História (BTS) A Garota do Diário - Jimin - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Bulletproof Boys, Diário, Hoseok, Hot, Jimin, Jungkook, Obsessão, Segredo, Seokjin, Suga, Taehyung
Exibições 404
Palavras 1.154
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Saga, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá passarinhos! Me perdoem a demora para postar. Fiquei sem celular por um tempo. Mas estamos aí, vejo vocês novamente amanhã.

Capítulo 12 - Talvez o Primeiro Beijo


Fanfic / Fanfiction (BTS) A Garota do Diário - Jimin - Capítulo 12 - Talvez o Primeiro Beijo

Apesar da determinação de Yoongi, Jimin não parecia dar sinais de que iria ceder. Ambos tinham sua própria convicção, e se encaravam com telremulencias, como se fossem estourar a qualquer segundo.

“Eu acho que... Ehm..." Tentei descontrair, mas a situação estava tão tensa que engoli as palavras.

"Podemos conversar a sós?" Pediu Yoongi.

"Não, não podem. Ela está conversando comigo agora. Inclusive a aula já começou, você está atrasado, ein? Por que não volta pra sala?" Disse Jimin com sarcasmo.

Yoongi ficou vermelho. Imagino que de raiva... Não precisou de mais do que isso para tomar uma atitude. Me pegou pelo braço livre e deu um puxão, me tirando do aperto de Jimin. O ato me deu um susto e eu comecei a achar que eles iam sair rolando na porrada.

"Ei, pare com isso!" Pedi, puxando o braço. Isso poderia acabar bem mal.

Quando olhei para Jimin ele estava com os punhos fechados de raiva e tremia. Engoli em seco, ele certamente estava a um passo de socar Yoongi. Rapidamente toquei seu ombro, tentando chamar atenção, nas ele olhava Yoongi com um ódio visível e me agarrou pelos ombros. Jimin me puxou em um abraço e em seguida me ergueu do chão, me jogando sobre seus ombros. Meu deus! Dei um grito pelo susto, e ele me arrastou dali aos meus protestos de ser posta no chão. Yoongi não se moveu. Acho que depois disso se deu por vencido, mas tinha algo em sua expressão que me deixou curiosa. Ele parecia realmente triste e derrotado. Por um segundo... Pareceu ferido.

Jimin continuou me levando adiante no corredor até chegarmos ao antigo prédio da escola, onde ele furtivamente nos levou para dentro pela janela. Estava escuro e era uma antiga sala de aula. As cadeiras e mesas estavam reviradas pela sala imunda. Apenas me colocou sobre o chão perto da mesa quando teve certeza de estarmos a sós.

Respirei fundo e diversas vezes, tentando recuperar meu fôlego perdido. Jimin só podia ter ficado louco! Ele andou até a janela da sala, onde se apoiou e abaixou a cabeça, frustrado consigo mesmo.

"Desculpe." Ele sussurrou. "Perco a cabeça quando vejo você perto daquele garoto..."

O observei dali sem dizer nada. Jimin parecia cheio de pensamentos misteriosos e indecifráveis. Mordi meu lábio inferior, procurando o que iria dizer. Não havia nada a ser dito, na verdade. Eu queria consola-lo. Mas esse desejo também trazia uma dúvida em meu peito. Como iria perguntar uma coisa dessas?! Mas enquanto eu o observava, notava até cada músculo de seu corpo se contraindo, sua mandíbula que levemente se fechava com força demais, a luz que batia em sua pele e a deixava tão branca como uma folha de papel... Seu cheiro estranhamente familiar... Talvez foi por impulso, mas eu disse.

“É verdade o que ouvi? Você me amava?” Perguntei.

Me arrependi da pergunta no instante seguinte. Por algum motivo a resposta me assustava. Eu não queria saber. Não queria ouvir sobre o passado apenas para saber que passou. Jimin se virou da janela e se apoiou sobre ela, cruzando os braços sobre o peito. Olhava para um ponto distante de mim, incapaz de olhar em meus olhos.

“Isso é mentira.” Respondeu.

Meu coração se apertou em meu peito. No fundo, eu já sabia... Por que isso doía tanto, de toda forma? Desviei o olhar e concordei com a cabeça, também não sabia o que dizer. Pior do que ele ter me esquecido foi descobrir que nunca sentiu nada. Estava tudo explicado agora. Ele não sofreu nem um pouco, eu que fui a idiota de pensar que ele sentia algo por mim, Yui a estranha.

“Era só isso que eu queria saber mesmo. Posso ir agora?” Perguntei, me levantando da mesa onde estava encostada também.

Jimin saiu de perto da janela, veio até mim e segurou meu pulso antes que eu sequer pensasse em me mover. O susto levou meus olhos até os dele, e nesse encontro eu o vi decepcionado. Por que ele estava assim, afinal?

“Teve um motivo para eu te dizer essas palavras no passado, Yui.” Ele me disse. Meu coração veio na boca

“Do que você está falando?”

“Quando me perguntou se era verdade que eu amava você. Antes... Os boatos circulavam na escola e chegou até seus ouvidos. Naquele dia você disse que me amava e me perguntou se era recíproco... Eu te respondi com essas palavras.”

Quando Jimin dizia assim eu me sentia extremamente constrangida. Como eu pude ser tão idiota de fazer uma confissão tão clichê?! Permaneci quieta, a vergonha me manteve sem palavras.

“Mas eu menti. E estaria mentindo se dissesse que isso é passado.”

Cobri minha boca com a mão direita. Não dava para acreditar no que estava ouvindo. Isso era uma confissão de Jimin? Apesar da luz fraca do sol que chegava pelas frechas da janela, era o suficiente para ver a expressão suave de Jimin. Ele não estava brincando ou tirando com a minha cara. Estava sério, e em seus olhos, eu pude ver a verdade. Que novela estranha eu fui obrigada a viver. Amar alguém depois de perder as memórias? Isso era novo. Uma parte de mim quis responder da maneira certa. Mas a outra tinha medo.

“Você está dizendo que isso nunca passou?” Perguntei. Idiota. Diga que o ama.

“Estou dizendo que sempre te amei.” Respondeu. “Sempre fui ciumento e possessivo com você. E te ver ao lado de Yoongi está me deixando louco.”

Ao toque do nome de Yoongi estremeci. Tinha algo mal explicado aqui. Eu não sabia dar uma boa resposta. O que iria dizer? “Também amo você”? Clichê! Meu olhar desceu para o lábio de Jimin. Eu poderia ser atirada? Estava tudo bem beijá-lo agora? Antes que eu percebesse, Jimin deu um sorriso de canto. Quando o canto direito de seus lábios se ergueu foi a primeira coisa que percebi, já que meu olhar estava sobre eles.

“O que está pensando me olhando tão fixamente?” Perguntou com certa ironia. Meu rosto ardeu de vergonha. Ele percebeu!

“E-Eu não...” Mas antes que eu completasse essa frase, os lábios de Jimin já estavam sobre os meus.

Foi meu primeiro beijo, ao menos que me lembrasse. A sensação suave de seus lábios e o calor de seu rosto tão próximo, era uma sensação que eu estava gostando de experimentar. Jimin se afastou e olhou para meus lábios com um sorriso.

“Senti falta disso.” Ele disse, com um sorriso safado enquanto envolvia minha cintura com as mãos.

“O que?! N-Nós já fizemos isso antes?!” Perguntei. Não dava para ficar com mais vergonha!

Jimin deu de ombros e tornou a me beijar. Apesar da vergonha, eu não queria dizer mais nada. As questões pendentes, o motivo que o levou a me rejeitar, as pessoas que eram contra isso. Nada importava. Naquele instante... Só ele me importava.

Eu não sabia.... Não tinha como saber que as coisas mudariam tanto depois daquilo.


Notas Finais


Por que Jimin negou o amor de Yui no passado? Descubram no próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...