História Broken - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Styles, One Direction
Personagens Harry Styles, Personagens Originais
Tags Drama, Fanfic, Fanfiction, Fic, Harry Styles, One Direction, Romance
Visualizações 31
Palavras 721
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - 3 – Dead


Fanfic / Fanfiction Broken - Capítulo 4 - 3 – Dead

Londres/UK - 11 de julho de 2012

Harry abriu os olhos devagar, se acostumando com a claridade do lugar. Quando finalmente conseguiu, percebeu que estava deitado em uma cama de hospital. Sem entender o que estava acontecendo, ele tentou se sentar, mas foi surpreendido com uma dor no lado direito de sua barriga. Foi então que se lembrou. O acidente. Se lembrava perfeitamente do momento em que um caminhão veio na direção deles. Harrison tentou desviar, mas a batida era inevitável. Se lembrava de sentir uma dor insuportável. Quando olhou, viu um pedaço de vidro cravado em sua barriga. Ele olhou para o lado pronto para pedir ajuda para sua mãe, e então a viu ensanguentada com a cabeça caída para o lado. Aquela visão o fez parar de respirar. Era como se o caminhão tivesse passado completamente por cima dele. Depois de a ter visto naquele estado, não teve coragem de olhar para sua irmã, nem seu pai. Mas conseguiu ouvir a respiração desesperada de Harrison, tentando se soltar do cinto de segurança. Nem assim o olhou. Não teve coragem.

Antes que pudesse terminar sua linha de pensamento, a porta se abriu, revelando um homem alto e calvo, que vestia um jaleco branco. Ele se aproximou da cama e observou Harry, talvez percebendo a expressão de preocupação dele.

– Você acordou antes do que eu esperava. É bem forte pra um garoto de 14 anos – ele sorriu gentil. – Como está se sentindo, Harry?

– Eu quero ver minha família – ele falou.

– Falaremos disso daqui a pouco. Primeiro preciso saber se você está bem – quando viu que Harry abriu a boca para falar, logo se apressou em acrescentar: – Fisicamente, eu quero dizer.

O garoto fechou os olhos, tentando não pensar no pior. – Estou com dor.

– Entendo. Bom, o corte foi profundo, mas não atingiu nenhum órgão vital. Foi uma cirurgia simples, então você ficará completamente bom em algumas semanas. Além disso, só alguns hematomas e cortes, que já estão saturados.

Curioso, Harry colocou o cobertor na altura da cintura e levantou a roupa hospitalar que usava. Prendeu a respiração por um segundo ao ver as linhas escuras saindo de sua pele. Abaixou a roupa devagar e se cobriu novamente.

– Você vai ter que voltar aqui para tirar os pontos e também terá que tomar alguns remédios, mas nada de extraordinário.

Harry assentiu, sem saber muito bem o que falar. O médico percebeu sua ansiedade em saber sobre sua família, já que caminhou até uma poltrona cinza que estava encostada na parede e a puxou até o lado da cama do garoto.

– Seu pai está bem. Ele só teve alguns ferimentos leves e uma fratura no braço. Também está com dores, mas nem mesmo está em um quarto como você. Ele está com a sua mãe.

– Ela está bem? – ele perguntou no mesmo segundo.

O médico suspirou levemente antes de falar.

– O caso de Elizabeth é um pouco mais complicado, as lesões dela foram mais graves. Ela está na UTI, mas eu acredito que ela vai conseguir se recuperar em breve.

Harry fechou os olhos, engolindo o nó que se formou em sua garganta.

– E a minha irmã? – ele perguntou em voz baixa.

Dessa vez o médico não suspirou. Ele olhou para suas próprias mãos e depois olhou diretamente para Harry. Parecia ansioso.

– Harry, eu sinto muito. Emily não sobreviveu.

Ele não acreditou. Cerrou os olhos para o médico, incrédulo. Se ofendeu verdadeiramente. Como ele poderia dizer uma coisa dessas? Tinha certeza de que Emily estava viva, ali naquele hospital. Quem sabe até mesmo estivesse acordada conversando com sua enfermeira. Sem todo aquele sangue. Saudável e sorridente como sempre.

– É uma brincadeira, não é? – Harry perguntou, percebendo que sua voz tremia. Não, não, não.

O doutor lhe dirigiu um olhar triste. – Não, Harry. Ela já estava morta quando a tiraram do carro.

Harry sentiu vontade de vomitar ao ouvir a palavra "morta". Seu corpo pareceu pesar uma tonelada naquele momento. Ela está morta, pensou. E, então, não conseguiu se segurar. Lágrimas pesadas começaram a descer pelo seu rosto. Ele só queria gritar o mais alto que conseguisse, mas, naquele momento, não era capaz de falar uma sílaba sequer.

O médico lhe dirigiu um olhar triste e colocou a poltrona de volta no lugar. Disse algo sobre voltar depois, mas Harry não poderia dizer com certeza. Não ouvia nada. Só conseguia pensar em Emily.

Morta.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...