não importava se era homem com mulher, homem com homem ou mulher com mulher o que realmente importava para ele era o sentimento! Mas mesmo ele sendo o Shah de nossa província ele não poderia ir contra leis antigas, mas se eu saísse da província para uma longa viagem de estudos acompanhado de meu servo mais dedicado! Não haveria represálias contra minha família, e depois de algum tempo meu pai diria que sofri um acidente e morri, e eu poderia tocar minha vida morando onde eu quisesse ele sempre me mandaria dinheiro para meu sustento! E foi assim que vim para a Inglaterra o episódio daquela moça, acabou sendo um pretexto ótimo, para sairmos da Índia sem levantar suspeitas e o resto você já sabe!

Realmente fiquei pasmo ao ouvir o relato, e impressionado com a compreensão do pai de Soma, acho que no fundo agradeço um pouco a ele, pois com isso acho que meio que ganhei um irmão mais velho, para me chamar a atenção quando estiver saindo do caminho correto!

-- Mas Ciel e Sebastian? Nenhuma notícia ainda?

--Não Soma nenhuma, por mais que eu procure parece que ele evaporou no ar! Eu falo pesaroso e muito triste! É estranho, mas apenas com Soma consigo me abrir um pouco e revelar meus sentimentos! Pois quando percebo já estou chorando feito uma criança desconsolada em seu colo! Ouço Agni falar que irá preparar um chá calmante para mim, após tomar o chá e me deitar em minha cama acabo adormecendo sentindo o Soma me fazer um carinho na cabeça tentando me acalmar! Como já era tarde. Soma manda que me deixem dormir até o dia seguinte, mas eu acordo no meio da noite, como estou com sede e percebo que não puseram a jarra para que pudesse tomar agua em meu quarto no meio da noite, eu vou até a cozinha (não vou acordar o Tanaka por causa de um copo d’água) e bebo a água, mas quando eu estou voltando ao meu quarto passo em frente ao quarto de Soma e ouço vários gemidos! Penso que. Soma possa estar passando mal, abro um pouco a porta para ver o que está acontecendo para saber se chamo ou não o Agni para ajudar, mas o que vejo me faz ficar extremamente excitado e vejo que terei de relembra-los de trancar a porta!


Notas Finais


Novamente peço desculpas pela demora na postagem mas não se preocupem, pois agora salvo tudo em meu celular! Assim é certeza que não perco! Até a sabado.
Observação: esqueci de avisar! Acrescentei ao nome de Ciel o nome Leic pelo Simples motivo que sou fascinada pelo nome de Ciel e quem já percebeu que Leic nada mais é que Ciel lido ao contrario! Sim sei que é besteira mas até o som ficou bonito de se ouvir Ciel Leic Phantonhive!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...