História Brown Eyes - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cameron Dallas, Magcon, Nash Grier
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack and Jack, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Kian Lawley, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Personagens Originais, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Bella Thorne, Cameron Dallas, Nash Grier
Visualizações 52
Palavras 853
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Festa, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ESPERO MUUUITOO QUE ESTEJAM GOSTANDO
Lembrando que o link do trailer tá no capítulo um
Nos vemos nas notas finais e boa leitura!

Capítulo 2 - Too Drunk


Fanfic / Fanfiction Brown Eyes - Capítulo 2 - Too Drunk

         — Não seja tão politicamente correta, bebe logo — Shawn incentivou.

         — Não, obrigada — respondi revirando os olhos.

         — Qual é, May. Tá todo mundo de boa e meio chapado e você vai ficar ai se isolando? — Nash interferiu na conversa — Assim não dá.

         Olhei ao redor, observando as ondas indo e vindo, realmente isolada do mundo e de toda a situação. A brisa que vinha do mar batia suavemente em meu cabelo, provocando leves oscilações em minha franja. Era um típico dia quente na Califórnia e tive o impulso de levantar e caminhar até sentir a água do mar na ponta de meus pés.

         — O que tá acontecendo? — ouvi Nash se aproximar cada vez mais — Desde ontem você tá assim, com o pensamento longe — encarei seus olhos azuis com profundidade — Me conta, garota.

         Realmente. Eu não conseguia parar de pensar naquele garoto. Maldito Cameron Dallas. Andava pela cidade completamente receosa em vê-lo em alguma esquina.

         — Não é nada — afirmei enquanto encarava as ondas.

         — Não vou insistir — ele encerrou o assunto e me deixou livre pra respirar e finalmente mergulhar no mar.

         Tirei a blusa e os shorts, ficando apenas de biquíni e coloquei-os por cima de meus chinelos que pairavam na areia. Senti olhares recaindo sobre meu corpo e apenas ignorei. Por que Cameron é tão importante? Como pode ocupar um espaço tão grande em minha mente?

         Corri e mergulhei na primeira onda que me atingiu. Continuei nadando até um ponto mais distante da costa e me senti aliviada. O ir e vir das ondas me acalmava de um jeito inexplicável. Memórias ruins percorriam a minha cabeça, mas tentei ignorar tudo de negativo que acabava surgindo. Fiquei ali por um bom tempo até Nash vir correndo me chamar.

         — Vamos jogar Eu Nunca, você vem?

         — Tudo bem — aceitei sabendo que teria que beber e sabendo também que precisava daquilo para tirar o garoto Dallas da cabeça.

         Escorri o cabelo e vesti novamente minhas roupas. Sentei ao lado de Chloe na rodinha que se formava. Peguei um copo plástico vermelho e enchi de alguma bebida que eu nem mesmo sabia o que era. Aconcheguei-me e o jogo começou.

         — Eu nunca disse eu te amo sem querer — Matt começou.

         E o jogo continuou com perguntas que acabei esquecendo no dia posterior. Acabei bebendo muito e quando acabou, estava me sentindo meio zonza. Respirei fundo e tive que me apoiar na areia para não cair Nunca me acostumei com bebida e nunca me acostumaria.

         — Tá passando mal? — Chloe perguntou.

         — Estou bem — respondi sem ter certeza se era verdade — Meu estômago está estranho.

         — Gente, ela vai passar mal — ela gritou e meu mundo girou.

         Mais pessoas se uniram ao nosso grupo que eu não consegui distinguir bem. Caminhei um pouco adiante até uma lata de lixo e vomitei. Vomitei umas duas vezes e o gosto horrível surgiu em minha boca. Era fraca demais para beber. Em segundos outra rodinha se organizou e acabei me enfiando no meio. Estava começando a finalmente me divertir e esquecer.

         — Vamos de verdade ou consequência agora — Shawn avisou e girou uma garrafa de vidro vazia — Sammy para Chloe.

         — Verdade ou consequência? — Sammy perguntou.

         — Consequência — ela respondeu meio nervosa. A atração ali estava numa linha extremamente tensa. Sabia que ela gostava dele, só não sabia se era recíproco.

         — Desafio você a beijar qualquer um daqui.

         — Qualquer um?

         Peguei outro copo cheio de bebida e virei enquanto assistia os dois se beijarem. Meu estômago mexeu ainda mais vendo tudo aquilo. Quando se separaram, tinham a boca vermelha. Queria beijar alguém com a intensidade que eles se beijavam. Comecei a rir e demorei para me concentrar, levando uma cotovelada de Chloe.

         Várias pessoas continuaram a se beijar. Pessoas que sinceramente, não me lembrava mais.Eu só continuei na minha. Até que a garrafa parou em mim e em Hayes.

         — Olha o que você fala — Nash advertiu.

         — Verdade ou consequência? — Hayes perguntou. Pensei por alguns segundo até responder consequência — Desafio você a beber o resto da vodka toda, que ainda tem muita.

         Não pude recusar e quando terminei estava mais animada que nunca. Queria correr pra todo lado. Quando o jogo acabou, me joguei no colo de Nash e nem lembrava mais dos olhos castanhos que me aterrorizavam.

         Nunca descobri o que realmente aconteceu naquele resto de noite, mas me lembro de entrar no mar e começar a passar mal. Lembro de sentir alguém me carregando, sei conseguir definir quem era. Barulho de carro e vozes abafadas. Acabei dormindo por um excesso de cansaço e quando acordei estava em casa, bem na minha cama.

         Tentei levantar e caminhei vagarosamente até Johnson que tinha acabado de sair do banheiro. Quando olhei para o sofá no andar abaixo, meu coração parou. Senti então minha cabeça latejar e um enjoo me atingiu. Tentei controlar todo o nervosismo que me atingia, mas foi em vão. É ele. É ele. E minha cabeça não parava de gritar. Sentia que Johnson conseguiria ouvir meus pensamentos.

         — O que ele tá fazendo aqui? — minha voz mal saiu.

         — Escova esses dentes que eu apresento vocês.

         — O que ele tá fazendo aqui? — repeti.

         — Ele vai passar um tempo na nossa casa.


Notas Finais


Por mais que eu quisesse mt, era muuito cedo pra May ficar com alguém.
Os dois vão se encontrar de verdade no próximo capítulo. Ansiosos?
Prometo que as coisas não ficar mais interessantes!
CONTINUO?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...