História Bubline: os opostos se atraem - Capítulo 87


Escrita por: ~

Postado
Categorias Hora de Aventura
Personagens Brad, Cake, Finn, Fionna, Jake, Lady Íris, Litch, Marceline, Marshall Lee, Mordomo Menta, Personagens Originais, Princesa Caroço, Princesa De Fogo, Princesa Jujuba, Principe Chiclete, Príncipe de Fogo, Rainha Gelada, Rei Gelado
Tags Bubbline
Exibições 54
Palavras 2.502
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Fantasia, Hentai, Magia, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


ignorem os erros e boa leitura babyees <3
o vestido que ta na imagem é o da suzanne

Capítulo 87 - "deixa eu experimentar o sabor do seu sorvete"...


Fanfic / Fanfiction Bubline: os opostos se atraem - Capítulo 87 - "deixa eu experimentar o sabor do seu sorvete"...

Pov’s Will on

 

E la estava eu pensando novamente em Victória, enquanto tocava naquele palco a musica “Sugar” da banda “Marrom 5”, naquele bar, sem errar uma nota se quer, como se fosse pra ela, como se essa musica fosse especialmente pra Victória Rafaela.

 

                                            ***

 

-Cara, parte pra outra, você sabe que ela só gosta de ficar, ela não é do tipo que namora, gosta de se divertir – e novamente lá estava Arthur dizendo nada mais, nada menos, do que a pura verdade a mim.

 

-Arthur, eu sei, mas... eu gosto dela, de verdade – eu disse

 

-Will, se você quiser continuar com isso, não te impeço, a vida é sua mano, mas você sabe que essa garota vai te machucar – ele disse e eu fiquei quieto – olha até hoje eu não entendo porque você e a Julia terminaram um relacionamento tão bonito, vocês formavam um belo casal.

 

-Arthur pelo amor de deus, ela terminou porque gostou da Beatriz e você sabe disso.

 

-Ta bem, mas você nem ao menos lutou por ela – ele disse

 

- e você queria que eu fizesse o que?? Obrigasse Julia a ter algo comigo, sendo que ela não queria? – eu perguntei já irritado

 

- queria que parasse de ficar ai que nem idiota, e você sabe que esta que nem um, pensando em uma garota que nem se quer te nota Willian – ele disse, e por mais que aquilo me irritasse, era a verdade, e eu gostava disso no Arthur, ele dizia sempre a verdade por mais que ela fosse doer.

 

-e o que sugere Arthur? – perguntei

 

-sugiro que o senhor parta pra outra, que nem vou partir pra outra bebida agora mesmo – ele disse se levantando e indo ate o balcão pegar outra bebida.

 

“quem? Como posso partir pra outra? Como? Porque? Arthur me ajuda!”

 

-trouxe um drink pra você – Arthur disse sentando-se na minha frente, tirando de meus pensamento e me entregando uma bebida.

 

Depois de bebermos o drink fomos mais uma vez subir naquele palco, tocar mais uma vez.

 

                                Pov’s Marcio on

 

-da pra você parar Maria Luiza, será que não vê que quer mandar em algo que não é seu? – eu dizia para aquele ser, que parecia não me entender.

 

-eu amo ela Marcio, eu quero ela, e parece que ela não entende isso – ela disse com raiva, fui até a mesma e segurei seu rosto com as duas mãos

 

- Malu querida, ela é linda, fofa, brincalhona, compreensiva, inteligente, mas ela não gosta nem de você e muito menos de mim Malu. – eu disse e senti as lagrimas dela caindo pelas minhas mãos – querida, ela é vingativa, temperamental, não tem medo de machucar alguém que a machucou ou machucou alguém que amasse, ela é filha de Karla e betty Malu! Não seja burra! Não insista no que não pode ter! –eu disse e a mesma parou de chorar e pareceu compreender

 

-você já desistiu neh Marcio – ela perguntou

 

-sim, eu desisti Malu, sabemos de quem ela realmente gosta não é mesmo? – eu perguntei e ela sorriu balançando a cabeça positivamente e em seguida descansando sua cabeça em meus ombros. – vem, deita aqui na inha cama, vou dar uma saída – eu disse e ela deitou e eu fui espairecer um pouco

 

                     Pov’s Julia on

 

E la estava eu, as 4 da manhã com meu caderno em mãos, tentando ter algo em mente pra colocar no poema de Bibi.

 

“vamos la, eu sempre tenho criatividade, porque hoje não estou tendo, por logo quando quero impressiona-la”

 

E então me veio, me veio a ideia, me veio as frases, rimas, e o tão esperado poema, e eu comecei a escrever desesperadamente naquela folha de papel onde não havia uma única palavra, que agora podia se ver frases diversas.

 

                                      ***

 

6 horas da manhã me encontrava acordada, deitada na cama enquanto fazia carinho em Lupin, decidi então levantar, mas sem despertar Lupin.

 

“Mais uma noite em claro, pensando novamente em tudo, pensando novamente em você, pensando em como poder fazer com que me dê uma única chance, porque é só de uma chance que preciso pra te fazer feliz”

 

Entrei no banheiro, e tomei meu banho. Quando terminei, fui ao meu closet e vesti uma calça jeans azul clara rasgada nas coxas e no joelho, uma blusa de manga comprida preta, com listras largas branca, feminina e de tecido fino e vesti um salto preto

 

Peguei minha bolsa com minhas coisas dentro e desci, comi panquecas e sai de casa sozinha, não iria esperar minha irmã, estava tão impaciente hoje.

 

                         Pov’s Luke on

 

E la estava eu saindo de casa quando encontro Fred parado na frente da minha casa. Finji que nem o vi e sai andando

 

- ei espere! – ouvi ele vindo em minha direção

 

- o que quer? – disse me virando pro mesmo

 

- Luke, porque ainda esta fazendo isso? Porque me ignora? – ele perguntou e aquilo me indignou

 

- como pode fazer uma pergunta dessas Fred? Você sabe muito bem porque ignoro você!! –eu disse – porque você é um riquinho medíocre que só pensa em si mesmo, porque você nem sequer pensou em mim ou no que sentia, apenas na sua reputação – eu disse com raiva e com um tom de voz alto

 

- eu gosto de você, mas tem que entender, que não quero perder meus amigos, não quero! Mas também não quero perder você Luke! – ele disse e aquilo me indignou ainda mais

 

-Fred, entenda, quem é seu amigo de verdade, vai te aceitar do jeito que é e não te julgar como os falsos fariam – eu disse e ele começou a gritar

 

- ah quer saber Luke, eu nunca devia ter vindo aqui!! Você é um egoísta que só pensa em você! Eu vou embora pelo outro caminho, não quero falar com pessoas egoístas como você!!! – ele disse gritando e aquilo me machucou.

 

Ele saiu andando pro sentido contrario, me deixando ali, me machucando

 

- foi pra isso que veio até aqui?! Pra me machucar mais uma vez e me lembrar do quanto te amo e do quanto você só pensa em si mesmo, impedindo-o de enxergar o quanto seria feliz comigo?! – eu disse gritando, pro mesmo que estava a alguns metros de distancia e de costas pra mim ouvir

 

-não! Vim aqui porque estava com saudades de você -  Fred disse se virando pra mim

 

- eu imagino, tanta saudades neh, que agora vai embora me deixando novamente machucado – eu disse já com os olhos marejados.

 

-peço desculpas pelo transtorno –ele disse se virando de costas e indo embora

 

Qual era a minha vontade agora? Ir atrás dele e aceitar sua proposta, e fazer ele o cara mais feliz do mundo, mas eu não podia. Não podia fazer ele feliz as escondidos, sem nem mesmo os pais dele saber.

 

                           Pov’s Alice on

 

Estava em casa, eram 6 horas da manhã, quando finalmente a campainha toca e ao abrir a porta me deparo com Suzanne, e tenho certeza que deixei escapar um sorriso de meus lábios

 

Suzanne trajava hoje, um vestido azul bebe, com um laço na cintura, que era entrelaçado nas costas, era rodado e tomara que caia. E usava um salto alto da melissa branco, com flores na parte do calcanhar, seus cabelos do mesmo jeito de sempre. Ela estava linda.

 

- ola alice,como esta linda com esse vestido rosa claro – ela disse

 

-obrigada e você também esta linda – eu disse já indo um passo a frente pra fechar a porta, pra eu e ela sair

 

Estávamos andando quando ela segurou meu pulso e me direcionou pra uma sorveteria

 

-o que esta fazendo? – eu perguntei

 

-quer sorvete? Eu pago. É que eu amo sorvete – ela disse

 

-okay então, quero um de morango –eu disse e ela assentiu

 

-aqu esta senhorita Alice hahaha – ela disse me entregando o sorvete e me fazendo rir

 

Enquanto comia um sorvete, ela esperava o seu de creme com marshmallow. Quando ela pegou o sorvete e pagou saímos da loja voltando a nosso caminho

 

- podemos parar um pouco naquela pracinha? Pra tomarmos o sorvete, ainda falta quarenta minutos pra fechar o portão da escola –ela disse e eu assenti

 

Fomos pra pracinha e ela sentou-se no tronco de uma arvore, e eu ao seu lado, mas ela teve de me ajudar a subir

 

-nossa, a vista e bem bonita –eu disse impressionada

 

-sim, ela é linda hahaha –ela disse e olhei pra seu rosto, pra sua boca. – deixa eu experimentar o sabor do seu sorvete? –ela perguntou

 

-claro! –eu confirmei

 

Quando iria entragar o sorvete a Suzanne, a mesma recusou e posicionou seus lábios nos meus, e então comecamos a nos beijar, ela logo pediu passagem com a língua e eu dei. Quando o ar se fez necessário nos separamos.

 

-é ótimo o sabor de morango, da próxima vez vou comprar –ela disse agora olhando novamente pra paisagem e eu sorri

 

-posso fazer uma pergunta? – eu perguntei e ela balançou a cabeça positivamente

 

-claro, porque não? Hahaah – ela disse

 

-o que gosta em mim? – eu perguntei e ela me olhou com aqueles olhos azuis

 

-gosto da sua parte malvada e da sua parte doce comigo, gosto da sua personalidade, e da sua voz que tanto cantam musicas lindas e encantadoras – ela disse dando mais uma lambida no sorvete – e você? O que gosta em mim? – ela perguntou serenamente

 

-seu eito voado e princesa, delicado de ser, mas ao mesmo tempo você ser tao inesperada, temperamental e não ter remorso algum de assassinar alguém ou destruir alguém. –eu disse e ela me fitou novamente

 

-sabemos que posso machucar ate a pessoa que mais amo no mundo e não sentir remorso algum. –ela disse

 

-sim, sabemos Suzanne, e sabemos que eu jamais machucaria alguém que eu amasse mais que qualquer coisa – eu disse

 

-talvez seja por isso que eu nunca tenha lhe dado uma chance, porque sabia que você me amava, sabia que eu iria te machucar e não queria ser odiada por uma pessoa que me atrai –ela disse ainda olhando a paisagem, tomando o sorvete e balançando as pernas

 

- mas deu pra Beatriz e machucou ela pra caralho –eu disse sem entender

 

-porque ela mesmo sabendo do seu amor, mesmo sabendo o quanto você era apaixonada por mim, ela ficou comigo, ela teve algo comigo. –ela disse agora olhando diretamente pra mim

 

-bom...precisamos ir –eu disse e a mesma assentiu, saindo da arvore e logo em seguida estendendo os braços pra eu pular

 

Pulei e Suzanne segurou em minha cintura pra não ocorrer o risco de eu cair

 

-obrigada Suzi –eu disse

 

-de nada Ally –ela disse e nós duas sorrimos, pelos nossos apelidos

 

O sorvete já tinha sido consumido por inteiro, então agora estávamos indo pra escola, sem nada, apenas com a bolsa. Então enquanto andávamos pude sentir a mão de Suzi na minha, eu então fechei minha mão e olhei pra ela, a mesma olhava pra frente, enquanto segurava em minha mão.

 

                           Pov’s Lola on

 

Estava indo pra sala, passando pela rodinha, onde estava todo pessoa, despercebida. Quando estava chegando me deparei com uma garota de cabelos pretos, longos, meio emo, com uma calça jeans preta, uma regata cinza com uma guitarra preta desenhada e uma blusa xadrez preta e branca por cima e um all star preto.

 

Fui ate a mesma que estava ouvindo musica parada em frente ao armário

 

-oi – comprimentei a mesma que arqueou as sombrancelhas pra mim

 

-oi –ela disse desconfiada

 

-desculpe, é que... nunca te vi por aqui, você é nova não é? – eu perguntei

 

-sim hahaa, prazer meu nome é Victória Cristina –ela disse

 

-prazer, meu nome é Lola hhahaha, você é de que sala? – perguntei

 

- sou da sala 9 e você? – ela perguntou

 

-sou da sala 7 hahaah, quer que eu te leve até sua sala?

 

-pode ser –ela disse

 

Levei ela ate a sala 9, e combinamos de na hora que der o sinal pro intervalo, eu ir ate a sala dela pra passarmos juntas o intervalo

 

                               ***

 

Estava na sala sentada em minha mesa quando escuto Cassia falar ao meu lado

 

-vejo que já encontrou uma nova vitima pra enganar – ela disse e quando olhei pra pude ver seus ulhos com um certo brilho, mas não um brilho de felicidade, um brilho lagrimas que o enchiam

 

- do que esta falando Cassia? – perguntei

 

-estou falando daquela maldita emo, que você deixou na sala 9. – disse e em seguida saiu andando.

 

-Alunos tenho um comunicado a fazer – o professor disse entrando na sala – hoje irei apresentar os novos alunos que ira passar o resto do ano com vocês –ele disse e logo um garoto e uma garota entrou na sala – pessoal esse é o José Eduardo, deem boas vindas a ele, e essa é a Victória Andrielle

 

O garoto sentou na mesa atrás de Julia e a garota na mesa ao lado de julia.

 

                           Pov’s Victória Andrielle on

 

Estava naquela sala sozinha, porque eu simplesmente não podia cair na mesma sala que minhas irmãs hein jesus?

 

O professor começou a passar lição de matemática, tai uma matéria na qual eu sou um desastre, mas parece que a garota que estava sentada ao meu lado era boa, pois, ela fazia as contas numa velocidade que meu deus hein

 

-psiu! – eu a chamei e quando a mesma olhou pro lado sorriu

 

-oii, algum problema? – ela perguntou

 

-é que sou péssima em matemática, você poderia me ajudar? Perguntei e a mesma assentiu

 

- claro, junta aqui sua mesa comigo

 

Juntei minha mesa com a dela e começamos a responder as perguntas juntas, até que não era tao difícil

 

                            Pov’s José on

 

Estava sentado naquela mesa, respondendo as perguntas de matemática, mas certas vezes dava uma espiada pra trás, só pra poder ver a garota de cabelos negros, na qual não tirei os olhos desde que cheguei aqui na sala, ela é linda e o nome dela mais ainda.

 

                                    ***

 

Quando deu intervalo fiquei com os garotos, mas não parava de observar a morena, ela agora estava sendo carregada por Julia nas costas, ela dava risada e julia acelerava mais e mais o paaso, então julia acabou caindo derrubando victóra que agora fazia uma cara de dor, fui ate a mesma rápido.

 

- ta tudo bem? – eu perguntei

 

-acho que cai de mal jeito, meu braço ta doendo –ela disse

 

-vem, eu te levo a enfermaria – disse ajudando a mesma a levantar e levando ela a enfermaria

 

                                            ***

 

Depois de uma hora naquela enfermaria, ela saiu com uma tipoia no braço e eu levei ela até a sala

 

- obrigada por me ajudar – ela agradeceu me dando um beijo no rosto

 

- não a de que hahaha, não se pode deixar alguém ali caído no chão machucado e não fazer nada – eu disse sorrindo

 

- hahahaha não mesmo

 

Voltamos pra sala e ajdei na lição dela porque machucou logo o braço direito, e estava com dor, então ela sentou ao meu lado em vez do lado da ruiva.

 

“meu primeiro dia não podia ta sendo melhor”  

  


Notas Finais


espero que tenham gostado, comentem o que acharam, beijuuus amoreees


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...