História Broken Heart (Coração Quebrado) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Ficção Cientifica, Romance, Sobrenatural, Suspense
Visualizações 2
Palavras 848
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


*~*

Capítulo 3 - My name is... S/n (Meu nome é... S/n)


Fanfic / Fanfiction Broken Heart (Coração Quebrado) - Capítulo 3 - My name is... S/n (Meu nome é... S/n)

O medo que se escondia dentro de mim pensando que aquele seria o meu verdadeiro fim. Um medo imenso. Sem falar do medo de perder os meus próprios amigos.



 (Sam) - Vamos terminar logo com isso. *diz pegando um pau de madeira que havia ali perto*


 (Gustavo) - Espera. *diz logo após se colocando na frente de Sam* Vai mesmo matar os seus próprios amigos? *o encara seriamente*


 (Sam) - Amigos? Ela não é a S/n de antes. Vai se tornar um monstro como aqueles que estão lá fora. *aponta com o pau de madeira*


 (Gustavo) - O único que vai se tornar um monstro de verdade é você. *diz seriamente*


 (Green) - Por favor, parem. Sam, o Gustavo tem razão. A S/n não é um monstro, viu alguma ação dela fora do normal? *diz enquanto os afasta se colocando na frente dos dois*


 (Sam) - Por enquanto. *joga o pau de madeira no chão*


 (Catarine) - Pe-pessoal. *aponta para algo*



Os meus olhos ficaram verdes além de sentir-se fora de controle. Definitivamente, não era o eu de antes. O meu corpo e mente, foram completamente controlados pelo o que me tranformei. O estranho era que eu não podia me controlar mas eu conseguia vê e entender tudo o que estava acontecendo ao meu redor. Ainda existia um pedacinho de mim viva por dentro.



 (Green) - S/n...? Eu não acredito... *diz andando devagar em minha direção*


 (Gustavo) - Green! Volte, você não pode mais salvá-la! Por favor, volte. *coloca a mão para ela agarra-lá*


 (Green) - S/n... *continua andando bem devagar em minha direção*



A Green entrou em choque ao me ver naquele estado afinal era o meu fim.

Nós éramos amigas de infância. Tínhamos irmandade pura, brigávamos feito bobas, brincávamos feito loucas. Lembro de como a nossa relação era divertida.


 (Flashbacks)


 [13 anos atrás]



 (Green) - S/n. *chama pelo meu nome enquanto tomamos picolé sentadas em um balanço*


 (S/n) - Sim?


 (Green) - O que você quer ser quando crescer?


 (S/n) - Não sei... Nunca tinha pensado nisso antes... *digo fazendo uma feição de pensativa*

 (Green) - Que tal sermos turistas? Viajar pelo mundo? *diz bastante empolgada*


 (S/n) - Claro! *digo sorrindo e em seguida ela retribui*



Aquele sorriso era a única coisa que eu queria vê na Green naquele momento. Queria passar mais tempo fazendo brincadeiras e piadas com a Green e com os nossos amigos. A única coisa que eu queria que acontecesse. Mas não pude ficar com eles pra que isso se realizasse novamente como nos velhos tempos.



 (Gustavo) - Você tem que sair daí agora mesmo, Green. *diz preocupado*


 (Green) - Não se preocupe, S/n. Já estou chegan-



Não consegui salvar dois amigos que eram importantes pra mim. Ou pior, cinco amigos.

Os culpados: A da mesma espécie que eu tinha me tornado.

A minha única amiga. Os únicos amigos que eu não pude salvar bem na minha frente.

As criaturas, tocaram nas costas de cada um paralisando-os, começando por Green. De repente, o corpo deles foram desaparecendo da cabeça aos pés. Desaparecendo como se eles nunca mais fossem existir. Nunca mais.

Aquilo foi a pior sensação. Por um minuto, senti o meu coração se despedaçando bem devagar. O rosto deles dizia tudo. Um rosto em apuros que não pude salvá-los.

Não era pra isso ter acontecido mas eu deixei acontecer. Tudo foi a minha culpa. Eu queria gritar até ficar sem fôlego mas não podia. Não sem o controle total do meu corpo.

Porém, eu consegui ter o controle do meu braço direito. Só faltava um fio, uma faísca pra eles desaparecerem por completo. Então, tentei alcançar essa única faísca com o meu braço direito. Só queria salvá-los através dessa única opção ou pelo menos tocá-los pela última vez mas falhei miseravelmente nessas duas tentativas. A faísca desapareceu antes que eu a tocasse.

O que eu sentia era apenas ódio. A dor e o ódio fluia em todo o meu corpo.

Os malditos rapidamente vieram até mim, ou seja, seria a próxima à desaparecer. Mas perceberam que eu tinha olhos verdes claros, aparência semelhante à deles, pouparam a minha vida.

Naquele momento, eu apenas queria fazer eles desaparecerem como fizeram com os meus amigos mas o meu corpo estava paralisado. O meu controle era do monstro que eu havia me tornado.



 (??) - Olá? *estrala os dedos perto do meu rosto*


 (S/n) - Hã? *me assusto* O-olá, me desculpe.


 (??) Te chamei por 10 minutos e você não respondia...


 (S/n) - Desculpa. Eu estava no meu mundo paralelo. *coloco a mecha de cabelo atrás da orelha*


 (??) - Tudo bem. *ri* Seria bem melhor ficarmos no seu próprio mundo paralelo. *diz olhando para o céu*


 (S/n) - Porquê? *digo olhando estranhamente*


 (??) Brincadeira. *dá gargalhada*


 (S/n) - ...


 (??) - Às vezes sento nesse banco para aliviar o estresse, sabe?


 (S/n) - Eu também. *digo sorrindo*


 (??) - *o moço desconhecido retribui o sorriso* Me chamo Matt. Prazer em conhecê-la. *em seguida estende a sua mão para um aperto de mão*


 (S/n) - Meu nome é... S/n. *fazemos um aperto de mão*


Notas Finais


C O N T I N U A...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...