História Brown eyes - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cristiano Ronaldo, James Rodríguez, Karim Benzema
Personagens Cristiano Ronaldo, James Rodríguez, Karim Benzema, Personagens Originais
Tags Cristiano Ronaldo
Exibições 55
Palavras 1.162
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Me desculpem a demora minhas unicórnias!
Esse cap é dedicado à vocês, espero que gostem, de verdade!❤
Boa leitura!

Capítulo 30 - 30º capítulo - Su cumpleaños


              Giselle On

Passaram um mês desde que tudo aconteceu, eu jamais seria a mesma, confesso. Eu havia adotado Peter e Cristianinho e ele se davam muito bem. Júnior vivia perguntando de seu pai e eu falava que ele estava viajando, era difícil mentir para o meu menininho...

Hoje era um dia triste, aniversário de Cristiano, isso não é justo! Aniversário dele sem ele? Que ironia... Eu já não aguentava mais o esperar melhorar, eu o visitava todos os dias e hoje não seria diferente.

- Parabéns meu velhinho. - beijei sua testa - Ei, amor, olha só o que eu te trouxe. - coloquei um álbum de fotos nossas ao lado dele.

Era difícil escolher presentes para Cristiano, porque ele consegue comprar tudo que ele quer... Então pensei em revelar todas as nossas fotos juntos e fazer um álbum, eu sei que ele iria amar.

- Meu amor, não acha que já tá na hora de acordar não? Todos estão sentindo tanto a sua falta seus amigos, sua mãe, suas irmãs, Júnior e Peter... Você sabia que suas fãs colocaram a culpa em mim? - acariciei seu rosto - Eu sinto tanto a sua falta Cristiano, seus beijos, seus abraços, seu jeito bobo de ser, sinto falta de tudo... - encostei minha cabeça em seu peito e comecei a chorar - Poderia ser eu nessa cama e não você, eu deveria estar aí!

- Se-se vo-você es-estive-estivesse a-aqui por... por cul-culpa mi-minha e-eu nun-nunca iri-iria me per-perdoar - ele disse com dificuldade.

Ele acordou, ele finalmente acordou. Meu choro agora era de felicidade, aos poucos ele ia abrindo seus olhos. Eu não posso acreditar nisso!

- Fique quieto amor, eu vou chamar o Dr! - digo secando as lágrimas.

- E-eu pre-preci-preciso de á-água! - ele disse.

- Eu vou buscar!

Eu saí de seu quarto saltitando de felicidade e esbarrei no Dr. Cláudio.

- Que alegria é essa? - sorriu.

- Ele acordou, ele finalmente acordou! - sorri.

- Sério? - franziu o cenho.

- Sim!

- Vou ver como ele está. - entrou em seu quarto.

- Eu vou buscar a água! - digo.

Busquei a água e voltei para o quarto, o Dr. pediu para eu ficar quieta enquanto ele fazia os exames.

- Agora o Sr. já pode beber a água. - fui até ele dei um pouco de água em sua boca - O Sr. precisa se alimentar, vou pedir para eles trazerem alguma coisa com gosto. - saiu do quarto.

- Eu me lembro. - ele já falava direito - Me lembro do aeroporto, me lembro do desfile, do yakisoba, me lembro de tudo. - sorriu.

Eu perguntava pra ele se ele se lembrava de todas as coisas que passamos juntos.

- Eu estava com saudade do seu sorriso... - sorri - Você ouvia tudo que eu dizia? - perguntei.

- Sim, a maioria das coisas. Sentia seus beijos e abraços, mas não conseguia os corresponder.

- Eu vou deixar sua mãe e suas irmãs entrarem e vou buscar alguma coisa pra você comer. - sorri - Aliás, feliz aniversário português! - o beijei.

- Eu não vejo a hora de sair daqui! - disse com um sorriso malicioso.

- Quando você sair daqui, vai descansar, mi amor. - sorri.

- Amei o álbum! - sorriu - Vou terminar de olhar agora!

- Já volto! - nos beijamos novamente.

Avisei para a D. Dolores e suas irmãs que só faltaram pular de alegria. Eu conversei com o Dr. e ele disse que o Cris precisa de comida com sal, então fui para o restaurante e comprei sua comida.

...

Cristiano tinha acabado de receber a alta e estávamos em casa, ele é Júnior ficaram abraçados por um bom tempo, Júnior chorou de alegria e Peter também.

Mandei Cris ir pro banho e ficar bem gatão. Pensei um pouco e não ia deixar o aniversário dele passar assim, em branco. Liguei para Sergio.

             Ligação On

- Oi Gi! - disse ele.

- Oi zagueiro. - ri.

- O que foi? - diz é boceja.

- Desculpa ter te acordado. - segurei a risada.

- Tem problema não.

- O Cristiano acordou. - ele demorou um pouco pra responder.

- Serio? - ele perguntou incrédulo.

- Sim e bom você sabe que hoje e o aniversario dele, né? - fiz uma pergunta óbvia.

- Sei sim.

- Então eu queria preparar para ele uma festa surpresa! - digo animada.

- ok, que horas? - perguntou.

- As 11pm e não conte a ninguém que ele acordou.

- Pode deixar! - percebi que um sorriso se formou em seus lábios.

- Passa aqui em casa e eu te dou o dinheiro. - digo.

- Não precisa, vai ser uma presente de aniversário para ele! - disse animado.

- Como quiser! - sorri.

- Pode ser lá naquele salão de festas que tem bar e tudo? - perguntou.

- Claro, pode ser! - dou alguns pulinhos.

- Então até!

- Obrigado capitão! - ri

             Ligação Off

Fui para o quarto e me joguei na cama, Cris ainda tava no banho. Lembrei dos meninos e eu e Cristiano provavelmente, não vamos passar a noite em casa.

- Dona Dolores... - fiz uma carinha fofa.

- Tenho dinheiro não. - ela faz graça e eu caio na risada.

- Você pode olhar os meninos essa noite? - peço.

- Claro! - ela sorri - Aproveitem!

Voltei para o quarto e Cristiano sai com a toalha amarrada na cintura só pra me provocar.

- Quer um pano pra limpar a baba? - riu.

- Quê? - sai do meu transe e olhei para seu rosto - Idiota... - rimos - Vem deitar. - bati no espaço vazio ao meu lado.

- Já passei um mês e pouco dormindo, eu poderia aproveitar um pouco... - sorriu malicioso.

- Só a noite, porque tenho uma surpresa pra você... - fiz suspense.

- Você não vai me falar nem se eu implorar, não é? - fez carinha de cãozinho sem dono.

- Não! - sorri maldosa.

- Tá bom. - vestiu sua boxe preta e se jogou do meu lado - Tá com sono?

- Não e você? - perguntei.

- Não... - sorriu malicioso novamente.

- Amor... Só a noite! - resmunguei.

- Você sabe quanto tempo eu fiquei sem isso? - me olhou.

- Mais ou menos o mesmo tempo que eu eu! - ri.

- Mais ou menos? Você me traiu? - me olhou sério e eu tava quase morrendo de rir.

- Claro que não, é que eu tenho mão sabe... - ri.

Tomei meu banho e vesti uma calcinha vermelha totalmente rendada sem sutiã, já que o vestido mesmo tinha. Coloquei um vestido preto costa nua e um salto preto também, fiz uma maquiagem bem forte e deixei o cabelo solto mesmo.

Liguei para o Sergio pra ver se estava tudo certo e a resposta foi positiva.,


Notas Finais


O que vocês esperam pra essa festa?
Roupa da Giselle: https://goo.gl/images/7Jn4b0


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...