História Brooklin Rock - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Foo Fighters, Guns N' Roses, Kurt Cobain, Nirvana, Sky Ferreira, Slash
Personagens Axl Rose, Chris Shiflett, Dave Grohl, Dizzy Reed, Duff Mckagan, Izzy Stradlin, Krist Novoselic, Kurt Cobain, Personagens Originais, Sky Ferreira, Slash, Steven Adler, Taylor Hawkins
Visualizações 57
Palavras 1.114
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Lady grinning soul


Fanfic / Fanfiction Brooklin Rock - Capítulo 6 - Lady grinning soul


Los Angeles – 1988

Sasha.

O grande dia havia chegado, não consegui conter minha felicidade e ansiedade, desde cedo eu e os garotos estávamos ensaiando, Skif tinha se dado super bem com os Marlon e Hugo, depois de toda aquela confusão no apartamento dos caras do Guns,meu tio me deu uma segunda chance e que eu não faltasse mais nenhuma vez no expediente.

Estava tudo certo e nada podia dar errado, apenas que se Axl tivesse de mal 7 e ele não nos desse apoio, o que seria difícil pois todos os caras estavam se dando bem comigo,e Félix iria fazer de tudo para nos ajudar.

Ensaiamos mais uma vez, já era mais ou menos cinco da tarde, o show iria ser por volta de dez da noite, iríamos abrir os The Kingslin,uma banda conhecida por ser agressiva e perigosamente imoral.

Skif deu um grito de satisfação.

-Se eles não gostarem do som de vocês,eu juro que pago um boquete no Félix.

-É ruim uma parte de mim querer que dê tudo errado apenas para eu ver essa cena? - disse Hugo rindo.

Sentei na poltrona da garagem de Paul.

-Está demais – falei satisfeita.

-Relaxa Sasha minha deusa, vai dar tudo certo e logo você será a rainha do rock.

-Eu já vou indo, não tenho nenhuma blusa para mais tarde, vou comprar – disse Hugo se despedindo e saindo do local.

-Eu vou fumar um – manifestou-se Marlon deitando no outro sofá.

Skif aproximou-se e deitou no meu colo.

-Está pensativa.

-Talvez por conta daquela noite.

-Ah qual é, sabe, você é a única pessoa que se importa com as merdas que Axl Rose diz.

-Você vai achar meio imbecil o que eu vou dizer agora.

-Eu não ligo.

-Eu me sinto atraída pelo jeito dele.

-Tá legal, isso foi a coisa mais retardada que eu ouvi hoje. Acredite o que você sente por Rose é tesão.

-Você é um ouvinte e tanto – reclamei empurrando a cabeça do baterista.

-Eu sou a única pessoa que você pode contar, baby.

-É ,eu não tenho uma amiga para conversar sobre relacionamentos.

-Mas é claro você está cercada de macho, tem que parar de frequentar bares de motoqueiros.

-Você parece um veadinho falando isso.

-E você um macho.

-Tudo bem,quem vai querer me acompanhar aqui? – perguntou Marlon apontando para o beck.

-Oh imbecil você precisa mais do que isso para tocar bem hoje, vem vamos chegar ali.

-Obrigada pelo convite, garotos – falei irônica sendo puxada por Skif.

-Vem também escrota.

***

O apartamento de Skif fedia a coisa morta, era tudo bagunçado, folhas com letras rasgadas. Um caos.

-Que droga Skif, aqui está podre – falei com o dedo prendendo o nariz.

-Bem vindos ao meu mundo.

-Seu mundo tem cheiro de rato morto – disse Marlon chutando umas coisas no caminho.

-Onde está ein – procurou algo no meio de toda aquela bagunça.

-Espero que seja algo para dar um up na gente.

-Yeah,aqui está crianças – balançou um pacote com um pó branco.

-Cocaína?

-Não imbecil,heroína.

Marlon pegou o saco e cheirou com um prazer imenso.

-O que estamos esperando?

-A garotinha do Brooklyn parar de cena e vir experimentar.

Olhei apreensiva para os dois,eu havia parado com esse tipo de droga forte, tinha medo de que algo desse errado.

-Não temos a tarde toda – bufou Marlon.

A tentação era grande.

-Tudo bem.

-Isso mesmo, vamos lá.

Skif e Marlon começaram sem mim,apenas passaram-me a seringa e fiz todo o processo com a colher, procurei uma veia e enjeitei a droga, tombei minha cabeça para trás sentindo aquela sensação prazerosa que chegava a ser um orgasmo,eu precisava daquilo não para dar um up e sim para relaxar e esquecer de toda a merda continuar o show,eu estava em outro mundo tudo aquilo era maravilhoso, levantei lenta até a geladeira de Skif que nada mais tinha que apenas bebida alcoólica,bufei e peguei uma cerveja, fui até atrás de Marlon e Skif, afinal logo a gente teria que se aprontar.

A porta do quarto do baterista estava aberto e presenciei a cena mais hilária que eu ia adorar atormentar os dois por toda a vida.

Skif e Marlon se beijavam desesperadamente e tocavam-se com desejo, aquilo estava me dando um puta tesão,senão fosse os dois imbecis drogados dos meus amigos, sai do apartamento dando privacidade para os garotos com um sorriso no rosto.

***

Félix.

-Hugo cadê a porra da Sasha? Já são dez e meia – falei alterado com o guitarrista que coçou a cabeça nervoso.

-Olha e-eu não sei, mas ainda falta o Marlon e o Skif.

-Skifidelg?O que aquele drogado está fazendo na banda?

-Sasha e Adrian se desentenderam, e ele saiu da banda.

Ótimo parecia que o céu estava desabando na minha cabeça.

-Que porra mil vezes ,a sorte de vocês filhos da puta do caralho é que não apareceu nenhum dos caras do Guns.

-Tudo bem eu vou esperar eles lá fora.

-Faça isso imbecil – falei dando lhe tapas nas costas, o Hellsing estava abarrotado de gente, em toda a história visitando aquele clube eu nunca tinha visto tanta gente, até alguns amigos de Washington DC importantes tinham vindo, aquilo era o que eu queria para Sasha desde que a vi pela primeira vez,sucesso.A garota convidava para uma dança sensual e pesada com seu olhar e aquela sua voz rouca....Iria me fazer ganhar milhões,eu mal podia esperar para fazer dela uma grande estrela.

Uma cabeleira grande e cacheada aproximou-se.

-Hey Félix – cumprimentou Slash com um cigarro entre os dentes.

-Olá meu querido, cadê o resto da banda perigosa? – perguntei olhando para todo o clube lotado atrás dos outros.

-Steven e Izzy estão no bar – respondeu – Duff está lá fora fumando.

-E o nosso senhor ruivo simpatia?

Slash fechou a cara.

-Axl brigou feio com Erin,talvez nem venha.

-Não me diga uma coisa dessa Saul Hudson – reclamei jogando as mãos para o alto.

-Relaxa ai Félix, está noite é da Sasha e você que está nervoso?

- Claro estou dando o meu melhor por aquela garota e ela nem deu as caras ainda.

-Como assim ?ela não vem?

-Até agora nada.

Disse isso e vi Hugo correr até nós com um Skif risonho e Marlon chapado. Fiquei em fúria.

-Se não arrasarem naquele palco eu juro que acabo com cada um.

-Relaxa Félix – disseram juntos.

-Vão se fuder não vou ficar calmo – falei com uma voz fina que fizeram-nos gargalha

-Cheguei – disse uma voz arrastada e rouca, Sasha estava divinamente linda, senti meus olhos arderem.

-Deus, você está linda – disse ajoelhando diante da loira.

-Tudo bem vamos botar para fuder - riu e saiu com os outros rumo ao palco.

-Ela está demais – elogiou Slash.

- Baba menos guitarrista – falei.


Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...