História BTS - Blindfolded - Capítulo 48


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Colégio, Exo, Kpop, Magia, Romance
Exibições 35
Palavras 2.198
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hi Faes
Tudo bom?

Capítulo 48 - Sonho e Esperança


Fanfic / Fanfiction BTS - Blindfolded - Capítulo 48 - Sonho e Esperança

~~ Anteriormente
Deve ser umas onze da noite ou meia noite,  estou no meio da rua, o chão é feito de areia, o que deixa mais desconfortável ainda. Pensei que Jimin iria atrás de mim, o que não aconteceu, e eu não faço a minima ideia de onde estou, pra onde vou, e como sair. O que me resta, é esperar o dia raiar novamente, e dormir encostada em algum canto pela rua. Apesar disso, eu tinha uma pequena esperança, lá no funfo, e ela apareceu.

- Olá S/N, hum, vejo que precisa de ajuda.
- Hein? Hoseok? 
           ~~ Continuando

- Sua esperança. 
- Mas...
- Me chame de, JHope.
- Por que e como estas aqui?
- Isso o ultimo vai te explicar.
- O ultimo?
- O sétimo. Cada um deles é um sentimento, uma energia, um pecado capital e uma virtude. E talvez eu tenha exagerado ao falar que somos tudo isso mas tá.
- ....To com medo.
- Medo? - Ele ri - Nos vamos te ajudar.
- Mas, por que?
- Isso eu já disse que o sétimo, e ultimo,  vai lhe explicar. Por enquanto apenas pense que sou uma alma bondosa, e a sua esperança.
- Humf... - Suspirei e olhei para frente, me abaixando escorada na parede, até chegar ao chão. Fiquei encarando minhas pernas estendidas enquanto ouvia o silêncio da noite, até notar que o castanho se senta ao meu lado. Automaticamente viro meu rosto a sua mira.
- ... - O castanho oga de leve a cabeça para o lado,  me perguntando se posso segui-lo. - Vem?
- ...Okay...Mas, para onde?
- Para algum lugar onde possa passar a noite. Sua recompensa por ter esperança.
- Hum, então você é minha esperança? - Cutuquei meu queixo com o dedo indicador enquanto fazia cara pensativa.
- Eu sou a esperança em pessoa - Ele diz com seu famoso sorriso
- Se você diz. - Sorrio e ele faz o mesmo

Ele me estende sua mão, na qual seguro. Me guia até um lugar um pouco afastado, que era uma espécie de ''cabana'' onde as paredes e teto eram tecidos coloridos e grossos, cheia de móveis dentro.

- Bem vindo novamente, Jung Hoseok. - Uma moça, com um pano roxo em seus cabelos e um vestido de tons da mesma cor do pano lhe da um papelzinho amarelo, com algumas escritas em preto numa letra que nunca vi.
- Sakji. - Ele curva sua cabeça de leve e entra me fazendo segui-lo 
- ...Que merda é Sakji? - Disse rindo
- E tipo um ''obrigado'' e etc...
- Ah...
- Vem cá.. - Ele se senta em uma almofada, apalpando um lugar a seu lado me indicando para sentar ali - Gosta? - Puxa uma bandeja com comida que normalmente só ''ricos'' comem que estava ao seu lado.
- Eu não estou com... - Minha barriga emite um ronco - fome...
- Não  é isso que ela - Ele aponta para meu ventre - esta dizendo.
- Tá, talvez só um pouquinho...
- Pouquinho?
- Aigoo Hobi! Pare de me questionar!
- Certo, certo...Enfim, vamos nos servir?
- Vamos.

Fiquei de ''perna de índio'' enquanto ele pegava os pratos e talheres, pensando em como me resolveria com Jimin. Até lembrar de algo..

                                                                                      ~~ FlashBack ON
- Chinnie, essas asas, são lindas! - Depois de seu julgamento, fomos  injetar um líquido nas costas do ''ex-alaranjado'' com a seringa para que suas asas cresçam, e, sério, elas são extremamente claras, enormes e lindas.
- Claro, as asas tem que combinar com o dono, não é? - Seu sorriso brincalhão fica amostra enquanto seus olhos viram duas riscas  finas.
- Pabo. - Dou um soquinho de leve em seu ombro. - Hey, quando irá começar as tais aulas de ensinamento e comportamento para anjos e essas coisas que o juiz disse?
- Dia vinte e cinco desse mês, vão ser apenas sete dias de aula.
- Mas você sabe que não poderei falar contigo durante esses sete dias por causa daquela Sitin..não..Suitinni..
- Swetyneen ( ''Suétinin'')
- Isso! Essa lei de nome estranho! aliás, por que aqui tudo tem nome estranho?
- Pergunta  pra Deus, ué.
- Se em 90% do tempo ele não fosse apenas uma brisa branca e dourada eu perguntaria.
- Então fica sem saber mesmo...
- Aish....
                                                                                      ~~FlashBack OFF

- Hein, espera...Hoseok, que dia é hoje?
- Oi? - Ele volta com os pratos e talheres
- Dia, que dia é hoje?
- Vinte e cinco.
- Ah não....
- .., - Ele olha para baixo - É sobre Jimin, né? ...
- Sim, não poderei falar com ele pelo resto da...semana. - Dei uma pausa para um suspiro profundo - E eu não poderei me desculpar tão cedo.. - Pude ver as lágrimas borrando minha visão, mas não as deixei cair.
- C-Calma.... - Se abaixando, ele me abraça e passa os polegares sobre meus olhos enxugando as lágrimas que nem se quer caíram ainda. - Se lembra que contando comigo, sete pessoinhas vão ficar contigo essa semana?
- ... - Dei uma leve fugada - Sete? Mas Chinnie não poder...
- Shh... - Seu indicador fica em um ponto simétrico de meus lábios, pedindo por silêncio - Cada dia você terá algumas respostas, okay?
- ...Okay.
- Vamos esquecer isso por enquanto.
- Certo.

Dei um leve sorriso e ele fez o mesmo. Nos despimos do abraço e das lágrimas e fomos nos servir, enquanto ele já havia comido quase quatro pratadas eu  não tinha terminado nem a primeira.

 - Nem parece que quem tava com fome era eu.
- Esperanças tem de comer, para permanecerem fortes.
- Isso fez 1% de sentindo.
- Não era para fazer exatamente nenhum sentido, era só pra você me achar estranho.
- Por que deveria te achar estranho.
- Hum, na verdade eu não sei.
- Tá. Agora eu te achei estranho.
- Obrigado.
- De nada.

Ri enquanto revirei os olhos num gesto brincalhão, e o castanho sorriu e voltou a devorar suas trilhares de pratadas. Trilhares que eram quatro, mas enfim.

 

                                                                                     ( … )
- Boa noite Hobi. - Me deitei
- Boa noite, S/N. - Ele faz o mesmo


Consegui dormir depois de poucos minutos, porém, tive um sonho um tanto quanto estranho, que me fez acordar assustada

 

                                                                      ☁☁☁☁ Sonho ☁☁☁☁
- JungKook! Saia deste balanço e venha falar comigo!
- … - Ele continua balançando. Eu queria ouvir sua voz, mas só ouvia o barulho do balanço enferrujado. Até que..- Sky…
- Hein? Aish, não me faça – Me virei para trás e peguei o celular – Chamar o Bigby para que ele te de uma bronca! - Continuo ouvindo o balanço e ele cantando baixinho – Jeo...- Me viro para ele novamente - Hein? - O balanço já não estava preenchido por ele, mas sim por fogo.

As luzes, que eram poucas, começam a piscar. Até aparecer um telão com uma imagem de floresta ao fundo, e no chão, areia, e um piano e cadeira quebrados afundados nela. No meio, Yoongi, que parecia estar desacordado.

Depois, Jiminnie com uma maçã em mãos, deitado na cama com fita preta envolvendo seus pulsos e olhos. Mudando de cena, várias flechas impregnadas no chão, atrás delas, Hoseok deitado, e em sua frente, uma estatua que parecia ser da mãe de Jesus ou algo assim. Jin, por sua vez, esta a frente de um telão que reflete apenas luz, encarando um recipiente cheio de água quadrado e grande, que esta a refletir tudo. Jimin flutua ainda desacordado a frente de um telão cheio de tinta esparramada. Taehyung sentado num velho e desgastado chão de madeira, olhando para frente, com roupas leves e largas. Namjoon deitado num chão de madeira negra, com espelhos eclodindo deixando vários cacos caírem a seu redor. Jhope abre os olhos, com flechas contornando a silhueta de sua cabeça. Kook, com o dedo do meio e o indicador cobertos por um líquido grosso e preto, e os direciona a sua boca. Uma maçã boia na água. Hobi se move violentamente a frente do quadro com tinta esparramada. Taehyung esta sem roupas, mas visualizo apenas seu rosto e ombros. Hoseok flutua em meio as flechas. Jinnie, beija seu reflexo na parede feita de água. Atrás do quadro pintado com emoção, Jeon descobre seus olhos das mãos, e o líquido preto escorre pelas paredes. Chinnie flutua em meio a uma grande escuridão. Algo negro e pontudo começa a crescer nas costas de TaeTae. Jinnie visualiza novamente seu reflexo. Aquele ‘’algo negro’’ crescendo nas costas de Tae, eram asas que ficam cada vez maiores. Borboletas pretas voam ao redor do esverdeado. O loiro, Tae, bate na transparente parede em desespero para sair. Um livro é aberto, mostrando uma figura simétrica de uma borboleta azul, verde, amarelo e vermelho. Outra borboleta, laranja e branca, permanece pousada nos lábios de Sugar. As asas negras crescem por completo, por conta disso um líquido verde e jorrado delas, fazendo Tae dar uma expressão de um tipo de dor. Namjoon flutua a frente de uma tela branca e de um chão preto, com uma grande quantidade de pó verde e azul contaminando o ar. Uma mão começa a ser rachada a partir do pulso. Com suas asas e peitoral amostra, V encara minha visão, não sei por que, mas naquele momento, em minha cabeça seu nome era ‘’V’’. A mão tem rachamentos maiores agora. Taehyung da um sorriso meio malicioso, ainda naquela posição. O rosto de Namjoon por uma parte é coberto por luz e por outra de escuridão. Além do pulso, o rosto de Jin começa a rachar também. Agora, os dois lados da face do ‘’Deus da Destruição’’ estão cobertos por negro. Os olhos de ChimChim estão azuis, suas lágrimas da mesma cor. Yoongi volta para o cenário inicial, e flutua sobre ele. Pequenos detalhes da rachadura no rosto do rosado caem. Jeon, com seu rosto bem próximo, derrama lágrimas verdes, amarelas e azuis e brilhantes. A rachadura se rompe, deixando a mão se separar do corpo. De costas, Tae abre suas imensas e negras asas, deixando um pouco de seu corpo nu.

Enquanto tudo acontecia, JK continuava a cantar, e alguns instrumentos e sons davam toque final ao fundo. Tudo ocorria muito rápido, de um segundo para o outro, mudava de pessoa, local e acontecimento.

(Referencia: 2017 BTS LIVE TRILOGY EPISODE III THE WINGS TOUR Trailer)

 

                                                                     ☁☁☁☁ Sonho OFF ☁☁☁☁
- N-Não! - Acordo levantando somente o tronco em um pulo - Foi...um sonho? - Olho ao redor - Ah.. - Me jogo na cama novamente
- Hum? - Hobi abre os olhos ainda deitado
- Eu te acordei? Oh, perdão!
- Eu já estava acordado, não se preocupe.
- ..Okay..
- Mas e ai - Ele fica sentado com ''perna de índio'' na cama - O que aconteceu?
- Eu, tive um pesadelo..
- Pesadelo? Qual?
- Começava com o Kook e...

Expliquei para ele tudo o que lembrava, e o mesmo parecia cada vez mais preocupado ao ouvir, mesmo tentando disfarçar, podia ver isso de uma maneira clara em sua expressão, tem algo de muito ruim por trás disso, e ele sabia.

- É normal ter pesadelos sobrenaturais quando se pensa que vai perder uma pessoa, sabia? - Ele tenta me confortar, dando um leve tapinha em meu braço
- Sério?
- Sim, não foi nenhum daqueles sonhos com sentido, foi apenas coisa da mente. Volte a dormir, esta tudo bem. - Diz sorrindo de lado sem mostrar os dentes
- .. Okay.. - Contorci meus lábios e me deitei novamente, numa tentativa de dormir.

Cinco minutos.
Dez.
Quinze.
Vinte.
Vinte e cinco.
Trinta minutos.

Trinta minutos e eu ainda não consegui dormir por causa do sonho, o que esta acontecendo, hein? A unica coisa que estou conseguindo fazer e encarar o teto.

- Não esta conseguindo dormir, não é mesmo?
- Pelo jeito, você também não, Hobi. - Deixo meu braço jogado pra fora da  cama e olho para o lado, encontrando o castanho me encarando
- Dizem que minha voz ajuda em tudo.
- Hein? Como assim? - Me sento na cama, com uma expressão confusa , vendo ele pegar um violão que ''surgiu do além'' e se posicionar. - Ué...
- Time travel icheonyuknyeonui hae
Chume michyeo eomma heorittireul jollamaetji
Appa bandaeedo maeil dallyeodeul ttae
Aranggoshaji anhgo ttuiwojusin
Kkumui jogakbae
But mollatji eommaui keun botaemi
Pyeolchyeo itneun jireumgil anin
Bijeul jwin I kkumui gil
(always) munjeui money eomeonin gyeolguk
(go away) tajiro ilhareo gasyeosseo

Jeonhwaro
Deutneun eommaui moksorineun seonmyeonghago
Gieoknaneun geon
Geuttae eommaui ganginhami naegen byeonhwagu
Jeongmallo
Kkok seonggonghaeyagetdago gyeolsimhago
Geu dajim hanaro
Jigeumui adeullo

Hey mama
Ijen naege gidaedo dwae eonjena yeope
Hey mama
Naege akkimeopsi jusyeotgie beotimmogieotgie
Hey mama
Ijen adeulnaemi mideumyeon dwae useumyeon dwae
Hey mama
Hey mama
Hey mama
I'm sorry mama
Haneulgateun eunhye ije araseo mama

Hey mama
So thanks mama
Naege piwa sari doeeojusyeoseo mama
((Mama - BTS))

Tocando e cantando, ele parecia um anjo. Quando a musica chega na ultima frase, sinto meus olhos pesarem e fecharem por conta própria, além de seus dedos deslizarem sobre meu cabelo.

- Boa noite, S/N.

Continua?


Notas Finais


Goxtaram?
Obrigada por ler
Até o prox cap
Bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...