História Broken Animatronic - INTERATIVA - - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Balloon Boy, Bonnie the Bunny, Chica the Chicken, Foxy the Pirate, Freddy Fazbear, Fritz Smith, Golden Freddy, Mangle, Marionette, Phone Guy, Purple Guy, Shadow Bonnie, Shadow Freddy, Springtrap, Toy Bonnie, Toy Chica, Toy Freddy
Tags Assassinato, Autora Desocupada, Enigmas, Essa Fic Eu Termino! >u, Estou Com Fome, Festa, Five Nights At Freddy's, Fnaf, Interativa, Investigação, Mistério, Purple Guy <3, Ravioli-chan, Toast, Yaoi
Exibições 27
Palavras 2.540
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fantasia, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Iai Bolitos?! Olha a tia Ravi desaparecida aqui de novo! \>o<;/. Se alguém quiser saber o motivo do meu recorrente desaparecimento, me manda uma mp que eu respondo, vou polpar você de ter que ler meus monólogos e-e'
O importante é que eu estou de férias e tomei vergonha na cara :'3

Mas bem, para quem não sabe, agora a Ravi tem um Tumblr, pois é, eu não tinha antes. 9-9' Nesse Tumblr eu estarei postando imagens, agradecimentos, perguntas e pistas sobre a fic. O link para ele está no meu perfil (Não vou por aqui não se não o Spirit vai querer me bater kkkk). Lá no lado direito da sua tela, você vai descendo que vai aparecer uma parte com links, é só clicar em meu Tumblr.

Agora que eu já terminei com a minha explicação totalmente dispensável e desnecessária, eu gostaria de dizer que estava com saudades e que, para compensar tantos anos de irresponsabilidade (Cof cof) eu vou sim postar o especial de natal que eu estou devendo desde o ano passado :'///D.
O Titulo é "Broken Animatronic - Anti-World". A capa está disponível no meu Tumblr e na página do meu perfil aqui no Spirit, é só você dar uma passadinha lá e ver.
Esse especial será postado independentemente da fanfic oficial e será separada dela, ou seja, eu vou postá-la isoladamente dos capítulos desta nossa interativa.
O tema eu não vou dizer ainda (Como se já não estivesse na cara), mas vocês podem ir tirando as próprias conclusões de como o especial será. A unica dica que eu dou é que sim, ele vai dar pistas (Muito importantes) para a trama real da nossa BA então eu recomendo que vocês leiam, até mesmo para verem seus personagens numa perspectiva um tanto... Diferente :3
Talvez os capítulos daqui atrasem, mas é apenas porque eu estou escrevendo o especial, que é um pouco grandinho (Por isso mesmo vou começar agora kkkk).

Então, sem mais delongas, boa leitura!

Capítulo 26 - Pânico


Fanfic / Fanfiction Broken Animatronic - INTERATIVA - - Capítulo 26 - Pânico

Pov’s Goldy

 

Despois de passar mais alguns minutos na companhia do Bord, Puppet finalmente apareceu. Sua cara estava azeda e parecia envergonhado. Eu ri internamente. A julgar pelo suor e a respiração ainda um pouco descompassada, seus gestos e a cara envergonhada... era inegável o fato de que estava vomitando.

 

Goldy: Se não aguentava era só não beber, Puppet... – Eu continuei limpando os copos e atendendo mais clientes. Ele provavelmente não admitiria isso por causa do seu orgulho, mas estava na cara.

 

Puppet: Heh... – Ele fez uma cara desgostosa. – De qualquer forma, isso não é da sua conta. – Eu parei por alguns instantes, suspirando para não deixar a raiva vir à tona.

 

Goldy: Mas é claro que é... Se eu quiser você é obrigado a me contar cada detalhe da sua vida miserável... – Eu bati o copo de vidro na mesa ao seu lado, o assustando. Ele abaixou o olhar enquanto ouvia eu falar pausadamente cada uma das minhas palavras. – Sou eu que mando aqui Puppet, não fique achando que pode falar comigo de qualquer jeito só porque tem um bando de animatronics velhos te protegendo. Eu ainda sou o imperador daqui e exijo que me tratem assim, então cuidado quando falar comigo. Dessa vez é só um aviso, mas da próxima eu arranco a sua língua. – Me afastei de seu ouvido dando as costas e voltando a limpar os copos. Ele manteve o rosto inexpressivo.

 

Puppet: Venha Bord, vamos voltar para o chib...

 

Pov’s Hell

 

Eu estava aborrecida, bem aborrecida. Fui em direção ao bar, queria tomar alguma coisa, nada muito forte... Mas eu precisava de um pouquinho de álcool para tentar me distrair. Foi quando vi a Old Chica largada sobre o balcão e o Goldy atendendo o pessoal. Franzi o cenho, mas não hesitei em sentar ao lado dela, estava feliz em vê-la.

 

Hell: Old Chica. – Eu a chamei e a mesma virou o rosto em minha direção sem muita vontade, parecia bem entorpecida. – Tudo bem com você? – Levantei-a ajeitando seu cabelo e enxugando sei lá o que tinha derramado na roupa dela.

 

Old Chica: Ah, oi Hell. – Ela finalmente pareceu me reconhecer. – Desculpa, acho que bebi mais do que devia... – Ela sorriu de leve.

Percebi que Goldy me observava atentamente, mas no momento não dei muita atenção àquilo.

 

Hell: Se você quiser eu posso te levar para o dormitório... – Sugeri, mas ela recusou na hora.

 

Old Chica: Aconteceu alguma coisa contigo? Você parece um pouco aborrecida... – Ainda um pouco aérea ela se esforçava para assimilar os pensamentos e eu abaixei o olhar, ela tinha razão.

 

Hell: É, foi o Old Bonnie de novo. Eu queria dançar, mas ele não quis dançar comigo, então eu fui dançar com outro garoto e ele não gostou. Foi no meio da pista de dança e empurrou o cara, me pegou pelo braço e saiu me arrastando. Eu não gostei e comecei a reclamar com ele, aí ele, estranhamente começou a retalhar meus comentários e a gente discutiu no meio da festa. Depois ele tentou me agarrar e eu não deixei, empurrei ele. Acabou que ele ficou muito irritado e foi embora soltando fumaça. – Eu suspirei. – Não gosto de discutir com ninguém Old Chica, detesto... Não queria ter de resolver as coisas desse jeito, mas eu não sou um objeto dele. – Conforme eu ia falando percebi que ela ficava um pouco mais desanimada e isso mexeu comigo.

 

Old Chica: É uma pena que ele não saiba valorizar você... Eu sei, é o jeito do Old Bonnie, mas isso não te deixa feliz, né? – Ela suspirou, fitando o fundo do copo vazio.

 

Hell: E nós nem sonos nada, na verdade... Ele nunca falou nada a respeito, na verdade ele nunca fala nada a respeito de nada! – Apoiei a cabeça sobre o pulso, bufando alto. – Acho que falei muito “nada”. – Ri um pouco, tentando amenizar minha chateação.

 

Old Chica: Hm... – Ela murmurou algo, apenas confirmando que estava ouvindo. A desanimação dela já estava se tornando gritante demais para eu ignorar.

 

Hell: Old Chica, por favor... – Eu a chamei e ela me olhou por cima dos ombros, sem muita vontade. – Me conte o que está havendo. – Eu implorei e ela continuou me fitando. Seus olhos estavam com um brilho atipicamente apagado.

 

Old Chica: Não é nada. – Disse após um longo silêncio, como quem já não consegue guardar um segredo. Quando eu abri a boca para pedir novamente, ela se levantou indo em direção à saída e eu a segui, estava determinada. Hoje ela iria me contar! Não aguento mais vê-la assim...

 

Hell: Old Chica! – Eu continuei chamando, mas ela não me ouvia. Só consegui alcançá-la já no lado de fora. – Old Chica! – Voltei a chamá-la, mas ela não olhava para trás, eu estava começando a ficar ansiosa àquele ponto. – Old Chica! – Eu a segurei pelo braço, não forte, só o suficiente para chamar sua atenção, mas ela continuou de costas, então eu a puxei em minha direção. Quando finalmente se virou e eu consegui ver seu rosto, me surpreendi. – Chica....

Seus rosto estava vermelho e a pouca maquiagem que ela usava estava toda borrada. Seus olhos cor de púrpura marejavam intensamente e uma cortina de lágrimas desciam incontroláveis pela sua face. Ela soluçava baixinho, sem erguer o olhar em minha direção, apenas mirando o chão.

 

Old Chica: D-desculpa... – Ela tentava conter as lágrimas, mas não conseguia. Instintivamente eu a abracei, tentando envolver o máximo daquela gordurinha linda nos meus braços e ela começou a chorar mais, retribuindo o abraço. – É que eu não aguento mais isso... Ter que esconder tudo dentro de mim e ainda ter de te ver infeliz com outro alguém quando eu podia te fazer a pessoa mais feliz do mundo... – Ela confessou em meio aos soluços bem no pé do meu ouvido e eu não consegui acreditar no que ela disse.

 

Hell: C-como? – Me afastei um pouco, pedindo para que repetisse e ela deu um sorrisinho sem graça.

 

Old Chica: Eu sei que é estranho e você deve estar com nojo de mim, mas eu realmente gosto de você... – Ela olhou para o lado e suas bochechas se avermelharam, aquela era a visão mais linda que eu já havia visto na minha vida.

 

Hell: Não, eu nunca teria nojo de você, nunca! – Eu dei a ela o meu sorriso mais suave e enxuguei as lágrimas de seu rosto. – Tudo bem Old Chica... Você deveria ter me contado, não devia ter guardado para você...

 

Old Chica: É que eu não queria estragar seu momento com o Old Bonnie, eu pensei que você quisesse ficar com ele. Por mim tudo bem, desde que você estivesse feliz. – Ela sorriu largamente, mas as lágrimas ainda escorria por suas bochechas. Eu abaixei o rosto em silêncio.

 

Hell: Não... Ele não me ama, eu nunca entendo o que ele quer e eu não sei o que eu sinto a respeito do Old Bonnie, mas eu não quero continuar sentindo... – Old Chica logo voltou a me abraçar.

 

Old Chica: Tudo bem... Eu estarei aqui sempre que você precisar. – Ela acariciou meus cabelos. – E não precisa se preocupar comigo, não se sinta pressionada a nada por favor. Eu quero que você seja feliz acima de tudo. – Sussurrava cada palavra no meu ouvido. Eu a segurei mais forte.

 

Hell: Por favor, nunca me deixe. – Sussurrei também, deixando seu calor me embalar. Fechei os olhos e suspirei fundo, aproveitando cada pedacinho daquela sensação.

 

Pov’s Toy Freddy

 

Assassino: Vamos, já desistiu? – Depois de me fazer engolir a garrafa inteira ele começou a socar meu abdômen. Meu corpo inteiro estava anestesiado e eu não sentia nada, nem mesmo conseguia responder aos seus comando. Cortinas grossas de sangue escorriam da minha boca. Provavelmente minhas estranhas já havia virado suco...

Conforme ele continuava socando eu sentia os cacos atravessarem minha barriga e alguns deles a cortaram, caindo para fora e machucando a mão do assassino. Eu gemia baixo, perdendo já perdendo a consciência. Era isso, eu estava morrendo...

 

Assassino: Droga... – Ele apertou a mão com força e de seu corte escorreu um filete de sangue. Minha audição já estava indo embora e por isso eu não entendia direito o que ele praguejava na hora.

 

Toy Freddy: Argh... – Meu corpo dava pequenos espasmos e eu procurava manter a cabeça encostada à parede, mas já estava perdendo a noção de espaço e isso a fazia pender de um lado ao outro.

 

????: Ah, isso com certeza está sendo incrível! – Uma voz feminina soou de longe e meus olhos se viraram na direção da mesma, estava perto e não estava sozinha.

 

Assassino: Droga... – Ele olhou para os lados e depois para mim. – É, parece que acabou... – Ele sorriu minimamente, sacando a faca e enfiando no meu peito em um corte seco, a retirando em seguida. – Não se preocupe, você já perdeu muito sangue, vai morrer rápido... – E com isso ele pegou a marreta e saiu correndo. Foi o momento exato em que as pessoas apareceram ali.

 

Zayx: Meu Deus! – Ele quase berrou ao me ver.

 

Lynard: Eu vou chamar ajuda! – o loiro correu dali e Zayx veio em minha direção, completamente chocado.

 

Pov’s Eight

 

Zayx se ajoelhou ao lado do urso e eu ainda não sabia como responder àquilo.

 

Zayx: O que aconteceu, cara? Quem fez isso com você? – Ele perguntava, mas Toy Freddy parecia não conseguir falar.

 

Toy Fredy: R...Mn... Ro... Ghah... X-xo... –Engasgava enquanto segurava o braço de Zayx com força.

 

Eight: Ele está entrando em choque... – Eu murmurei. – Não vai aguentar. – Zayx me olhou desesperado e em seguida para Toy Freddy.

 

Zayx: Não, tem que ter algo que possa ser feito! Ele não pode morrer Eight!

 

Eight: Olhe, o coração foi perfurado, mesmo com a Nightmare Mangle aqui não daria para salvá-lo. – Eu apontei para o peito dele e os olhos de Zayx se apagaram completamente.

 

Zayx: Ele é meu companheiro de quarto... – Abaixou a cabeça.

 

Toy Freddy: J...J... – Ele agarrou o meu braço com força e Zayx o encarou tentando ouvir o que ele dizia. – Amo... Cof.... Ela... Gasp... – Então ele respirou fundo e depois suspirou, deixando o ar sair completamente. Seu corpo parou de tremer e seus olhos esfriaram, ficando num tom cadavérico.

 

Zayx: E-ele... morreu? – Me fitou sem acreditar e eu maneei a cabeça. – Não...

 

Lynard: Eu trouxe todo mundo! – O loiro rompeu o silêncio, mas ao perceber que havia chegado tarde ficou quieto. Atrás dele uma multidão de animatronics e, na frente, os Watchers.

 

????: Meu Deus! Já tem outro!

 

????: Não tem nem uma semana que o cara lá morreu!

Logo a multidão começou agritar e a se desesperar e os Watchers, como sempre, tentavam contê-la, mas sem o Trap para ajudar, eles estavam falhando feio.

 

????: Eu vou ser o próximo!

 

???? Eu não quero morrer, saia da minha frente! – A multidão começou a ficar cada vez mais agitada e logo alguns animatronics começaram a entrar em pânico e sair correndo e gritando, isso só influenciava outros a fazer o mesmo.

 

Mike: Não, por favor, fiquem calmos!

 

Jeremy: Nós podemos proteger vocês! – Os vigias continuavam gritando e se esforçando para evitar a rebelião, mas não adiantava de nada, o pânico só crescia.

Foi quando ouviu-se um tiro, alto, seco e vindo diretamente da Magnum de Vincent, que saíra de dentro da floresta há alguns minutos sem ninguém notar. Todos congelaram e ficaram em silêncio enquanto o moreno terminava de guardar a arma na cintura. Ele olhou para o corpo de Toy Freddy e em seguida para a multidão, em completo silêncio, até ascender um cigarro e, com um sorriso sádico começar a falar.

 

Vincent: Por que estão tão nervosos, ein? – Disse de maneira irônica. – O Trap e os cinco babacas que estão tentando controlá-los vão conseguir manter todos vivos... A menos que alguns morram. – Ele riu em seguida e a multidão voltou a se instigar. – Ei, ei, ei, não entrem em pânico ainda, eu não terminei de falar. – Soprou a fumaça do cigarro e retomou o discurso. – Raciocinem, suas baratas burras e defeituosas, se vocês se separarem vão ficar mais vulneráveis para o assassino. Continuem juntos e parem com essa viadagem de “Ah! Eu vou morrer!” – Imitou a voz de uma criança. – Tá todo mundo vivo e vão continuar assim se vocês largarem de ser tão retardados e seguirem os toques de recolher, as regras e pararem de ficar passeando por aí sozinhos. O que dá na cabeça de vocês de ficar passeando por aí sozinho, ein? É muita lerdeza... – Ele balançou a cabeça em negação, chacoteando com uma risada cínica. – Olha, vai tudo ficar b...

 

????: Olha, tem sangue nele! – De repente alguém na multidão gritou e todos perceberam o sangue em suas mãos e roupa. As pessoas começaram a gritar coisas como “Ele é o assassino”, “vamos matá-lo antes que nos mate!”. Novamente Vincent atirou para cima, fazendo a multidão voltar a prestar atenção nele.

 

Vincent: Eu só cortei minha mão, seus idiotas! – Ele mostrou o ferimento. – Me cortei com um caco de garrafa quando me meti numa briga, foi só. O corte foi profundo e acabou sujando minhas roupas com sangue. Vocês estão ficando paranoicos demais. – Ele riu, mas não convenceu a multidão que estava assustada e com raiva, mas antes que caíssem em cima de Vincent eu pude ver que um pouco longe de onde estávamos, Springtrap soltou um tiro de sinalizador que assustou e debandou a multidão. Todos começaram a correr e isso foi tempo suficiente para que Vincent fugisse. Quando olhei para baixo percebi que Lynard estava tentando segurar Zayx e aquilo me assustou.

 

Pov’s Yuuka

 

Eu sentei no banquinho, estava ansioso demais para chegar! A maioria dos animatronics são transportados desligados, mas como o capitão do navio já me conhecia, deixou que eu viesse ligado e isso só me deixou mais ansioso! Todo mundo falou mal da Broken Animatronic para mim, mas eu sinto que lá deve ser um lugar incrível para se viver!

Já é o quinto dia que estamos no mar e, junto com mais três animatronics, fomos os últimos a serem comprados e tivemos a sorte de vir no navio desse mês ainda. Eu mal consigo me aguantar de animosidade há cinco dias! Estou louco para conhecer as pessoas que moram lá, deve ser muito legal mesmo.

 

Nuzuka: Perdido nos pensamentos de novo, Yuuka? – O Capitão me chamou, sentando ao meu lado e entregando o leme a um outro homem.

 

Yuuka: Sim senhor! Eu quero chegar logo lá. – Eu sorri largamente e ele olhou pela enorme janela da sala de navegação.

 

Nuzuka: Hm... Você sabe que não falam muito bem de lá, não é? Existem alguns boatos de que nessa ilha os animatronics são torturados ou colocados para lutar entre si até a morte só para entreter a Makuno. – Ele me lartou, mas não deixei aquilo derrubar meu ânimo.

 

Yuuka: Nah, devem ser só boatos mesmo! E tenho certeza de que essa Makuno é uma pessoa maravilhosa. – Eu voltei a sorrir.

 

Nuzuka: É... Eu espero que sim. De qualquer forma, espero que você fique bem lá, eu sei que você é um bom rapaz. Eu confio meus filhos a você. – Ele sorriu bagunçando meus cabelos.

 

Yuuka: Vou ficar sim, senhor. – Eu sorri de volta, foi quando um dos homens que estavam navegando o avisou.

 

Oficial: Senhor, nós chegamos.

 

 

 


Notas Finais


Iai Bolitos, conseguiram chegar até aqui? ><
Bom, hoje não tem pergunta não, mas eu trouxe uma coisinha legal para vocês. Agora com essa coisa de astrologia, signos e horóscopo ganhando força, a vida de muitos escritores de interativa (Como eu *u*) ficou muito mais fácil kkkkk, já que é só dar uma olhada no signo do personagem e a gente já vem com uma lista gigantesca de como ele se comporta kkkk.
Como uma boa (Desocupada) escritora, eu trouxe para vocês os mini-mapas de alguns dos personagens da fanfic. Segue abaixo:

Old Chica:
Sol- Câncer
Ascendente- 1°Sagitário/ 2°Touro
Lua- Leão
Vênus- Escorpião

Toy Bonnie:
Sol- Peixes
Ascendente- Aquário
Lua- Virgem
Vênus- Libra

Bonbon:
Sol- Peixes
Ascendente- 1°Câncer/ 2°Virgem
Lua- Áries
Vênus- Gêmeos

Goldy:
Sol- Capricórnio
Ascendente: 1°Capricórnio; 2°Leão
Lua- Aquário
Vênus- Libra

Fred:
Sol- Virgem
Ascendente- Touro
Lua- Capricórnio
Vênus- Touro

Shaby:
Sol- Escorpião
Ascendente- 1°Leão/ 2°Libra
Lua- Áries
Vênus- Gêmeos
Marte- Capricórnio

Old Bonnie:
Sol- Aquário
Ascendente- 1°Escorpião/ 2°Touro
Lua- Capricórnio
Vênus- Áries

Old Foxy:
Sol- Leão
Ascendente: 1°Aquário/ 2°Áries
Lua- Escorpião
Vênus- Sagitário
Marte- Áries

Puppet:
Sol- Touro
Ascendente- Virgem
Lua- Capricórnio
Vênus- Escorpião
Marte- Escorpião

Por enquanto são esses, mas no próximo capítulo eu coloco o resto ^^
Mas iai Bolitos, qual o signo dos vossos personagens? E qual vocês acham que são: Meu signo, minha lua e meus ascendentes? :3 Será que alguém acerta? kkkkkk
Agradeço pela vossa honrada atenção e não esqueçam de comentar! ^3^/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...