História Brothers with benefits - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jogos Vorazes (The Hunger Games)
Personagens Effie Trinket, Haymitch Abernathy, Katniss Everdeen, Peeta Mellark
Tags Irmãos, Meio-irmão, Peetniss, Romance
Exibições 437
Palavras 1.302
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Festa, Hentai, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 25 - Nada



Okay. Pode me considerar uma pessoa má, mas eu adorei ver isso.

Antes que eu pudesse piscar, o Peeta atacou o Finn um soco no estômago. Finnick saltou para o próximo ataque, mas, eu me enfiei na frente do Peeta impedindo o próximo golpe dos dois.

- Katniss! Deixa eu arrebentar ele! Já esqueceu oque ele fez com você?

- Eu não sei oque ele fez comigo! Ta!? Você não pode surrar ele sem saber oque aconteceu realmente. Finn.

- Você quer ouvir a explicação cheia de mentiras dele?

- Ele não mente pra mim!

O Peeta pode não prestar em infinitos sentidos, mas uma coisa que eu sei que ele não mente, não pra mim.

- Cara, só vai embora! - Disse Peeta ao Finn.

Para ser sincera eu estou surpresa com isso, achei que eles eram amigos.

Ah, mas o Peeta acabou de descobrir que o Finn é meu ex.

Explica um pouco as coisas.

- Eu não vou pra lugar nenhum! Eu quero saber oque você fez nessa sua noite de bebedeira. Você não está vendo como ela está!? - Finn

- Finn...- Disse

- Ela está oque? - Ele se voltou a mim - Você está chateada comigo só porque eu cheguei bêbado em casa?

Peguei meus chinelos e joguei nele, acertando bem na sua testa.

Finnick deu uma risadinha mas logo se conteu.

- Você não ouviu oque eu disse antes! Peeta eu achei uma calcinha na seu bolso! - Me aproximei dele e bati em seu ombro - Chegar bêbado já não era o suficiente! Ainda vem me aparece com calcinha de piranha no bolso!

Ele franziu a testa, como se não soubesse de nada. Provavelmente ele não se lembra.

- Katniss eu não faço ideia do que você está falando.

Eu não disse nada, apenas corri para o banheiro do andar de cima a procura das minhas provas de acusação.

Entrei no quarto dele, e a calcinha e eu antes jogara em cima dele quando dormia estava no chão. Peguei a coisa com a ponta dos dedos.

Quando estava na metade da escada eu joguei a calcinha nos ares com a intenção de que ela acertasse no Peeta mas acertou no Finnick.

- Que merda essa? - Disse Peeta - Eu não sei disso aí não!

Como gosta de ser sonso!
Inacreditável.

- Essa merda é oque estava na sua calça.

Finnick jogou a calcinha para o Peeta, ele pegou e cheirou.

Meu Deus. Eu não mereço isso.
Peeta trocou olhares com o Finnick e sorriu, ambos estavam sorrindo

Oque eu perdi!?
Agitada eu olhei para o os dois tentando entender o motivo dos sorrisinhos ridículos.

Olhei pro Peeta mais uma vez, ele mordeu a calcinha mastigou e engoliu.

" Peeta Mellark. O mutante! Com seu super poder, comedor de calcinha"

- Ktniss é comestível ninguém usou essa coisa - Explicou Finn.

Calcinha comestível?
Oque!?

//Peeta

Ela me encara incrédula mas eu ainda via um pouco de raiva em seus olhos.

Pelo amor de Deus.
Já estou vendo as carentas que ela vai fazer.

Ela levantou as mãos em sinal de rendição, ela se virou e subiu as escadas.

Okay. Admito que eu não lembro de nada do que eu fiz, mas se tem alguma coisa que eu tenho certeza é que eu não traí ela.

Nunca faria isso, em hipótese alguma. Nem se estivesse dopado.

- Sabe que ela ta puta da vida né!? - Finnick

namoradaej

- Eu percebi.

Finnick riu sozinho por alguns segundos até que voltou a me encarar.

- Desculpa pelo soco, ela estava tão angustiada que eu achei que você tinha feito... Sei lá.

- Tudo bem. Só fica longe da minha namorada

- Porque? Pensei que eu e você fossemos amigos.

- Eu e você somos, não você e ela.

Finnick riu mais e se dirigiu até a porta de saída.

- Olha, eu sei que eu sou o ex. Eu deixei de ser o namorado dela mas não deixei de ser amigo. Se você quer que eu me afaste dela, fique sabendo que não vai rolar. Isso não é uma ameaça Peeta. Só que eu ainda me importo com ela ta?

Ele só saiu.

Depois eu sou um jeito nesse idiota.
Tenho mais com que preocupar.

Não estava nos meus planos fazer ela ficar chateada comigo em momento algum. Eu vou ter que deixar ela em um futuro próximo e eu não quero ela com lembranças ruins.

Quero fazer por merecer tudo isso que ela sente por mim.
Eu não sou o suficiente para ter o carinho dela, mas eu posso tentar.

Subi as escadas apressado ignorando a minha forte dor de cabeça, tentei abrir a porta dela mas, obviamente, estava trancada.

Bati na porta e não obtive resposta.

- Oque aconteceu? - Escutei a voz do Haymith atrás de mim.

Me virei para ele fingindo não estar totalmente preocupado com a possuída Katniss está chorando.

- Eu e ela brigamos.

- Porque? Vocês se amam e depois brigam. Meu Deus crianças! Vocês parecem irmão de verdade.

- Eu não gostei do Finn com ela.

Haymith fez uma cara de " entendi"

- Cara, eu sei que você adora a Katniss, sei que vê ela como sua irmãzinha. Mas não sei se ela já te contou, mas ela já namorou o Finnick. Ele é um bom rapaz não precisa se preocupar.

- Ta. Mas eu preciso falar com ela - Disse encarei a porta - TA OUVINDO KATNISS!? EU PRECISO FALAR COM VOCÊ!

- Tudo bem garoto! Eu vou voltar a dormir. Para de gritar. E tem mais, não quero mais saber e e você chegando em casa bêbado. Sua mãe ficou muito irritada.

- Ta.

Ele resmungou alguma coisa que eu não entendi e voltou pro quarto.

Eu tentei abrir a porta mais uma vez, mas eu não consegui e ela não disse nada. Juro que se não tivesse ninguém nessa casa eu derrubaria essa porta.

Sai pela porta da frente, subi no telhado até a janela dela que estava aberta. Ela estava deitada na cama só com uma blusinha bem fininha e calcinha BEM PEQUENA.

Não lembro de ter devolvido essa.

- Coisa chata! - Disse me joguei do lado dela. Ela puxou o consertou e cobriu suas pernas e sua maravilhosa bunda.

- Sai da aqui - Disse ela.

Consegui três palavras.
Quero mais.

- Conversa comigo - Disse e me arrastei para debaixo do seu edredon e segurei seus bunda com as pontas dos dedos e apertei.

Ela tirou as minhas mãos e ficou de frente para mim, com aquele bico na boca.

Roubei um beijinho dela e recebi um. Tapa em troca.

- Eu quero dormir Peeta.

- Problema é seu! Eu não quero saber se você quer dormir, eu quero de beijar.

A segurei pela cintura e enchi aquele pescoço maravilhoso de beijo. Ela deu risadaas quando eu parei ela continuou a ficar seria.

- Eu posso explicar tudo. As marcas de beijo, a calcinhas e...

- Eu não quero saber ta!? Só vira essa página.

- A calcinha vem embolada em uma bebida do bar, por isso ela é comestível e os beijos...

Ela me interrompeu colocando as mãos na minha boca e beijou a ponta do meu nariz.

- Cala a boca, eu sei você não fez nada. Eu sei que você me adora ta?

Sorri. Ela tirou as mãos da minha boca.
Ela ta me tratando bem, mas eu sei que ela ainda está chateada.

Sorrisinho forçado.

- Peeta vai agora? Quero dormir!

- Não. Eu tava pensando em sair.

- Peeta são cinco da manhã.

- Idai? Amanhã é sábado.

Fiquei de pé e a puxei da cama.
Não acredito que vou fazer isso.

- Vamos na praia, te ensino a nadar.

Os olhos dela brilharam.
Deus.


Notas Finais


Hey. Desculpa a demora para postar mas eu estou MUUIITOO doente. Desculpa mesmo.
Cometem aí que me ajuda muito.
Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...