História Broken promise - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Hong Jisoo "Joshua", Junghan "Jeonghan", Seungcheol "S.Coups"
Tags Alfa, Boygroup, Bts, Exo, Jeongcheol, Jeonghan, Jihan, Jisoo, Joshua, Kpop, Lemon, Meanie, Scoups, Seungcheol, Seventeen, Svt, Yaoi
Exibições 267
Palavras 1.891
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem!!!
Se houverem erros eu vou concertando com o tempo.
<3 <3

Capítulo 11 - Tentação


Fanfic / Fanfiction Broken promise - Capítulo 11 - Tentação

Já havia passado uma semana do jantar e apesar de ter muitas coisas para resolver meus tios haviam voltado para casa e estavam cuidando de tudo, me dando tempo para pegar aulas durante as férias na universidade. Provavelmente passaria alguns meses afastado e queria adiantar o curso para não ficar atrasado.

Seungcheol havia insistido para que nos casássemos em apenas duas semanas e para que eu me mudasse para sua casa em apenas uma semana, me deixando com pouco tempo antes da grande mudança da minha vida. Honestamente não estava pronto. Tinha 4 meses que foram reduzidos para duas semanas sem que eu pudesse falar nada.

Suspirei e continuei a andar até a sala. Pelo menos um terço da minha sala estava pegando matérias naquele período, incluindo Junhui e Wonwoo. Entrei na sala e me sentei no meio dos dois que estavam conversando animadamente.

- Não, eu tenho certeza que ele não quer saber do Mingyu. – Junhui falava para Wonwoo.

- Quem? – disse entrando na conversa.

- O Minhyuk com o Mingyu. – Junhui disse. Tinham alguns rumores que depois dele ter superado você, ele ficou muito próximo do Mingyu.

- Não acho que seja verdade. Mingyu só está focando em estudar agora para passar na universidade. – disse tirando minhas coisas da mochila e colocando na mesa.

- Wonwoo que perguntou – Junhui disse e começou a mexer na sua mochila.

- Só estava curioso – Wonwoo disse. – Como está a organização do casamento? – Esse assunto, suspirei.

- Eles estão cuidando de tudo – me recostei na minha cadeira e sorri levemente.

- Vai ter cerimonia ou apenas vão assinar os papeis? – Junhui perguntou.

- Papeis. Foi minha única exigência. Não quero que me tratem como a noiva mais do que já me tratam. Odeio isso – me sentei normalmente e disse irritado – Eu sou um garoto, não aguento essas coisas. Daqui a pouco eu estou de vestido branco.

- Calma – os dois disseram assustados pelo meu desabafo.

- Só não consigo lidar. – disse contrariado.

- Então mostra que você é um garoto. Não deixa meu irmão te tratar de forma diferente a isso – Wonwoo disse enquanto encarava o caderno.

- Eu vou – disse determinado e vi o professor entrar na sala.

 A aula foi tranquila e quando terminou nós fomos para a cafeteria comer alguma coisa antes de irmos para a casa de Junhui. Passaríamos a noite lá.

- Nossa mas as coisas estão bem mais tranquilas para você com seus tios em casa não é? – Junhui perguntou e eu sorri.

- Eles que se estressam agora com os mais novos. – Peguei a bandeja e comecei a colocar as coisas nela.

- Seu cheiro está ficando mais forte – Junhui comentou coçando o nariz. – Quer que eu te morda de leve para disfarçar?

- Hoje à noite. Obrigada – peguei uma bebida e coloquei na bandeja. Nos sentamos juntos e começamos a comer enquanto conversávamos. Era bom ter amigos próximos como eles.

Terminamos de comer e fomos para a casa de Junhui. Deixamos as coisas e fomos para o parque tentar jogar basquete. Voltamos mais tarde e seus pais não estavam em casa então apenas tiramos a blusa do lado de fora e tomamos banho na ducha do jardim. Deitamos na grama e olhamos para o céu. Como já eram 17:00 podíamos ver o céu se pondo.

Ouvi meu telefone tocando e fui até minha roupa atendendo o aparelho.

- Aonde você está? – Era Seungcheol.

- Com meus amigos. O que você quer? – Não iria especificar que amigos eram. Não devia nada a ele.

- Vou te buscar – Ele disse e não aguentei. Ele não era meu dono.

- Não venha. Vou passar a noite aqui. Até amanhã Seungcheol. – disse e desliguei o telefone. Suspirei e tentei me acalmar. Já estava seguindo tudo que ele queria, porque até isso eu tinha que abrir mão?

- O que foi? – Wonwoo gritou. – Vem logo.

- Estou indo – me juntei a eles novamente e sorri. – Aonde estávamos?

- Junhui estava falando sobre o último evento do nosso ensino médio. – Wonwoo relembrou.

- Ah sim. Continue – disse e voltei a escutar Junhui que voltou a falar. Continuamos a conversar até quase 19:00 e nos vestimos entrando para a casa novamente.

- Quem vai fazer a comida? – Wonwoo perguntou e jogamos pedra papel tesoura sendo ele o perdedor e o encarregado.

- Vem – Junhui me segurou pelo braço e me puxou para fora da casa. – Vou te morder de leve. – Ele pegou meu braço e eu assenti. Quando estava prestes a me morder um carro estacionou em frente à sua casa e um Seungcheol furioso saiu de dentro e veio em nossa direção.

Junhui me soltou e deu alguns passos para trás. Seungcheol o fuzilou com o olhar.

O que você está fazendo? – Disse olhando para ele com raiva.

- Ele ia te morder. – Seungcheol disse me olhando da mesma forma.

 - Só para deixar o cheiro de alfa em mim. Não ia valer. Já fizemos isso várias vezes antes Seungcheol você não tem que se intrometer.

- Não vão fazer mais. – Pegou em minha mão e me levou até o carro. – Você vai dormir na minha casa hoje. Entra – sua voz começou a ficar um pouco mais calma e o olhei atentamente. – Por favor.

Suspirei e entrei no carro. – Seu irmão está ai também.

Ele me olhou e pareceu um pouco arrependido. Foi até a casa e falou algo com Junhui. Voltou junto a Wonwoo e os dois entraram no carro.

- Você não deveria ter feito isso Hyung – Wonwoo disse e olhou para mim enquanto estava no banco de trás.

Seungcheol não falou nada e apenas começou a dirigir. Ficamos calados durante todo o trajeto e quando chegamos a sua casa Wonwoo foi para seu quarto no segundo andar e deixou eu e Seungcheol sozinhos subindo as escadas para o terceiro andar.

- Eu não...- Seungcheol começou a falar.

- Só pede desculpas – disse e continuei a subir as escadas na sua frente.

- Desculpe – ele disse e olhei para trás. Ele estava com a cabeça baixa e me senti um pouco mal. Parecia estar sendo difícil para ele controlar seus instintos.

- Tudo bem. Só não faça novamente. – Chegamos no terceiro andar e ele disse o quarto em que eu iria ficar. Afinal não podíamos ficar juntos já que faltavam 3 dias para meu cio. Eu sempre me virava sozinho e recebia ajuda do Junhui e do Mingyu em relação ao cheiro.

Caminhei até o quarto e entrei fechando a porta. Ainda estava um pouco estressado mas não queria discutir com Seungcheol. Deitei na cama e liguei a televisão determinado a me distrair até o dia seguinte. Depois de algumas horas comecei a ficar entediado e sai do quarto. Wonwoo havia me contado que tinha uma sala de jogos em algum lugar ali. Subi um lance de escadas e comecei a olhar pela casa em busca da sala.

- Jeonghan – me virei para aonde a voz vinha e encontrei Jisoo sorrindo.

- Jisoo – sorri de volta e fui até ele.

- O que está fazendo aqui? – Jisoo disse me olhando com curiosidade.

- Uma tour na casa. Queria encontrar a sala de jogos.

- Te levo lá – ele disse e sorriu. Andamos até a segunda sala daquele mesmo andar e lá estava a sala de jogos.

- Vamos jogar isso aqui – disse apontando para a mesa de ping pong.

Ele olhou em direção a porta e depois de algum tempo se virou para mim. – Tudo bem – pegou a raquete e sorriu. – Eu aposto que eu ganho.

- Eu aposto que eu ganho – disse e peguei a raquete também. Dei um saque na bola e ele rebateu.

- Não vai ser fácil você ganhar não – ele disse e contra atacou novamente.

- Eu digo o mesmo – rebati e fiz um ponto que por sinal foi início de vários outros. Depois de um tempo larguei a raquete e me sentei no sofá que tinha lá. – Vamos descansar – disse exausto.

Jisoo sorriu um pouco nervosamente. – Vou ir para meu quarto. Não sei se vou conseguir me conter muito bem. – Ele sorriu um pouco e seus olhos estavam de uma cor um pouco mais intensa. - Boa noite Jeonghan – ele acenou e saiu da sala. Todos estavam me evitando.

Comecei a sentir meu corpo mais quente que o normal e estava suando além do que deveria pelo jogo. Tentei me abanar pelo calor mas apenas não passava. Talvez fosse um grande problema mesmo. Decidi ir logo para o quarto e me levantei para voltar para o quarto.

Sai da sala e me encostei na parede. Estava me sentindo estranho. Meu corpo formigava e estava me sentindo tonto. Pensei rapidamente no que era. Meu cio havia chegado adiantado. Não estava pronto para ficar durante dias fora de mim, ainda mais na casa de Seungcheol.

Desci as escadas segurando no corrimão firmemente e finalmente consegui chegar no andar do meu quarto. Olhei para a porta e vi Seungcheol parado do lado de fora. Ele ouviu eu me aproximar enquanto eu arfava e se apressou até mim. Tocou minha testa e percebeu minha temperatura.

- Por favor – disse o segurando. Era quase doloroso passar pelo cio sem ter os prazeres atendidos. Meu corpo precisava de satisfação imediatamente.

Seungcheol me puxou e me levou até seu quarto. O olhei intensamente enquanto o analisava. Seungcheol estava tentando se controlar e me olhou por um tempo enquanto mordia os lábios. Me aproximei dele e coloquei minhas mãos em seu rosto.

- Não se preocupe – disse enquanto o olhava esperando uma resposta.

- Você vai falar tudo que puder para me convencer e quando tudo acabar vai se arrepender. – Ele disse me afastando de si. Talvez isso fosse verdade, mas meus instintos falavam mais alto. Eu queria ele nesse momento.

 

...........

 

Seungcheol

 

Estava lutando comigo mesmo tão seriamente. 70% de mim queria ceder ao prazer de estar com Jeonghan mas os 30% estavam me fazendo pensar no futuro. Eu seria um idiota no final daqueles quatro dias. Poderia colocar tudo a perder só com aquele momento. Mas a tentação era tão grande que decidi me deixar levar.

Puxei Jeonghan para perto de mim e beijei sua boca. Mordi seus lábios enquanto passava a mão pela sua nuca. Jeonghan retribuía e passava as mãos pelas minhas costas me deixando arrepiado toda vez que me tocava. Caminhei até a cama enquanto o beijava e o joguei na cama. Tirei a minha blusa e voltei quase desesperadamente para encontrar seu corpo.

Comecei a beijar seu pescoço e tirar sua blusa lentamente. Jeonghan passou a mão pelo meu cabelo e senti uma onda de prazer me atingir. Terminamos de tirar nossas roupas entre beijos e me deitei por cima dele. Ele era tão bonito, seu rosto era delicado e ao mesmo tempo masculino e seus longos cabelos estavam espalhados pelo lençol. Todos os detalhes sobre ele eram muito excitantes.

Cedi completamente a meu desejo e me juntei a ele. Seus arfados e gemidos misturados com os meus preencheram o quarto. Em alguns momentos eram quase como um sussurro e em outros eram urgentes. Nós nos jogamos na cama exaustos e pude ouvir sua respiração irregular. Provavelmente havia sido a sua primeira vez. Encostei minha cabeça em seu peito e dormimos rapidamente pelo cansaço. Esse momento havia sido seguido por muitos outros nos dias seguintes. 


Notas Finais


Finalmente!!!
Foi um pouco difícil escrever esse capitulo mas espero que vocês tenham gostado.
As coisas foram para outro nível agora kkkkk
<3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...