História BTS - O Início - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Debut, Hopega, Sugahope, Yoonseok
Exibições 62
Palavras 4.393
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Capítulo VIII


HOSEOK POV

Logo após o momento caloroso no chuveiro, senti o frio invadindo meu dormitório e minha vida sem aviso prévio. O Yoongi estava definitivamente me dando um gelo, e eu não fazia ideia do motivo. A única coisa que eu sabia é que ele conversava com o Jimin, com o Namjoon, com o Jungkook, com o Seokjin e até com a louça na cozinha... menos comigo. E o mais frustrante é que ele nunca me pareceu tão falante quanto ultimamente. Ele estava definitivamente me punindo por algo. Mas pelo quê??? Eu estava a ponto de perder a pouca sanidade que tenho.

MALDITO YOONGI!!!! EU ODEIO VOCÊ!!!!

Frustrado, fiquei em pé ao lado do seu beliche, observando-o dormir tão serenamente, o bloco de notas ainda na mão. Ele havia trocado de lugar com Jimin, por causa da perna machucada, então agora estava na cama de cima.

Com cuidado, retirei o bloco de notas que ele tinha na mão, fechando-o e guardando na cabeceira da cama. Puxei o edredom cobrindo-o e suspirei frustrado. Eu sentia tanta falta daquele língua presa babão.

- O que eu fiz pra você, Yoogiee? – Perguntei em tom baixo, ainda encarando-o. – E o que eu posso fazer pra consertar?

- Yaah, para de choramingar. Deixa o “Yoongiee” dormir. – A voz surgiu maliciosa e eu dei um pulo ao ver o rosto de um Jimin zombeteiro me encarando da cama de baixo.

- AISH!!! Você quer me matar de susto, garoto? – Afastei-me do beliche, colocando a mão sobre o peito.

Ele tapou a própria boca, segurando a risada. Respirou fundo e fez sinal para que eu me aproximasse.

- Você quer saber um segredo do Yoongi hyung? – Ele terminou a frase piscando e eu pude ver o quão ele era diabólico... e fofoqueiro, é claro.

- Aish, eu não gosto de fofocas.

- Mentiroso. – Ele revirou os olhos. – Você está louco pra saber.

Jimin não podia estar mais certo.

- Tudo bem, o que é? – Sentei-me no chão ao lado de sua cama.

- Eu acho que ele tem uma namorada.

- O quê??? – Minha cara não foi a mais feliz, porque eu não era a pessoa mais feliz naquele momento. O Yoongi tinha uma namorada e não tinha me contado nada sobre isso? Eu queria levantar e afogar aquele idiota na própria baba.

- Ele apareceu do nada com uma tartaruga de pelúcia e não quis me dizer de quem ganhou. A única coisa que eu sei é que ele dorme com ela. Estranho, neh?

- Meeeesmo?

 Perguntei com uma voz de idiota que quase me envergonhou. Mas o Yoongi se importava comigo, então o que importava o resto?

- Eu juro. Olha pra você ver, deve estar em algum lugar perto dele.

Levantei num pé só. Subi aquela escadinha em tempo recorde. E exatamente como havia dito o Jimin, lá estava ela entre o Yoongi e a parede. Meu coração se encheu de alegria... o Yonngi ia definitivamente voltar pra mim! A vida não poderia ser mais bela.

- Jimin-aaahhh, eu amo você! – Caí por cima do garoto, abraçando-o e ele choramingou por causa da perna. – Ops, desculpa. Quer ajuda pra alguma coisa?

- Não, o Yoongi hyung vai me ajudar. Estou esperando ele acordar.

Ah é, eu quase esqueci de mencionar esse pequeno detalhe. Desde que havia se contundido, o Jimin só deixava uma pessoa chegar perto dele... o Yoongi. Mesmo que o Seokjin se esforçasse ao máximo e o Jungkook o cercasse vinte e quatro horas por dia, ele só levantava, comia, tomava banho e fazia qualquer outra coisa se estivesse com o Yoongi. Ele não ligava a mínima pra lentidão e pro tom resmungão do outro, confiava nele e pronto. Ou era o Yoongi, ou não era ninguém.

E finalmente aquela dependência que o Jimin tinha do Yoongi me seria útil. Eu já tinha tudo planejado. O Yoongi definitivamente voltaria a falar comigo!

- Jimin-ah, Jimin-ah... ainda está cedo, melhor voltarmos a dormir.

Disse bocejando e o garoto pareceu convencido, me desejou um bom sono e virou para o lado para tentar voltar a dormir. Eu precisava de apenas um segundo de desatenção do bochechudo e tudo ficaria bem.

YOONGI POV

Há dois dias Jimin tinha contundido a perna e eu tinha virado sua babá particular. Eu não conseguia dar dois passos sem ouvir “hyung” naquela voz chantagista e manhosa típica do Jimin. Às vezes eu tinha vontade de simplesmente erguer aquela bunda grande dele da cadeira e dar um pontapé nela, mas como eu poderia fazer algo assim? Ele confiava em mim, gostava de mim e tinha grudado feito um carrapato. Além disso, eu estava preocupado com a história da médica sobre ele não estar se cuidando como deveria. Pelo menos comigo por perto, eu podia ter certeza de que ele estava se alimentando e se hidratando direito.

Mas, sem sombra de dúvidas, a pior parte... pior do que ter que servir de juiz pras discussões dele com o Jungkook, pior do que ele cair por cima de mim enquanto eu o ajudo a se vestir e pior do que ele me atordoando enquanto eu tento escrever minhas cifras, pior do que tudo isso... era o fato de eu ter que acordar duas horas antes do que deveria... pra ajudar o Jimin a se arrumar e levar ele pra escola. Sim, porque mesmo que ele estudasse na mesma escola do Jungkook, e que o Seokjin se oferecesse pra acompanhar ele, o pirralho fazia questão que EU o levasse até a escola. O problema é que a escola dele era completamente fora do caminho da minha escola, na verdade, era na exata direção oposta. Então, eu precisava acordar bem antes de todo mundo pra conseguir chegar a tempo nas minhas aulas. E eu espero do fundo da minha alma que esse garoto lembre desse meu sacrifício no dia em que eu precisar de um transplante de rim ou alguma coisa do gênero.

- Jimin-ah. – Chamei baixo, dando leves tapinhas sobre seu peito. – Jimin-ah, acorda.

Ele resmungou e tirou minha mão de perto dele. Mas como paciência não é meu forte...

- YAH, PARK JIMIN! – Dei um tapa em sua testa e ele acordou num pulo. – Está na hora.

Ele naturalmente colocou as mãos em volta do meu pescoço e ficou pendurado esperando eu fazer toda a força pra levantar ele de lá.

- Yaaah...

Reclamei e ele logo tratou de fazer sua parte do trabalho, ficando de pé. Trouxe o uniforme escolar e o ajudei a vestir. Alcancei as muletas e carreguei sua mochila até a sala. Preparei seu café da manhã.... sim, eu tinha que fazer todas as coisas do Jimin antes de pensar em fazer as minhas.

- Hyung... o que você está fazendo? – Ouvi sua voz vindo da sala.

- Mijando! O que você quer, pirralho? – Gritei do banheiro.

- Tem alguma coisa estranha, não está dando o programa que eu assisto.

Era só o que me faltava, eu ali tentando mijar e o Jimin me enchendo o saco com programas de televisão. Desenho animado. Era isso que o Jimin assistia... Desenho animado! Terminei e sacudi da melhor forma que pude. Fiz minha higiene correndo e já ia dar uma bronca no garoto, quando olhei pra televisão e... tinha realmente alguma coisa estranha. Estava dando o jornal matinal, o que só podia significar duas coisas. Ou a emissora tinha alterado a grade de programação ou nós estávamos terrivelmente atrasados.

- Ué? Vocês ainda estão aqui? – Um Seokjin sonolento surgiu do quarto.

Era a segunda opção... eu estava fodido. Corri pro quarto e peguei meu celular, percebendo que estávamos atrasados. Como aquilo tinha acontecido? Chequei o despertador e ele estava marcado para meia hora depois do que eu costumava colocar.

- Droga! – Voltei correndo pra sala, sem nem trocar de roupa. – Jimin, você vai ter que ir com o Jungkook hoje. Eu não sei o que aconteceu, mas meu despertador tocou meia hora depois do que deveria.

- Não, hyung, por favor. Você não pode fazer isso comigo. O Jungkook é uma criança, ele vai me fazer quebrar a outra perna!

- Você nem sequer quebrou ESSA perna!

- Mas estou usando muletas.

Aish, por que ele tinha que ser tão dramático?

- Então o Seokjin hyung leva você.

- Ih, hoje eu não posso. – Seokjin se aproximou bocejando. – O manager ligou ontem me mandando ir hoje cedo lá, lembra?

Droga, eu tinha me esquecido daquilo.

- Então, você não vai na aula hoje, Jimin.

- Não posso faltar, eu tenho prova!

- E eu não posso chegar atrasado, vou ser punido.

Aquela discussão nos fez desperdiçar alguns minutos e pra resumir a história: eu tive que levar o Jimin.

Sabe quando você está sentado no ônibus e tem a sensação de que se descesse e fosse a pé seria mais rápido? Aquele momento em que todos os semáforos estão fechados e em todas as paradas entram e descem pessoas. Era essa a situação em que eu estava no caminho da minha escola. Corri o mais rápido que pude, mas lá estava eu... mais uma vez atrasado.

- Min Yoongi. – O auxiliar de disciplina chamou meu nome assim que passei pelo portão. – Hoje você está por conta do professor Choi, mas se você chegar atrasado mais uma vez, vai ter que se entender com o diretor.

- Sim, senhor. – Fiz uma breve reverência antes de correr pro vestiário.

Professor Choi era o professor de educação física e ele DETESTAVA atrasos. Ele tinha uma mania de perseguição e um complexo de inferioridade que o faziam acreditar que os alunos se atrasavam para as aulas dele porque as achavam menos importante que o resto. Eu tinha certeza que ele não me deixaria passar impune.

Fiz toda a aula normalmente, sem receber nenhuma bronca ou aviso. Mas quando soou o sinal para a troca de período e eu estava prestes a botar o pé pra fora da quadra...

- Min Yoongi. – Virei na direção do professor e tive que me mover rápido pra não ser acertado pela chave que vinha na minha direção. – A limpeza hoje é por sua conta. Arrume tudo depois da aula e quando terminar deixe a chave na secretaria.

Será que tinha como ficar pior?

SEOKJIN POV

Não tinha comentado nada com os meninos pra não preocupar ninguém, mas eu estava morrendo de medo de ir encontrar o manager. Mesmo com a saída do Taehyung, eu sentia o fantasma do disband me rondando. Por que ele havia chamado só eu? Eu seria desligado do grupo, só podia ser isso. Sentado em frente ao manager, eu nem conseguia o encarar nos olhos.

- Seokjin, eu preciso ter uma conversa séria com você. – Pronto, era agora. – Como o hyung mais velho, você precisa fazer alguma coisa com os meninos, ou eu serei obrigado a punir todos vocês.

Ué... eu não estava sendo desligado do grupo? Teria de nos punir? Agora eu estava confuso. Não sabia se ficava aliviado ou preocupado com aquilo. Do que ele estava falando?

- Eu fui informado de que nem o Jimin e nem o Taehyung têm comparecido aos treinos, que o Yoongi chegou atrasado e o Hoseok está completamente disperso. Agora me responde, o que eu devo fazer com vocês? - Preocupado. Eu com certeza deveria ficar preocupado. Sem saber o que responder, permaneci de cabeça baixa e em silêncio. – Seokjin, eu estou falando com você.

- Peço desculpas, isso não vai voltar a se repetir. É que o Jimin ainda não se recuperou e o Yoongi tem ajudado ele. Eu tenho certeza que é por isso também que o Hoseok está disperso. Mas eu vou conversar com eles e isso não voltará a se repetir.

- Assim espero. E eu posso saber o porquê do Taehyung ter faltado treino? Porque o estado do Jimin não é tão ruim assim pra ficar o grupo inteiro babando ele. Foi só uma torção, vocês não precisam ser tão sensíveis quanto a isso. Aliás, avisa o Jimin que eu preciso falar urgentemente com ele. - Taehyung? Como assim? Ele não tinha avisado a BigHit que estava indo pra JYP? – Hey, Seokjin. Você está me ouvindo? Estou falando com você.

- Sim, senhor.

O que mesmo ele tinha dito?

JIMIN POV

Tinha terminado de fazer a última prova do ano, agora faltava tão pouco para terminar as aulas. Sentado no pátio do colégio, eu esperava o Yoongi chegar. Eu tinha pena do hyung, me sentia culpado por obriga-lo a fazer as duas coisas que ele mais detestava no mundo... dormir pouco e correr muito. Mas logo eu estaria completamente recuperado e poderia lhe dar um descanso.

- Jimin-ah, vamos pra casa.

Olhei para o lado e me deparei com um sorridente Jungkook.

- Yaaah, eu sou dois anos mais velho que você! E o hyung vem me buscar.

Me ignorando completamente, ele apoiou meu braço em seu ombro para que eu pudesse me levantar.

- Vem, vamos pra casa.

- Eu estou esperando o hyung!

Insisti, afastando-o.

- Hyung, o Yoongi hyung não vem te buscar hoje. Então ou você vem comigo ou você fica aí pronto pra aula de amanhã.

Como assim o hyung não viria? Por que ele não viria??

- Quem disse pra você que ele não vem? – Perguntei desconfiado.

- Hoseok hyung. E ele me pediu pra tomar conta de você e te levar pra casa.

- E por que ele não me avisou nada sobre isso?

- Yaah, hyung. – Ele voltou a colocar o braço por cima dos meus ombros. – É que algumas pessoas são raposas como Hoseok hyung e eu, e outras são coelhos como o Yoongi hyung e você.

ELE ESTAVA ZOANDO DE MIM NA MINHA CARA!

- Jungkook-ah, você tá me chamando de bobo?

Ele deu uma gargalhada tão descarada e a primeira coisa que eu percebi foi que quem tinha dentes de roedor era ele. Mesmo assim ele era bonito, o que me irritou naquele momento.

- Pensa comigo. – Ele usava a mão que não estava sobre mim para gesticular. – Quando eu estava prestes a sair de casa, o Hoseok hyung me chamou e disse “Eu acho que o Yoongi hyung não vai chegar a tempo de buscar o Jimin hoje, então você precisa tomar conta dele. Acha que consegue acompanhar ele até em casa?”. Como ele sabia disso? Ele estava o tempo todo dormindo, e nem eu nem o Jin hyung tínhamos comentado nada com ele... ou seja, ele não podia nem sequer saber que o Yoongi hyung tinha saído atrasado de casa. Então como raios ele poderia saber que ele se atrasaria pra buscar você na escola?

AI MEU DEUS...

- Você acha que o Hoseok hyung fez o Yoongi hyung se atrasar de propósito?

- Não só isso. Eu acho que ele sabia que o Yoongi hyung receberia punição se chegasse atrasado e fez ele ser punido de propósito.

AI MEU DEUS... O HOSEOK ERA UM ESPIÃO, MAFIOSO OU ALGO DO TIPO? POR QUE MERDA ELE ESTAVA FAZENDO AQUILO???

Levantei num pé só... literalmente.

- Precisamos avisar o Yoongi hyung agora!!!!

Só pra me contrariar a peste do Jungkook me fez sentar dessa vez.

- Calma, hyung. É justamente por isso que eu sou a raposa e não você. Você é tão precipitado. Nós ainda não sabemos por que ele está fazendo isso. É melhor irmos pra casa e investigarmos melhor essa história, assim conseguiremos realmente ajudar o Yoongi hyung.

- Ok, você tá certo. Vamos pra casa.

JUNGKOOK POV

Fácil como tirar doce de uma criança... MUAHAHAHAHAH

Eu sabia que não tínhamos com o que nos preocupar, o Hoseok tinha me explicado toda a situação. Na verdade, nossa conversa tinha sido assim:

Hoseok: Jungkook-ah, eu acho que o Yoongi hyung não vai chegar a tempo de buscar o Jimin hoje, então você precisa tomar conta dele. Acha que consegue acompanhar ele até em casa?

Jungkook: Não sei, hyung. Você sabe como ele é, ele vai querer ficar lá plantado até o Yoongi hyung chegar.

Hoseok: Olha, eu vou ser sincero com você, mas preciso que você prometa guardar segredo.

Jungkook: Ok, hyung.

Hoseok: Acho que o Yoongi hyung tem andado muito atarefado nos últimos tempos e precisa de um descanso. Além disso, acho que ele está bravo comigo por algum motivo, então quero fazer algo por ele.  Fui eu quem fiz ele se atrasar hoje, troquei o horário do despertador. Eu sabia que ele tinha educação física e eu sei que o professor de educação física sempre obriga quem chega atrasado a organizar o ginásio no final da aula...

Jungkook: Nossa, hyung! Bela coisa que você fez por ele, hein? Por favor, nunca faça nada por mim!

Hoseok: Yaah, eu fiz isso por um motivo. Eu quero fazer algo legal por ele. Confia em mim. O problema é o Jimin, se você não conseguir trazer ele pra casa, o hyung vai ficar desesperado pra ir buscar ele. Ah claro, e vai me matar quando souber que eu troquei o horário do despertador.

Jungkook: Ok, hyung. Eu vou fazer isso por você. Mas você fica me devendo uma.

Fim da conversa. Claro que eu sabiamente ocultei algumas coisas do Jimin. Mas eu precisava levar ele pra casa e sabia que precisaria de uma grande estratégia pra erguer aquela bunda enorme de lá.

Sem sombra de dúvidas... eu era a raposa.

HOSEOK POV

Sabe o que era mais engraçado? Eu nunca tinha planejaaado um encontro com uma garota em toda minha vida. Mas tinha feito um plano muito audacioso para conseguir me encontrar com o Yoongi. A comida já esfriando na mochila, eu vacilava observando-o de longe... era mesmo como um encontro real! Ver o Yoongi recolhendo todo o material me apertou o peito e fez eu me sentir um idiota por ter causado aquilo. Em um instante eu era todo confiança, no outro estava me achando totalmente patético. Era DEFINITIVAMENTE como um encontro real. O que fazer? Eu estava tão nervoso, tão inseguro.

Como se percebesse que estava sendo observado, ele virou na direção em que eu estava. Nossos olhos se encontraram de repente e eu gelei por inteiro. Era quase como se eu estivesse despido diante dele, quase como se ele pudesse ler meus pensamentos e me pegar em flagrante. Era sempre assim com o Yoongi, eu sempre me sentia desarmado e mais estúpido que o normal.

Impenetrável, ele voltou aos seus afazeres como se eu não estivesse ali. Senti meu coração palpitar louco. Como ele conseguia fazer isso? Respirei fundo e desci até lá, não passaria nem mais um dia sem ele falar comigo.

- Hyung. – Chamei ansioso e ele voltou a me encarar com aquele olhar que me tirava do eixo. Estava tão nervoso que não consegui nem rir. – Comprei algo pra você.

Tirei o almoço da mochila. Baixei o olhar e lhe entreguei.

- Aigoo. – Ele resmungou e eu senti sua mão erguendo meu rosto para encara-lo de frente. – Assim é melhor. Você estava parecendo uma menininha tímida daquele jeito. – Senti meu rosto arder de vergonha e tive um ataque de riso. Yoongi riu leve, pegando o recipiente de minhas mãos. – E timidez definitivamente não é seu estilo.

- Yaah, hyung. Eu te compro o almoço e você fica me zoando desse jeito?

- Como sabia que eu estava aqui?

Ferrou! Se eu respondesse, aquele clima agradável acabaria por ali.

- Eu tenho meus segredos.

Ri nervoso, torcendo pra ele não insistir. Yoongi apenas balançou a cabeça, me achando o maior dos idiotas e sentou no chão da quadra para comer.

- Já comeu?

- Não. Eu vim comer com você. – Peguei a outra embalagem que estava na minha mochila e sentei ao seu lado. – Não tinha tirado da mochila porque não sabia se você ia evitar minha companhia.

- A gente estuda na mesma escola, trabalha na mesma empresa e mora na mesma casa... eu não poderia evitar sua companhia nem se quisesse.

- Isso significa que você não quer, neh?

- Não foi o que eu disse. – EU ODEIO VOCÊ, MIN YOONGI! – Mas você acha que eu estou te evitando?

Se eu acho? Eu tenho certeza disso!

- Não sei, não temos nos falado como antes.

- Com esse lance do Jimin, eu não tenho nem mijado como antes. Ele dá mais trabalho do que um bebê. Por falar nele, eu preciso terminar isso logo, ele deve estar me esperando.

- Ah não. Não se preocupe, o Jungkook me ligou dizendo que está levando ele pra casa.

Eu nunca tinha visto o Yoongi tão surpreso quanto naquele momento. Viu só, branquelo? Eu também tenho meus truques.

- Eu prefiro nem saber o que o Jungkook fez pra convencer o Jimin a voltar sozinho com ele, mas estou grato por isso.

Que ótimo! Eu planejo tudo e é o Jungkook quem fica com todo o crédito. Mas aquela era uma questão interessante. O que será que o Jungkook tinha feito?

Como o Yoongi comia e falava ao mesmo tempo, ele devorava tudo numa rapidez muito maior. Eu comia calmamente, sem perder uma respiração que ele desse.  O uniforme da nossa escola era azul marinho, o que destacava a pele clara do Yoongi. E com a iluminação daquele ginásio era quase como se ele brilhasse. Seus lábios eram tão proporcionais e rosados, os mais bonitos que eu já tinha visto. Eu estava completamente hipnotizado. Se eu pudesse chegar só um pouquinho mais perto...

- Hey, o que você tá fazendo? – Ele perguntou assustado e então eu reparei que tinha me aproximado dele sem perceber.

- É que... que... que... eu senti um cheiro bom vindo de você.

SIM, ESSA FOI A MELHOR DESCULPA QUE EU ARRANJEI! PARABÉNS, HOSEOK!

Pra justificar, o abracei e inspirei fundo. E tenho três curiosidades interessantes a respeito disso. A primeira é que ele é, de fato, cheiroso. A segunda é que eu ficaria viciado naquilo. E a terceira é...

- Eu nunca mais vou te soltar, Yoongi. – O que eu posso dizer? Simplesmente escapuliu. Me julguem.

- Você está bêbado?

Ele questionou com honestidade e eu pensei em responder “Quem dera”. Mas preferi apenas me afastar devagar como se nada tivesse acontecido. Ele riu não dando importância pro ato.

- Bem, o almoço estava ótimo, mas eu preciso terminar isso aqui. – Levantou se espreguiçando.

- Oh, eu vou te ajudar, hyung.

- Você não precisa.

E perder a chance de passar horas com você?

- Eu vim pra isso. Você sabe como eu sou bom com limpeza.

Ele riu fraco, aceitando minha ajuda. Eu era realmente bom com limpeza e o Yoongi realmente ruim. Então eu tive que gastar algum tempo mostrando como ele deveria fazer as coisas. A sorte é que, apesar da preguiça, ele pegava o jeito rápido, então não demoramos tanto assim pra terminar o serviço. Extremamente cansados, nos deitamos no chão e eu lembrei que ainda tinha mais uma coisa para dar ao Yoongi.

- Hyung. – O chamei, virando de lado para encara-lo. Ele resmungou um “hum?”, deitado de barriga pra cima, ainda encarando o teto. – Eu comprei um presente pra você. – Sem dizer nada, ele olhou na minha direção curioso. Sentei e puxei minha mochila para o colo. De onde tirei um embrulho prateado, depositando em cima de seu peito. – Eu sei que você gosta, mas não tem uma, então... – Ele se ergueu abrindo o pacote e tirando uma bola de basquete de lá. – Pretendia inaugurar hoje, mas acho que já gastamos muita energia.

Suas mãos viravam o objeto de um lado pro outro, seus olhos fixos no movimento. Depois de alguns segundos, ele finalmente olhou em minha direção, e de uma forma que eu ainda não tinha visto.

- Hoseok... – Ele umedeceu os lábios antes de continuar. – Obrigado por isso.

Ele estava tocado pelo gesto, visivelmente tocado e não sabia exatamente como reagir àquilo. Eu tinha o atingido, tinha derretido o bloco de gelo que o protegia. Eu tinha atingido Min Yoongi e como em uma aplicação perfeita da lei de ação e reação, eu também tinha sido atingido. Meu peito se encheu de felicidade e ímpeto e minha vontade era quebrar a distância que nos separava e beija-lo.

Com um sorriso amargo, lamentei imensamente não poder fazer aquilo. Eu não tinha mais porque mentir pra mim mesmo sobre a atração que sentia, mas teria que continuar ocultando isso do Yoongi, porque era loucura pensar que estávamos, de fato, separados só por aqueles meros centímetros. Eu o tinha tão perto de mim e ao mesmo tempo tão longe que doía. Sorri amargamente pensando no quanto as coisas seriam diferentes se eu realmente fosse uma “menininha tímida”. Mas Yoongi estava certo, eu não era tímido, e o mais importante de tudo, eu não era uma menina. Então seria sempre assim, eu agarraria toda e qualquer chance que tivesse de pelo menos tocar nele, de pelo menos sentir seu perfume. Mas por mais próximo que eu o trouxesse, ele nunca seria meu.

E o que mais me enlouquecia era saber que não era uma simples atração. Era a necessidade que meus olhos tinham de percorrer cada centímetro de seu corpo e rosto, embora eu já o conhecesse de cor. Eram seus pequenos dentes e seus doces lábios que me contagiaram desde a primeira vez que o vi sorrir, sendo impossível não imitar o ato. Era o som de sua voz roubando toda a minha atenção, fazendo meu corpo parar e meus olhos se agitarem a sua procura. Eram seus murmúrios e resmungos adoráveis demais para irritar-me ou soar como reclamação. Era a maneira hipnótica como ele acordava todas as manhãs ou de todas as centenas de pequenos cochilos que dava durante o dia, sempre movendo os lábios de leve antes de abrir os sonolentos olhos para finalmente passar a mão pela nuca, movendo a cabeça de um lado pro outro. Eram suas mastigadas satisfeitas ao saborear qualquer alimento, como se fosse o melhor do cardápio e ele não comesse há dias. Era a sabedoria e o sentimento que ele colocava em cada cifra de cada canção. Era o aperto no peito e soco no estômago que sinto toda vez que percebo outro par de olhos bobos, além dos meus, capturados por Min Yoongi.

É, eu estava mesmo ferrado. Mas o Yoongi não precisava saber disso. Enquanto eu estivesse por perto e ele estivesse sorrindo, nada no mundo me perturbaria.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...