História BTS Cartas: Da mente para o papel - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga, V
Tags Bts, Jhope, Suga, Yoonseok
Visualizações 5
Palavras 979
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Poesias, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Sorry pela demora e por esse capítulo

Capítulo 4 - Não saiu como o esperado


Fanfic / Fanfiction BTS Cartas: Da mente para o papel - Capítulo 4 - Não saiu como o esperado

Pov.Hoseok


Depois de ter pego um táxi, chegamos ao parque. Taehyung falou o caminho todo de como o lugar era legal, de como eu ia gostar e outras coisas que eu não prestei atenção. 


Chegamos ao local e Tae me puxou em direção ao local


-Wow, é...grande


-Claro que é bobinho


-Enfim, o que vamos fazer primeiro?


-Huumm - Ele olhou em voltar - Vamos na montanha-russa! Você vai gostar. 


Ele me soltou e foi saltitando para a fila do brinquedo, ri baixo:


-Igual uma criança - Fui em sua direção e me juntei a ele na fila


Passamos alguns minutos na mesma e finalmente chegou nossa vez, entramos no vagão, colocamos o cinto e abaixamos o ferro:


-Pronto? - Tae me perguntou animado


-Sim, eu acho...nunca fui em um desses antes


-O que?! Como assim?


-Aish, não indo. Sempre que eu ia em um parque com meu pai, ele dizia que quando eu fosse maior, ele me deixaria ir, mas...- Suspirei - O tempo não permitiu


-Eu sinto muito, cara


Ele chegou perto de mim e me abraçou, retribui o abraço porém fiquei meio receoso ao sentir sua mão apertando levemente meu quadril. Me separei dele e esperei o brinquedo começar a andar


(...)


-Por que me deixou andar nisso?


-Eu...eu não sei - Taehyung falava ainda meio brisado de tanta adrenalina


-Eu...Eu preciso sentar - Falei procurando um banco


Ouvir Tae rir de mim, olhei para ele, o mesmo estendia um sorvete em minha direção, sorri fraco e peguei. Ele sentou ao meu lado:


-Hoseok? 


-Oi?


-Sabe que horas são? 


-Não...


-16:48


-Wow, o tempo passou rápido


-O que quer fazer? - Ele deitou sua cabeça em meu ombro


Me senti meio desconfortável com tanto contato, mas tentei não demonstrar:


-Não sei, desde que não seja a montanha russa de novo


Depois de bastante tempo de carrossel, roda-gigante e perdendo tempo comendo algumas porcarias, o ceu ja estava escuro


-Ei, Hoseok, 18:56


-E dai?


-E dai que combinamos que 19:00h iriamos na balada


-Não sei não, eu to meio cansado


-Ah, por favor - ele pediu manhoso


-Não sei não...


-Você disse que iria comigo


-Ah, mas...ah, okay, eu vou com você


-Ebaaa! - Ele comemorou dando pulinhos


Sorri forçadamente e me deixei ser puxado pelo menor, que me levava em direção a um taxi.


(...)


-Chegamos! 


Suspirei pesadamente e sai do carro, sendo novamente puxado por Taehyung para dentro do local. Ja de início, não me senti bem la, havia tanta gente, e todas, ou dançavam, se agarravam umas com as outras, ou bebiam, impregnando o ar com um cheiro forte de álcool


-Quer beber algo? - Taehyung perguntou abraçando minha cintura por traz, me fazendo corar fortemente


-N-Não p-precisa, valeu


-Você quem sabe - Ele saiu de perto de mim e foi em direção ao bar, fez uns gestos e o barman o entregou um copo com um líquido transparente. 


Ele olhou para mim e levantou-se do banco em que estava sentado e tentou vir em minha direção, porém foi puxado na direção oposta por uma mulher, eles conversaram alguns minutoe ele sentou-se novamente no banco e pediu outra bebida, e logo após, ambos começaram a conversar. Suspirei pesadamente, o que eu faço aqui agora? Nem conheço ninguém, agora fudeu


Sentei em um banco perto dos banheiros, tentando me esconder nas paredes, evitando ao maximo o centro do local, onde ficava localizada a pista de dança


Fiquei encostado na parede, olhando para meus pés, mas uma pessoa se aproxima de mim, ergo os olhos e percebo quem era


-Taehyung? 


Ele não respondeu, apenas olhou-me com um sorriso malicioso nos lábios


-O que você ta fazendo? - perguntei corando ao ver que o mesmo se aproximava mais


-O que eu to fazendo? Eu to fazendo uma coisa que eu queria a muito tempo - Quase vomitei ao sentir seu bafo de álcool em meu rosto


Ele agarrou minha cintura me beijou intensamente, ele parecia aproveitar, mas eu não sentia nada além de nojo, tentei empurra-lo e ao finalmente conseguir, antes que eu pudesse falar ou fazer algo, ele pegou em meu pulso e me puxou para um local privado


-O-O Que você vai fazer? - Perguntei com a voz trêmula, quase chorando


Ele, novamente, ignorou minha pergunta e tirou sua camisa, avançando em cima de mim e beijando meu pescoço. Comecei a chorar, não acreditando no que ele iria fazer comigo


-Taehyung, por favor não! - Implorei entre soluços


-Nao, Jung Hoseok, você a puta que eu quero foder a anos


Ao ouvir a fala do garoto, ja não sabia o que fazer, eu so queria sumir, que tudo aquilo acabasse. Ele tirou minhe minha calça, me deixando apenas de box, ele fez o mesmo e pegou meus braços, os segurando acima de minha cabeça enquanto tirava a última peça de roupa que eu ainda tinha. Apartir dali, eu não queria ver o que iria acontecer, eu não queria sentir, eu nem sequer queria mais viver


Fechei os olhos com força e desabei em lagrimas ao sentir o membro do garoto me penetrando fortemente



-Ah, tão apertadinho - Taehyung falava, alternando entre gemer e me dar estocadas


Cobri meus ouvidos, tentando não ouvir o que o menino falava, mas sua voz ecoava em minha mente, me atormentando cada vez mais, porém quando achei que não podia ficar pior, ele tira seu membro de dentro de mim e me coloca de joelhos, na sua frete


-Por favor, NÃO! 


-VAI CARALHO! CHUPA ESSA MERDA! 


Ele segurou minha cabeça, e colocou seu membro dentro de minha boca, continuou fazendo movimentos de vai e vem em minha cabeça, consequentemente, fazendo eu lhe chupar


Depois de alguns segundos, que pareceram anos para mim, ele gozou em minha boca. Corri para o banheiro o cuspi tudo aquilo, quando voltei para o quarto, Taehyung ja tinha sumido. Sentei-me na cama e comecei a chorar, eu me sentia sujo.


-I-Isso foi tudo culpa minha, se eu não aceitado vir para cá...eu sabia que não era uma boa ideia - Falei para mim mesmo entre soluços


Peguei minhas roupas que estavam espalhadas pelo quarto e as vesti rapidamente, saindo daquele local o mais rápido possível. Indo para minha casa e trancando-me em meu quarto.




Notas Finais


Não me matem por favor, obrigado, de nada. Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...