História Broken Heart. - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Derek Hale, Isaac Lahey, Liam Dunbar, Scott McCall, Stiles Stilinski
Tags Pisaac, Romance, Sciam, Scisaac, Sterek
Exibições 406
Palavras 5.613
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Policial, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


ALELUIA!
Capítulo novo :) Aproveitem...
Desculpa a demora e desculpa os erros (o mesmo blá, blá, blá kkk)
A fic passou de 200 favoritos, eu to FELIZ? logicamente :)
Muito obrigado :)

Capítulo 30 - Capítulo 29: A confiança e o ciúme são como o dia e a noite.


Capítulo 29

 

xx

 “A confiança só se adquire com a certeza do amor correspondido.
A confiança e o ciúme são como o dia e a noite.
Se um deles reina o outro não pode existir.”.

xx

 

- Desde quando você troca mensagens com Theo Raeken? – Derek disse furioso.

Stiles ficou paralisado perto da porta do banheiro sem entender o que estava acontecendo, vendo o olhar de raiva que Derek lhe lançava segurando seu celular.

Foi quando percebeu que ainda não tinha contado sobre a chegada de Theo na cidade, se arrependendo de não ter falado para ele. “Mas porque diabos eu estou trocando mensagens com ele”, Stiles pensava confuso, já que nem número do médico tinha.

- Responda! – Derek gritou, quanto mais Stiles ficava em silêncio, mas ele ficava irritado.

- Eu... – gaguejava Stiles, pensando em como ser feliz com Derek durava pouco – Eu não sei do que você está falando, eu não troco mensagens com ele.

- Ah não! – Derek zombava – Então o que me diz disso aqui?

Derek jogou o celular na mão de Stiles e começou a andar de um lado para o outro, perturbado demais com ciúmes e irritação rodeando a sua mente, furioso por saber que Theo estava perto demais novamente.

Stiles pegou o celular, com movimentos desengonçados, por pouco o celular não caiu no chão, leu a mensagem de um número desconhecido, no final da mensagem dizia que o remetente era realmente Theo. Stiles pensava em como o médico tinha conseguido seu número e porque estava mandando mensagens como se eles estivessem se falando por um bom tempo.

Ele olhou para frente para encontrar Derek em um dilema em sua mente, quase fazendo um buraco no chão do quarto de tanto andar de um lado para o outro.

Com certeza se segurando para não brigar com Stiles, já que sua raiva estava crescendo e ele ainda pensava que seu garoto poderia estar em uma conversa com Theo, o homem que ele não suportava, e querendo saber o porquê dele estar se relacionando com ele, estando juntos.

Será que eles estão também juntos, delirava Derek em suas suposições e ficando cada vez mais enfurecido com a situação.

- Derek, me escuta – Stiles o chamava pela terceira vez, o tirando de seu torpor, tocando em seu braço.

- Me diz que você não está se relacionando com ele também – Derek trincou os dentes, exasperado – Eu não iria suportar tal traição...

- Não! Claro que não... – disse Stiles rapidamente

- Como não? Ele mandou mensagens para você, essa não deve ser a primeira não é mesmo? Desde quando Stiles?

- Eu não sei como ele conseguiu meu número, mas não tenho nada com ele... Eu juro Derek... – Stiles também já estava ficando nervoso com a situação.

Derek o olhou assustado por seus movimentos grosseiros, se amaldiçoando por sempre ter um comportamento ofensivo com Stiles.

Ele só tinha em mente, que o seu garoto era tão importante para si, que o tirava do sério em saber que lá fora, poderia ter alguém que poderia leva-lo para longe.

Respirou fundo.

- Me desculpe – ele disse tentando se acalmar.

- Você precisa confiar mais em mim – disse Stiles indo em direção a Derek – Eu não estou falando com ele, por isso você pode ver que é número desconhecido, eu não apaguei mensagens para você não ver, se é isso que está pensando, eu não sei, realmente, como ele conseguiu meu número, mas eu não tenho culpa de nada...

Stiles respirou também aliviado por ter conseguido falar, sem gaguejar ou algo do tipo, ainda tinha que falar sobre Theo ter vindo atrás dele e não tinha a menor ideia se Derek ficaria mais bravo.

Derek passou as mãos nos olhos em pensamentos, queria confiar em seu garoto, não poderia novamente fazer suas burradas e voltar no mesmo patamar de antes, quando estavam na ilha, quando ele não confiou em Stiles e o quase perdeu.

Mas como confiar, quando tinha mensagens derramadas de felicidade no celular do seu namorado por outro homem, ele respirava com dificuldade, tentando arranjar uma resposta coerente para que seus ciúmes ensandecidos se amenizassem.

- Então porque exatamente ele mandou mensagem em seu celular? – perguntou Derek sentindo Stiles perto dele, quando mantinha os olhos em suas mãos.

- Eu não sei... – Stiles foi sincero e resolveu contar tudo de uma vez – Ele veio atrás de mim, um dia antes de você chegar à cidade.

Derek subiu seu olhar para ele, um olhar perdido de puro descarno e intolerância, fazendo Stiles sentir um tremor em seus músculos, porque aquele olhar não era coisa boa.

- O que? – ele disse trincando o maxilar.

- É isso, eu sinto muito por não ter contado antes, aconteceram tantas coisas, que eu realmente tinha me esquecido – disse tentando amenizar a situação, para fazer Derek entender que não era importante.

Derek começou a analisar a situação, e ficou tenso, Theo estava querendo competir com ele por Stiles. Aquilo não poderia estar acontecendo, se fosse antes ele realmente acharia uma boa disputa, mas agora não estava feliz com isso.

Não queria disputar Stiles com ninguém, Stiles era seu namorado, o homem que amava e não iria dividi-lo. Seu Stiles era muito importante para ele, para essa brincadeira sem graça de antigos inimigos.

- Eu não acredito nisso – Derek disse se afastando de Stiles para poder pensar coerente.

- Eu não sei o que há com vocês dois, mas eu estou falando a verdade quando digo que eu não tenho nada com Theo – disse Stiles com tom firme.

- O que ele disse para você quando veio atrás? – Derek realmente estava tenso com a situação, principalmente porque conhecia Theo e sabia que ele estava interessado suficientemente em Stiles para provoca-lo.

- Que podíamos ser amigos e me convidou para sair com ele pela cidade, e eu não aceitei – enfatizou a última parte da frase para que Derek entendesse.

- E você deu seu número para ele depois? Porra Stiles... – ele falou cuspindo ódio pelo quarto.

- Idiota! Será que você não está me escutando – Stiles também gritou – Estou lhe afirmando que eu não tenho nada com ele e não sei como ele conseguiu meu número...

- Foi ele, não foi? – Derek sentiu a ideia chegando como um raio em sua cabeça – Foi ele que te ajudou a sair da ilha... Eu deveria saber...

- Derek... – Stiles disse desanimado.

- Não acredito que você confiou nesse homem e não em mim...

Derek ficou em silêncio olhando para as paredes do quarto, analisando a situação e não tinha respostas, como aquele médico conseguiu o celular de Stiles sem que o próprio não tenha dado.

Stiles ficou parado olhando para ele, Derek estava começando a entrar novamente em sua bolha de descrença. Era difícil fazê-lo acreditar, não queria entrar em uma discussão com seu namorado, mas, ao que parece Derek estava se esforçando para isso.

Stiles explicou novamente o que tinha acontecido na ilha, depois que ele tinha saído, pensando que tinha sido expulso por ele. Estava tão focado na raiva em ir embora, que realmente pediu ajuda ao médico, sabia que Derek não tinha o direito de reclamar já que ele mesmo tinha sido responsável por manter seus pertences escondidos.

Depois que terminou de explicar tudo para ele, notou que Derek ficou em silêncio total.

- Eu vou embora – Stiles foi até sua bolsa e ia pegando suas coisas, depois de alguns minutos de silêncio entre eles.

- Para... – Derek olhou para ele, derrotado – Por favor, aonde você vai?

- Eu disse que vou embora – repetiu Stiles cansado – Você está desconfiado e sei onde isso vai parar...

Stiles jogou as palavras e Derek percebeu que ele estava falando sobre o que tinha acontecido com eles na Itália. Aquilo realmente doeu em sua alma, ele tinha se esquecido de que seu pequeno garoto corajoso poderia jogar isso contra ele, em alguma briga. Percebendo também que Theo estava conseguindo fazer o que ele fazia melhor, plantar a discórdia e faze-los brigar.

- Você tem razão, eu sou um idiota – Derek se aproximou dele e puxou a mochila de suas mãos – Fique...

- Só quero que esfrie a cabeça e pense antes de falarmos coisas que podemos nos arrepender depois – retrucou Stiles olhando em seus olhos.

- Me desculpe, mas é difícil não ficar incomodado com isso... Eu não sei o que pensar...

- Você precisa confiar em mim, se eu tivesse alguma coisa com Theo, não estaria com você, não sou desses tipos que ficam com dois ao mesmo tempo, não quando se tem um verdadeiro compromisso... – disse determinado ainda olhando nos olhos de Derek para que ele acreditasse.

Derek acariciou suas bochechas e o puxou para um abraço apertado, fazendo Stiles repousar a cabeça em seu peito desnudo. Não queria perder Stiles e faze-lo sair dali irritado com ele e sabia que se continuasse por esse caminho poderia magoar a única pessoa que ele realmente se importava.

Mas o fato de Theo estar atrás de Stiles, o deixava inquieto e na defensiva, principalmente por saber que o médico está na cidade e que não tinha nada para ele vir buscar naquele lugar.

Nada a não ser, Stiles.

E isso o enlouquecia.

- Você jura que não deu seu número para ele – sussurrou Derek em meio aos cabelos úmidos e com o cheiro de seu shampoo.

- Sim, eu juro – sussurrou também correspondendo o abraço do maior, colocando suas mãos em suas costas.

- Então, eu acredito – disse rendido e acariciando a cintura dele, enquanto seu rosto repousava em seus cabelos e dando-lhe um beijo na testa – Me desculpa novamente... Eu fiquei louco em saber que justo Theo lhe mandou uma mensagem.

- Se fosse outro você aceitaria então? – Stiles disse sarcástico buscando o olhar de Derek que estavam mínimos.

- Não me provoque... – Derek disse sério.

- Me desculpa não aguentei – Stiles lhe deu um empurrão mínimo, e lhe roubou um beijo rápido.

- Eu ainda estou irritado – deixou claro Derek, depois do beijo que realmente o tranquilizou.

Ter Stiles em seus braços era a única possibilidade que ele queria.

- Sem motivos...

- Se fosse ao contrário e qualquer um mandasse uma mensagem em meu celular você também ficaria assim – se defendeu Derek.

- Talvez. Mas eu confiaria em você – rebateu Stiles.

- Você joga sujo – brincou Derek lhe dando um beijo nas bochechas.

Stiles riu e teve como respostas seus lábios sobre os de Derek em um beijo calmo, como se fosse uma reconciliação silenciosa. Derek ainda mantinha o foco em saber o motivo de Theo ter o número de Stiles, mas devia confiar em seu garoto, já que o mesmo jurou que não tinha lhe dado.

- Eu espero que não me esconda mais a aproximação de Raeken em você – Derek falou depois dos beijos, encostado a sua testa na de Stiles – Posso lhe perdoar por ter pedido ajuda dele antes, mas você não deve nada mais a ele e quero que apague esse número...

- Eu não tinha outra saída – Stiles se defendeu.

- Ele quer você para ele – Derek sussurrou baixo – Eu não vou deixar isso acontecer, você é meu...

Stiles se afastou minimamente e pegou no queixo de Derek com uma de suas mãos.

- Sei lá o que acontece com vocês dois, mas eu não sou uma propriedade para que vocês lutem e nem uma disputa – disse sério o olhando confiante.

- Ele quer tudo que me pertence... e você é meu...

Stiles andou para trás, realmente irritado.

- Mas que porra, Derek...

- Você é meu amor – disse, pegando o braço de Stiles e o trazendo para perto novamente – Não estou te tratando como propriedade, estou afirmando que você é meu... Namorado, meu homem, meu amante, meu amor e não vou deixar Theo tirar você de mim...

- Eu não gosto disso, eu me sinto no meio de dois selvagens, brigando pela donzela, isso é irritante – Stiles foi sincero.

- Só você ficar longe dele – Derek advertiu – Eu te amo, meu pequeno... Muito...

- Se eu digo que estou com você, estou com você – respondeu Stiles determinado.

Stiles fechou os olhos por alguns instantes, pensando que teria que se acostumar com os ciúmes e superproteções de Derek, ainda tinha esse confronto entre Theo e ele rezava para que não ficasse no meio desses dois. Sabia que Derek poderia ter razão em ter ciúmes, agora reais, pelas mensagens, evitaria ficar perto de Theo, pelo seu próprio bem.

Ele voltou-se para Derek e lhe deu um beijo inocente em seu peito, sorrindo, Derek vendo os olhos que ele tanto amava, ficou impacientemente atraído por eles, era uma loucura ter Stiles em seus braços.

Ele o beijou com tudo o que tinha e lhe puxou para cima encaixando Stiles no meio de suas pernas e o encostou-se à parede do quarto, atacando ferozmente seus lábios e os mordiscando para si.

Derek repousou a cabeça na parede ainda agarrado em Stiles que brincava com seu pescoço, o fazendo gemer rouco.

- Eu também te amo – Stiles sussurrou sensualmente em sua orelha, fazendo o corpo de Derek amolecer para ele.

Enquanto sentia Derek totalmente entregue as suas carícias, ele passava as mãos nas costas dele, enquanto tentava marcar o pescoço do seu namorado com fortes mordidas.

Saber dos ciúmes possessivos de Derek para ele fazia Stiles ficar incomodado e ao mesmo tempo excitado em saber que era tão desejado. Algo grande foi despertando, como uma queimação dentro para fora em seu corpo, e mesmo eles terem feito amor várias vezes, Stiles queria novamente.

Derek estava no mesmo nível de excitação e não conseguia parar de gemer, enquanto seu pequeno garoto trilhava uma linha em seu pescoço, mordidas, salivas e beijos, ele encostou-se a Stiles, deixando que seu garoto percebesse que seu membro já estava pulsando dentro de sua cueca.

Stiles tinha um poder enorme sobre ele.

O garoto não estava diferente, estava excitado e muito mais que outras vezes, enquanto sentia Derek a mercê de seus toques, ele o queria, novamente.

Stiles mordeu o ombro de Derek enquanto suas mãos ágeis iam descendo por suas costas e entrando demoradamente em sua cueca, sentindo as nádegas firmes do maior em seus dedos. Ele estava com dores no corpo, tinha feito sexo com o namorado, praticamente a noite toda e naquela manhã, Stiles sentia que não poderia se sentar direito por um bom tempo.

E inexplicavelmente, ele queria que Derek sentisse a mesma coisa que ele estava sentindo, era puro desejo de sentir-se dentro dele, sentir seu membro ser esmagado pelas paredes de Derek, ele queria se queimar daquela maneira.

Não sabia qual era o tipo de relação sexual e que limites ainda tinham com ele, mas ele desejava e o desejo estava o cegando, principalmente quando Derek se esfregava o apertando entre ele e a parede.

Stiles massageou as nádegas do maior, enquanto  o mesmo gemia abafado em seu pescoço, totalmente entregue.

Ele não sabia se Derek iria querer daquele jeito, mas ele iria testar mesmo assim, abriu as partes firmes das nádegas e passou o dedo levemente em sua entrada, pensou que o namorado iria reclamar ou se desviar, mas não.

O maior segurou-se em Stiles, em seus cabelos, enquanto se impulsionava sentindo um choque percorrer todo seu corpo, ele sabia exatamente o que seu garoto queria, e ele percebeu que também queria sentir Stiles dentro dele, totalmente entregues naquela relação.

E que confiavam um no outro, para conseguir chegarem juntos ao prazer que seus corpos juntos proporcionavam.

- Você gosta? – perguntou Stiles, o tocando gentilmente, circulando sua entrada com os dedos, da mesma maneira quando Derek o tocou pela primeira vez quando fizeram amor na ilha – Gosta quando eu toco você?

Derek emitiu um grunhido, com a boca aberta, sentindo que poderia gozar com os dedos e a fricção da perna de Stiles em seu membro, enquanto ele sussurrava aquelas palavras provocativas em sua orelha.

Era demais para ele aguentar, e nunca sonhou na vida, que poderia se entregar dessa maneira.

- Porra! Sim – ele conseguiu dizer, caindo à cabeça no ombro do garoto.

Quando viu que tinha passe livre para isso, Stiles voltou a beija-lo e o empurrou para frente, indo em direção à cama.

Estavam atrasados, mas, o clima estava tão intenso que nenhum deles se importava com isso. Derek foi jogado na cama, enquanto Stiles caiu por cima dele, ainda nos beijos selvagens e libidinosos.

- Você quer? – perguntou Stiles novamente mordendo sua orelha.

Derek nem pensava na possibilidade de dizer não, ele queria.

- Faça seu movimento – ele respondeu ofegante mordendo o queixo dele.

Stiles seguiu seus beijos para o pescoço, tórax, abdômen, onde ele parou e mordiscou, sentindo em sua língua o suor de Derek e aquela sensação lhe causava um torpor irradiante em seu corpo. Lambeu o baixo-ventre, sentindo Derek ofegante debaixo dele, puxou a cueca boxer preta com os dentes, enquanto olhava para cima.

Derek não poderia estar se sentindo mais animado com aquela visão, dos olhos âmbar que ele era vidrado, com uma expressão selvagem. Stiles estava o deixando louco.

Depois que retirou totalmente a cueca dele, Stiles lambeu a glande do falo do Derek, o sentindo impulsionando, com destreza sem pensar, o enfiou totalmente em sua boca, recebendo um gemido positivo do seu namorado que se contorcia de prazer.

Brincando, lambendo e se deliciando no membro, Stiles estava se sentindo prazerosamente no comando do corpo de Derek, e aquela sensação era tão boa que ele sentia que poderia vir apenas com os sons roucos que ele soltava. Enquanto suas mãos tomavam conta onde sua boca estava, ele a conduziu para os testículos do namorado as colocando na boca e arranhando delicadamente com seus dentes.

- Ah, sim - Derek não se aguentava com os estímulos causados por seu pequeno.

Depois de fazê-lo gozar, Stiles o preparou com sutileza e palavras sussurradas de amor em suas orelhas, para recebê-lo.

Seria a primeira vez para ambos, dessa maneira, e os dois estavam conectados para isso. Se queimando em prazeres juntos.

 Com dois dedos dentro de Derek e sentindo as paredes de sua entrada o sugando para dentro, Stiles gemia baixinho enquanto tentava proporcionar ao namorado uma boa sensação.

Derek gemia em prazer absoluto e queria demostrar a Stiles, que estava gostando de ser tocado por ele.

Deitado de bruços, Derek sentiu-se ser preenchido totalmente, devagar e com consideração notável do cuidado que Stiles tinha, mas ele gostava daquela dominância de seu pequeno garoto sobre ele.

Gostava de ter Stiles para si de qualquer maneira, tendo Stiles era o que importava.

Stiles começou a estocar lentamente, para que Derek se acostumasse, mas quanto mais ele entrava, mas Derek se empinava para trás, pedinte por ele. Gemidos eram os sons que emitiam pelo quarto, enquanto Stiles estocava e puxava os cabelos do namorado para cima e brincava com a parte sensível de sua nuca, deixando sua marca.

Era incrível aquela sensação de ter seu membro enterrado dentro das paredes rugosas de Derek, que o impulsiona e fazia seu falo se apertar cada vez mais.

- Oh! Stiles – gemia Derek em aprovação.

Seu nome proferido daquela maneira pela boca do maior e vendo que ele estava gostando fazia Stiles se sentir bem e confiante.

Depois de várias estocadas, ele sentia que estava para vir, e com mais força adentrou Derek, que gemeu rouco quando atingiu seu orgasmo embaixo dele, sentindo os tremores do corpo másculo e o suor os ligado em peles.

Não demorou muito para que Stiles também conseguisse se perder dentro dele, e com um gemido alto, ele se perdeu, afundando sua cabeça nas costas do namorado.

 

 

 

Depois de mais um tempo, dentro do quarto, depois de suas primeiras discussões como namorados, e depois de um período de reconciliação, eles finalmente desceram para o andar de baixo.

Scott já estava na cozinha, tomando seu café, quando viu seu irmão sorridente com Stiles perto dele.

Ele ainda se sentia mal em olhar para Stiles, depois do que tinha feito para ele juntamente com Liam, mas não deveria mais pensar em coisas negativas, já que resolveu dar a chance para si mesmo de fazer a sua vida finalmente funcionar para o certo.

- Bom dia! – Stiles disse timidamente, olhando para Scott.

- Bom dia... – respondeu Scott não mirando muito para Stiles, com medo que Derek tacasse a primeira coisa que visse em sua frente.

- Sem reclamações hoje? – perguntou Derek vendo o irmão com um ar de alegria e ele pensava o que Scott estava aprontando.

- Não, nenhuma – Scott deu de ombros e se levantou para conseguir o ônibus para ir até seu trabalho.

- Hm... – Derek disse desconfiado vendo o irmão mais novo arrumar suas coisas.

Stiles apenas via a cena, não se intrometendo em nada, já tinha Derek furioso algumas horas atrás e conseguiu faze-lo se acalmar, não iria falar nada para que a discussão recomeçasse.

Depois que Scott saiu, Derek se voltou para ele.

- Vou leva-lo para seu trabalho – ele disse determinado.

- Não precisa... – respondeu Stiles confuso, pela mudança repentina de seus atos.

Mas Derek queria ficar mais tempo perto dele, sabendo agora que Theo estava na cidade. Poderia ser insegurança, ele realmente nunca admitiria isso em voz alta, mas ele estava ficando inseguro, ele não tinha sorte em relacionamentos e ter Stiles para si é como se ter uma joia preciosa, que todos queriam roubar.

- Não tem problema, vou leva-lo assim mesmo – repetiu Derek.

- Vou passar em casa antes, sério Derek não precisa – reforçou Stiles fazendo Derek franzir a sobrancelhas.

Derek repensou e sabia que deveria confiar em Stiles, que ele não tinha realmente dado seu número para Theo, mas era tão difícil, e ele ainda se sentia irritado com tudo, conseguindo pelo menos disfarçar na frente dele.

Stiles foi pegar suas coisas no quarto, deixando Derek o esperando na sala, o celular do mesmo estava em cima da mesa, ele tinha trazido quando desceram.

Derek foi até o celular e novamente viu o número de Theo, ficou olhando por alguns minutos até decorar, depois disso, ele mesmo apagou o número do celular de Stiles.

 

 

- Está me dizendo que Theo está na cidade? – Laura atendeu ao telefone assim que Derek ligou para ela em seu escritório, na exportação.

- Eu estou um pouco desesperado e precisava de alguém para conversar – Derek disse apreensivo, sabendo que não confiava em ninguém para falar sobre esse assunto.

- Porque não conversa com Scott...

- Está tirando um sarro de mim? Não confio mais em Scott...

- Desculpa, achei que agora que estavam próximos, poderiam virar amigos novamente – Laura disse debochada.

- Sério... Laura? Como se você não me conhecesse...

- OK! Então realmente Theo está interessado em Stiles...

- Você sabe muito bem o motivo dele estar interessado, ele quer tirar Stiles de mim.

- Ou ele realmente pode estar gostando do garoto, você pode ter realmente um rival...

Derek respirou fundo por Laura dizer o que ele tinha pensando o tempo todo desde que tinha deixado Stiles em sua casa, mesmo que o garoto tenha lhe pedindo que não precisasse, não fez com que Derek mudasse de ideia.

- O que te preocupa Derek? – perguntou Laura – Por acaso Stiles também gostou dele?

Laura, sabia deixar Derek irritado com suas provocações, mas ele confiava demais na irmã, mesmo ela sendo verdadeiramente irritante.

- Não! Eu acho que não, estamos bem... – ele disse rapidamente e rezando para que esse não seja o real fato – Mas, eu estou desconfiado, sei que não posso ficar, mas eu sou assim... E agora tenho Raeken mandando mensagens melosas para meu namorado.

- Isso é complicado, o que Stiles disse?

- Que não foi ele quem deu o número...

- E você não acreditou nele? – Laura conhecendo o irmão logo deduziu – Pensei que tinha aprendido sua lição...

- Não é que não confiei e que eu fiquei nervoso na hora e pensando em como aquele maldito conseguiu o celular dele, aquele idiota deve ser um stalker.

- Ou ele já tem alguém próximo do Stiles do seu lado – respondeu Laura segura.

- Ainda não conheço todos os amigos dele, e conheci ontem seu pai. Que por acaso não gostou de mim, em nada – respondeu Derek coçando o rosto, exasperado – Acha que alguém da família ou amigos deu o número de celular do meu garoto para ele?

- Só tem essa afirmação, já que duvido que Stiles tenha o feito...

Derek ficou em silêncio, realmente tinha essa possibilidade e o único que conhecia Theo quando foi buscar Stiles em Milão, era o pai dele. Será que John deu o número de seu filho?

- É claro – Derek esbravejou batendo a mão com força em sua mesa – Como não pensei nisso antes...

- Nisso?

- No pai de Stiles, ele pode ter dado o número do filho para ele, eu não posso acreditar... – esbravejou Derek deixando Laura quase surda do outro lado da ligação.

- Ele realmente não gosta de você – ela respondeu rindo da situação e deixando Derek mais apreensivo e irritado.

Talvez ter John, o pai do seu namorado, como um pequeno obstáculo, daria a ele muito trabalho, principalmente se ele ficasse amigo de um dos seus inimigos.

- Laura, tira esse sorriso irônico do rosto – ameaçou ferozmente.

- Não é a mim, que você tem que jogar sua raiva, falando nisso, se controle, me ligou pedindo conselhos? Vou lhe dar um... Confie em Stiles, se ele está com você, confie nele...

Derek suspirou pesadamente, lembrando-se das noites e momentos maravilhosos que estava construindo com Stiles. Não podia colocar tudo a perder com seus ciúmes, mesmo achando que tinha que ficar de olhos abertos, tentaria se controlar.

Mesmo sendo tão difícil.

- Obrigado! – respondeu para a irmã, antes de desligar.

 

**

Liam estava desesperado.

Não tinha mais lugares para se esconder e seu dinheiro estava no limite final e ainda tinha capangas de Gerard atrás dele o impedindo de fugir de verdade.

Ele estava começando a ficar com medo da situação que estava vivendo.

Em uma pensão no interior da Europa, ele não tinha condições de se manter ali por muito tempo, o dinheiro que tinha roubado de Scott e da família dele tinha sido utilizado para pagar e quitar suas dividas.

Mas ele percebeu tarde demais que não deveria ter aceitado favores e agora ainda se mantinha na mira daqueles bandidos, ele se sentia como um também, mas naquele momento ele não estava muito pensando nisso.

Ele sabia que estava sendo procurado por dois lados e ainda estava pensando em qual posição era melhor de enfrentar.

- Droga! – disse exasperado tentando se acalmar e pensar em um jeito de se livrar de todos os problemas.

Liam estava realmente dividido em se entregar para a polícia, mas ele tinha medo dessa possibilidade, tinha medo de ninguém o ajudar e viver em uma das prisões de um país desconhecido.

Ele ainda não conseguia pensar nessa possibilidade e estava planejando o que iria fazer dali por diante.

E seu futuro dependeria de seus movimentos a partir de agora, e ele sabia que tinha que ser esperto o bastante para não errar seus passos.

**

 

- Isso é impensado, acho que você não deveria abandonar tudo e vir me ver...

Isaac estava no telefone novamente com Peter Hale. Ele ainda não poderia acreditar que tinha influenciado as esperanças dele e estava jogando com sua própria sorte.

Estava um pouco arrependido daquilo, mas não conseguia dizer não.

Talvez seja o impulso de ter alguém que estava lhe mimado e ele estava carente de afeto ou talvez ele quisesse machucar Scott tanto quanto ele tinha se machucado. Mas como machucar Scott, Isaac pensava, se seu antigo amigo não era nada mais que um amigo.

- Você precisa se decidir, Isaac – Peter respondia, pacientemente.

Peter teve uma atração arrasadora, desde que olhou para Isaac, e quis realmente se envolver com ele de qualquer maneira, as ligações tinham durado mais de um mês e ele pensou que estava tendo progressos.

Mas alguma coisa travava Isaac, que Peter não tinha a mínima ideia do que era, e resolveu que era melhor ver de perto e estar mais próximo para conseguir o que queria.

Porque quando ele queria algo, ele conseguia.

- Eu... – Isaac estava sendo encurralado, e ele podia sentir isso, mas não sabia como afastar Peter, não depois de ter lhe dado tantas esperanças.

Ele começou a sentir-se uma péssima pessoa.

- Eu já precisaria ir até seu país, preciso resolver uns probleminhas e ajudar meu sobrinho, de quebra eu posso lhe ver e vamos conversar frente a frente dessa vez... – relatou Peter sorrindo.

Isaac engoliu em seco, quando sabia que o sobrinho que Peter referia, com certeza, era Scott. E como poderia falar, que antes e ainda nutria algum sentimento pelo sobrinho dele.

Andando, para entrar na empresa de exportação, ainda no telefone com Peter que estava lhe contando quando chegaria, sua mente andava longe. Pensando que ainda não tinha visto Scott pela empresa, não via Scott durante um longo tempo.

Perguntava-se se queria vê-lo, e se a resposta em sua mente fosse sim, o que ele esperava desse reencontro. Não que ele fosse procurar por ele por toda a empresa, não havia possibilidade de fazer isso.

Ele mandava informação para seu cérebro nem pensar nessa possibilidade para levar seus pés até ele, porque ele não merecia.

Mas só de pensar em estar adquirindo sentimentos por tio e sobrinho, homens da mesma família, intrigas na mesma família, fazia o estômago de Isaac girar e se contorcer. Não que Scott soubesse sobre seus sentimentos e ele nunca, de maneira alguma, iria contar.

- Será que sou uma pessoa má – sibilou Isaac, não percebendo que foi em voz alta, enquanto Peter ainda estava falando enquanto ele divagava.

- O que? – perguntou Peter sem entender.

- Nada! – respondeu Isaac rapidamente – Eu vou precisar desligar, cheguei ao meu trabalho...

- Eu ligo para você mais tarde, então... – concluiu Peter numa gigantesca paciência que comovia Isaac a não conseguir lhe dar um fora.

Enquanto se dirigia a sua sala, que tinha conseguido com seu esforço, já que ao realizar seu trabalho na vinícola e demostrar para Derek que era realmente capaz, ele pode conseguir um emprego bom naquela empresa.

Ele olhava para os lados na esperança tola de ver Scott, não que ele desejasse isso, mas estava começando a ficar chateado com a situação de andar por ali e temer um reencontro que ele não estava preparado.

Mas ele não tinha avistado Scott, nenhuma vez, talvez ele não ficasse com a limpeza da parte onde localizava sua sala.

E Isaac não sabia se era uma coisa boa ou ruim.

 

Stiles tinha passado a tarde inteira no estúdio de Balé, recebendo mensagens de Derek. Uma atrás da outra, ele realmente tentava responder todas com grande êxito, mas parecia quase impossível.

Sabia que seu namorado tinha ficado enciumado sobre as mensagens de Theo, que Stiles ainda queria descobrir como ele havia conseguido seu número, mas o desespero de Derek incomodava um pouco.

Ele não queria Derek desse jeito, não o deixando respirar.

Stiles prezava sua liberdade e não queria ser um prisioneiro dos sentimentos desconfiantes do namorado, e era melhor deixar claro no começo do seu romance com Derek para que não virasse uma bola de neve e ele não conseguisse resolver.

Porque não tinha motivos para que Derek ficasse daquela maneira e Stiles não tinha dado motivos para isso. Ele ficou pensando a tarde inteira em mandar uma mensagem para Theo o confrontando para lhe pedir que não enviasse mais mensagens.

Pensou melhor e resolveu não mandar nada, se Derek soubesse com certeza, não pensaria que era para manter o médico longe e ele não queria provocar o namorado.

E também o número do médico já tinha sumido de seus contatos.

Resolveu também, por hoje, não ver Derek, queria descansar em sua cama, estava cansado demais das aulas e seu corpo pedia por um descanso e sabia que com Derek perto, não teria.

Não que ele reclamasse das caricias do namorado, ele estava no céu com todo o clima romântico que estava vivenciando com ele, mas também tinha que dar atenção ao seu pai que ainda tinha problemas para resolver com seu irmão desaparecido.

Mandou uma mensagem para Derek avisando que iria para casa, e como imagina recebeu uma de volta, rapidamente.

- Meu Deus, Derek, você anda colado com o celular – riu Stiles olhando a resposta.

Derek assentiu positivamente, mas, disse que passaria pela sua casa, mais tarde para pelo menos o ver rapidamente.

Stiles sorriu, sabia que seu namorado não iria mudar de uma hora para a outra e Derek era bastante teimoso quando queria, e não poderia falar para ele que não queria o ver, já que sabia que ele poderia pensar em várias possibilidades e todas seriam negativas e também seria uma mentira, já que ele queria sempre ver Derek.

Quando finalmente encerrou seu dia de trabalho e estava voltando para sua casa, com seu carro, logo na entrada de sua rua, ele viu um carro parado na entrada de sua casa, juntamente com a viatura do seu pai.

A possibilidade de ser Derek, não passou pela sua cabeça, já que o carro era diferente do que ele usava, mas Derek poderia ter vários carros, mesmo assim seria impossível do namorado já estar em sua casa.

Ele parou o carro e desceu, franzindo a sobrancelha.

Entrou dentro de casa e teve uma espantosa surpresa.

- Ei garoto, voltou cedo – seu pai lhe cumprimentou.

Mas Stiles estava petrificado demais para responder os cumprimentos de seu pai, olhando a cena que se transformou na sua frente.

- Olá Stiles... – Theo o cumprimentou, sorrindo.

 


Notas Finais


comentem :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...