História Broken - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Angst, Bts, Deathfic, Hopega, Yoonseok
Exibições 78
Palavras 949
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não sei o que falar. Tô na bad.
Tchau.

Capítulo 1 - Capítulo único.



Mesmo com a distância ainda tínhamos algo que era bastante significante para mim. Eu via nossa relação como prova de que alguns números não podiam separar sentimentos tão fortes, e que por mais que pudessem impedir contato físico, não podiam impedir o amor.

Mesmo de longe eu cuidei de você.
O mandava ir para casa quando me ligava podre de bêbado às três da manhã.
Você sempre saía aos finais de semana, se embriagava e ficava vagando por aí.

E com esse excesso de bebida que você consumia na expectativa de afogar as mágoas – culpa dos problemas que tinha em casa –, vieram problemas de saúde e um Yoongi doente tendo que ser internado com frequência.

Teve uma madrugada que você me ligou chorando, engasgado com os próprios soluços, dizendo que sentia uma dor intensa consumindo todo o seu corpo.
E eu fiquei desesperado. Não sabia o que fazer. Na verdade, não podia fazer nada. Porque, por mais que fosse minha maior vontade, eu não podia estar aí cuidando de você.

Eu mandava você tomar os remédios direito e fazer o tratamento da forma certa. Mas você me ouvia? Não.
E isso me deixava extremamente enraivecido. Eu me preocupava demais, e a única coisa que podia fazer era pedir que se cuidasse e parasse de beber, mas você nunca dava atenção ás minhas palavras, e sempre fazia pior em cada vez.

Eu me sentia acabado perante a situação em que você se encontrava. Desacordado em uma cama de hospital e dependendo de aparelhos para sobreviver.

Era torturante passar noites em claro pensando em como deveria ser o seu estado atual. Será que sentia muita dor? Dificuldade para respirar?
Isso resultou em enormes olheiras e um rosto inchado. Eu faltava ás aulas com frequência por me sentir exausto já que não conseguia dormir direito.

E aí o pior aconteceu; eu recebi uma mensagem por volta das quatro da manhã. Era de um amigo seu. Nela, ele dizia que você estava entre a vida e a morte. Yoongi, eu senti o meu coração se comprimir em meu peito de uma forma inexplicavelmente dolorosa. As lágrimas já escorriam grossas e em grande quantidade pelo meu rosto, deixando-o vermelho.

E mais uma noite acordado mergulhado em lágrimas de preocupação, medo e dor.
Eu tinha tanto medo de perdê-lo, Yoongi. Tanto, tanto.

E então eu me decidi; iria arrumar um emprego temporário para conseguir um dinheiro que pagasse uma passagem para a sua cidade.
Consegui um trabalho de meio-período em uma loja de conveniência. Assim que recebi a quantia suficiente que a passagem exigia, eu arrumei uma pequena mala e reservei um simples hotel. Comprei uma passagem de avião para Daegu.

Ao chegar lá, mandei uma mensagem para o seu amigo perguntando em que hospital você estava internado. Ele me enviou a localização e, para minha sorte, era perto do hotel. Eu resolvi ir andando, sendo auxiliado pelo GPS do celular.

Quando cheguei ao hospital, perguntei a uma recepcionista em que quarto você estava.
E quando entrei naquele quarto, Yoongi, eu senti meu coração se apertar ainda mais. Seu rosto estava extremamente pálido – além do normal – e mesmo dormindo, uma expressão de angústia tomava seu rosto desacordado. Você parecia cansado.
Minhas mãos tremiam.
Sentei-me em uma cadeira que estava ali do lado de sua cama, e afaguei seus cabelos. Queria que você acordasse. Queria falar com você. Queria beijar-te. Queria abraçá-lo e dizer que tudo ficaria bem, para você não se preocupar, pois eu estava ao seu lado para o que precisasse. Mas achei melhor deixá-lo ali, dormindo. Você precisava descansar.

Passei alguns minutos observando você dormir. Mesmo naquela situação; com aquela aparência desleixada e uma feição exausta, os lábios rachados e a pele pálida como a de um cadáver, para mim, Yoongi, você ainda era lindo.

Passei mais um tempo ali, sentado ao seu lado na esperança de receber algum sinal. E de repente, você acordou. Com dificuldade, se sentou. Abriu os olhos devagar e seu rosto foi tomado por pura surpresa ao ver-me ali. Algo em mim se ascendeu quando você sorriu, deixando os dentes a mostra. Abraçou-me apertado. Depois selou nossos lábios.

Conversamos por algum tempo e eu tentava acalmá-lo quando dizia que estava com medo de morrer. Eu também sentia esse medo, Yoongi. Ah, como sentia. Mas eu tentei parecer seguro perto de você. Forte. Tentei ser forte por ti. Por nós dois.
Quando disse que precisava ir, seu sorriso sumiu. Pediu para que eu ficasse, mas o horário de visitas havia acabado. Eu disse que voltaria no dia seguinte.
Você me beijou e me abraçou tão forte como se sua vida dependesse disso. E antes de eu deixar o quarto, você sussurrou ao meu ouvido: Eu te amo, Jung Hoseok. Sorri para si e disse que também lhe amava.

Eu me sentia feliz. Até demais. Tinha finalmente te encontrado e dito tudo o que não conseguia dizer por teclas, através de beijos e abraços. Porém, lá no fundo, bem no fundo, eu sentia como se algo muito ruim fosse acontecer.

E... Aconteceu. Acordei com o toque do meu celular. Era seu amigo Taehyung me ligando.
Tudo ao meu redor parou quando eu escutei as seguintes palavras: O Yoongi não resistiu, Hoseok...
Senti como se meu coração estivesse se partindo em milhões de pedaços. Eu havia perdido a pessoa mais importante para mim. Senti como se uma grande parte de mim estivesse sendo extraída.

Eu não conseguia acreditar.

Eu tentei, Yoongi. Juro que tentei segurar as lágrimas, afinal, você odiava me ver chorando. Mas eu não consegui.

Desculpe-me, é que perder a pessoa que eu mais amei em toda a minha vida doeu como se meu peito estivesse em chamas. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...