História Brotherly Love - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~WalkerSophia

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Castiel, Dean Winchester, John Winchester
Tags Bottom Castiel, Boy Love, Castiel, Castiel Novak, Comedia, Dastiel, Dean Winchester, Destiel, Drama, Fluffy, Incesto, John Winchester, Lemon, Romance, Top Dean, Yaoi
Exibições 149
Palavras 1.672
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tio Matty: Heeeeeeeey ü
Nós aki de nv u.u
Eu sei o q vcs devem estar pensando c quatro atts praticamente seguidas
"AI MEU CU
SEQUESTRARAM O TIO MATTY E A TIA SOPH
FORAM ABDUZIDOS
VIRARAM A MARINA JOYCE"
Ñ ü
Só criamos vergonha na cara msm ü

Tia Soph: E eu enrolei p começar ü
E o Matty mofou p escrever o lemon -qq
Pq se vcs ñ sabem...
Qse tds os lemons de nossas fanfics o Tio Matty qm escreve -qq
Tia Soph simplesmente ODEIA escrever lemon
Aí empurro td p ele e.e

Tio Matty: O problema é q o Tio Matty tmb odeia escrever lemon ü
Por isso sai as bostas q vcs leem ü

Tia Soph: Cala o cu!
Vc escreve maravilhosamente bem, seu fdp!
Acreditam q ele levou pouquissímo tempo p escrever esse lemon pft?
Agr mandem ele tomar no cu por ser tão...
Argh, slá
Insuportável

Tio Matty: Shiu, vc me ama 🍳
Só por isso elogia minha escrita u.u
Ñ ouçam essa louca, esse lemon ficou uma bosta msm
Só tive meia hora p escrever ;3;

Tia Soph: Podem fazer o favor de dizer p ele q ele escreve bem? ¬¬

Tio Matty: Posso escrever bem cenas normais
Mas lemons
Ü
Só o de Echoes msm ü
~tmb, três horas seguidas escrevendo akilo, tinha q dar em alguma coisa~

Tia Soph: Tnc ü
Enfim PRINCESAS DA TIA SOPH
Espero q gostem do cap xD
Tenham uma boa leitura ü

P.S.W.: Criatividade p nomes hj tá lindo e.e
Mas well ü
É aquela musica da diwa Katy Perry xD
Descontos ü

Capítulo 5 - Birthday


Era aniversário de Dean. Castiel se sentia meio ansioso com essa data porque finalmente tinha maturidade suficiente para dar um presente interessante a Dean. Mesmo que anteriormente o loiro gostasse de todos os presentes bobinhos e simples que Castiel havia lhe dado, Castiel queria fazer diferente agora. Um presente especial.

Dean havia marcado de sair com alguns amigos para ir ao bar e comer alguma, uma comemoração simples. Castiel até havia dito a Dean que iria, mas por última hora, inventou que estava doente. Dean quase abandou todos os seus planos para cuidar do menor, mas Castiel somente sorriu-lhe e pediu-lhe para ir, porque ele iria sentir-se mal se Dean não fosse comemorar com seus amigos. Dean hesitou em concordar, mas não teve divida alguma em aceitar o pedido de Castiel para que ele voltasse por volta de umas dez horas para casa.

Quando Dean saiu de casa, enchendo o rosto de Castiel de beijos amorosos e lhe desejando boa sorte, Castiel esperou cinco minutos — de garantia — para pular da cama e correr pela casa pronto para se arrumar para quando Dean voltasse.

Obviamente não estava doente, mas precisava que Dean sumisse de lá para que pudesse fazer o que tanto desejava.

***

Castiel pegou uma roupa em especial escondida em seu armário e tratou de logo vesti-la. A roupa não era nada complicada, pelo contrário, era uma simples saia e blusa tipicamente curta de uma líder de torcida. Castiel também trajava seus pompons — rosa fluorescente, assim como a saia e os detalhes da blusa — e uma roupa íntima feminina azul celeste cheia de babadinhos.

Castiel só colocou mais uma coisa em especial em sua roupa antes de sentar na cama e esperar por Dean. John não estava em casa e não iria voltar tão cedo, então Castiel não teve preocupação nenhuma em manter a porta aberta enquanto trajava aquela roupa.

Quando Castiel finalmente conseguiu acabar tudo o que tinha de acabar, faltavam apenas vinte minutos para a hora combinada de Dean chegar a casa.

***

Dean chegou sete minutos mais cedo que o combinado e Castiel riu um pouco disso ao ouvir o motor do Impala ecoando pela rua. Dean sempre seria um irmão mais velho preocupado. Mas ele não tinha tempo para pensar naquelas coisas agora.

Deitou-se na cama, abrindo as pernas e levantando a saia, deixando sua calcinha amostra e seu membro já duro marcado sobre o tecido fino. Castiel colocou a mão dentro da calcinha, masturbando-se, quando ouviu os passos de Dean subindo a escada para o segundo andar da casa. Como só havia o baralho dos passos de Dean e não havia vozes, sabia que era só seu irmão mais velho — não teria de se preocupar em estar vestido assim, e muito menos com sua pose.

Quando Dean finalmente chegou ao quarto, teve a visão do paraíso. O rosto vermelho de Castiel, as pernas abertas, a mão dentro da calcinha, masturbando-se unicamente para si, e aquela roupa de líder de torcida que Dean já vinha imaginando Castiel vesti-la faz tempo. Qualquer sanidade que pudesse vir a ter na mente do mais velho, sumiu completamente.

— Cass... — gemeu o nome de seu irmãozinho, vendo Castiel sorrir de forma levemente constrangida, antes de soltar um gemido alto. Dean não aguentou muito mais. Logo dividia a cama com Castiel, aproximando-se de seu irmãozinho mais novo. — Puta merda, irmãozinho. — gemeu baixinho com toda aquela visão.

— Dean... — Castiel também gemeu, aumentando o movimento em seu membro. Dean mordeu o lábio inferior, antes de segurar o braço de Castiel, que fez um barulho indignado e manhoso quando Dean obrigou-lhe a parar de tocar-se.

— Você mentiu 'pra mim. Eu 'tava preocupado achando que você 'tava doente, mas tudo o que você queria era se vestir que nem uma garota 'pra eu te foder com força. Que irmãozinho mais safado... — apertou o membro de Castiel por cima da calcinha, vendo o moreno jogar a cabeça para trás e gemer alto. — ... Ou eu deveria dizer irmãzinha? — sussurrou contra o ouvido de Castiel, fazendo-o ter um espasmo de prazer percorrendo sua coluna.

— Eu sou uma péssima irmãzinha, Dean... — Castiel sussurrou antes de empurrar o mais velho na cama, fazendo-o cair deitado contra o colchão, no mesmo segundo Castiel sentou-se por cima de seu membro coberto pelo jeans. — ... Me puna por ser uma péssima irmãzinha, Dean. Me puna por mentir para meu irmãozão. — e enquanto Castiel rebolava contra o sexo de Dean — que agora já se encontrava rijo — entregou um pequeno controle na mão do mais velho.

Dean olhou para o pequeno objeto, antes de sorrir maliciosamente. Era um controle de um vibrador.

— Não conseguiu me esperar, irmãzinha? — ligou o brinquedo no primeiro volume. Castiel parecia levemente abalado com as pequenas vibrações em seu interior. Os rebolados em seu colo começaram há vacilar um pouco.

 — D-Dean~ — Castiel gemeu sentindo o objeto vibrar dentro de si, junto com a rigidez do sexo de seu irmão — que de tão duro Cass chegou a se perguntar se a calça rasgaria.

— O que foi, irmãzinha? Não aguenta um castigo? — a pergunta veio seguida de um tapa forte — forte — na bunda do mais novo, que se remexeu todo no colo de Dean — ele nunca havia feito aquilo antes, Castiel foi pego de surpresa. Com certeza haveria uma marca no formato da mão de Dean ali no dia seguinte.

O moreno gemeu quando Dean em seguida passou delicadamente a mão sobre o mesmo local onde havia batido, sentindo-o quente e, de curiosidade, puxando o elástico da calcinha — sorrindo ao ver que estava muito vermelho.

— Dean...

— Hm?

— F-Faz de novo~ — o moreno quase implorou.

Dean apenas sorriu com o comentário. Quer dizer que seu irmão era masoquista? Aquilo poderia ficar interessante.

— Minha irmãzinha gostou quando o irmãozão a espancou? — deu-lhe outro tapa, agora mais leve. Castiel apenas confirmou desesperadamente com a cabeça. — Que irmãzinha mais safada. — acompanhando sua fala, Dean aumentou a velocidade do vibrador para o nível máximo, arrancando um gemido — grito — do menor. Dean apenas jogou o controle em qualquer canto do quarto — agora no nível máximo, não precisaria mais.

Com suas duas mãos, agora, livres, o loiro agarrou e apertou ambas as nádegas de Castiel, distraindo-o com um beijo desesperado, antes de inverter as posições e ficar por cima. Cass não conseguiu nem ao menos mostrar algum tipo de resistência — além da ardência causada pelo tapa, o que definitivamente não era algo ruim, o vibrador ainda estava em nível máximo dentro de si. A única coisa que podia fazer era gemer e deixar que Dean tomasse todo o controle.

O mais velho virou Castiel de bruços na cama, erguendo a saia e podendo ver a forma como a calcinha azul marcava perfeitamente o fim do vibrador.

— D-Dean~! Hm~ P-Por f-fav~ Aah! — os esforços do moreno foram em vão, pois no mesmo segundo que tentou falar algo — implorar — Dean começou a brincar com o vibrador dentro de si.

— Você não vai poder falar durante seu castigo, irmãzinha. A única coisa que você vai poder fazer é gemer o nome do seu irmãozão.

A voz rouca de Dean extremamente próxima de seu ouvido tirava sua sanidade e fazia-o gemer ainda mais. Castiel soltou um grito quando Dean desceu um segundo tapa de mesma intensidade que o primeiro sobre a outra nádega — deixando ambas vermelhas, ardentes e marcadas.

Dean desabotoou e desceu o zíper de sua calça jeans e desceu-a até não mais que suas coxas. Antes de abaixar a cueca, o loiro ainda encostou o membro coberto contra o tecido da calcinha de Castiel, podendo até sentir as vibrações do objeto enfiado em sua bunda. Não pôde evitar soltar um gemido para aquilo.

— Irmãzinha, me responda, quer que eu te coma? — questionou, não se importando se estava se contradizendo ou não, mordendo o lóbulo da orelha do menor.

— Sim! — a resposta veio em um grito, seguido de um gemido desesperado e necessitado.

— Então me implore, Cass.

— Por favor~ Aaaah! D-Dean... — Castiel tinha dificuldades em terminar sua frase recebendo tantos estímulos juntos — em algum ponto, Dean também havia começado a masturbá-lo por dentro da calcinha.

— Por favor o quê, irmãzinha? — provocou, começando a movimentar-se simulando pequenas estocadas, enquanto movia sua mão lentamente sobre o sexo do menor.

— P-Por favor, me come~ — falou rapidamente, antes do gemido que se seguisse, que de fato veio nem um segundo depois. — M-Me foda com f-força~ Hm~ M-Meu irmãozão...

Dean estava quase gozando só de ouvir seu irmão falar daquele jeito, e Castiel estava quase gozando só pelos estímulos tanto do vibrador quanto de Dean. Não durariam muito tempo se continuassem assim.

— Só porque pediu tão gentilmente. — brincou, puxando a calcinha do moreno para o lado e removendo o brinquedo, largando-o em qualquer canto no chão.

O loiro foi rápido e direto ao descer a cueca — fazendo seu sexo bater com certa força contra a bunda de Castiel — e penetrar seu irmãozinho, sentindo-o contrair-se ao redor de si — Dean ainda era maior que o vibrador. Removendo sua jaqueta — porque ele já começava a suar com tantas roupas —, Dean começava a movimentar-se no interior do moreno.

Castiel balbuciava palavras desconexas em meio ao nome do mais velho sentindo Dean fodê-lo com força e agressividade — em algum ponto até puxando seus cabelos. O loiro tentava ao máximo controlar seus próprios gemidos e gemer baixo para apreciar os sons que seu irmãozinho emitia.

O moreno levou uma de suas mãos para trás, agarrando a camiseta preta junto com alguns fios curtos do cabelo de seu irmão quando o mesmo acertou em cheio sua próstata, fazendo-o delirar e ficar quase sem ar.

E ouvindo-o murmurar mais algumas palavras sujas em seu ouvido — com foco no tom arrastado utilizado ao pronunciar a palavra "irmãzinha" — Cass desmanchou-se contra o tecido da calcinha, gritando o nome de Dean. O mais velho não aguentou muito mais, chegando ao seu orgasmo segundos depois, sorrindo ao ver como conseguia fazer Castiel desmontar em seus braços.

Com um sorriso em seus lábios e sentindo a respiração do irmão pesar contra seu pescoço, Castiel só pôde murmurar:

— Feliz aniversário, Dean...


Notas Finais


Tia Soph: E fim ü
Agr podem dizer pro Matty q ele escreve bem u.u
Podem mandar ele tnc ü
Eu deixo e.e
O q axaram desse cap q demorou mil séculos p ñ ter nem se quer duas mil palavras? e.e

Tio Matty: Eh~
Sorry por isso tmb ü
Sabemos q esse cap ñ foi dos melhores
Mas nós ñ devemos demorar mais tanto assim p atualizar as coisas
Temos mts caps novos em andamento p serem postados talvez até essa semana
Ent podem esperar ü
Por sinal, devo avisar
Essa fic tá acabando, vai ter só mais três caps além desse ><
De qqr forma~
Espero q tenham gostado babies ü
Até mais~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...