História Bubbles - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Suho, Xiumin
Tags Xiuho
Exibições 74
Palavras 1.587
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Slash
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Feliz aniversário, pye (^.^)❤

Capítulo 1 - Um único banho -Capítulo Único


Passei a minha mão pelo ventre já de tamanho diferente do normal, seis meses se passam rápido e a gente nem vê, olhei para o lado e vi o mais novo no celular, suspirei.

–Que belo pai vai ser você – Ele tirou os olhos do celular e olhou para mim, logo se sentando rápido na cama.

–Me desculpa, amor, é que o jogo é bem viciante - Riu meio sem graça e eu apenas levantei uma sobrancelha –Então... O que foi?

–Me ajuda a tomar um banho? –Pedi com um leve bico nos lábios, que era parte do meu charme, ele sorriu risonho e assentiu.

–Claro, MinMin –Ele avançou para dar um beijo na minha bochecha, mas eu o parei.

–"MinMin"? Tá. Não use mais isso –Revirei os olhos e me levantei da cama com certa dificuldade, tendo o mais novo levantado primeiro e segurado meu braço e envolvido minha cintura para me dar apoiou, dou um leve sorriso para ele –Obrigado.

–Não há de quê. Min Seok, por que não gosta de MinMin? –E começou a me acompanhar até o banheiro com calma.

–MinMin é estúpido –Respondi ácido e ele apenas murmurou um "ah", depois de tantos anos de casamento, você se acostuma. Chegamos ao banheiro e o mais novo trancou a porta, logo se abaixou a minha frente e retirou o moletom que eu vestia, e a cueca logo depois, apoiei minhas mãos sobre os seus ombros e tirei as roupas dos meus tornozelos, essas que foram pegas e jogadas no cesto de roupa, ele me conduziu até o vaso sanitário deixando-me sentado ali, se inclinou um pouco e pegou a barra da minha camisa, a trazendo com certo cuidado para cima, peguei em seus pulsos e o fiz me olhar –Toma banho comigo... –Pedi baixo, tendo o meu olhar no seu, ele ficou um tempo me encarando e logo aceitou, terminando de tirar a minha camisa e indo jogá-la no cesto, o mais novo tirou a sua camiseta e jogou ali também. Observei seu corpo atentamente quando o vi refletido no espelho a frente de si, seu abdômen estava bem definido, como todo o tórax, os braços estavam num tamanho legal, já destacando os músculos e esforços dos exercícios, ele estava com barba agora, só que ela cobre apenas o maxilar e nem é tanta assim, mas também não é pouca e sem aquele bigode ridículo, porque eu mandei tirar, suspirei, eu queria tanto fazer sexo com esse homem, mas o máximo que ele me deixa fazer nesses longos 6 meses e tomar banho junto a si, somente assim para sentir seu corpo próximo ao meu, mas eu nem conseguia me segurar e me tocava sem ele perceber, banhos, às vezes que acordava de madrugada, não se vicia alguém em seu corpo e o tira assim sem mais nem menos, fiz um breve bico e logo o vi abaixar a bermuda junto da cueca, mordi o lábio ao ver o seu membro e notei que ele estava um pouco excitado.

–Droga... –Murmurou e seguiu até a banheira, abrindo o registro da mesma e jogando bastante sabonete líquido dentro dela, depois se apoiou de costas para pia, deslizou seus dedos pela virilha e alcançou o seu membro, começando a se masturbar ali mesmo, arregalei os olhos e suspirei, bastardo –A-h Min Seok... Vai toman-do ba-nho por enquanto –Disse gemendo e eu fechei as pernas em um movimento súbito, pois já sentia minha ereção aparecer somente de vê-lo ali e só piorava ao ouvir ele gemer.

–Junmyeon... –O chamei baixo e o mesmo levantou o olhar para mim, levantei o indicador –Posso fazer um pedido?

–Cl-aro que p-ode... –Disse num tom ofegante e seus dedos estimulavam rápido a glande, lhe arrancando gemidos altos e rápidos, me levantei da onde estava sem pressa e fui até a banheira, ficando de frente para ela, mas não entrando.

–Faz sexo comigo? –Virei meu olhar para si e o mesmo diminuiu um pouco a velocidade da sua mão.

–Min Seok, você sabe que eu...—

–Kim Junmyeon, eu estou sem sexo há mais de seis meses, e eu tinha a rotina de dar pra você pelo menos duas vezes ao dia, você sabe que pode, mas não quer fazer... O que é, não sente desejo por mim? – Senti meus olhos lacrimejarem e ele soltou o seu membro, vindo a passos longos até mim, segurou a minha cintura por trás e colocou nossos corpos, pude sentir sua ereção entre as minhas nádegas, fechei os olhos e mordi o lábio para conter qualquer som, como eu desejava aquele homem, suas palavras de ordens, suas mãos tocando o meu corpo e seu corpo ligado ao meu, seu líquido me preenchendo como sempre fazia.


–Desejo por você? Min Seok eu tô me masturbando umas dez vezes por dia somente de te ver de moletom –Aproximou a boca da minha orelha e mordeu o lóbulo de forma leve, logo levando a sua mão até a coxa, apertando a mesma –Ah… Eu tô quase implorando pra estar dentro de você –Sussurrou e eu estremeci por inteiro, deixando escapar um gemido um pouco alto.


–Junmyeon… Por favor… Vamos fazer logo… Eu estou necessitado de você… –Disse ofegante, ele arfou e soltou a minha cintura, logo entrando na banheira e encostando as costas numa ponta dela, apoiou os pés no fundo da banheira.


–Vem, senta aqui um pouco –Fez um gesto com uma mão para que eu me aproximasse e a outra estava em seu membro, esfregando o polegar contra a glande, passei a língua entre os lábios e entrei aos poucos na banheira, tendo a água da mesma cobrindo até a clavícula, me sentei de costas para si e aos poucos fui para trás, até encostar as costas em seu peito, ele colocou uma mão em minha coxa, a elevando um pouco até a panturrilha ficar apoiada na beirada da banheira, sua outra mão acariciou a minha barriga e logo desceu pela virilha, acariciou a minha glande recém acordada, me arrancando um gemido baixo e logo desceu indo para o períneo, apertando o mesmo e logo penetrando o dedo médio em minha entrada, gemi um pouco mais alto.


–Junmyeon… –Ofeguei, mordendo o lábio e fechando os olhos.


–Min Seok, vai doer um pouco, se não gostar, eu posso parar –Sussurrou ao pé do meu ouvido.


–Ahh… tudo bem, tá… Vamos continuar com isso, eu quero sentir um pouco do meu marido hoje – Disse ofegante e logo soltei um gemido arrastado e manhoso, seu dedo estava esfregando consecutivamente em minha próstata. Levei a minha mão até os seus fios e acariciei os mesmos, deixando meus gemidos saírem involuntariamente enquanto sentia o seu dedo ir e vir dentro de mim, enquanto me contraia algumas vezes contra o dedo médio.


–Posso colocar? –Pediu baixo, deixando um beijo em meu pescoço, me contrai uma vez em seu dedo, o prendendo ali dentro por alguns segundos até soltar e ouvir o suspiro do mais velho.


–Pode… –Respondi ofegante e baixo e seu dedo saiu de dentro de mim, logo levanto um pouco o corpo, para que o mais novo pudesse entrar, e em deleite senti sua glande adentrar em minha entrada, tombei a cabeça para o lado e fui descendo o meu corpo devagar até sentir minhas nádegas encostarem sua virilha, fiquei um tempo parado, sentindo toda a sua extensão me preencher, ah, aquilo era tão bom, agora me lembrei porque fazia parte da minha rotina, ouvia seus suspiros atrás de mim, pois a minha entrada continuava se contraindo em si, mais beijos foram deixados em meu pescoço, senti a pele daquela área ser sugada, me arrancando um arfar longo e o estalo foi junto para acompanhar.


Comecei a me mover devagar por conta da pouca mobilidade, meus lábios eram prensados um contra o outro, tendo Junmyeon gemendo atrás de mim e murmurando algumas coisas, de palavrões a palavras doces, ele estava delirando tanto quanto eu, que estava gemendo alto, pois sua glande chegava bem fundo e acertava meu ponto sensível e ainda a próstata era estimulada várias vezes com a entrada e saída de seu membro, gemi alto e arrastado.


–É como estar no paraíso… –Murmurei e continuei a aproveitar aquilo tudo. A água da banheira caia cada vez mais para fora quando nos movíamos, o estalo da água sendo prensada pelos nossos corpos era perfeito e a espuma cobria boa parte dos nossos corpos, sua mão apertou a minha coxa um pouco, aos poucos fui sentindo aquele calor intenso no corpo, nem sabia qual era água e qual era suor, e junto de um gemido alto e rápido acabei me desfazendo dentro da água, contraindo minha entrada por conta do orgasmo, o mais velho temeu arrastado com meu lóbulo entre os dentes, sua mão subiu para o meu mamilo direito e começou a estimulá-lo, tinha me esquecido o quanto essa área  estava mais sensível e me fizeram continuar gemendo, sua mão soltou a minha coxa e segurou a minha cintura e logo se desfez dentro de mim, começando a me estocar de forma limitada. Respirei fundo, deixando a respiração normalizar aos poucos.


–Obrigado por ser um bom marido de novo.


–Não há de quê. –Disse risonho e eu coloquei a mão sobre o ventre.


–Agora me leva pro quarto, eu estou exausto, com fome e o bebê tá agitado agora –Choraminguei e ele deixou um beijo sobre a minha testa.


–Certo, vou fazer o trabalho do bom marido de novo, não é?


–Vai. E espero que faça sempre. –Lhe dei um selinho.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...