História Broken Wings in Heaven - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Aioros de Sagitário, Marin de Águia
Tags Aiolos De Sagitário, Marin De Águia, Romance
Visualizações 76
Palavras 2.040
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, gente!
Bem, como podem ver mais uma songfic minha e mais um casal incomum de se ver né? kkkkk O primeiro foi o Dite, hoje o escolhido foi o Olos a pedido da minha amiga @Lisle. Lisle-chan, eu espero q vc goste e que me ajude a escapar da multidão furiosa q for nos enforcar ^^'
Eu fiz com duas músicas: Broken Wings do Mr. Mister (sugestão da Lisle) e Heaven do Bryan Adams (música q eu pensei). Como eu n queria apenas escolher uma, juntei o útil ao agradável para agradar gregos e troianos kkkk Falo isso e talvez vcs nem entendam a expressão. Mas enfim...
Boa leitura!

Capítulo 1 - One-shot


Fanfic / Fanfiction Broken Wings in Heaven - Capítulo 1 - One-shot

 

A vida sempre foi difícil mas nada era mais difícil que ser chamada por um cavaleiro de Ouro para uma conversa séria.

Marin nunca foi de ser chamada por ninguém para nada mesmo porque nunca fez nenhuma confusão ou desrespeitou um superior como Shina fazia para ser chamada a atenção. Mas, nos últimos dias, estava um pouco deprimida desde que Tohma fez mais uma viagem ao Templo de Ártemis. 

Como irmã mais velha, era natural ela estar preocupada mas, no fundo sentia um pouco de ciúmes da relação de Tohma com a deusa da Lua. Não conseguia entender como alguém podia se dedicar tanto a alguém tão frio como Ártemis no entanto, ela percebia que sempre que voltada do Templo Lunar, Tohma vinha com os olhos brilhando e muito mais feliz do que antes. Não é que eles fossem namorados mas, a amizade dos dois era invejável.

A amazona de prata até entendia o que Ártemis queria afinal, conviver entre tantas outras mulheres, fazia-se necessário ás vezes ter uma amizade um pouco mais masculina.

Infelizmente, Aiolia estava se dedicando tanto nos treinos e nas missões que nem conseguia ter tempo para trocar meia palavra com a amiga de infancia e talvez essa fosse uma das principais razões de sua depressão. A falta de Tohma e de Aiolia a faziam se sentir abandonada ao relento novamente.

-Mas com tantas pessoas para me chamar... justo você, Aiolos? - suspirou Marin quando chegou na porta da Casa de Sagitário.

Desde uns meses para aquele momento, a pisciana sentia o cavaleiro se preocupando muito com ela. Eles conversavam ás vezes mas talvez não o suficiente para se declararem amigos.

Mas apesar de tudo, Aiolos sempre a ajudava quando podia ou ás vezes quando a amazona nem percebia. Ela não sabia muito bem o que queria dizer aqueles gestos mas, até que estava gostando de receber a atenção do sagitariano. Lembrava-se com nostalgia de como tinha sido apresentada a Aiolos por Aiolia e lembrou-se do vermelho em seu rosto escondido pela máscara ao ter visto como o mais velho era bonito.

Tentando afastar as memórias de sua mente, Marin bateu na porta e ouviu um "Pode entrar" de dentro da casa.

A pisciana suspirando, abriu a porta e entrou em Sagitário com calma. A casa mudara muito desde que o guardião retornara e as guerras haviam acabado e isso era fácil de perceber quando se via que antes onde havia poeira, agora estava ocupado por revistas em quadrinhos e uma bagunça típica de um adolescente.

Por terem sido ressuscitados por Atena, todos os cavaleiros ainda conservavam a sua idade de quando morreram e a única confusão que isso causou foi que agora Aiolia era o "irmão mais velho" por idade e Aiolos virou o aborrecente de Ouro.

Foi então que despertada de seus pensamentos, Marin encontrou o dono da casa na bancada da cozinha com duas garrafas de vinho fechadas e preparando um daqueles coquetéis exóticos coloridos com álcool. Essa simples visão fez Marin quase que ouvir uma música de lual havaiano no fundo.

-Não está novo demais para beber? - perguntou Marin, se encostando na bancada.

-Não está nova demais para bancar a mamãe, não? - devolveu Aiolos pondo um guarda-chuvinha na sua taça - Taran!

-O que é isso?

-Para você!

-Pra mim? Mas por quê? Essa não deveria ser uma conversa séria?

-Temos conceitos diferentes para o que é uma conversa séria pelo visto - disse o sagitariano, começando a fazer o mesmo com a outra taça - Vai, experimenta... fiz o seu de morango para não reclamar.

-Até que está bom - comentou a pisciana depois de beber um gole - Mas para quê as garrafas de vinho?

-Aiolia me mandou da Itália. Sabe, ele teve que ir com o Mask para Veneza por causa de uma missão e ele disse que os italianos são os verdadeiros deuses do vinho.

Os dois então riram em conjunto.

-Meu Deus, pensar no Mask e no Aiolia juntos na mesma cidade já mostra que a qualquer momento Veneza será desintegrada - brincou Marin e Aiolos riu.

-Nem fale, pela carta que veio junto ao correio, já já a Itália não passará de uma bota que foi explodida e levada ao Seikishiki - completou o cavaleiro.

-Até que é bom rir um pouco... que música é essa que tá tocando na rádio?

-Broken Wings do Mr. Mister, é a minha favorita.

-Sério? É a minha também! Bem, junto de Heaven do Bryan Adams.

-Puxa, eu penso a mesma coisa - Aiolos então fez uma pausa por um momento para terminar o drink - E voilá! Um de chocolate com vinho.

-Chocolate com vinho? Mistura esquisita.

-Meus drinks, minhas regras!

Os dois então riram novamente e depois de alguns minutos, Marin finalmente perguntou por que fora chamada para conversar com Aiolos. 

No início, o sagitariano ficou em silêncio só mexendo na borda de sua taça enquanto escutava um trecho da música que tocava no rádio ao seu lado deixando a amazona um pouco impaciente.

"Baby, I think tonight

(Baby, Eu acho que hoje a noite)

We can take what was wrong and make it righ

(Nós podemos pegar o que estava errado e fazer certo)

So take these broken wings

(Então pegue essas asas partidas)

And learn to fly again

(E aprende a voar de novo)"

-Marin, eu tenho percebido que você tem estado triste nos últimos dias e como uma pessoa que se importa com você, quero saber o que está acontecendo - começou a dizer Aiolos, tomando uma face séria - Sei que como um jovem já com quinze anos, eu não tenho muita moral ou coisa para te falar agora mas, sei que se você tentar se abrir comigo... eu posso te ajudar.

-Eu agradeço a caridade, Aiolos, mas não preciso de ajuda - respondeu Marin.

-Está errada. Sua face está abatida e seus olhos estão sem o mesmo brilho de antes. O que houve? É por causa do Aiolia?

-Aiolos, não quero falar nisso...

-Marin!

A pisciana ficou congelada por um momento ao ouvir o seu nome ser pronunciado pelo dourado com tamanha severidade no entanto, Aiolos havia suavizado a sua face novamente.

-Marin, eu sei que esse é o seu jeito mas, pare de bancar a durona - disse Aiolos contornando a bancada e ficando de frente para a amazona - Até mesmo o homem mais forte precisa de um tempo para desabafar e deixar uma ou duas lágrimas rolarem.

-Mas eu não sou um homem forte.

-Não e isso torna tudo ainda mais importante. Como mulher, a mágoa que carrega pode ser até mais pesada que um saco de cimento e se nem para suas amigas você conta o que sente, como vai conseguir contar para mim que sou seu amigo?

-Você é o meu amigo?

Aiolos ficou um pouco surpreso com aquela pergunta.

Apesar de ter sido feita na mais pura inocência, havia um ar de surpresa naquelas palavras. Parecia até que Marin não tinha reparado que Aiolos queria mesmo ser amigo dela afinal, ele não ajudava qualquer um e sim aqueles que ele prezava como boas pessoas. Uma simples pergunta pareceu uma flecha encravada no coração do sagitariano.

Então, o cavaleiro pegou as mãos de Marin, sem perceber que ela corara, e olhou para ela com um olhar amigável:

-Claro que sou. Eu me importo com você, com o que você sente e com o que você passa... não é o que os amigos fazem? - perguntou Aiolos - E olha que dizem que os sagitarianos são amigos muito fiéis, hein?

-Então por que você é o único sagitariano que não me abandonou? - devolveu Marin com um olhar triste.

-Que tal falarmos sobre isso? Eu sinto que você tem estado sobrecarregada demais.

Os dois então foram para o sofá e a amazona começou a contar tudo o que estava sentindo para o amigo.

A pisciana começou a contar de como estava sentindo sobre as viagens de Tohma para o Templo da Lua, de como estava sentindo falta de Seiya que estava no Japão e como a companhia de Aiolia lhe fazia falta. Uma vez ou outra, o dourado reparava que os olhos azuis claros de Marin começavam a lacrimejar e ao mesmo tempo seu coração se machucava. Ele não gostava de ver gente sofrer, principalmente se essa pessoa era Marin.

"So take these broken wings

(Então pegue essas asas partidas)

And learn to fly again

(E aprende a voar de novo)

When we hear the voices sing

(Quando nós ouvirmos as vozes, cantamos)

The book of love will open up and let us in

(O livro do amor abrirá e nos deixará entrar)

So take these broken wings

(Então pegue essas asas partidas)"

Alguns minutos depois, Marin estava encostada ao ombro de Aiolos e chorava as suas mágoas que estavam a tanto tempo guardadas. Ela sentia-se bem perto dele e estava começando a aumentar a sua simpatia por ele.

Mesmo quando o sagitariano fora considerado um traidor, Marin nunca havia acreditado nessa mentira. Sabia que ele nunca seria capaz de trair Atena e envergonhar o irmão Aiolia de tal forma como pensavam. E ela estava certa no final quando descobriu que havia sido outra pessoa que tentara matar Atena. 

Agora que estava pensando um pouco melhor, nunca admitira para si mesma que sempre teve uma quedinha pelo irmão maior de Aiolia mas devia ser esse o motivo porque nunca contara isso para ninguém. Era estranho ser amiga de um e ser apaixonada pelo outro, principalmente quando as pessoas já desconfiavam da amizade deles. A pisciana sempre admirou a honestidade e a bondade de Aiolos e, o achava incomparável a Saga ou até mesmo ao próprio Aiolia.

Ela olhou de canto para o sagitariano e seus olhares se encontraram.

Aiolos também estava pensando em Marin. Quando a conheceu pela primeira vez, não pôde deixar de achar que ela e Aiolia formariam um casalzinho bonitinho mas, com o passar do tempo, agora já percebia que entre eles só havia amizade. E algo despertou dentro de si quando conversou com ela pela primeira vez em que voltara a vida.

Ela estava mais bonita agora que vivia sem a máscara e mostrava que crescera bastante com o passar do tempo. Os cabelos avermelhados caiam em seu ombro desnudo e lhe faziam sentir tanto a sua maciez quanto o seu perfume. A presença da amazona ao seu lado parecia lhe acalmar e gostava do jeito de como ela se importava com Tohma e Seiya, mostrava o quanto ela era maternal assim como ele era com Aiolia.

De repente, uma nova música tocava no rádio e eles viraram os seus rostos um para o outro. Os olhos azuis celestiais encaravam os olhos verdes campestres. Céu e terra mas, ao mesmo tempo, se relacionavam tão facilmente que tudo parecia tão natural.

Sem perceberem, os lábios se tocavam levemente e se aprofundavam cada a vez mais assim como numa paisagem, o verde da grama terrestre parecia tocar o azul do céu. Por nenhum momento sentiram estranheza de fazer aquilo já que ambos sentiam a mesma coisa apesar de nem repararem nisso.

"And Baby you're all that I want

(Querida você é tudo que eu quero

When you're lyin' here in my arms

(E quando você está deitada em meus braços)

I'm findin' it hard to believe

(Quase não consigo acreditar)

We're in heaven

(Que estamos no paraíso)

And love is all that I need

(E amor é tudo o que eu preciso)

And I found it there in your heart

(E encontrei em seu coração)

It isn't too hard to see

(Não é tão difícil de ver)

We're in heaven

(Que estamos no paraíso)"

Alguns dias depois, Marin estava sozinha em um campo esverdeado perto da arena e olhava reflexivamente para o céu. Sentia-se feliz novamente mas não tinha ideia do porquê.

De repente, foi interrompida de sua reflexão por uma mão que tocou de leve o seu ombro. Ao se virar, viu Aiolos se sentando ao seu lado com um grande sorriso. Os dois então se abraçaram e Marin se deitou nos braços de seu novo namorado lhe retribuindo o sorriso. Passaram a tarde assim juntos observando alguns pássaros que voavam pelo céu.

 

Fim.


Notas Finais


Espero sinceramente q tenham gostado ^^ Os links da música estão aqui:
Broken Wings: https://www.youtube.com/watch?v=nKhN1t_7PEY
Heaven: https://www.youtube.com/watch?v=s6TtwR2Dbjg
Sabe, o mais legal sobre essas músicas é q mesmo diferentes, elas combinam perfeitamente não? Particularmente, eu gosto quando isso acontece kkkkk
Bem, por hoje é só pessoal...
Bjs a todos ^3^ *saí com o escudo de Libra se protegendo de tochas e enxadas*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...