História Brooklin Rock - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Foo Fighters, Guns N' Roses, Kurt Cobain, Nirvana, Sky Ferreira, Slash
Personagens Axl Rose, Chris Shiflett, Dave Grohl, Dizzy Reed, Duff Mckagan, Izzy Stradlin, Krist Novoselic, Kurt Cobain, Personagens Originais, Sky Ferreira, Slash, Steven Adler, Taylor Hawkins
Visualizações 28
Palavras 2.719
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá cupcakes,aproveitem o capítulo!!!!

Capítulo 15 - "Ogro Rose"


Fanfic / Fanfiction Brooklin Rock - Capítulo 15 - "Ogro Rose"

Sasha (Los Angeles) Novembro-1989

A voz rouca e impaciente implorava para eu não desligar.

- Dave?O que você quer - comecei rude com o garoto do outro lado da linha.

- Eu estou em Los Angeles,tem algum jeito da gente poder se ver?

- Sua memória deve estar bastante ruim?Ou você não lembra que desligou o telefone na minha cara.

A voz calou-se por um torturoso minuto e em seguida de um longo suspiro.

- Por favor,eu quero me redimir com você.

Pensei primeiramente em várias possibilidades,até na de Axl descobrir,mas,era Dave havíamos um vínculo muito forte.

- No Hellsing? - sugeri e pûde imaginar seu sorrindo se abrindo onde estivesse.

- Pode dar muita bobeira,não acha?Para seu namorado?

- Ele não frequenta muito lá,podemos ir na quinta-feira,é o dia em que as bandas se apresentam.

- Fechado,até quinta,anjo - disse e desligou o telefone logo em seguida.Suspirei fechando os olhos,o que Dave estivesse pensando em fazer,que fosse cuidadoso,eu ainda não conhecia o lado ciumento de Axl e o evitará a qualquer custo.

Caminhei até a suíte encontrando o ruivo cantando com sua voz normal,deitei ao seu lado ouvindo a melodia na sua voz rouca.

- Quem estava no telefone? - perguntou parando a música.

- Um amigo,de Washington - disse,afinal eu não estava mentindo.

- Você é do Brooklin,como conhece gente de Washington?

- Axl tem hora que você consegue ser babaca,eu sou uma cantora conhecida por aqui,você quer que só o Brooklin me conheça?

- Hmmmm,em falar babacas vamos na mansão?Vou buscar o restante das minhas roupas - sugeriu levantando-se e buscando a chave da moto - Porém eu dirijo.

- Vai a merda,a moto é minha.

- Jura que eu vou andar por aí na moto com você dirigindo?

Disse e saiu girando as chaves nos dedos.

(****)

Havia passado alguns dias desde minha conversa pelo telefone com o Dave,hoje a noite iríamos nos ver,porém eu tinha que inventar alguma mentira para Axl não ir para a cobertura.

Sua concentração estava voltada no ensaio e na pequena discussão do Slash com Steven que parecia bastante "acabado".

- Ein cara,se acorda ai,vai ser pior quando o Axl começar a perder a paciência.

Percebi que Steven parecia ter abusado no vício e caminhei até o loiro de cabelos selvagens.

- Hey Stee,vamos lavar o rosto comigo - sugeri puxando sua mão suada na direção do banheiro,ele parecia trêmulo.

- Eu não estou bem,não para continuar o ensaio - disse passando a mão nervosa pelo rosto.

- Tem que maneirar,cara.Desse jeito os outros não vão mais aguentar e...

Os olhos do loiro pareceram saltar.

- N-não eles não fariam isso comigo.

- Então Stee,dá um tempo "nisso" vai destruir sua carreira aos poucos,não me vê?estou limpa mais ou menos desde que Axl e eu começamos a namorar.

- É eu vou tentar - sussurrou e seus olhos procuraram algo - Mas preciso sair por ai,estou sem cabeça para ensaiar hoje.

- Tudo bem,eu seguro os garotos e...o Axl - disse dando um sorriso reconfortante.

- Você é realmente um anjo,Sasha - agradeceu dando um rápido beijo na bochecha e saindo porta a fora.

Segui até o palco onde o resto da banda estava,e avistei-os já recuados ouvindo reclamações do frontman.

- E vocês parem de tratar ele como um coitado - berrou apontando para cada um,sua voz abaixou quando caminhei até o mesmo - E então cadê o viciado?

- Não estava sentindo-se bem,é uma gripe apenas,nunca vi tempo pior em novembro aqui em Los Angeles.

Axl gargalhou debochadamente.

- Sua desgraçada - grunhiu enquanto esfregava os dedos na testa - Para de defender seu companheiro de drogas.

- Quer saber?Por mim já deu,to indo para algum lugar encher a cara - pronunciou-se Duff ajeitando a jaqueta e dando leves cutucadas em Izzy que encarava nossa discussão com um expressão assustada - Izzy?

- Você vai sair correndo junto com ele,Isbell? - perguntou Axl de braços cruzados,ele e Izzy tinham uma conexão desde a adolescência em Lafayette.

- O ensaio já acabou,cara - disse e saiu do local com o outro loiro.

- Vão se fuder vocês dois - berrou o frontman,jogando o microfone em qualquer lugar e correndo para o banheiro.

Fechei os olhos,segurando-me para não sair correndo atrás dele,Axl era imprevisível e aquilo me deixava perturbada da cabeça,momentos que estava alegre e dali a alguns minutos mudava,aquilo deixava meu psicológico doente.

Slash deu batidinhas reconfortantes em meu ombro.

- Ele estará bem logo - disse Alan,o empresário dando um sorrisinho - Saia,encha a cara,as vezes eu faço isso quando esse doido apronta - apontou para o banheiro que Axl estava.

- Eu vou fazer isso mesmo - suspirei pegando as chaves da moto.

- Heyy,precisa de uma companhia? - perguntou Slash esperançoso,toda nossa enrolação no começo decidimos deixar apenas no passado,mas as vezes quando estávamos Axl e eu juntos com Slash segurando vela,sempre ficava um clima pesado no ar.

- Eu tinha um encontro marcado com um amigo que está chegando de Washington,então... - comecei sem jeito,talvez ele pensasse que era alguma mentira minha e eu estivesse dando-o um bolo.

O moreno piscou os olhos e riu nervoso.

- Ah!Tudo bem,eu entendo - disse e eu dei um sorriso amarelo,dando um olhar de relance para o banheiro em que o ruivo estava - Ele vai ficar bem,curta sua noite.

Fiquei menos preocupada depois do incentivo do guitarrista e sai do Teatro onde eles estavam ensaiando.

(****)

O bar estava lotado assim como todas as quintas-feiras e logo quando nossa banda havia tornado-se um sucesso estrondoso na Califórnia,todos queriam conhecer a fábrica de bandas de rock.

O cenário decadente e sujo do local havia mudado bastante,com a mudança da clientela os donos do "Hellsing" não seriam burros o bastante para deixar que um dos bares com melhor qualidade de música e frequentado por grandes produtores,caça talentos e até mesmo por caras da MTV que davam muito trela disfarçados por lá,ficassem em um local imundo e com prostitutas fazendo ponto.

Estava tudo mudado e até um aroma gostoso e suave estabelecia-se,fui até o bar e pedi whisky.

- Sasha? - chamou uma voz reconhecível.

Dave estava ali,cabelos longos desde a última vez que nos vimos,sorriso aberto e olhos brilhando.

- Seu filho da puta - disse entre dentes e minha mão em um impulso acertou seu rosto que se contorceu em surpresa - Estava com tanta saudade - puxei seu corpo esguio para um abraço apertado.

- Eu também,anjo - sua mão massageou o local onde eu havia atingido.

- Ah qual é? Nem doeu.

- Quando você ficou tão agressiva?Deus como eu sou educado,Sasha quero que você conheça alguém - alertou-se puxando meu braço,peguei meu copo com Whisky e deixei o homem me guiar.Aproximamos nos de uma mesa com um cara alto - Esse é Krist,ele é baixista daquela banda que eu estava fazendo um teste,em Seattle,lembra-se?Uma das nossas últimas conversas.

- Claro que lembro,Dave - dei ênfase no seu nome e ele revirou os olhos - É um prazer,Sasha Van der Ville.

- Krist Novoselic - cumprimento apertando minha mão,Dave indicou com o dedo para que eu sentasse,pedimos mais bebidas - Sabe sua banda não para de tocar na rádio,Meyota não é?

- Sim - disse contento a felicidade - Sabe faz alguns meses que a gente explodiu e eu ainda não consigo acreditar,sério? Seattle?

- Engraçado ne?E é porque lá ta iniciando-se o Grunge Rock.

- Você iria adorar conhecer o Kurt,nos conhecemos em um turnê do scream - disse Dave bebendo sua cerveja.

- Eu conheço ele desde que estudavamos ele é mais na dele,sabe?

- Por isso não veio com vocês?

- Isso,e porque queríamos dar umas voltinhas por aqui,ver bandas novas,logo Dave disse que tinha uma garota linda que ele tinha vacilado feio aqui em Los Angeles - disse Krist cantalorando.

- Qual é você ta mentindo na parte do garota linda - falou o baterista gargalhando alto.

Dei tapas no seu braço enquanto uma outra banda apresentava-se.

- Vou fumar um ali fora,juízo - disse Krist pegando uma carteira de cigarro e levando sua cerveja também.

Coincidência ou não,uma música lenta e romântica começou a tocar com um solo que lembrava-me de Slash.

- Que droga - suspirei rindo abafado.

- Como está se sentindo?

Olhei fundo ao homem a minha frente,Dave transmitia algo que Axl nunca transmitiu,a sensação não temer,eu temia Axl,seja em perde-lo ou temer que em um de seus surtos ele fizesse o que sempre fez com Erin.

- Você não falou comigo nos últimos meses,adivinha? Estou uma droga e eu nem posso falar sobre meus relacionamentos com você - disse sentindo minha garganta fechar-se,ele fazia minha máscara de durona cair.

- Pode falar comigo sobre o que quiser,eu estou aqui e nunca vou deixar você.Eu só...Não me entra aquele tal de Axl,sabe?

- Estamos namorando e apaixonados...Você vai ter que engolir isso Dave ,ou vamos sempre ter que ficar sem nos falar?

- Em um ano você fez todas as decisões erradas...

- Uma delas foi ter confiado completamente em você,ou esqueceu-se que nos conhecemos faz um ano?

- E ele?Não consegue se ver?Está viciada,ele está te deixando doente.

- Eu estou bem,Dave - alterei a voz e ouvi alguns protestos de clientes que dançavam ali - Veio para ficarmos quites? Ou para me fazer ficar com mais raiva do que que meses atrás?

- A banda está começando a mostrar-se...Logo estaremos bombando também,mais uma vez vamos nos separar.

- Eu sei,fechamos um contrato e quando nosso álbum sair,vamos sair em turnê também.

- Em todas as lojas de discos toca vocês,Mötley Crüe,The Doors e...Guns n Roses,eles não são tão ruins.

Ri sem humor.

- Hey cara,sua rixa é com o Axl,os outros caras são super legais.

- Eu curto o cabelo do guitarrista - disse fazendo uma careta.

- Saul é gente boa - ri da brincadeira e o assunto acabou ali.

- Já sabe onde vai passar o ano novo? - perguntou curioso,seus olhos berravam para que eu dissesse não.

- Não sei,talvez com minha tia alguns minutos,pois Axl não gosta de ambientes familiares.

- hmmm - resmungou perdendo o interesse.

- Posso saber onde o senhor vai passar a virada da década?

- Malibu,eu,Krist,Kurt e uma amiga esquisita ou seila o que ela é de Kurt,e uma porrada de hippies amigos dela.

- uauuu,parece que vai ser bastante interessante não é?

- É a ideia foi dela,ela é muito extrovertida,talvez não se desse com você - riu lembrando-se de algo - Quando ela dissesse "Sasha Van der Ville? A garota do Brooklin" você já ia querer socar a cara dela.

- Você nunca fez isso? - perguntei interessada na biruta amiga do tal Kurt.

- Eu apenas fico sorrindo igual um bacaca e rezando que ela cale a boca - explicou divertido - Mas não...Eles dois tem uma conexão estranha,as vezes me lembra você e o seu "ogro rose" em apenas um olhar eles conversam,se sentem...

- Isso é ruim?

- Dá medo.

- Estou falando de mim e Axl.

- Dá inveja - disse com os olhos vidrados nos meus,a atmosfera do local havia mudado nem mesmo a música agitada que começará fez o clima tenso passar,parecia que eu e Dave estávamos numa bolha,e o lance dos olhares e da conexão estranha parecia estar voltando-se para nós.

Uma pancada forte fez nossa atenção retornar ao bar que parecia que alguém estava quebrando tudo por lá,ou seria brigando?

Reconheci cabelo loiro,selvagens...

- Steven? - olhei incrédula para todos os locais vendo se encontrava outros dos caras da banda,mas parecia ser só ele ali.

- Você conhece? - perguntou Dave levantando-se preparando-se para ajudar caso eu conhecesse.

- Claro é o baterista do Guns - disse puxando-o em direção do loiro que gritava e batia-se entre os seguranças grandalhões - heyyy eu conheço ele,podem soltar.

- Sasha você está com ele? - perguntou o barman que me conhecia há bastante tempo.

- Não está vendo?É o Steven, solta ele.Depois você resolve com Alan.

- Não quero mais esse viciado aqui,toda vez bebe e quer sair sem pagar.

- Tudo bem cara já está resolvido,fica calmo ai - disse Dave pagando o que Steven devia e nossas bebidas.

Dave passou o braço pelo outro baterista que resmungava coisas sem nexo.

- Vou levar ele lá para fora - disse seguindo a entrada do local - Você vai para onde?

- Podemos ir para onde vocês estão? Axl não pode nem imaginar que ele está assim.

- Claro,estamos naquela República dos nerds - lembrou e olhou de relance para o bar - Krist deve estar com alguma garota,vamos,ele nos acompanha.

Pegamos um táxi e seguimos a casa dos esquisitos.

(****)

Axl

A mulher gritava de prazer enquanto eu estocava fortemente,sua mão trêmula massageou sua intimidade e eu a penetrava por trás.

A música alta e pesada soava na cobetura,garrafas vazias de bebidas estavam espalhadas por todo o cômodo.

Ouve um ápice e a larguei de lado,passei a mão pelo cabelo suado e procurei mais bebida,tudo parecia ter acabado.

- Erin?Levanta ,daqui a pouco Sasha chega - disse empurrando a mesma que ainda respirava ofegante.

- Deixa ela ver que você estava me fudendo na cama dela - disse a mulher rindo.

- Eu não sou tão sujo a esse nível.

- É claro,só está traindo a...como é que você chama ela? "Amor da vida"?

- Sai daqui sua imunda - disse bruto e a puxei pelo pulso.

- Tudo bem - suspirou e recolheu suas roupas jogadas pelo local - Vai me ligar depois?

Respirei fundo para não mata-la.

- Ligo,Erin.Agora vai - disse e a morena saiu rapidamente.

Fiquei deitado na cama tragando um cigarro,enquanto a alta música ainda soava,olhei ao redor,a cama bagunçada,garrafas vazias...A cama quente e lembrei de Sasha,de como aquela garota havia me tocado,na festa do Félix,como quando eu a olhei e ela sentiu-se a vontade para contar seus segredos,seus medos...Eu sentia-me um tremendo filho da puta doente, por errar com ela.

- Que porra - gritei e peguei uma das garrafas de Whisky e a quebrei na parede,onde ela estaria?Talvez em algum bar cheirando e me xingando.Decide tomar um banho e ajeitar aquela bagunça.

(****)

Sasha

Dave e eu controlavamos juntos enquanto Steven dormia novamente na banheira de um dos amigos do baterista.

- Seu amigo ele é bem farreiro não é mesmo? - perguntou divertido dando batidas no rosto do loiro,que tornou-se a nos olhar.

- É ele é,e sabe muito bem que está com dias contados - alertei-o e o mesmo revirou os olhos.

- Tabom mãe - balbuciou bêbado.

- A ressaca amanhã vai ser daquelas - disse Dave risonho dando uma toalha para o loiro que iria dormir em um dos quartos disponíveis,deixamos o sozinho depois dele confirmar que estava bem.

Caminhamos em silêncio pelo corredor extenso que era decorado por fotos de outros garotos que haviam morado ali.Dave e eu ficamos constrangidos sozinhos,afinal minutos antes da confusão estávamos próximos de nos beijar.

- Sasha Van der Ville por aqui novamente,sabe eu deveria ligar para meu amigo agora mesmo que é paparazzi e dizer que na roda de amigos você é aquela que ajuda o amigo bêbado.

- Eu quebraria sua cara - pronunciou Dave com um sorriso psicopata.

- Eae Charles,como é que está a plantação de maconha? - perguntei lembrando da conversa sobre isso há alguns meses atrás.

- Está boa e se você quiser,é grátis para você.

- Está me sacaneando ?

- Qual é,você a rainha da Califórnia não é?É sirvo você meu bem.

- Charles... - interrompeu Dave com uma cara entediada.

- Tudo bem,minha casa é sua casa,apareça sempre loira.

- Valeu bizarrinho - agradeci enquanto voltava-me para Dave que revirou os olhos - Ainda quero saber como eles aguentam o seu som.

- Hey eu não canto tão mal

- Então por que fez testes para baterista?

Seguimos até outro quarto,para que eu dormisse.

- Estou tão cansada - disse jogando-me na cama,senti o olhar do baterista pousar em mim.

- Você está bem acomodada? Posso dormir sem preocupação?

- Claro - garanti dando um pequeno sorriso,o homem virou-se e foi deixando o quarto silenciosamente -Na verdade...Dave,você é...Pode dormir comigo?

O baterista abriu um largo sorriso e correu para a cama,passamos a noite conversando,cantando e matando a saudade,porém meus pensamentos sempre voltavam-se para o ruivo.


Notas Finais


Até o próximo ❤❤❤❤❤e obrigada aos favoritos e aos comentários vcs são demaissssssssss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...