História Bubbly. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Sasusaku
Visualizações 129
Palavras 3.189
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Ecchi, Harem, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Comeback rs

Começando agradecendo pelos comentários e eu gostaria de esclarecer uma coisinha que uns @@ questionaram muito no primeiro capítulo: Fiquem tranquilos que o Sasuke NÃO vai deixar a Sakura por causa da promessa, ela não vai trair o Sasuke e nem ele vai trair ela, ok?! Ele vai é se aproveitar da situação e VAI SE APROVEITAR MUITO TO FALANDO SÉRIO, ele gosta bastante dela, assim como ela gosta muito dele, e só vai demorar pra acontecer aquele rolê porque o Sasuke vai fazer a Sakura sofrer rs e vai ser bom, prometo.

Por favor, amores, se fosse para escrever uma fanfic com o cara traindo a garota só porque as mães pediram para ele não transar com ela, eu nem postava, isso seria ridículo de escrever e minha história é baseada em fatos reais mesmo.

Agora se minha fic abordasse o assunto "traição", ok! Eu tenho fics para repostar que tem traição no meio MASSSSSSS é algo diferente que vocês vão entender quando eu postar aqui(de novo) ksjksjdkk, e na minha história ele não vive traindo a Sakura, sabe?! É um outro esquema lá, que vão ver depois e vão entender o que quero dizer. E sinceramente acho chato fanfics com o Sasuke traindo ela o TEMPO TODO, eu não o vejo assim, tipo ok ele é bad boy, grosso, etc e isso temos que admitir, mas trair a garota?????? Ele não é um monstro. Já passei por traição e não é legal ver isso por aí, na verdade eu só li algumas fics que tinham um desenvolvimento bacana sobre isso no final e que serviram pro Sasuke perceber a mulher que ele tinha do lado, etc, mas tem outras que promovem MUITO o relacionamento abusivo, e não to aqui pra isso não, sai fora. A intenção que eu tenho é escrever putaria, apenas isso rs.

Ah, e eu estou reescrevendo Coração de Pedra, porque assim que fui ler os capítulos para ver onde parei, eu meio que fiquei irritada porque as coisas estavam acontecendo SUPER rápido na fic e isso me incomodou, daí estou revisando e mudando várias coisas e vou respostar talvez em 2018. Aguardem.

Enfim, boa leitura, espero que tenham entendido o recadinho ali e espero que gostem do capítulo.

Capítulo 2 - The Beginning of The Game.


— COMO É QUE É?! — a loira gritou. — Você está brincando comigo? Tipo, diz pra mim que é brincadeira. Por favor, acho que minha pressão subiu.

Bufei.

Estava na casa de Ino. Não tivemos aula hoje então aproveitei para passar um dia ao lado da pessoa que entende meus pensamentos pornográficos.

Eu tinha que desabafar com alguém sobre o que aconteceu ontem.

Eu não consegui convencer dona Mikoto que aquela ideia era maluca e totalmente ridícula. Ela estava determinada e nem deixou Sasuke ficar mais um pouco em meu apartamento. E eu estava chateada com ele. Fala sério, o cara vai fazer 22 anos e não sabe responder a mãe direito, mas se fosse o pai falando algo do tipo ele já teria se metido na frente dele, e acho que os dois estariam no chão se socando. Sasuke era bruto. Já tinha visto os dois quase se afogando na piscina. 

Eu nem sabia o que dizer. Aquela ideia não fez nenhum sentido pra mim. Esperar até os 18 anos, eu estava ficando maluca. Por que as mães sempre inventam essas merdas?! Tinha que ser ideia de Dona Mikoto, eu já estava acostumada com a matriarca da família Uchiha inventando ideias loucas, mas nunca vi chegar no auge.

O pior é que ela era como eu e Sasuke também. Ela era muito orgulhosa e batia o pé se alguém tivesse opinião contrária a dela.

Era totalmente eu.

Eu sou Áries, ela é Gêmeos. Deve ser isso. Cheguei em um ponto de colocar signos no meio porque outra explicação não dava certo.

Ou então, Mikoto Uchiha é maluca mesmo e fazia a cabeça da minha mãe.

Mebuki só ia na onda mesmo.

Eu vou surtar.

— Você tentou pelo menos?

Me virei para Ino, ela estava sentada na poltrona de seu quarto enquanto eu estava jogada em sua cama.

— Tentei o quê? — perguntei.

— Reverter o que ela disse. Eu sempre falei que a mãe do Sasuke não batia bem da cabeça. Olha só o que ela fez com você, coitada, esperar 1 ano para completar dezoito...

— Hoje é dia 26, então falta pouco para julho e o ano está passando rápido.

— Ah, julho. Vocês ainda vão com a galera pro meu chalé, né?!

Encarei a caixa de chocolates, eu comi praticamente tudo e agora já estava ficando enjoada.

— Claro que eu vou. Não posso deixar essa maldita promessa do Sasuke estragar minhas férias e tem o aniversário dele e que agora eu preciso arrumar um presente de verdade porque o que eu ia dar... — coloquei as mãos na boca. Opa, acho que falei demais.

— O QUE! SAKURA HARUNO O SEU PRESENTE PRA ELE ERA DAR SUA BOCETA, EU NÃO CREIO. — Ino se jogou em cima de mim e começou a rir.

— Ai, Ino, sai daí. — a empurrei. — Eu to falando sério.

— Você está desesperada mesmo.

— E se ele quiser terminar comigo?!

Ino franziu o cenho.

— O Sasuke já deixou bem claro no início que as intenções dele com você não eram baseadas apenas em sexo.

— Eu sei mas o coitado já aguentou tanto...

— E vai aguentar de novo, ué. Ele não consegue agir quando a mãe briga com ele e isso é engraçado, se os garotos da faculdade o vissem assim, aposto que ia virar piada.

Com certeza. Sasuke tinha uma reputação bem grande. Ele era respeitado na faculdade e sempre teve aquele ar de bad boy, mais um motivo para as garotas correrem atrás dele o tempo todo, e alguns garotos tinham inveja.

— Eu pareço desesperada?! — perguntei.

— Parece sim. Ta doida pra perder essa bosta. Sabe, eu nem acredito muito nesse negócio todo de virgindade e blá blá blá. Estou cansada das mulheres do hospital indo lá na nossa escola conversar sobre isso, se temos que aguentar aquilo, tenho pena de você que é obrigada a aturar sua mãe e a dona Mikoto, que é bem pior, eu creio.

A encarei, com raiva.

— Valeu por ajudar.

Levantei da cama, indo até o banheiro.

— Ai, volta aqui, eu falei isso de uma maneira... espera, deixa eu explicar... Sakura!

Mas eu já estava batendo a porta na cara dela.

Encarei meu reflexo no espelho. Meu cabelo estava com a raiz enorme aparecendo, precisava pintar. Manter cabelo colorido não é fácil, ainda mais o rosa que desbota bem rápido. Eu poderia puxar a genética loira da minha mãe, porém acabei puxando meu pai com aquele cabelo castanho escuro.

Senti meu celular vibrar em meu bolso. Assim que liguei, pude ver o tanto de mensagens que recebi justamente da pessoa que eu não queria conversar no momento. Ainda estava um pouco constrangida sobre o ocorrido. Um pouco não, é muito mesmo. 24 horas não foram suficientes para assimilar tudo que ouvi ontem.

Será que estou sendo dramática?

Encarei a tela do celular e suspirei. Não tenho que fugir do meu próprio namorado.

112 mensagens de Sasuke.

Puta merda.

Eu estou tão ferrada.

Uchiha:

Oi. 14:05

Por que você não me atende? 14:07

Sakura. 14:10

Eu estou ficando irritado. 14:20

Não responde minhas mensagens nem minhas ligações. O que houve? 14:25

Se continuar assim eu vou atrás de você. 14:30

E acredite, bebê, não vai gostar se eu for até você. Então é melhor me responder. 14:31

É sério isso, Sakura? 14:40

Me responde, merda. 14:50

E continuou me mandando apenas “Sakura”. Sua última mensagem foi às quatro da tarde.

Eu tinha mesmo que dar satisfação pra ele?

— Eu to na merda mesmo. — respirei bem fundo.

Olhei para o icon e vi: online.

Ele estava online.

Merda.

Apareceu que visualizei.

Que bosta.

Lembraria depois de desativar isso.

Oi.

Olha, a princesa resolveu me responder. Horas depois.

Desculpa.

Desculpa?!

Que merda, Sakura.

O que aconteceu?

Eu estava com Ino.

Estava com ela desde nove horas da manhã?!

Eu te liguei nesse horário, você dormiu na casa dela?

Não.

Então por que não me respondeu?

Suspirei.

Ele era a porra de um controlador.

Não sou obrigada.

Eu não tenho a obrigação de ficar te falando tudo que eu faço no dia.

Ah, você tem sim.

Porque eu te liguei várias vezes. 

Queria conversar mas parece que você estava mais ocupada fingindo que eu não existo.

Ótima consideração.

E pior que isso, eu vi seus status.

Me stalkeando, Uchiha?!

Aparece pra mim o tempo todo, como não ver?

Era só silenciar.

Quero o motivo para ter me ignorado o dia inteiro.

Eu já disse que estava com Ino.

Sakura, quando eu te liguei eram oito pra nove horas da manhã.

Ok, eu cheguei aqui umas onze horas. Está satisfeito agora?

Ah, obrigado por responder uma simples pergunta.

Mas sei que tem mais coisa, pode falando.

Não quero conversar por mensagem.

E você acha que eu quero?!

Mas você não me dá escolha porque fica me ignorando.

Tudo bem, Sasuke.

Eu ainda estou na Ino.

Olhei a hora. 17:50.

Você pode vir me buscar?

Em dez minutos chego aí.

Saí do banheiro. Ino estava sentada na cama e tirou os olhos da TV para me encarar.

— Deu dor de barriga?

— Eu estava falando com o Sasuke. Ele pensa que pode comandar minha vida.

Ino deu de ombros e voltou a prestar atenção na TV.

— É normal de um leonino, quer liderar tudo.

— Com certeza. — concordei. —Ele está vindo me buscar. Não se importa se eu for, né?

— Claro que não, inclusive, tenho que ir na casa da TenTen buscar minhas trufas que encomendei então é melhor você ir mesmo.

— Amo aquelas trufas, guarde umas pra mim.

— Comprei muitas de brigadeiro, aquelas que você ama.

— Deu até água na boca.

Me celular vibrou novamente. Mensagem de Sasuke.

Estou aqui.

— Ele já chegou?! — a loira perguntou.

— Parece que sim, foi rápido até e sei bem porquê, ele deve estar muito irritado. Eu vou indo então.

Me despedi de Ino e fui em direção a porta inicial. Da janela, eu conseguia ver o carro de Sasuke.

— Oi. — disse assim que entrei no veículo.

— Oi. —  realmente parecia bem irritado.

— Me desculpa por hoje. Eu não queria conversar com ninguém. — admiti.

— Se não queria conversar com ninguém então porquê estava na casa da Ino?! — retrucou.

— Você não entende... — comecei.

— Não tenho como entender porque você não me diz o que está acontecendo. Raramente conta as merdas que faz.

Bufei. O clima já era.

— Eu tentei conversar com minha mãe ontem mas não deu em nada.

— Ela contou para mais alguém? — perguntei, desesperada.

— Itachi e meu pai sabem, aqueles dois ficaram falando merda a noite inteira.

— Você não bateu neles, né?! — o olhei assustada. Sabia das brigas de Itachi e Sasuke, os dois sempre saiam com o olho roxo.

— Não, nem vale a pena brigar por isso. Itachi está precisando de uma boceta, isso sim. Como ele não dá certo com outras mulheres, fica descontando essa merda em mim. Qualquer coisinha já é motivo para briga.

— O que sua mãe disse ontem? Digo, quando você tentou conversar com ela. — perguntei.

Sasuke suspirou.

— Ela disse que ficou preocupada com você, pensou que você iria odiá-la para sempre e disse que quando você tiver filhos vai compreender.

— Como se tivesse algo para compreender. — olhei pela janela, via carros e pessoas se movimentarem tão rápido. — Por que você não falou nada na hora?

— Você sabe como a minha mãe é, Sakura. Eu realmente não posso fazer nada, eu não consigo ir contra a palavra dela. Acredite, eu estou com raiva.

— Ah, mas a gente pode transar escondido. Ela nem vai ligar.

Sasuke sorriu.

Finalmente. Um maldito sorriso lindo do caralho.

— Ela sabe quando estou mentindo.

O encarei com a boca aberta.

— Eu não acredito que você vai mesmo seguir a regra dela.

— Você quer que eu faça o que?

— Eu realmente pensei que você fosse rebelde pra fazer escondido, oras.

— Eu sou rebelde mas não com minha mãe. Ela faz jogo emocional comigo, você sabe disso. Quando eu digo não, ela começa a fingir choro e faz chantagem. E no final, ela consegue o que quer.

— Que engraçado, você puxou isso dela.

Sasuke franziu o cenho e me encarou.

— Eu faço chantagem com alguém? — perguntou.

— Não porque no final você sempre consegue o que quer.

— Isso é verdade. — concordou. — Mas não preciso apelar pra chantagem. Sou sincero e direto, a pessoa já cai nos meus braços.

Arqueei uma das sobrancelhas e sorri.

— Eu caí nos seus braços, Uchiha?! — desafiei.

— Caiu, Haruno. Caiu bem na minha armadilha e não sabe como sair dela. — rebateu, me deixando sem ter o que dizer. — E sua mãe?

— O que tem ela? — voltei minha atenção para a paisagem do lado de fora do carro.

— Ela comentou algo?

— Não. Na verdade, ela parecia bem quieta hoje de manhã. Acho que ela está se sentindo culpada. E é bom que se sinta porque assim ela pode me libertar disso aí.

— Duvido muito. Minha mãe voltaria pra fazer a cabeça dela mais uma vez.

— Nem pense numa coisa dessas.

Sasuke passou uma das mãos em minha coxa, fazendo uma leve massagem, e nesse simples e inofensivo ato, acabei abrindo ainda mais as pernas. Ele riu.

— Não seja tão apressada, bebê. — brincou, tentando imitar a voz de sua mãe, e voltou a atenção para a pista.

 

***

 

1 de julho.

Finalmente.

Férias.

Amém.

Gloria.

Aleluia.

Eu estava tão feliz. Felizmente dois meses de paz. Sem professor chato. Sem pesquisas. Sem trabalhos. Sem matéria pra copiar. Sem milhões de pastas no celular com fotos do quadro porque não deu tempo de copiar, quem nunca?!

Sossego. Tudo que eu queria.

Um dos meus lados estava nervoso. Não pensei em que presente dar pro Sasuke, agora que o outro que planejei foi por água abaixo. Acho que só uns beijos está ótimo. Mentira, pra mim não estava.

A galera toda já estava pronta para o chalé da Ino e a viajem seria bem longa. Felizmente Gaara tinha um primo que organizava excursões e resolveu nos levar para lá e ele nem cobrou caro.

— Ino, eu não entendo pra quê você vai levar tanta coisa.

Ela pegou mais de quatro malas e ainda trazia mais uma da garagem.

— Eu preciso dessas coisas. — passou suas coisas para Gaara ajeitar e assim fechar tudo para partir. — Coloque com cuidado porque tem vidro aí dentro. Vamos, Sakura. — me puxou para dentro do ônibus, pude ver Sasuke mexendo no celular no fundão. Gostaria muito de ficar ao seu lado porém prometi ficar com as meninas pra conversar sobre "coisas que garotos não entendem", segundo a frase de TenTen. — Eu terminei de assistir Stranger Things. Bem que a Temari disse que era ótimo. 

— Espera, fui eu quem recomendou! — fiz protesto. Ta vendo como ninguém me escuta. Recomendo as coisas aí os outros roubam minhas palavras e recebem créditos.

— Mentira, eu recomendei pra você, Sakura. Depois mandei pra Ino. — Temari brotou ao lado das nossas poltronas. — Mas e aí, Ino, o que tu achou?

—  Menina, aquele Finn é um gatinho.

— Ele é mais novo que você, Ino! Para com isso. — peguei meu fone e fiz favor de colocar na minha playlist sad but fab no celular, perfeito pro clima que eu estava com o rosto colado na janela. Dá pra atuar nisso. — Gente, Blue Jeans é um hino.

— Olha, primeiro — Ino retirou o fone do meu ouvido e guardou em sua bolsa. — Você é mais nova que o Sasuke e isso não impediu os dois de namorarem. Temari é mais velha que Shikamaru e os dois transam por todo lado. Ou seja, eu e o Finn podemos nos relacionar. E segundo, nada de fone, música e Lana agora, por favor. 

— A teoria da idade foi forte, não posso argumentar. Agora devolve o fone. 

— Não. Vamos fofocar. Eu soube que o Naruto ta pegando a Linna, é verdade Temari?

Me ajeitei no banco, vou aguentar as duas até o final da viajem. TenTen parecia morta no outro lado do ônibus, dormia feito pedra, Neji seguia o mesmo passo. Ergui o corpo, a maioria com ressaca e dormindo. No fundo, apenas Sasuke, Shikamaru e Naruto estavam acordados e conversavam baixo. Gaara e seu primo iam lá na frente, e sobram eu, Ino e Temari das meninas, acordadas.

Voltei a me concentrar nas duas matracas, perdi tudo que tinham comentado sobre Naruto e sua ficante. 

— Eu acho que Linna é legal. — Ino voltou a olhar pra mim. — Por que está tão quieta? Não quis vir?

— Não é isso, é claro que quis vir. Planejamos isso há bastante tempo e quase nunca conseguimos reunir todo o nosso grupo num ônibus para ir ao chalé. É só que...

— Deixa, eu já entendi. — a loira cruzou os braços. — Sinceramente, Sakura, vai ficar pensando em pau a viagem inteira?! 

— Ino! — coloquei a mão em sua boca. — Você gritou. 

— Eca, tira. Não gritei, só me empolguei demais. 

— Eu acho que atraiu a atenção dos meninos. — Temari comentou, rindo da minha cara. — Mas não vejo problema em pensar em pau o tempo todo. Eu, por exemplo, penso bastante.

Olhei entre as poltronas, os meninos falavam algo e nos olhavam. Me olhar cruzou com o de Sasuke, que merda, entendi que eles tinham escutado, odeio quando ele sorri daquela forma.

— Não é esse o ponto de vista, Temari. —  desta vez, a loira sussurrou. Agradeci mentalmente. —  Acontece que ela quer muito dar essa linda virgindade dela pro Sasuke.

— É fogo no cu. Depois passa, ou não, né.

—  Olha, eu entendo, ta bom. — Ino se aproximou, talvez para evitar que o resto do ônibus ouvisse de novo. —  Mas você está chegando num ponto absurdo de se importar demais com isso. Calma, pelo menos ele enfia os dedos em você, imagina se fosse igual aquela menina ruiva da nossa sala que o namorado dela não fazia nem um oral na coitada. Como era mesmo o nome dela?

— Acho que era a Karin. — tentei lembrar. Odiava essa menina.

— Não, acho que era Kiyoto... Ah, tanto faz. A questão é que você precisa ver o lado bom da coisa.

— Isso tem um lado bom?! —  perguntei.

— Eu vejo dedos como um lado bom, não me julguem. — Temari comentou.

— Ta vendo, só! Mas é sério, não se preocupa, estamos no meio do ano, falta pouco pra dezoito e quer saber de uma coisa?! Esse rolo todo pode ser até gostoso pra aumentar o tesão de vocês dois e na hora que for foder de verdade vão ficar até o amanhecer e vai sair da cama com as pernas roxas.

— Meu deus, Ino. — bati de leve em seu braço. — Não exagera também.

— Não estou exagerando, é isso que acontece quando a pressão sexual está quase transbordando do copo. Você não vê eu e o Gaara? Chego a ficar arrepiada só de ver aquele homão passando perto de mim.

— É verdade, quando vocês vão se pegar? Já ta na hora.

— Se ele desse bola pra mim, amore. O cara vai fazer vinte e quatro anos, dizem que ele tem fetiche em mulheres mais velhas que ele.

— Que otário.

— Não tem problema, já tem tempo que o Sai ta dando em cima de mim. Essas férias vão ser ótimas, acredite. 

— É, vão sim. — balancei a cabeça, meio desanimada. 

Ia encostar a cabeça novamente na janela quando senti uma bolinha de papel caindo no meio das minhas pernas. Olhei para Ino que parecia mais concentrada em sua revista e Temari já estava em seu décimo sono. Abri o papel.

Banheiro do ônibus. Agora.

Ergui de novo o corpo, olhando o fundão. Naruto e Shikamaru estavam na mesma que os outros: dormindo.

Estranhei que Sasuke tinha sumido.

E aí eu entendi.

— Ino, eu vou no banheiro rapidinho. Já volto. — levantei rápido antes que ela me perguntasse algo.

O ruim de ter uma amiga que te conhece muito bem é que ela sabe quando você mente, aí fica difícil esconder as coisas dela. Mas pelo sorrisinho que ela deu, com certeza tinha entendido.

Andei rápido até o banheiro, com o mantra da paciência na cabeça e rezando para ninguém acordar.

Assim que entrei na cabine pequena, senti mãos puxarem minha cintura.

— Oi, bebê. — sussurrou.

Suspirei, sentindo sua boca distribuir beijos pelo meu pescoço.

— Sasuke, você sabe que aqui não é um bom lugar, nem uma boa hora.

— É mesmo?! — senti seu deboche.

Puxei seu rosto para cima e o beijei. Dava pra ver o desespero ali. Suas mãos não paravam, necessitadas para apertar qualquer parte do meu corpo que fosse. Senti-o morder meu lábio com força e se afastar bem rápido como começou, gemi frustrada. 

— O que foi? — abri meus olhos, o vendo ajeitar sua blusa. — Por que parou?

— Nada, eu só queria te ver mesmo. — sorriu. 

O olhei com raiva.

— É sério que você me chamou aqui só pra isso? Você me viu o tempo todo, seu idiota.

— Queria que fosse o que? — riu como se eu tivesse contado uma piada sem graça.

— Não sei, meu anjo, talvez um orgasmo.

 — Não vou enfiar meus dedos em você aqui, Sakura. Eu gosto quando você grita e, agora, como você disse, não é um bom momento. Não conseguiria me concentrar e apreciar este som maravilhoso sabendo que todos poderiam ouvir também algo que apenas eu posso escutar. Quem sabe mais tarde.

Piscou para mim e saiu do local.

Ele estava me provocando?


Notas Finais


Sasuke, pega logo essa menina de jeito porque eu não aguento mais!!!

Hm, será que no próximo tem ****** rsrsrs

Ai gente nem revisei o capítulo, teve bastante interação de SakuIno bffs cheirosas, ai no próximo as coisas começam, ai bixo quero fazer cap com quase 6 mil palavras, será que é muito? porque tem gente que fica entediada lendo isso tudo aaaa já eu adoro capítulos grandes, mas sempre tem aqueles que a gente tem que só colocar o que precisa mesmo para aí no próximo o rolê todo começar, adoro.

E eu decidi que a fic vai basicamente passar durante as férias deles mesmo, ou seja, o joguinho dos dois vai continuar até o final e bastante treta da parte dele e da parte dela estão vindo rsrs eu to amando essa história, de verdade.

Me sigam nesse caralho aqui porque eu vou repostar fics antigas e postar novas que escrevi recentemente, acho que finalmente estou voltando pras fics porque amo escrever desde quando eu era criança e não posso deixar que acontecimentos do passado me deixem mais no fundo do poço, tenho problemas demais com depressão, ansiedade e junta mais com problemas na escola, e escrever é uma das minhas saídas disso, sabiam?! Escrever é a minha vida, por mais que as vezes me sinta um lixo na escrita pois infelizmente ainda tenho MUITAS inseguranças e já apaguei várias fanfics por causa disso e também por outros assuntos. Mas vou aproveitar que sexta-feira não tenho aula pra postar uma one que escrevi QUE TA MUITO BOA, me arrepiei toda.

E me sigam no twitter também, caso se quiserem reclamar da minha demora, é @xuanyitaeyong


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...