História BTS (Bangtan Boys) - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Bts, Carreira, Dança, Exo, Got7, Irmão, Musica
Exibições 34
Palavras 1.320
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Deculpem ter postado bem depois é que eu estou em semana de prova.
Sorry

Capítulo 16 - 15


Fanfic / Fanfiction BTS (Bangtan Boys) - Capítulo 16 - 15

Alex❌

Quando Lola abriu a porta e foi revelada a gigantesca sala de... dança, tinha várias frases de inspiração de minha vó, tinha alguns quadros da gente com ela e tinha três cartas uma para mim, uma para Sun Hee e outra para Hoseok. Tinha tudo, tinha várias caixas de som, tinha uma mesa de DJ(para a gente ajeitar algumas músicas para a coreografia), tinha um grande espaço para street jazz, street dance, dança contemporânea, entre outros, tinha um grande painel para colocar lembretes, tinha dois poles(do pole dance), e tinha quatro tecidos(do tecido acrobático), era tudo que a gente sabia, simplesmente tudo. Não era um escritório chato de engenharia ou tecnologia era o quê eu sempre quis, eu não queria ficar no mundo de engenharia tecnológica mas iria entrar nesse mundo pela minha avó, ela era como uma mãe e ela sempre me ajudou em tudo.

Carta On~

Oi, Alex

Como eu disse na carta anterior(a que eu mandei para seu aniversário) eu estou muito doente e queria te revelar algumas coisas, a causa de você ter vindo para o Brasil aos 9 anos foi de seu meio irmão(na época) e um pouco minha, você sabe que sempre quis te proteger, não é?! Bom, não sei se você se lembra mais seu meio irmão te falava "Você é a razão dos meus pais terem se separado! Eu te odeio! Ninguém te ama!" E você que era/é uma menina doce acreditava e ficava bem mal, ele começou a te tocar e você começou a mudar, eu estranhava toda vez que ia para o Japão visitar você e sua mãe. Um dia eu te chamei para passear e você me contou o que ele fazia e eu pedi a sua mãe para fazer algo em relação à isso, ela não quis fazer nada então eu obriguei ela a se separar do seu "pai", mas ela não queria porque o casamento dela era "perfeito". Eu entrei com o pedido da sua guarda o que causou a discórdia entre seus pais, eles acabaram se separando e vocês(você e sua mãe) viram para o Brasil, bom fiz essa sala para você e seu irmão e sua irmã de consideração para que vocês(principalmente você) sigam seus sonhos! Vou terminar por aqui pois a empresa me aguarda.

Beijos,
Vovó

Carta Off~

Fiquei confusa porque eu não lembrava de nada do que minha vó citou, Sun Hee estava chorando depois de ter lido a carta e Hoseok ficou triste.

[QUEBRA DE TEMPO]

Lola e Ronny dormiram na casa da minha avó pois estava muito tarde para os dois voltarem, ontem Sun Hee leu a minha carta e fez várias perguntas para mim e eu não sabia responder. Acordei fiz minhas higienes e coloquei um macacão azul e um chinelo, amarrei meu cabelo em um coque e desci para tomar o café da manhã que Jill(a cozinheira) havia preparado.

- Alex, temos que ir para escritório do Antony! - Lola falou descendo as escadas com Ronny no colo.

- Por que? - Perguntei enfiando uma torrada com geléia na boca. - Cadê o Hoseok e a Sun Hee?

- Porque vão ler o testamento da vovó, eles já estão descendo. Jill, embale a comida por favor! - Lola falou apressada. - Sun Hee e Hoseok desçam logo!

- Calma aê! - Sun Hee falou descendo a escada junto de Hoseok. - Que fome! - A mesma falou passando a mão na barriga.

- Está aqui senhorita Hee. - Jill falou entregando dois potes com a comida.

- Não precisa me chamar de senhorita Hee, é só Sun Hee, mas muito obrigada. - Sun Hee falou dando um sorriso sincero.

- Vamos logo! - Lola nos apressou. - O Don está nos esperando.

Entramos no carro e fomos para o escritório do advogado da minha família, ou seja, o Antony, no caminho Lola, Ronny, Sun Hee e Hoseok comeram o quê estava no pote. Quando chegamos lá toda a família estava lá, não demorou muito para o Antony nos chamar na sala dele, porém a sala era média e todos ficaram em um lugar apertado.

- Estão todos aqui? - Antony perguntou e todos balançaram a cabeça dizendo que sim. - Já que todos estão aqui vamos começar. Aqui está falando que quem ficará na direção da empresa será... Lola de Alcântara Buoro, de acordo com o testamento parte do dinheiro será divido entre todos os familiares, a mansão passará para o nome de Lola... - Ele foi falando até eu começar a boiar, eu apenas estava pensando na carta. - Acabamos aqui. - Ele falou enquanto Sun Hee me sacudia. - Senhorita Alex, preciso falar com você e com a senhorita Sun Hee à sós. - Ele falou quando todos estavam saindo.

- Ok. - Falei parando na porta. - Lola peça para o Don esperar! - Pedi para Lola que estava saindo. 


- Sua avó deixou uma quantia a mais para vocês duas, aqui diz: "Para minhas duas meninas deixarei mais dinheiro para compensar as minhas mentiras e elas são minhas meninas, eu sou a mãe delas, ou seja, eu faço tudo por elas." - Antony falou passando a caneta no papel para não se perder. - Alex, ela pediu para você terminar um projeto que ela desenhou/projetou e estava quase terminando de produzir mais devido ao acidente não pode terminar. É só isso!

- Muito Obrigada. - Sun Hee falou me puxando para fora da sala. - Você realmente não se lembra de nada do que a vovó falou na carta? - Sun Hee perguntou curiosa enquanto entrávamos no elevador do prédio do escritório.

- Eu não lembro de nada, só lembro dos meus pais se separando e eu vindo morar aqui. - Respondi gesticulando com as mãos, saímos do elevador no térreo. - E o quê dizia na sua?

- Nada demais, ela falou que estava orgulhosa de eu ter seguido meu sonho e falou sobre minha família. - Sun Hee respondeu ficando um pouco triste. - Meus pais estavam passando por uma situação ruim e pediram para a vovó cuidar de mim, agora nem eu, nem a vovó sabemos onde eles estão. - Sun Hee falou pegando o meu braço.

- Cadê a saída deste lugar?! - Exclamei séria. - Eles devem estar bem.

- Eu realmente espero. - Ela concordou sorrindo. - Você pode ter bloqueado as memórias traumáticas, isso acontece em alguns casos. - Ela falou mudando de assunto.

- Pode ser. - Falei pensando na possibilidade. - FINALMENTE ACHAMOS A SAÍDA!

- GRAÇA A DEUS! - Sun Hee exclamou levantando os braços.

- Por que demoraram tanto? - Lola perguntou quase morrendo.

- Esse lugar é imenso. - Respondi apontando para o prédio.

- A gente viu vocês lerdando desde que saíram do elevador! - Hoseok falou num português enrolado.

- Opaa. - Sun Hee falou olhando para os lados. - O nosso vôo sai hoje anoite, né?

- Vocês já vão?! - Exclamei dando um pulo.

- Sim e sim.- Hoseok falou abrindo a porta do carro.

- Fiquei tisti! - Falei entrando no carro com beicinho.

- A gente tem que voltar, criança. - Sun Hee falou entrando logo depois.

- Não gosti! - Falei fuzilando Sun Hee e Hoseok com os olhos. - Eu não vou voltar agora.

- Nós sabemos. - Sun Hee falou sorrindo.

- Como você sabe? - Perguntei de boca aberta. - Fala aí os números da Mega Sena!

- Ô idiota, a gente sabia porque mesmo a vovó melhorando você voltaria bem depois. - Sun Hee explicou dando um tapinha na minha cabeça.

A tarde foi passando e a hora do vôo da Sun Hee e do Hoseok foi chegando, eles voltaram para a Coreia do Sul e eu fiquei para concluir o projeto, com a chegada da noite tive lembranças do que poderia ter acontecido lá no Japão e não consegui mais dormir.

Notas Finais


Olá, meus Amores!
Demorou, né?!
Sorry.
Continua?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...