História Bulletproof -Jikook - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Hope, Hoseok, Jeon Jungkook, Jhope, Jikook, Jimin, Jin, Namjin, Rapmon, Suga, Taehyung, Yoongi
Exibições 88
Palavras 638
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


🎀 Gente é o seguinte: Eu estou com alguns capítulos prontos, e pretendo solta-los até domingo. Mas não significa que postarei todo dia, ou mais de uma vez na semana.
🎀 Trilha sonora recomendada: Butterfly -Bts.
🎀 Boa leitura.

Capítulo 5 - Eu também.


Busan, Coréia do Sul
Terça-Feira 09:00 Pm.

Já estava escuro, o vendo batia forte contra as persianas. Fitei a porta. Havia passado a tarde toda chorando, mas sinceramente, não sabia bem o porquê.

A porta se abriu. Meu coração acelerou. Era ele, trazendo mais uma vez outra sacola.

– O que houve?

– Como? – Perguntei baixo.

– O que aconteceu com o seu rosto? Está todo vermelho. – Deu de ombros, caminhando até a mesa de centro.

– Nada.

– É aquilo que eu te falei? – Respirou fundo. – Escute Jeon, não quis te deixar assim, mas não somos amigos. Eu sou só o cara que vai estragar a sua vida, não precisa gostar de mim.

– Tem a minha resposta, Park Jimin hyung? – Me levantei da cama, indo ao encontro da sacola.

– Tenho. – Bufou. – Você gosta de armas?

– Nunca tive uma. – Abri a sacola, e comecei a tirar a comida. – Mas elas são legais.

– Gosta de drogas? – Puxou o meu braço com força me fazendo ficar de frente para ele. – Não me ignore.

– O que? Eu não te ignorei não pessoa. – Puxei meu braço na tentativa de me soltar, mas foi em vão. – Eu só estou com fome. E não, não gosto de drogas.

– Jungkook, isso parece piada para você? – Fez uma pausa me analisando. – Porque, caso eu não tenha deixado claro, quem manda aqui sou eu.

– Errado. – Uma voz grossa, o interrompeu, fazendo assim ele finalmente me soltar e observar a porta. – Quem manda aqui sou eu, Jimin!

O silêncio ecoou por alguns segundos, senti meu corpo gelar.

– Jin? – Ele se aproximou do garoto alto que estava parado apenas me observando. – Esse aqui é o...

– Não precisa explicar, o Hope já me contou a história. – Sorriu para mim. – Então querido, como está sua estadia até agora?

– B-boa. – Gaguejei e abaixei a cabeça.

– Fico feliz! – Se aproximou. – Mas me diga uma coisa Jungkook, o que o Jimin fez, para você ter tanto medo dele?

– Que? – Engasguei com o ar. – Não tenho medo dele.

– Oh, claro! – Sorriu sínico. – Então, essa noite ele cuidará de você. Amanhã cedo o meu marido chegará, e decidirá o que fazer, então por agora, relaxe.

Senti meu coração acelerar e minha respiração falha. Engasguei com o próprio ar. Eu estava apavorado, tinha medo do que poderia acontecer.

– Como disse, Jin hyung? – Perguntou Jimin.

– Jimin, não se faça de desentendido. – Voltou sua atenção para mim, se aproximando ainda mais. – Querido, qualquer coisa grite, mas grite mesmo. E se for necessário, chute as bolas dele!

“Jin”, apenas sorriu com o meu estado visível de choque, se virou e parou frente ao Jimin. Sussurrou algo no ouvido dele, e logo em seguida saiu trancando a porta.

– Vou ficar sentado aqui, pode ir dormir na cama depois que comer.

– Como disse? – Perguntei surpreso.

– Ordens, apenas tenho que as cumprir.

– Jimin hyung, posso fazer uma pergunta muito importante?

– Porra Jungkook, não me chama de Jimin. – Bufou. – O que quer?

– Se você me odeia, porque ainda não me matou? – Perguntei forçando meus olhos a controlarem a agua.

– Eu não te odeio Jungkook. – Fez uma pausa, respirando fundo. – Mas não posso ser seu amigo.

– Hyung, porque não?

– Porque eu te amo.

Acordei assustado com o sonho, minha testa estava suada com todo o meu cabelo grudado na mesma. Meu coração batia forte, senti as lagrimas escorrerem pelo meu rosto. Funguei. Foi apenas um sonho, ele nunca diria algo assim, não para mim.

– O que foi Jeon? – Perguntou Jimin, sentado na mesa.

– H-hyung? – Pulei da cama, indo em direção do mesmo.

– Por que está chorando?

– Eu também, hyung! – O abracei, fazendo o mesmo recuar, mas não me afastar. – Eu também.

– Você também o que Jungkook? – Pergunto se afastando, e fitando meus olhos. Estávamos próximos demais.

“Os caras riam de mim, diziam que eu era uma garota… Em todos os lugares que fui ou que trabalhei, deixei cadáveres.” –Andrei Chikatilo.


Notas Finais


Pelo amor de Deus, não me matem.
Beijão no kokoro, bye! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...