História Broken promise - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Hong Jisoo "Joshua", Junghan "Jeonghan", Seungcheol "S.Coups"
Tags Alfa, Boygroup, Bts, Exo, Jeongcheol, Jeonghan, Jihan, Jisoo, Joshua, Kpop, Lemon, Meanie, Scoups, Seungcheol, Seventeen, Svt, Yaoi
Exibições 89
Palavras 1.764
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Demorei!!! eu sei.
super bloqueio criativo mas foi.
Espero que gostem!!
<3<3

Capítulo 18 - Segredo


 

Hansol

 

Minha vida estava um pesadelo desde do festival de inverno que eu havia participado com Minghao, toda vez que saia com Seungkwan, ele cumprimentava alguém e falava que estava em uma relação à três comigo. Assim que meus pais pisaram em casa novamente Seungkwan fez questão de lhes informar sobre nosso relacionamento. Jihoon não sabia aonde enfiar a cara enquanto eu não sabia aonde enfiar a cara de Seungkwan.

Não era errado para a nossa sociedade ter um relacionamento com mais de uma pessoa, mas nós éramos julgados por não ser um relacionamento a três oficial. Já que apenas os casados tinham esse privilégio teoricamente.

De qualquer forma, todos da vizinhança já sabiam sobre nós e se eu não amasse Seungkwan essa seria minha chance para terminar com ele.

- Parece que até o Heechan da escola do Chan sabe – Jihoon disse escondendo o rosto.

Encostei minha cabeça em minhas mãos. – Ah. – suspirei – Tão estressante.

- E se nos casássemos? – Jihoon se virou sugerindo.

- Seu tio nunca deixaria – olhei para o garoto.

- Eu não sei se meu tio vai estar vivo até lá – Jihoon disse honestamente. A situação familiar dele estava complicada com o final da guerra. Os traidores ainda não haviam sido sentenciados, mas obviamente seria pena de morte.

- Sinto muito hyung – disse passando a mão em seu cabelo. Jihoon encostou a cabeça em meu ombro.

- Nunca gostei dele. Mas minha família vai ficar com o nome sujo. – Jihoon se afastou e olhou para mim. Parecia que tinha pensando em algo novo. – E se vocês ficarem mal falados por minha culpa?

- Não poderia me importar menos – disse dando de ombros.

- Eu não posso. Sou o mais velho e tenho que cuidar de vocês. – sorri assim que ele terminou de falar e baguncei o seu cabelo.

- Nós nunca tivemos uma relação dessas. Não vai ser agora hyung. – me aproximei de seu rosto e beijei seus pequenos lábios. Jihoon retribuiu e abraçou meu pescoço.

- Não se preocupe. – disse olhado profundamente para seus olhos.

Jihoon ficou um pouco vermelho e assentiu. Peguei sua mão e as entrelacei nossos dedos. – Vamos ver o que Seungkwan está aprontando agora.

* * *

 

Wonwoo

 

Fazia uma semana desde que Mingyu havia se mudado para a universidade. Uma semana de sofrimento para mim. Além de sentir falta dele constantemente estava vomitando a três dias e todo cheiro diferente me deixava enjoado.

Estava evitando sair de casa por passar mal constantemente. Meu irmão Jisoo estava ficando comigo nesses dias e toda vez que ele tentava iniciar uma conversa séria rodando um assunto especifico eu o parava. Não estava pronto para conversar.

- Me escuta – Jisoo me seguiu até o meu quarto – Faz logo esse teste. Se não for ótimo, se for ótima também. Não é mesmo?

Me cobri com o cobertor e liguei a televisão – Não mesmo. Eu já disse que apenas comi algo estranho.

- Não é apenas algo estranho. – Jisoo tacou a sacola com o teste em cima da cama. – Vou esperar lá fora.

Olhei para o objeto e suspirei pesadamente. Não havia mais volta. Peguei a sacola e fui até o banheiro. Depois de fazer o teste encostei na pia e olhei para cima rezando para que fosse negativo.

- Já apareceu? – Jisoo gritou e eu me aproximei pegando o teste.

Tentei controlar minha mão tremendo e olhei para o resultado. Senti meu coração acelerar e minhas mãos suarem.

- É positivo – deixei escapar em um sussurro.

- Então? – Jisoo gritou novamente do lado de fora.

Me abaixei no chão e coloquei as mãos na cabeça. O que eu faço? Eu estou grávido. Eu vou ter um filho.

Abri a porta do banheiro desesperado e corri para os braços de Jisoo que me apertou com força em consolação. Ele parecia ter entendido.

- O que eu vou fazer? – disse chorando. – Eu sou um estudante. Mingyu acabou de entrar na universidade e nem mora mais aqui. O que eu faço da minha vida? Tudo acabou.

- Isso não é verdade – Jisoo passou a mão pelo meu cabelo me acalmando. – Vai ser apenas uma nova fase.

- A única fase que eu conheço é a do videogame. É só isso que eu faço hyung. Eu sou negligente as vezes até com os meus estudos. Imagina com essa criança.

- Você não vai ser da mesma forma com ela – Jisoo disse sorrindo. Olhei para ele mordendo os lábios – Desculpe – ele logo se redimiu e ficou sério.

- Me promete que não vai falar nada para Mingyu – eu disse segurando suas mãos com força. O olhei da forma mais suplicante que pude.

- Mas...

- Por favor. Eu vou contar. Só não agora. Me dá pelo menos 2 meses.

- A gestação só dura 6 meses. 2 meses é muito Wonwoo.

- Hyung – disse firme e ouvi ele suspirar.

- Certo. Como quiser.

Assenti para mim mesmo e me afastei dele. Tinha que me preparar emocionalmente para tudo.

* * *

 

Jeonghan

 

Entrei na loja de roupas infantis e brinquedos. Wonwoo havia contando sobre sua gravidez apenas para mim, para Junhui e para Seungcheol, e eu como ótimo amigo e cunhado iria ajudar ele comprando as coisas. Ele estava muito ocupado passando mal e indo as consultas médicas.

Meu irmão não sabia de nada por Wonwoo ter o grande talento de inventar desculpas toda vez que ele sugeria vir visitar. Eles não se viam há 2 meses. Eu não o via há 2 meses.

Admito que quando ele me contou eu fiquei com um pouco de inveja. Era o que eu mais queria e meu amigo que nem havia considerado uma gravidez, havia ficado grávido. Esse pensamento durou por pouco tempo, meu lado ‘’ bom’’ tomou conta e entrei em ação.

- Seja bem-vindo senhor – o atendente se curvou me cumprimentando. Assenti sorrindo levemente.

- Estou procurando roupas para recém nascidos.

- Claro. Por aqui –o rapaz indicou e eu o segui até a sessão.

Olhei com cuidado cada peça. Cada coisa mais linda que a outra. Sorri um pouco e peguei um macacão branco com desenhos de pequenos lobos nele. Entreguei o macacão para o atendente e mais algumas outras peças que haviam me chamado a atenção.

- É um menino? – o atendente perguntou olhando para a minha barriga.

Achei estranho e neguei levemente. – Uma menina.

- Estranho – ele falou baixo e deu de ombros. Fiz o mesmo e continuei a olhar as coisas.

No final paguei tudo e meus seguranças ajudaram a carregar as sacolas. Talvez eu tivesse comprado muito.

* * *

Me joguei no sofá da casa de Wonwoo e deitei na almofada que tinha ali.

- Estou tão cansado – disse me esticando.

- Cansado nada – Junhui disse se jogando ao meu lado. – Você não ficou a manhã inteira cuidando desse garoto chato. – Estou exausto.

- Vocês reclamam muito – Wonwoo colocou uma bandeja com suco em cima da mesa devagar. Sua barriga já estava consideravelmente grande.

Olhei para o celular tocando do meu lado – Ele está ligando novamente – disse entregando o celular para Wonwoo que atendeu e saiu da sala falando.

- É hoje que o Mingyu está voltando para as férias. Wonwoo não conseguiu adiar mais.

- Nem fala. Uma hora iria acontecer. Se eu não tivesse prometido – disse suspirando. – Meu irmão vai ficar tão surpreso.

- Ele vai é ter um ataque do coração. – Junhui disse pegando uma revista em quadrinhos para ler.

Suspirei e ouvi meu celular tocando dessa vez. Atendi rapidamente.

- Alô?

- Hyung. – era Minghao.

- Que foi Minghao? – disse em resposta e vi Junhui se sentar na mesma hora.

- Hyung você pode me buscar?

- O que foi Minghao? Algo aconteceu? – disse preocupado.

Junhui se aproximou de mim tentando ouvir a conversa. Empurrei ele mas ele voltou persistente. 

- Não é nada... apenas se você puder mesmo. – Minghao disse baixo e quase não consegui ouvir. Mas incrivelmente Junhui ouviu e tomou o telefone de mim.

- Eu estou indo Minghao. Me espera na frente da escola. – Junhui desligou o telefone e se apressou para a porta.

- Aonde você vai? – disse indo até ele.

- Vou buscar Minghao. Você fica com o Wonwoo. Estou cansado dele.

- Ah... certo – disse assentindo e observando Junhui sumir após alguns minutos.

* * *

Junhui

 

Sai do carro fechando a porta com força. Após vasculhar a entrada encontro um garoto agachado no canto. Corri preocupado e me abaixei na sua frente.

- Minghao? – chamei o fazendo olhar para mim. Me surpreendi. O canto de sua boca estava sangrando e ele tinha um corte em sua bochecha esquerda.

- Hyung.

- O que aconteceu? – disse me aproximando dele e tocando seu rosto. Ele se afastou e se levantou forçando um sorriso. Me levantei também o observando.

- Nada hyung – Minghao disse e sorriu. Senti meu interior queimar pela raiva.

Quem havia feito aquilo com ele? Olhei furioso para os alunos que estavam saindo da escola. Avistei um grupo de garotos olhando fixamente para a nossa direção. Fechei minhas mãos em punhos e comecei a andar até eles quando senti a mão de Minghao em meu braço.

- Estou com fome – ele disse baixo. Olhei para ele surpreso.

- Minghao...

Ele sorriu e vi seus olhos marejados. Após o choque apenas assenti e o guiei até o carro. Peguei um lenço e me aproximei de seu rosto. Minghao inclinou para trás e eu peguei em sua cabeça o puxando para frente.

Limpei o sangue do canto de sua boca e delicadamente o corte de sua bochecha. Minghao fechou um dos olhos pela dor e não consegui não pensar em como ele era adorável.

* * *

Chegamos a um restaurante e nos sentamos perto de uma janela. Após pedirmos apoiei minha cabeça em minhas mãos e fitei o garoto na minha frente. Ele pareceu incomodado.

- O que foi hyung? – ele disse desviando o olhar e ficando vermelho.

- Estou esperando você me contar o que aconteceu.

- Desentendimentos escolares bobos – Minghao disse somente.

- Te machucaram – eu disse começando a ficar nervoso novamente.

- Não é nada demais. – ele olhou para baixo – Poderia ter sido pior.

Antes que eu pudesse responder um garçom serviu os pratos com a nossa comida.

- Que fome – Minghao falou e pegou os talheres começando a comer.

O observei por algum tempo e suspirei apenas começando a comer também. Ele não parecia prestes a ceder e me contar o que realmente tinha acontecido, mas apenas porque ele não queria me contar, não queria dizer que eu não iria continuar tentando. 


Notas Finais


Obrigada por ler!!!
Até a próxima <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...