História BTS Imagine - Kim Taehyung - Muito além do limite - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Exo, Got7, Kim Taehyung
Visualizações 13.865
Palavras 1.762
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Comédia, Escolar, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


O Ensino Médio não será fácil pra (S/N), mas ela não vai deixar ninguém passar por cima dela, muito menos Kim Taehyung, veja oque acontecerá nesse capítulo.

Capítulo 6 - No mesmo espaço


No Capítulo anterior

 Escorreguei minha mão a cintura de Taehyung e o abracei, ele sorriu em meio ao beijo, aproveitei essa situação para dar uma leve mordida em seu lábio inferior, não durou muito para que ele quebrasse aquela distância, ele voltou a me beijar.

Tae: Posso dormir aqui? – Disse em meio ao beijo.

Eu: Não! – Gargalhei.

Logo chegou o Dong. Olhei para o lado e o mesmo estava desesperado.

KD: (S/N), fodeu, sua vó chegou!

                      

 

Olhei para o Dong e voltei a olhar para o Taehyung, eu estava desesperada.

-: E agora?!

Dong: Esconda ele! Eu vou distrai-la!

-: Certo! Vamos Taehyung! – Peguei no braço dele e saí da cozinha, subi as escadas correndo e o enfiei no meu quarto.

Tae: Ela vai me ver!

Olhei ao redor, não havia lugar melhor do que no meu guarda-roupa. Enfiei ele dentro do meu guarda-roupa e fechei a porta.

-: Fique aí e faça silêncio. – Sussurrei.

 Tae: Como se eu fosse conversar com as roupas...

O ignorei e caminhei até as escadas, ela estava querendo subir e Dong estava puxando ela para baixo.

Dong: NÃO! NÃO SOBE! – Gritou.

Vó: Por que não?! Me solta seu moleque! – Ela se debatia na escada, mas o Dong não permitia solta-la.

Dong: ESTÁ... ESTÁ CHEIO DE BOMBA!

Vó: Bomba?! Meu Deus... Me solte!

-: O que está acontecendo?

Vó: Esse menino maluco. Me solte!

O Dong a soltou, então ela terminou de subir as escadas.

Dong: É, Acho que eu estou ficando maluco mesmo. – Sorriu aliviado.

Vó: Vou tomar banho.

-: Okay vó.

Dong: Cadê ele? – Sussurrou.

-: Está no quarto, vamos. – Puxei o Dong pelo braço, entramos em meu quarto e assim que entrei avistei o Taehyung olhando minhas calcinhas – QUE MERDA É ESSA? – Gritei já avançando nele.

Tae: E esse coador aqui? – Ele pegou e mostrou uma calcinha minha. Eu a peguei da mão dele e enfiei de volta na gaveta – E a sua vó? 

-: Está no banho.

Dong: Aproveita que ela está lá e leva o Taehyung até a porta. – Sugeriu Dong.

-: Verdade, vamos!

Tae: Mas eu não quero ir.

-: Vem logo.- Peguei no braço dele, o Dong ajudou abrindo a porta, desci com Taehyung estava tudo indo bem até eu abrir a porta para o Taehyung sair, logo avistei o meu avô se fechando o portão – Recuar, recuar! – Taehyung subiu correndo.

Vô: Quem é que está aí?

-: O Dong... Há... Há.. – Ri forçadamente.

Vô: Ele pintou o cabelo?

-: Sim! Eu passei spray no cabelo dele, ele foi lavar.

Vô: Ele ficou bonito assim.

-: É né? Por que chegou cedo?

Vô: Eles me liberaram.

-: Ah... Vou subir.

Subi as escadas e entrei no meu quarto, mais uma vez vi Taehyung com algo que era meu, mas dessa vez era meu diário.

Tae: “Querido diário, hoje é minha primeira vez indo para Coreia, blábláblá...  Eu sempre falo pra ela que eu não sou mais criança” – Ele começou a rir – A mãe dela acha que somos extra terrestres? Que vamos abduzir a filhinha dela?!

O Dong gargalhou junto de Taehyung.

Dong: Ela é doida.

-: QUEM É DOIDA? 

 Taehyung se assustou e escondeu meu diário debaixo da bunda dele.

Tae e Dong: Ninguém!

 Peguei meu travesseiro e bati nos dois, tentei pegar meu diário debaixo da bunda do Taehyung, mas acabei caindo em cima dele.

Tae: Desse jeito é difícil eu me controlar.

Dei um peteleco na testa do mesmo e me levantei.

Dong: Silêncio... Sua vó acabou de sair do chuveiro.

-: Tranque a porta!

Ele trancou.

-: Parece que o Taehyung não vai embora tão cedo. Aish...

Dong: O pior é que quando seu avô dorme senta naquele sofá ele mofa.

-: É mesmo... Acho que o Taehyung terá que dormir aqui.

Ouvi um som de telefone, era o celular de Dong. Ele o atendeu.

Dong: Sim? Agora?! Ok, ok... Estou indo. – Ele ficou triste e deligou.

-: O Que foi?

Dong: Minha mãe vai sair, vou ter que cuidar da minha irmã.

-: Eu vou ter que ficar sozinha com o Taehyung?!

Tae: E qual o problema nisso? Não vou te devorar.

Dong: Amanhã cedo estarei aqui.

-: Certo, certo... Tchau. – Acenei para ele.

Dong: Tchau.

Tae: Foi tarde.

 O Dong destrancou a porta do quarto e saiu já fechando, tranquei ela. 

Tae: Finalmente sozinhos. – Ele sorriu malicioso. O mesmo se sentou na cama, enquanto me olhava ele mordia os lábios de uma forma extremamente sexy.

Ignorei aquela cena. 

Peguei duas cobertas e um travesseiro e coloquei no chão forrei no chão para o Taehyung dormir.

Tae: Pensei que eu dormiria na cama.

-: E eu pensei que você tinha calado a boca. 

Tae: Oh...Tem baralho aí?

-: Tem.

Tae: Vamos jogar, valendo Round two.

-: Ok, vamos. 

 Peguei o baralho na gaveta da escrivaninha e coloquei em cima da cama ao lado de Taehyung.

Tae: Pife?

-: Lógico.

 Embaralhei as cartas, as separei e demos inicio ao jogo.

-: Três rodadas.

Tae: Se eu ou você ganhar duas encerra o jogo.

-: Obviamente. 

Meu jogo estava maravilhoso, não deram nem três minutos e eu já havia ganhado.

-: UHUL! – Ergui os braços para o alto e sorri.

Tae: Deixa eu embaralhar essas cartas, você nem sabe!

-: Eu sei sim!

Tae: Sabe nada, formei dois pares assim que peguei as cartas.

-: Eu também, isso foi pura sorte.

Tae: Não foi sorte, foi você quem não embaralhou direito.

 Ele pegou as cartas e as embaralhou.

Tae: Pronto.

Peguei as cartas, meu jogo estava um lixo.

 -: Mas que merda é essa?

Tae: Viu?! Assim que se embaralha.

-: Você vomitou no meu jogo todinho!

Tae: Sua vez!

 Dessa vez demoramos demais.

Tae: Você quem jogou essa?

-: Foi.

Tae: Então ganhei.

-: Bosta! Está empatado. Deixa eu embaralhar agora?

Tae: Nem pensar. - Ele pegou as cartas e as embaralhou novamente – Quem ganhar já sabe. – O mesmo dividiu as cartas, peguei as minhas – Agora sim! – O mesmo exalava um sorriso ao olhar para suas cartas.

-: Seu jogo está bom?

Tae: Não vou te falar.

 Fechei a cara. O mesmo começou.

Tae: Sua vez.

 Peguei a carta, joguei outra.

-: Sua vez.

 Fomos jogando, estava demorando demais e eu estava morrendo de sono.

-: Vamos parar?

Tae: Não. Joga logo! – Bocejou.

 

 Joguei e ele jogou em seguida. Eu já tinha formado dois pares, faltava uma carta para eu poder ganhar. O Taehyung pegou a carta, olhou bem pra ela, olhou pra mim.

Tae: Você está procurando essa carta? – Ele mostrou o dez de copa.

-: ERA ESSA MESMO! Joga ela aí.

Tae: Que pena..,

-: Vai, por favor?

Tae: Eu ganhei!

-: Sério?! Deixa eu ver!

Ele me mostrou e havia ganhou mesmo.

-: Tá, tá... Vamos dormir agora. – Disse sonolenta. Subi em minha cama, Taehyung logo puxou meu braço quando eu ia me cobrir.

Tae: Quem disse que você vai dormir aqui?

-:Ué, é minha cama.

Tae: Não. Eu ganhei e eu quem decido.

-: Por favor?

Tae: Então vamos dormir juntos. – Ele sorriu malicioso.

-: Ah não.

Tae: Então fica no chão.

-: Aish...

Desci e me deitei no chão onde eu havia colocado as cobertas.

Tae: Eu estou com fome.

-: Dorme que passa.

Tae: É sério. Estou morrendo de fome.- Ele alisava o estômago e fazia caretas. Era de dar dó.

 Me levantei e bati na cabeça dele.

-: Você é um folgado! Tranca a porta quando eu sair.

Eu abri a porta e desci, meu vô estava no sofá assistindo TV, passei por ele e fui até a cozinha, fiz dois lanches pra nós e suco.  Passei pelo meu vô novamente para subir.

Vô: Para quem é esse lanche aí?

-: Estou faminta.

Vô: Sei...

Subi as escadas e bati na porta, o Taehyung logo abriu, entrei e ele trancou a porta novamente.

 -: Tome. – Entreguei o pão e o suco para ele.

Tae: Vocês gosta de comer pão...

-: Come e cala a boca.

 Sentei no chão onde estava a coberta e dei várias mordidas em meu lanche.

Tae: Sua vó não entra aqui não né? – Perguntou de boca cheia.

-: Só de vez em quando. De qualquer forma está trancado.

Tae: Ah... Mas como eu vou usar o banheiro?

-: Pode usar o meu. – Apontei para o banheiro.

Tae: AAH! Então ali é o banheiro... Pensei que era um closet.

-: Quem me dera.

Assim que terminei de comer, fui escovar os dentes no banheiro, após terminar voltei para o quarto e me deitei.

-: Pode usar uma escova reserva que tem ali.

Tae: Ok... 

Ele foi até o banheiro escovar os dentes, quando voltou se deitou na cama.

Tae: Pode apagar a luz?

-: Você estava de pé agora pouco!

Tae: Eu esqueci.

 Me levantei, apaguei a luz e deitei.

Tae: (S/N)?

-: Que foi agora?

Tae: O chão é muito duro né?

-: Caralho... Descobriu agora?

Tae: É que fiquei com pena de você agora.

-: Enfia ela no cu! – Me virei de costas para ele.

Tae: Não quer deitar aqui não?

-: Você não vai deixar.

Tae: Eu vou.

 

Ele se levantou, eu me levantei e trocamos de lugar, fiquei na cama e ele no chão.

Tae: Boa noite.

-: Boa noite.

Passou um tempinho e não consegui dormir porque fiquei com dó dele.

-: Taehyung?

Tae: Hm?

-: Não quer deitar aqui não?

Tae: Pode relaxar, eu durmo aqui.

-: Pode vir se quiser.

Tae: Posso mesmo?

-: Sim.

Ele se levantou e deitou junto comigo. A cama é de solteiro, então estávamos muito próximos, eu sentia a respiração ofegante dele batendo em meus lábios.

Tae: Vou virar pra lá.

Eu: Tá, eu vou virar pra lá também.

Tae: No três. Um... Dois...

 Quando ele ia falar três não aguentei, beijei ele, ele ficou imóvel na hora, mas se soltou, nos beijamos. Taehyung beija super bem, por conta disso eu me apaixonava ainda mais.

 Os lábios macios dele me fazia pirar, ele fazia a mesma coisa, abria a boca para que eu pudesse encaixar a minha, calmo e prazeroso, esse é o beijo dele. A mão dele estava em meu rosto próximo a bochecha, sempre na mesma temperatura, gelada. Eu a segurava tentando aquece-la junto de seus lábios, mas era incapaz mesmo com todo meu fogo.

Tae: Acho melhor pararmos. – Disse interrompendo o beijo - Se não... Eu não vou me aguentar. – Ele lançou seus olhos para a minha boca ainda a querendo.

-: É... – Concordei já que ele estava certo. Ele me abraçou, fiquei com a cabeça encostada em seu peito, acabei adormecendo.

 


Notas Finais


E aí? Gostou?
------------------------------------------------
Twitter> @Salycann
------------------------------------------------
Imagine Jimin - 1 Temporada > https://spiritfanfics.com/historia/bts-imagine--jimin--dependent-love-6469020/capitulo1
2 Temporada > https://spiritfanfics.com/historia/bts-imagine--jimin--dependent-love-2-6887631/capitulo1
------------------------------------------------
Imagine Jungkook> https://spiritfanfics.com/historia/bts-imagine--jungkook--amor-concreto-7046113/capitulo1
------------------------------------------------
Fanfic Yoongi> https://spiritfanfics.com/historia/bts-imagine--suga--black-and-colorful-7294513/capitulo1
------------------------------------------------
Imagine Hoseok> https://spiritfanfics.com/historia/bts-imagine--j-hope--2-days-8352181/capitulo1
------------------------------------------------
Fanfic BTS> https://spiritfanfics.com/historia/imagine-bts--13-elements-7330513/capitulo1


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...