História Bubblegum - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Amor Doce, Iris, Orange, Sexo
Exibições 159
Palavras 1.694
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Orange, Yuri
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Licor Lips - Capítulo Único


A chuva fina chicoteava o rosto pálido de Lena enquanto seu tênis batia nas poças de água pelo asfalto. Aquela era uma sexta-feira nublada, sem cor e totalmente sem vida em que ela desejara ficar em casa o dia todo, assistindo séries e se entupindo de comida. E depois de 6 aulas puxadas na escola, ela desejou apenas um chocolate quente. Mas ainda tinha de cumprir seus deveres como ir ao treino de vôlei com sua turma.

Depois de almoçar e descansar por míseros 10 minutos, já estava em frente a porta do vestiário feminino onde podia escutar as conversas das garotas, animadas. Girou a maçaneta, já recebendo um sorriso de Íris que terminava de vestir sua regata. Lena estremeceu, não era segredo para ninguém que ela tinha uma queda pela ruiva. Nem mesmo para a própria ruiva.

Devolveu o sorriso, tirando os cabelos negros da pele do pescoço e tentando parecer no mínimo ajeitada. Atravessou o extenso corredor repleto de meninas semi nuas e jogou a mochila em um dos bancos, tirando seu uniforme de vôlei de dentro da mesma.

— Lena, como vai? — Virou-se para ver que a chamara, dando de cara com um par de olhos cor de esmeralda. — Você foi ótima no jogo da semana passada, ganhamos por sua causa. Sabe disso, não é?

— Ahn, é, quer dizer… Eu só fiz a minha parte, mas obrigada — balbuciou, desviando a atenção do rosto corado de Íris que já estava vestida com o uniforme.

— Fez muito mais que só a sua parte, Leninha — falou Kim, do outro lado do corredor, rindo.

— Ainda não sei como a Ambre é a capitã, esse cargo deveria ser seu — admitiu Íris, indignada.

— O-obrigada — gaguejou Lena.

Depois de Íris se afastar, Lena vestiu-se tranquilamente, calçando os tênis, meias brancas, o shorts de ginástica e regata.

— Vamos, pessoal! — chamou Kim, guiando as garotas até a quadra.

Os times foram divididos, Íris, como sempre, ficara contra o time de Lena o que deixava a garota de certa forma insegura. Assim que o som do apito soou, Lena sacou, a bola voou para longe, batendo na rede. Suspirou, estava perdendo a concentração e nem ao menos sabia a razão.

— Vamos lá, Lena, concentre-se! — incentivou Bóris, batendo palma e apitando novamente.

Era a vez de Peggy sacar, a bola foi para o outro lado, sendo recebida por Íris que deu uma manchete e passou a bola para Li, o passe foi até Íris novamente que fez o ataque mas Lena, rapidamente, correu para a rede, bloqueando o ponto.

Lena comemorou, recebendo tapinhas nas costas das amigas e um sorriso radiante de Íris. Novamente o som do apito ecoou na quadra, dessa vez Lena sacou, no time adversário Charlotte recebeu a bola, fazendo o levantamento para Íris. Mas como um raio, Ambre surgiu na frente da ruiva, empurrando-a e batendo na bola que foi de encontro com a rede.

— Ei! — Íris gritou caída no chão e só então Lena percebeu um filete de sangue escorrer do joelho da garota.

— Ambre, o que eu disse sobre empurrar? — berrou Bóris, botando a mão na testa.

— Ninguém mandou essa sonsa se meter na minha frente! — A loira respondeu, jogando o rabo de cavalo para trás, dramaticamente.

— O que você disse? — Lena perguntou agressivamente, passando por baixo da rede e aproximando-se de Ambre.

— Vai defender a namoradinha? — provocou, com um sorriso maléfico no rosto.

— Sua…

— Parem! — Bóris interrompeu, empurrando Lena delicadamente. — Lena, leve Íris ao vestiário para por um curativo no joelho. Vamos continuar com o jogo.

Lena nada disse, devolveu o olhar mortal para Ambre e afastou-se.

— Consegue se levantar? — perguntou para Íris e sem esperar uma resposta, passou o braço da ruiva pelo pescoço, a ajudando a levantar.

Com Íris mancando, Lena não pôde evitar segurar a cintura macia da ruiva para apoiá-la. Com dificuldade, as duas entraram no vestiário que estava repleto de vapor quente dos chuveiros.

— Esqueceram o chuveiro ligado de novo — resmungou Íris, sentando-se em um dos bancos.  

Lena abriu um dos armários onde guardava um pequeno kit de primeiros socorros, abaixou-se na frente de Íris e a olhou.

— Eu posso? — Apontou para o joelho da mesma.

— Claro.

Íris tirou o tênis, deslizando a meia ¾ logo em seguida pela perna alva. Lena molhou os lábios e tirou um pedaço de algodão e um pequena garrafa de álcool da maleta.

— Isso vai doer um pouco — sussurrou Lena, molhando o algodão com o líquido.

Íris permaneceu calada, com as bochechas vermelhas e a coluna rígida. O vapor quente dos chuveiros apenas aumentava o calor que já estava insuportável no vestiário. Lena suspirou e encostou o algodão de leve no joelho da ruiva, que gemeu de dor.

— Desculpe — balbuciou.

— Tudo bem, apenas termine logo — respondeu Íris.

Lena segurou um riso, Íris estava visivelmente envergonhada com a situação. Tocou novamente o algodão na pele da garota que agarrou seu braço com força. Lena estremeceu com o toque, seu peito subia e descia com a respiração acelerada então pôde finalmente tirar o sangue do joelho machucado e pôr um curativo no mesmo, recebendo um suspiro de alívio de Íris.

— Obrigada — agradeceu, sorrindo.

— Não agradeça, Ambre é uma idiota — Lena respondeu, arrancando um riso sem graça de Íris.

Depois de guardar a maleta de primeiros socorros, a morena sentou-se ao lado da colega, a fitando com atenção enquanto a mesma balançava as pernas no ar.

— Sabe, não estou com nenhuma vontade voltar para lá — disse Íris, abaixando a cabeça e evitando contato visual com Lena.  

— Eu também não — sussurrou de volta.

Íris ergueu o olhar, encarando Lena diretamente nos olhos pela primeira vez, sentiu um arrepio pelo corpo. A proximidade ficava a cada segundo menor, a ruiva já sentia a respiração de Lena bater contra seu nariz.

De repente, tudo pareceu parar em volta das duas quando seus lábios se tocaram. Íris mantinha seus olhos arregalados mas não ousou afastar-se, em vez disso, fechou-os lentamente, devolvendo o beijo. Lena tocou timidamente o lábio superior de Íris, pedindo passagem com a língua e comemorou internamente quando a garota cedeu.

Deslizando a mão até os ombros nus dela, Lena tocou levemente a cintura fina da companheira. Vencendo a timidez, a ruiva guiou os dedos até a nuca da outra, massageando a pele quente e suada dali. Lena pousou a mão na parte interna da coxa de Íris, que respondeu com um gemido abafado.

Aumentando a intensidade do beijo, a morena agarrou com firmeza os cabelos ruivos da garota, soltando os mesmos do elástico. Sorriu brevemente ao perceber a excitação de Íris que apertava as pernas com força.

— L-Lena… — Íris gemeu ao sentir a mão de Lena invadir seu shorts.

— Chega de brincar.

Num pulo, Lena puxou Íris para cima, a prensando contra os armários do vestiário. Íris não teve tempo de reagir e então seu shorts foi retirado com violência, caindo sobre seus pés. Lena puxou aquele emaranhado de fios rubros, mordeu o lábio suculento de Íris dedilhou a barra da calcinha de algodão da ruiva.

— Não vou fazer nada que não queira — sussurrou Lena, torcendo para que sua amada rendesse aos desejos.

— E-eu… Eu quero… — respondeu Íris, gemendo mais uma vez ao sentir a perna de Lena no meio das suas, apertando sua intimidade já úmida.

— Quer o que? — Lena provocou, passando as unhas pela cintura da ruiva. — Responda.

— Eu quero… Eu quero você, por favor…

Lena deleitou-se com aquela imagem. Os cabelos avermelhados de Íris grudados na pele branca, as bochechas coradas, os olhos e boca semi abertos e o peito descendo e subindo, ofegante.

Íris mordeu o lábio assim que Lena pressionou o dedo indicador em seu clitóris por cima da calcinha, a fazendo tombar a cabeça para trás. Lena aproveitou a oportunidade e cheirou o pescoço da ruiva, deixando que o perfume doce dela ficasse marcado em sua memória.

Sem avisos, a peça íntima desceu pelas canelas de Íris e os dedos ágeis de Lena exploraram a região macia da virilha da amiga. Lena tomou novamente os lábios de Íris e passou os beijos para a clavícula saliente da garota. Desconfortável com as roupas, Lena escorregou a regata branca pelos braços de Íris por cima da cabeça, deixando à vista um sutiã de renda roxo.

Íris agarrou os ombros da morena, apoiando-se para não cair até que sua boca abriu-se, soltando um grito agudo quando um dedo de Lena entrou em sua intimidade apertada. Lena depositou um beijo carinhoso na bochecha de Íris. A ruiva fincou as unhas nos braços da outra assim que Lena começou a movimentar o dedo dentro dela, estimulando seu ponto G e pressionando o dedão contra o clitóris de Íris

Com um suspiro, Íris teve seu sutiã aberto sutilmente pela de olhos castanhos, o mesmo caiu no chão. Lena afastou-se de Íris que reagiu com uma expressão confusa. Tirou a regata e o shorts, revelando uma lingerie simples, cor de rosa. Íris corou, levando as mãos ao rosto para esconder o constrangimento mas fora impedida por Lena que lhe beijou novamente.

Descendo os beijos para os seios delicados de Íris, Lena lambeu com vontade o mamilo róseo da mesma, a fazendo se contorcer. Lena posicionou-se com os joelhos no chão, agarrou a coxa direita de Íris, colocando-a em seu ombro. Abocanhou com vontade a intimidade molhada da ruiva, que lhe respondeu com um gemido alto, puxando as madeixas escuras da cabeça de Lena. Íris movimentou seu quadril à procura de mais contato, sendo sugada pela boca experiente da morena.

— Lena… — gemeu a ruiva.

Lena sorriu ao ver Íris cada vez mais entregue à ela, com o corpo suado e mole. Completamente sua.

Um espasmo percorreu o corpo esguio de Íris ao sentir seu clitóris ser mordido de leve pelos dentes de Lena, antes que a ruiva pudesse gritar, Lena a beijou com desejo, abafando o gemido. Ainda estremecendo e sentindo sua intimidade se contrair, as costas de Íris escorregaram pelo armário, a fazendo sentar no chão, exausta. Lena continuou ajoelhada, observando cada detalhe do rosto da amada.

— N-não sei se vou conseguir…

Lena sabia do que a ruiva falava mas preferiu deixá-la confortável, não queria estragar aquele momento tão precioso.

— Não tem problema — Sorriu. — Vamos ter bastante tempo para isso.

 


Notas Finais


Agradecimentos especiais à @Ankhy <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...