História Bullying Além do Limite - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Dakota, Debrah, Dimitry, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Priya, Rosalya, Violette
Tags Ariana Grande
Exibições 157
Palavras 846
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Musical (Songfic), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Me desculpem pelo ep super curto.

A música do nome do ep de hj é do DJ

Cashmere Cat ft Ariana Grande

Adore = Adoro

Capítulo 10 - Adore


Essa parte da cidade era sinistra assustadora, parecia abandonada, eu estava com medo de estar lá. Nós fomos andando até que chegamos em uma praça.

Leila - Mas... ESPERA! - Eu praticamente berrei no meio da rua, e ele parou e ficou me encarando, ele parecia estar muito bravo. - Você sabe por que o seu carro foi rebocado?

Castiel - NÃO SEI, MAS AGORA NÃO IMPORTA MAIS PORQUE JA ESTÃO INDO EMBORA. - Ele disse berrando e apontando pro carro, eu estou começando a ficar com medo dele.

Leila - Me desculpa. - Eu disse fazendo uma cara de bebê chorão, aquela cara que eu estava fazendo na lanchonete.

Ele ficou me olhando nos olhos, estava com uma expressão séria.

Castiel - Eu é quem tem que pedir desculpas por gritar com você, e também você não sabia o que iria acontecer. - Nossa, ele... Ele estava mesmo querendo mudar, confesso que estou pulando de alegria com esse pedido de desculpas, mesmo sendo meio forçado, mas por dentro, por fora eu estou parecendo uma bruxa, eu acho.

Leila - Tudo bem. - Eu disse com um sorriso de canto. - Mas... E agora? O que você é eu vamos fazer? Sem falar que essa parte da cidade é um pouco assustadora. Ele começou a andar e eu o segui, agora nos estávamos andando um ao lado do outro, como dois amigos.

Castiel - É um pouco sim. - Ele falou assentindo. - Eu também não sei o que fazer, eu não pensei nem que eu iria estar aqui. - Que? Como assim?

Leila - Não entendi. - Eu queria mesmo saber, estava curiosa para saber.

Castiel - É que... Eu não pensei que você iria me convencer de ir procurar aquele cara, nunca ninguém me convenceu a fazer nada. Você foi a primeira. - Ele disse olhando para o horizonte.

Leila - E isso é bom? - Cada vez mais curiosa.

Castiel - É sim. - Ele disse dessa vez olhando para mim e abrindo um sorriso, não sei por que mas me deu uma vontade enorme de sorrir também. Nem reparei que eu já estava com um sorriso de orelha a orelha.

Leila - E agora o que nos vamos fazer? Como nós vamos voltar?

Castiel - Eu não sei. - Nós sentamos em um banco daquela praça.

Leila - Vamos jogar mais uma partida daquele jogo de perguntas e respostas?

Castiel - Ah não, eu já estou cansado de jogar esse jogo.

Leila - Mas não tem nada pra fazer, e o endereço do cara fica do outro lado da cidade, sabe? Aquele lado que não é assustador.

Castiel - Olha... Nós podemos... Ficar... Olhando aquilo ali. - Ele disse apontando para alguma coisa atrás de mim.

Leila - O que? - Eu olhei pra trás e vi umas crianças fantasiadas, estavam bem esquisitas, bem assustadoras, MUITO assustadoras. - Fala serio, eu não vou ficar olhando aquela coisa assustadora. JÁ SEI.

Castiel - O que?

Leila - Vamos embora daqui e depois pegar um ônibus.

Castiel - Melhor de que ficar aqui sentado, sem fazer nada que nem um velho.

Leila - Então vamos. - eu disse me levantando do banco, logo em seguida, Castiel também se levantou.

Nós dois começamos a caminhar, mas parece que aquela praça não acabava nunca, sério mesmo e parece que quanto mais nós andávamos mais a praça ficava maior. Nenhum de nós falou nada até agora.

Leila - An... Você... Éh... - Eu não conseguia pensar em nada pra dizer ou perguntar pra ele.

Castiel - O que foi? - Ele perguntou com uma cara de desentendido.

Leila - Essa praça é grande não é? - Eu falei a coisa mais idiota que eu podia.

Castiel - Essa praça é realmente bem grande, parece que não acaba nunca.

Leila - Era isso mesmo que eu estava pensando. - Falei como se fosse a coisa mais legal do mundo.

Castiel - Esse lugar é calmo não é ?

Leila - É sim, muito calmo, bastante mesmo, tão calmo que chega a assustar.

Castiel - Eu gosto das coisas assim, bem calmas. - Ele disse e depois deu um longo suspiro.

Leila - Eh... Então... Você sabe sobre algum ponto de ônibus por aqui?

Castiel - Não. - Nos paramos assim que ele falou isso, e ficou de frente pra mim.

Leila - Ahh não... - Eu disse indignada. - Castiel!

Castiel - O que foi?

Leila - Olha. - Eu disse apontando para um portão, que eu presumi ser a saída desse purgatório.

Castiel - Até que enfim.

Nós começamos a andar em direção ao portão, até que nós dois chegamos ao portão e saímos dali. Sim, eu estava certa, aquele portão era a saída da praça.

Castiel - Ei, Leila. - Eu olhei pra ele.

Leila - O que foi?

Castiel - Me dá o seu celular.

Leila - Eu não estou com o meu aqui... - Disse com um pouco de vergonha.

Castiel - Ahh.

Leila - E você também nao trouxe nada.

Castiel - Não.


Notas Finais


Genteeeeeeeeeeeeeeeh eu me esqueci de colocar um link rsrsrsrs do ep 8, é um link de como o Castiel ficou dps de voltar com o cabelo preto e um pouco mais curto.

Link do Castiel:

https://lh5.googleusercontent.com/proxy/htTG6XahjO11FFgqGDmm2fDtbUc9EnVErNtnQNZnHr6k05T3oPuRDk8b8CWfeDU_9uoD96nqcutVXSNvFZDN-lYlW9L72muLL6cSgl-Dn8U=w474-h310-nc

Desculpem pelo ep super curto prometo que o próximo ep vai ser maior


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...