História Bubbline: os cinco cavaleiros - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carmilla, Hora de Aventura
Personagens Personagens Originais
Tags Bubbline, Carmilla, Hora De Aventura
Exibições 24
Palavras 1.413
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E ai, pessoal! Tudo bom? Mais um capítulo pra vocês (:

Capítulo 13 - O colar


~ BONNIE POV ~

- Bonito colar - Jake falou.

- Ah... É. Ele é mesmo, obrigada - eu disse desanimada.

Jake me olhou desconfiado.

- Algum problema?

- Nada que você já não saiba - eu sorri tímida.

- É sobre a Marceline? - Ele perguntou.

Eu assenti, respirando fundo.

- Você estava certo, Jake. Acho que eu estou gostando da Marceline.

- Nossa... Pra você admitir isso, deve ser verdade. - Jake sorriu - Ela sabe?

- Não. Não sei...

- É complicado - Ele adivinhou e eu tentei sorrir. - Mas isso é um problema pra você? Gostar de garotas ou gostar dela?

- Jake, você sabe o que eu vou dizer - eu disse.

- É, eu sei. É complicado.

- Aí, vocês vão ficar cochichando ou vão vim jogar? - Finn reclamou sentando na mesa com Fiona.

Jake e eu deixamos a conversa de lado e nos juntamos a eles.

-- QUEBRA DE TEMPO --

~ MARCELINE POV ~

Eu estava na sala de aula rasbicando meu caderno, sem prestar atenção na aula e tentando não escutar a Ashley tagarelando do meu lado.

Se a Bonnie estivesse aqui, ela ja tinha gritado com a Ashley. Só de pensar nisso já me fez sorrir.

- Marcy, você me ouviu?

Pisquei ao ouvir a voz de Ashley e me deparei com ela me encarando com uma sombrancelha levantada.

- Você me ouviu? - ela repetiu a pergunta.

- Aham. Na verdade eu tava tentando não ouvir.

- Como é que é? - Ashley falou.

- É que eu estava pensando em algue- algo importante. Eu já volto. - eu disse me levantando.

- Onde você vai? Esqueceu que essa professora é maluca? - ela sussurrou.

- Relaxa, eu só vou no banheiro.

Andei silenciosamente até porta, levei uma encarada da professora maluca, mas eu sorri de volta e sai da sala.

No caminho até o banheiro, puxei o celular do bolso. Queria poder ligar pra Bonnie, mas não tinha o número dela.

Isso teria que mudar. Sério, como você quer proteger a garota se não tem como saber onde ela ta?

Chinguei baixinho e guardei o celular no bolso. Senti uma presença atrás de mim, e fiquei em alerta.

Só consegui baixar minha guarda quando soube que presença era.

- Qual o problema, Marshall?

Virei-me e meu irmão estava parado atrás de mim com uma cara séria, o que não era muito o feitio dele.

- o Pai quer nos ver. - Marshall falou - Ele achou mais uma âncora.

-- QUEBRA DE TEMPO --

Quando Marshall e eu chegamos na Reitoria, Hudson estava no escritório.

Entramos sem cerimônia e ele estava sentado do outro lado da mesa olhando pra nós com aqueles olhos gélidos de serpente.

- Marshall lhe contou a boa notícia? - Hudson olhava diretamente pra mim.

- Está falando da âncora? Essa é a boa notícia?

Senti Marshall me encarar automaticamente, mas não desviei o olhar do Hudson, que apenas sorriu.

- Tem razão, Marceline. Não é uma notícia tão boa assim. - Ele falou - Não comparada com a que eu estou prestes a lhes dar.

Mordi a mandíbula, preocupada. Marshall desviou o olhar pra Hudson e também ficou tenso.

- Ah, por favor, melhorem essas caras! Não tem graça nenhuma contar pra vocês desse jeito - Hudson reclamou, mas Marshall e eu nem nos mexemos - Não? Então vai assim mesmo. Eu encontrei um novo cavaleiro.

- Pro lugar do James? Mas já? - Marshall falou surpreso.

- Você já o transformou? - eu quis saber.

- Sim, Marshall. E não, Marceline. Por mais que eu queira que tudo vá o mais rápido possível, não posso me preciptar em dar tantos poderes a um humano qualquer sem saber dos seus ideais. - Hudson falou.

- Você quer dizer se ele concorda com os seus ideiais - eu corrigi.

- Exatamente, minha cara. O preço da imortalidade é muito mais caro do que parece. Não quero perder mais um cavaleiro. - Ele falou.

- Então... quanto tempo você vai esperar até transforma-lo? - Marshall perguntou.

- Talvez uma semana. Ou um mês. Ou um dia. O tempo dirá - Hudson falou se levantando da cadeira - Enquanto isso, Marceline, você terá o tempo necessário pra me trazer a sua âncora.

Ele se aproximou de mim e nós nos encaramos.

- Você não está tendo problemas quanto a isso, está? - Hudson zombou.

Mordi a mandíbula tentando controlar a minha raiva.

- Não - eu disse ríspida.

- Ótimo. Por que se você não o fizer, eu mesmo o farei. E nós sabemos que você não quer isso. - Ele ameaçou.

-- QUEBRA DE TEMPO --

- Sabe aquele tempo que eu disse que a gente tinha? Pois é, ele já era - Marshall resmungou enquanto íamos pro alojamento.

- Vamos achar um jeito - eu disse. - Com certeza tem mais alguma coisa naquele livro que pode nos ajudar.

- Ótimo. Pegue o livro de novo. Contanto que a Bonnie não saia daqui, ela vai estar segura. - Ele falou quando paramos na porta do alojamento.

- Eu já achei uma alternativa pra isso também - eu falei.

- Sério? Como? - Marshall quis saber.

- Dei a ela um colar que a protege contra vampiros.

- Qualquer vampiro?

- Qualquer um.

- Inclusive você?

- Isso.

Senti Marshall me encarar, então eu também o encarei.

- Por que fez isso? Já deixou bem claro que não vai machuca-la.

- E não vou - eu assegurei - É só uma garantia.

Marshall continuou me encarando, dessa vez bem mais sério.

- Você se envolveu.

- Marshall, por favor, sem sermão...

- Eu me preocupo com você, Marceline. Você é minha irmã. Eu falei pra você não se envolver, se lembrar do zero-

- A Bonnie não tem nada a ver com aquela garota! - eu me irritei.

- Eu sei! É isso que me preocupa porque você está mais envolvida com ela!

- Se você entregar a Bonnie pra tentar me proteger, eu-

- Eu não vou fazer isso, porque eu perderia você. É por isso que eu ainda estou aqui do seu lado mesmo sabendo desse plano ridículo e suicida! - Marshall reclamou.

Eu respirei fundo duas vezes antes de falar alguma coisa. Marshall não estava errado totalmente, e isso o deixava assustado e a mim também.

- Olha, você não precisa continuar com isso só por minha causa - eu disse mais calma.

Marshall suspirou.

- Não vou deixar você fazer isso sozinha. - ele falou.

Eu sorri tímida.

- Eu sei quer estar lá pra dizer "eu te disse".

Marshall e eu nos olhamos e ele começou a rir. Eu, claro, entrei na dele.

- Vai lá ver sua garota.

-- QUEBRA DE TEMPO --

Entrei silenciosamente no quarto para o caso da Bonnie estar dormindo. Mas ela não estava.

- Oi - ela disse ao me ver.

- Hey - eu respondi - Achei que a noite de jogos fosse demorar mais um pouco.

- Pois é, eles decidiram terminar mais cedo. Eu tentei te esperar, mas-

- Tudo bem, Bonnie. Eu vou na próxima - eu sorri sem graça e joguei a mochila encima da cama.

Ela me encarou com aquele olhar de preocupação.

- Tá tudo bem?

Respirei fundo. Não adiantaria esconder isso da Bonnie.

- Hudson conseguiu mais uma âncora. Ele já tem duas.

- Três, contando comigo.

- Não conte. Ele não terá você.

Bonnie sorriu pra mim e eu ouvi seu coração vacilar. Olhei pro colar no seu pescoço instintivamente.

Como eu odiava aquele colar.

- Ok... Então, o que a gente faz? - ela quis a saber.

- Não precisamos falar disso agora, ta bom? Não se preocupe - eu suspirei tirando a jaqueta.

- Você está cansada. - ela disse.

- Não. Eu só não quero que você tenha um motivo pra ter um pesadelo pior.

Bonnie sorriu tímida pra mim.

- Talvez se a gente conversar sobre outra coisa eu possa dormir melhor - ela falou.

Eu tive que sorrir. Levantei da minha cama e sentei na dela, cruzando as pernas.

- Conversar sobre o que?

- Hã... Bem...

- Qual é, eu pensei que você já estivesse com as perguntas prontas. - eu brinquei.

- Eu estava! Mas, sei lá... Eu tinha uma ideia só-

- Ah não, você está tendo um ataque cardíaco de novo.

Eu observei Bonnie piscar confusa e seus batimentos ficarem mais rápidos.

- Eu nao estou tendo um ataque cardiaco. - ela sorriu nervosa.

- Eu posso ouvir seus batimentos.

Bonnie piscou e me olhou envergonhada.

- Eu te ofendi? - eu perguntei preocupada.

- Não... Não ofendeu.

Bonnie ficou me encarando e seus batimentos estavam pulsando nos meus ouvidos.

- Eu odeio esse colar - Bonnie sussurrou.

Eu pisquei confusa.

- Deixa pra lá.

- Hã? - eu falei, ainda mais confusa.

- E-Eu vou tomar um banho. Boa noite, Marceline.

Bonnie se levantou da cama, sem me olhar, e se trancou no banheiro. E eu fiquei lá, sem saber o que aconteceu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...