História Bubline: os opostos se atraem - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hora de Aventura
Personagens Brad, Cake, Finn, Fionna, Jake, Lady Íris, Litch, Marceline, Marshall Lee, Mordomo Menta, Personagens Originais, Princesa Caroço, Princesa De Fogo, Princesa Jujuba, Principe Chiclete, Príncipe de Fogo, Rainha Gelada, Rei Gelado
Tags Bubbline
Exibições 159
Palavras 1.216
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Fantasia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Eu sinto muito se não fui tao boa hoje gente, minha vida se complicou e... Não estou muito bem psicologicamente mas tentei dão ao maximo de mim, bom...espero que gostem, boa leitura

Capítulo 34 - Visitas...


Fanfic / Fanfiction Bubline: os opostos se atraem - Capítulo 34 - Visitas...

               Pov's Bonnie on
Estava com Marcy andando de carro, estávamos indo de salão em salao, então tive uma ideia

-ei Marcy, que tal a gente fazer em um sitio, no meu sitio!! -eu disse -lá é tao bonito e eu amo lá!

-claro amor, vamos lá! -ela disse e seguimos pro meu sitio

Chegamos em meu sitio, e entramos

-amor, aqui é incrível!! Eu amei! -Marcy disse

-vamos fazer aqui então???

-mas é claro meu amor -ela disse me dando um selinho e em seguida abri um grande sorriso

Ela estava explorando o lugar então meu celular tocou, eu fui atender

                  Ligação on

-alo?

-alo, Bonnie

-quem é??

-aqui é seu avô

-Vô, esta tudo bem??

-na verdade não, sua vó... Bem, ela não esta muito bem, poderia nos visitar??

-okay, moram ainda no mesmo lugar?

-sim

-okay, boa tarde vô, estou indo, beijos

-tchau

                 Ligação off

-Marcy!!! -eu gritei pra ela vir

-o que foi amor??

-eu preciso ir na minha avó, me leva ate em casa por favor?? -eu perguntei

-mas você vai sozinha amor??

-eu prefiro

-okay, vamos

Ela me levou ate em casa, e antes de eu sair do carro nos beijamos e ela me desejou boa sorte e me pediu cuidado

Fui ate minha cobertura, peguei minhas chaves do carro, e fui ate a garagem, peguei meu carro e fui pra lá

                       ***

Cheguei na casa da minha vo, estacionei o carro

A casa dela era simples, ficava em um bairro de classe média, mas era bem tranquilo e eu gostava de lá, minha vó teve derrame quando eu tinha 3 anos, ela tem dificuldades pra andar, meu vô trabalha e não aceita nada e nenhum dinheiro de mim, ele não ajuda no tratamento da minha avó, minha tia também mora lá com seu filho (meu primo)

Minha tia é irma de minha mãe, que se encontra morta, ela é egoísta e grita com minha vó, mas sempre gentil comigo, meu primo é um babaca, que se acha um malandro esperto, e o marido da minha tia que também mora naquela casa só sabe comer ela

Fiquei parada em frente aquele portão olhando e pensando ate que chamei pela minha tia, ela abriu

-oi filha -ela disse, minha tia tinha cabelos encaracolados mel (que nem os de minha vó) seus olhos mel, magra

-oi tia -ela me deu passagem e eu subi a escada

Chegando lá encima a minha esquerda se encontrava uma varanda, andei mais um pouco e a minha esquerda se encontrava uma porta (a casa da minha tia) então subi mais um lance de escada, e então a minha esquerda de novo se encontrava uma porta (casa do meu vô e vó)

Entrei e comprimentos meu vô, que me comprimento de mal gosto, a sala estava em ordem a minha esquerda se encontrava a cozinha e a direita uma porta aberta, que dava entrada ao quarto de minha vó e de meu vô

Entrei lá e lagrimas queria cair de meu rosto mas eu não deixei, eu precisava ser forte, por ela

Minha vo estava deitada na cama, o quarto cheirava a morte, um som entedioso tocava no radio, e ela suava, mas ao me ver abriu um sorriso, minha vo tinha cabelos curtos (Joãozinho) com um certo volume por causa de seus cachos, seus cabelos eram mel e tinham alguns fios brancos, ela era branca, e tinha 59 anos

-oi vó -eu disse indo ate ela e beijando sua mão, fazendo a mesma beijar a minha

-tudo bem querida?? -ela disse com uma certa dificuldade, pois tinha dificuldades pra falar

-tudo bem sim e a senhora?

-estou bem

-o que houve com sua mao?? -eu perguntei pois a mão direita dela estava fechada

-eu...eu não consigo... -ela parava pra respirar -...mais abrir ela...porque ela se fechou...entende??

-entendi vó, entendi -eu disse acariciando seus cabelos

Ela não podia mais sair da cama, estava péssima, a mao não se abria mais, seus olhos estavam cheios de tristeza e sofrimento, ela mal conseguia falar, e certas vezes delirava

Eu tentei animar ela falando de seu passado, certas vezes lagrimas caiam de meus olhos e eu limpava pra que ela não visse

Eu liguei o ventilador pra ela, pois ali estava abafado demais, ela agradeceu, ficamos conversando então quando deu 19:00 tive de ir

-vó, preciso ir

-filha, eu te amo, você esta namorando?

-estou! Ela é maravilhosa -eu disse com certo intusiasmo segurando o choro e então um monte de lagrimas caíram

Minha vo me olhou e segurou minha mao

-Bonnie...eu quero que seja muito, muito feliz, lute pelo que quer... lute pelos seus sonhos...mesmo que ninguém apóie... Saiba...que...eu sempre irei te apoiar mesmo estando lon...longe -ela disse com certa dificuldade

Eu lhe beijei a mao e a olhei nos olhos segurando ao maximo meu choro, eu não podia chorar

-eu vou lutar, e eu vou tirar a senhora daqui, eu vou cuidar da senhora, eu te amo vó, eu te amo vó Rê

-eu também te amo meu amor -ela disse beijando minha mao

Levantei da cama e lhe dei um beijo na testa, e um em cada bochecha, arrumei seu coberto, e sai do quarto, me despedi de todos ali, e entrei no carro, ao entrar eu abaixei minha cabeça e comecei a chorar, com todas as minhas forças, eu estava em prantos, como uma pessoa poderia ser tao fria ao ponto de deixar uma pessoa naquele estado??

Eu limpei minhas lagrimas, liguei o carro e fui pra casa, com pensamentos transbordando em minha cabeça....

              Pov's Karla on

Tomei uma decisão, eu ia terminar com Cake, no fundo eu sabia que o amor da minha vida era Betty, e sabia que Lord a amava e que ele poderia fazer ela feliz

Levantei peguei minha moto e fui ate a casa de Cake, toquei a Campanhia e ao me ver sorriu

-Cake precisamos conversar -eu disse e seu sorriso desapareceu

-okay

Entre e sentei no sofá, ela sentou ao meu lado

-seus irmãos estão em casa??

-não, foram pra uma festa

- ah ta

- fala logo vai -ela disse já fazendo cara de tristeza

-bom... Eu quero terminar Cake -eu disse

-mas...mas por que??

Ela me olhou já com os olhos marejados

-Cake, eu...eu não quero que se magoe, eu te amo, mas não como antes, quer dizer, eu não... Ai meu deus, Cake...eu não posso mais fazer isso

-mas...

-eu amo outra pessoa Cake, e eu não posso ficar mentindo pra ti, seria injusto

-vai me trocar pela Betty?? Por aquela puta que te trocou?! E que quase matou você??! -ela disse aquilo e eu senti uma dor enorme em meu peito

-Cake...não torne as coisas mais difíceis...

-okay, vou facilitar, vai embora Karla -ela disse indo ate a porta e abrindo

Peguei minha bolsa e fui ate a porta, antes de sair eu a olhei

-Cake, eu sinto muito, não me julgue por favor -eu disse com lagrimas

-okay Karla, só me deixe sozinha, por favor? -ela disse

-okay, ate Cake

-ate

Sai de lá fui em direção ao meu carro e fui pra casa, chegando em casa deitei na minha cama, e pensei

"Amanha eu vou ter a mulher da minha vida pra mim"

Um sorriso escapou de meus labios


Notas Finais


Espero que tenham gostado, comentem que me anima, beijuss Babyees


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...