História Broken Strings - Capítulo 25


Escrita por: ~ e ~SkyeJonhson

Postado
Categorias Once Upon a Time
Tags Emma Swan, Evil Queen, Jeniffer Morrison, Lana Parrilla, Swan Queen, Swanqueen, Swen
Visualizações 381
Palavras 3.120
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora. Apertem os cintos que a coisa está intensa.

A playlist está atualizada, link nas notas finais.

Boa leitura!

Capítulo 25 - Algo está errado


Fanfic / Fanfiction Broken Strings - Capítulo 25 - Algo está errado

(Let It Go — James Bay♪)

 

Regina estava completamente atordoada com a mensagem da irmã. Ela não tinha ideia do que fazer, mas sabia que tinha tomar uma atitude e o principal antes de tudo era contar a verdade a Emma. No momento, não poderia fazer muita coisa, Emma tinha tido um dia difícil e Regina decidiu que  o dia seguinte seria mais fácil de tomar uma atitude. O dia seguinte passou quase da mesma maneira, mas um fato novo tinha surgido, Emma tinha descoberto sobre a doença terminal de Mary Margaret e o fato abalou bastante a empresária. Regina tentou algumas vezes achar uma forma de contar a Emma, sobre Charlotte e toda confusão com Rhanna, mas ver a namorada abalada com a doença da mãe adiou seus planos.

— Emma você precisa deixar tudo o que passou para trás. Sua mãe vai precisar de todo apoio agora. — Regina encorajava a namorada.

A loira a olhou com lagrimas nos olhos e se permitiu chorar, mas nos braços de Regina.

— Eu não queria que nada disso acontecesse. — Emma disse entre as lagrimas. — É minha culpa.

Regina segurou o rosto da namorada com as duas mãos e fez com ela a olhasse nos olhos.

— Isso não é culpa de ninguém, meu amor. E você não deve se lamentar Emma. Você tem ficar ao lado de sua mãe mesmo que ela seja turrona, aproveitar o tempo e a oportunidade que a vida está lhe dando. Mostre a ela que você é a uma pessoa forte e diferente da que ela diz que você  é.

 Swan sentiu o peso das palavras de mulher que amava, e não teve dúvidas que Regina fosse uma pessoa maravilhosa. E que seu coração tinha escolhido certo, Regina Mills era a mulher com qual Emma queria passar o resto de sua vida.

 — Obrigado, por isso Mills. — A empresária agradeceu e abraçou a namorada novamente.

 — Não há de que Swan. Sempre estarei ao seu lado para o que precisar.

Elas passaram mais um tempo juntas, até Emma sentir coragem o suficiente para encarar a mãe, e ter a ultima e talvez definitiva conversa de suas vidas. Enquanto Emma conversava com a mãe, Regina pensava em como poderia contar a ela toda verdade, sem abalar mais a loira.

Sua ultima luz foi ligar para Belle e contar o que estava acontecendo. Mills procurou um canto da casa onde pudesse ter privacidade e não ser incomodada, finalmente pegou o celular no bolso e discou o numero da amiga. E French não demorou a atender, como sempre com umas de suas piadas.

Mills até que enfim resolveu dar notícias. — Belle disse do outro lado da linha.

— Belle eu não tive tempo, muitas coisas aconteceram por aqui. — Regina respondeu justificando sua ausência.

Pelo seu tom de voz as coisas não estão bem por ai.

 — Elas estavam, quer dizer mais ou menos. O fato é que Rhana me mandou uma mensagem ontem à noite e isso me deixou apavorada. — A morena despejou de uma vez.

 — Mills era uma questão de tempo até essa praga voltar, e você sabia bem disso quando embarcou nessa loucura.

 Regina queria dizer que Belle estava errada, mas o fato era que ela tinha todo razão. E aquela mentira toda já tinha ido longe demais.

— Ela voltar não é o grande problema Belle, ela foi clara me dizendo que quer trocar de lugar comigo. Rhana não quer só o dinheiro da Emma, agora ela quer o lugar que eu tenho na vida dela. — Regina disse em tom que parecia de desespero.

Pelo amor de Deus Regina, isso não pode acontecer. Você mais do que nunca tem que  contar a verdade para Swan.

— E eu vou Belle, mesmo que eu a perca. Jamais deixaria Rhana entrar na vida da Emma, eu a amo demais para deixa-la sofrer com armações daquela louca. E agora eu sei que Charlotte estará bem com ela, talvez um dia ela me perdoe. A única coisa que me importa é que ela e Charlotte fiquem bem longe da minha irmã.

E como pretende contar? — French fez a pergunta tão esperada.

— É por isso que eu te liguei Belle, eu preciso que me ajude com uma coisa.

Me diz o que é e considere feito Regina.

— Preciso que mande meu currículo para biblioteca de nacional de Londres.

 Ao ouvir o pedido, French temeu que a decisão de Regina fosse mais radical que ela pensasse.

Regina você recusou aquela oferta de emprego mais de uma vez, porque mandar seu currículo novamente? — A amiga questionou Mills.

— Porque quando tudo acontecer Belle eu preciso estar o mais longe possível de tudo.

Regina terminou de contar a Belle o que faria, e como ela poderia ajudar. No fundo French não gostou nada da ideia, mas como era a melhor amiga da morena, e talvez a única pessoa que Regina poderia contar no momento. E ela jamais lhe viraria as costas. Depois de desligar o telefone Regina voltou ao seu quarto e buscou caneta e papel, e começou a escrever a carta mais difícil de sua vida.

 

***

 

(Slow Dancing in a Burning Room — John Mayer♪)

 

Desde que conversará com filha Mary Margaret vinha preferindo, fazer suas refeições a sós. Mas algo aquela noite, mudará e ela simplesmente convidou Regina para tomar uma bebida após o almoço. A situação pareceu meio incomoda a principio, mas logo se tornou uma tentativa da velha senhora Nolan se desculpar pela indelicadeza da primeira noite. E também parecia um esforço para tentar fazer as coisas darem certo de uma maneira melhor.

— Charlie é uma criança linda, Regina. — Mary disse em alto em bom som. — Tenho me divertido bastante com ela pela manhã. Eu queria agradecê-la por me dar a chance de conhecer minha neta.

— Fico feliz que tenha criado laços com Charlie, Sra. Nolan. — Regina murmurou.

— Ela é uma criança muito especial. Mary deu uma boa olhada para Regina antes de lhe revelar algo. — E acima de tudo por não deixar que Rhana Mills a criasse. 

Ao ouvir aquilo, a morena temeu ter sido descoberta e tudo teria um fim diferente.

— Sra. Nolan eu... — Mills não conseguiu terminar, pois Mary a interrompeu bruscamente.

— Apenas ouça querida, depois pode me dar suas explicações. Ruby me disse que você é uma ótima mãe. E minha filha tece elogios a você a cada duas frases, eu deveria ter tido certeza no primeiro instante que você não era ela. Eu quero me desculpar pelos insultos daquela primeira noite.

— Não importa Sra. Nolan. Eu mesmo já esqueci o assunto.

 — Me chame de Mary Regina. E bem mesmo que tenha esquecido é de bom tom pedir desculpas quando se está errado, assim como no meu caso. Não sei como se meteu nessa confusão, mas tenho certeza que fez isso pela menina. E sou grata por isso.

Regina ficou tensa. Não sabia bem o que responder, mas sentia que Mary não estava contra ela. Então como se comportar diante daquela situação completamente inusitada? Ela não tinha a menor ideia.

— Todos dizem e fazem coisas reprováveis no calor do momento... Mary. — Regina finalmente respondeu.

— Você é bondosa Regina. Não imaginei que sendo irmã gêmea dela seria assim. Neal me ofereceu uma imagem tão ruim de sua irmã que imaginei que poderiam ser iguais.

— Posso lhe garantir que eu e minha irmã podemos ser fisicamente idênticas, mas somos pessoas completamente diferentes.

— Eu acredito nisso Regina, ou Emma não se apaixonaria por você. E não estaríamos tendo essa conversa. Quero que saiba que lhe apoiarei no precisar, seja o que for ou como for. Apenas conte a verdade a Emma, ela entenderá.

Regina não conseguiu olhar diretamente para Mary. Não esperava uma atitude assim vinda à mulher já idosa e mesmo que meio amarga ainda podia ter atitudes altruístas. Mills concentrou-se em sua bebida, imaginando como tudo terminaria. Uma batida na porta anunciou a entrada de um dos criados, que informou que havia um telefonema para Regina.

— Vá minha querida, se for ela fique tranquila direi que ninguém venha perturba-la enquanto está ao telefone. — Mary disse incentivando Regina.

Elas trocaram um olhar cúmplice e Mary Margaret pediu ao empregado que lhe ajudasse a deixar o escritório. Assim Regina poderia ter privacidade.

 

 Assim que porta se fechou, ela respirou fundo e se dirigiu ao aparelho mais próximo, e tirou o fone do gancho.

— Alô.

 — Olá maninha, sou eu, sua irmã preferida. — Rhana deu uma risadinha do outro lado do aparelho.

 — Como ousa ligar para esse numero Rhana? Eu lhe disse que conversaríamos quando eu voltasse.

É claro que eu posso ligar para você.  — Rhana murmurou. — Minha irmãzinha que está namorando uma bilionária e seria egoóista de não atender a propria irmã. — Ela acrescentou com tom sarcástico na voz.

— Você planejou isso tudo não foi?Mostrou-me aquela maldita carta. Deixou que eu pensasse que não havia alternativa há não ser me passar por você, sabendo que não havia necessidade disso. Emma é uma boa pessoa.

Rhana caiu na gargalhada do outro lado da linha.

Você caiu tão fácil maninha. Agora me diz quem é a gêmea esperta? Você se acha tão inteligente com seu diploma universitário e seu dom para línguas, mas não conseguiu pensar em nada tão obvio do que se passar por mim.

— O que você quer com tudo isso Rhana?

Eu quero uma vida feliz e confortável irmãzinha, e agora com Emma Swan caidinha por você, quer dizer por mim. Será bem mais fácil. Dizem que sexo entre mulheres é quente, estou louca para experimentar.

—Você nunca vai colocar essas mãos sujas na Emma, está me ouvindo? — Regina se exaltou.

Você está muito nervosa querida, não esqueça que a errada é você. Tomou minha filha e minha identidade para aplicar um golpe, isso é crime sabia. E eu sou a pobre irmã que foi enganada por você.

— Eu não acredito que está me dizendo algo assim.

Me poupe Regina, você não tem escolha, quando voltar à Boston irá trocar de lugar comigo. E você ficará calada e todos ganham. Porque basta um telefonema, e você irá para cadeia.

— Você não ousaria. — Regina disse entre os dentes.

Acha que não? Não tenho nada a perder maninha. Faça o que eu mando e tudo ficara bem. Até breve Regina.

Rhana desligou antes que Mills pudesse lhe dar uma resposta. Regina colocou o telefone no gancho e voltou à sala onde Mary estava.

— Está tudo bem querida? — Mary perguntou.

— Não... Tão bem, mas logo ficará.

— Lembre-se do que eu lhe disse Regina você tem meu apoio. E Emma lhe entenderá apenas seja verdadeira com ela.

— Obrigado por isso Mary, eu já sei o que fazer. — Mills agradeceu.

Agora ela tinha certeza que deveria prosseguir com o que tinha planejado.

 

***

 

 

(A Drop In The Ocean — Ron Pope♪)

No final da noite Regina encontrou Emma em seu quarto, e sem que Swan a esperasse a morena foi até ela a beijou com tudo que tinha.

— Nossa eu não sei o que deu em você, mas... — Emma disse entre um beijo e outro tentando recuperar o fôlego.

— Não diz nada Emma, apenas me ame. — Regina pediu.

E sem esperar um segundo pedido, Emma a atendeu. A empresária tomou os lábios da namorada, em beijo profundo. As roupas se perderam pelo chão e elas caíram sobre a cama, à madrugada foi dedicada ao amor intenso e profundo. Palavras murmuradas e confissões trocadas, Emma teve certeza que Regina amava e que o tinham seria para sempre.

 

***

 

De volta a Boston Emma voltou ao trabalho e Regina aproveitou para continuar o que planejara. Ela voltou ao seu antigo apartamento e pegou seus documentos, incluindo seu passaporte. Agora só precisava encontrar Belle e restante das coisas seguiria seu curso.

— French fez o que pedi? — Regina questionou a amiga.

— Está tudo aqui. — Belle respondeu entregando a ela um envelope. — Assim que enviei seu currículo a Londres, o Locksley respondeu em poucos minutos. E ele pareceu bem animado sabendo que você irá trabalhar para ele.

— Belle eu conheço esse seu tom de voz.

 — Se conhece, sabe bem que aquele inglês quer bem mais do ser seu chefe.

— Eu sei disso, French. Só que no momento eu não tenho escolha, preciso ficar o mais longe possível da Emma. E não foi uma decisão fácil, mas se eu não fizer isso Rhana irá infernizar a minha vida e a dela. Quanto ao Robin eu sei lidar com ele não se preocupe, além do mais meu coração já tem dona e ele não tem a menor chance.

— O pior é saber que vou ficar longe da minha melhor amiga. — Belle lamentou.

 — Você estará ocupada com a Zelena, eu sei disso. — Regina brincou.

Belle ficou vermelha, não tinha comentado muito com Regina a respeito de seu envolvimento com a ruiva, mas aquilo foi suficiente para deixa-la sem graça.

— Não é nada serio ok?

— Eu vou querer saber de tudo French. Até os detalhes mais sórdidos.

— É claro que vou lhe contar Mills, afinal você é minha melhor amiga.

As amigas finalmente se abraçaram aquilo era uma despedida logo Regina estaria embarcando para Londres.

 

Quando a morena deixou a biblioteca onde trabalhava, encontrou do lado de fora quem menos esperava ver.

— Olá maninha. — Rhana disse do outro lado da calçada. Ela estava acompanhada por alguém que Regina desconhecia. — Vim para acertamos às coisas Regina.

— Não há nada para acertamos Rhana. — Mills respondeu desviando da irmã e mudando de direção.

Rhana a segurou pelo braço a impedindo de continuar.

— Não brinque comigo, Regina um telefonema e você sabe bem o que acontece. — Rhana a ameaçou.

— Vá em frente ligue para Emma e conte a verdade. Ou vá até lá e finja que sou eu. Eu não me importo Rhana, e para ser sincera estou indo embora o caminho está livre para você.

— Ela está blefando. — Greg finalmente se pronunciou. Regina encarou o homem e sentiu certo asco.

— Podem acreditar no que quiserem, eu não tenho mais nada a fazer aqui.

— Onde está à Charlotte Regina?

— Com pessoas que a amam Rhana, diferente de você.

Rhana ficou confusa, não conseguia entender o que sua irmã estava aprontando e a confiança que Regina demonstrava a deixou perdida. Afinal Rhana não sabia o que Mills tinha feito e muito menos o que a esperava com Emma. A morena apenas puxou o braço que a irmã segurava e continuou caminhando na direção contraria.

— Vai deixar que ela vá embora? — Greg questionou Rhana.

— E o que quer que eu faça? — Ela o respondeu com outra pergunta.

— Como sempre eu tenho que fazer tudo.

 Greg deixou Rhana para trás e seguiu Regina que já dobrava a esquina. Um minuto depois e Rhana logo seguiu atrás dele, e antes de chegar a esquina viu uma grande confusão em meio à rua. Pessoas gritavam e Greg corria na direção dela, quando Rhana chegou próxima a multidão descobriu o motivo. Regina estava jogada ao chão e um carro todo destruído tinha batido em um murro próximo.

— Ela correu, eu só queria conversar. — Greg repetia sem parar.

— O que você fez seu louco? — Rhana perguntou desesperada vendo a irmã toda ensanguentada deitada no chão.

— Foi um acidente Rhana eu juro.

 Ela não respondeu nada, apenas pegou o celular e começou a discar para emergência. E seu único pensamento foi, que fosse o que fosse que Greg tinha feito tudo tinha ido longe demais.

 

***

 

(Photograph – Ed Sheeran♪)

 

Do outro lado da cidade Emma recebia um envelope que tinha seu nome e nada mais. Assim que leu seu nome ela reconheceu a letra, era de sua namorada. Um sorriso bobo se formou em seus lábios, as lembranças da ultima noite de amor que viveram invadiram sua mente, e enquanto abria o envelope não tinha ideia que o conteúdo ali dentro mudaria tudo. A empresária abriu o envelope, com cuidado e desdobrou o papel contido ali e começou a ler as primeiras palavras.

Emma, eu não sabia bem como lhe contar toda a verdade olhando em seus olhos, e por isso optei por lhe escrever... Antes de tudo quero que saiba que tudo que vivemos foi real é real e tudo que sinto por você é verdadeiro. Eu me apaixonei por você no primeiro olhar, e tudo que menos queria era magoa-la. Quando você apareceu na minha porta procurando por Rhana Mills eu fiquei confusa. E quando vi que levaria Charlotte me apavorei, e eu deixei que acreditasse que era alguém que eu não era. E o fato de eu e Rhana sermos gêmeas idênticas e, você nunca ter convivido com ela facilitou as coisas. Tudo começou como um meio de eu não perder Charlie, mas quando percebi estava completamente apaixonada por você e com medo que me odiasse quando eu lhe contasse a verdade. Eu nunca quis mentir para você meu amor, eu apenas queria proteger minha sobrinha de uma mãe que nunca a amou, e queria fazer dela apenas um meio para conseguir dinheiro fácil. Eu tentei lhe contar algumas vezes, mas algo sempre acontecia e eu fui deixando... Mas agora que Rhana queria que trocássemos de lugar, ela me disse que queria aproveitar seu dinheiro e estar com você. E isso eu jamais permitiria, mesmo que para isso eu lhe perdesse. Talvez você nunca me perdoe, mas me conforta saber que você me amou de verdade e que amará e cuidará de Charlotte como sua. Dê a ela o amor que um dia dedicou a mim, e se puder conte sobre mim e como eu amo. Perdoe-me por não conseguir lhe dizer isso olhando para você, eu não suportaria ver a decepção em seus olhos. Guardarei com carinho todos os nossos momentos, eles serão a minha salvação quando sentir sua falta.

Eu amo você, Emma Swan.

 Para sempre sua.

Regina.

 

 Emma não conseguia respirar assim que terminou de ler aquela carta, mas mal teve tempo de raciocinar, pois seu celular tocava incessantemente em seu bolso. E quando tirou o aparelho para verificar quem era, viu o nome da sua melhor amiga piscando no visor. Uma pontada em seu peito, e ela sentiu que algo estava errado. 


Notas Finais


Muita coisa ao mesmo tempo hahahaha... E bem eu disse que Regina ira contar, so que do jeito dela. Enfim a irmã má voltou e acabou trazendo o Greg junto que fez merda. Emma sabe a verdade e terá que lidar com um monte de coisas ao mesmo tempo. E Mary surpreendeu a todos, assim acredito. O proximo capitulo já está pela metade, tentaremos voltar até terça no maximo. Teorias, criticas nós contem nos comentários.

Alert Spoiler: - Regina volta para mim. - Emma disse baixinho segurando a mão sem vida da namorada. Postei e corri

Playlist:https://open.spotify.com/user/nickfasb/playlist/4P0r5lYdiXX74PGmJH5K5O


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...